Metodologia Científica I - Epistemologia - Eduardo Henrique

873 visualizações

Publicada em

Teoria que toma as ciências como objeto de investigação tentando reagrupar: a) a crítica do conhecimento científico; b) a filosofia das ciências; c) a história das ciências. (JÁPIASSÚ; MARCODES, 1996)

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
873
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Metodologia Científica I - Epistemologia - Eduardo Henrique

  1. 1. METODOLOGIA CIENTÍFICA I Curso de Medicina UFSJ-CCO Prof. Eduardo Henrique de Matos Lima
  2. 2. EPISTEMOLOGIA  Do Grego episteme: ciência, e logos: teoria  Teoria que toma as ciências como objeto de investigação tentando reagrupar: a) a crítica do conhecimento científico; b) a filosofia das ciências; c) a história das ciências. (JÁPIASSÚ; MARCODES, 1996)
  3. 3. EPISTEMOLOGIA  “A lógica da pesquisa científica”; “Os fundamentos da física”; “Ciência e Sociedade”; “Teoria do conhecimento científico”; “Metodologia Científica”; “Ciência da ciência”; “Sociologia das ciências”; etc..  “... ela se interessa pelo problema do crescimento dos conhecimentos científicos. Por isso, podemos defini-la como a disciplina que toma por objeto não mais a ciência verdadeira de que deveríamos estabelecer as condições de possibilidades ou os títulos de legitimidade, mas as ciências em via de se fazerem, em seu processo de gênese, de formação e de estruturação progressiva.” (Idem, p. 85)
  4. 4. EPISTEMOLOGIA  TEORIAS, MÉTODOS E TECNOLOGIAS adotados no estudo de um fenômeno. (CHAUÍ, 2004)  Minha pesquisa de Doutorado (Cibercultura, Sociedade em Rede, Teoria da Complexidade, Teoria da Convergência – Qualitativa e quantitativa – Entrevistas, Formulários online, Observação, etc..)  A Ciência contemporânea é construtivista. Fatos e fenômenos novos podem exigir a elaboração de novos MÉTODOS, novas TECNOLOGIAS e novas TEORIAS.
  5. 5.  O Sol é menor que a Terra;  O Sol move em tono da Terra;  As cores existem em si mesmas;  Cada gênero ou espécie de animais já surgiu tal como os conhecemos;  Ciência X Senso Comum
  6. 6.  A Astronomia demonstra que o Sol é muitas vezes maior que a Terra;  Desde Copérnico que é a Terra que se move em torno do Sol;  A Ótica demonstra que as cores são ondas luminosas, obtidas pela refração e reflexão ou decomposição da luz branca;  A Biologia demonstra que os gêneros e as espécies de animais se formaram lentamente, no curso de milhões de anos.  Ciência X Senso Comum
  7. 7.  Há uma grande diferença entre nossas certezas cotidianas e o conhecimento científico, a ciência.  “A Ciência distingue-se do senso comum porque este é uma opinião baseada em hábitos, preconceitos, tradições cristalizadas, enquanto a primeira baseia-se em pesquisas, investigações metódicas e sistemáticas e na exigência de que as teorias sejam internamente coerentes e digam a verdade sobre a realidade. A Ciência é conhecimento que resulta de um trabalho racional.” (CHAUÍ, 2004, p. 220)  Ciência X Senso Comum
  8. 8. EPISTEMOLOGIA  Ciência – no singular – um modo e um ideal de conhecimento;  Ciências – no plural – diferentes maneiras de realização do ideal de cientificidade segundo os diferentes fatos investigados e os diferentes métodos e tecnologias empregados.  Classificação das Ciências
  9. 9. EPISTEMOLOGIA  Ciências Matemáticas ou lógico-matemáticas (aritimética, geometria, álgebra, trigonometria, lógica, física pura, astronomia pura, etc.);  Ciências Naturais (física, química, biologia, geologia, astronomia, geografia, paleontologia, etc.);  Ciências Humanas ou Sociais (psicologia, sociologia, antropologia, economia, linguística, psicanálise, história, etc.);  Ciências Aplicadas (para intervir na natureza, na vida humana e nas sociedades - direito, engenharia, medicina, arquitetura, informática, etc.).  Classificação das Ciências
  10. 10.  Racionalista;  Empirista;  Construtivista.  Concepções de Ciência EPISTEMOLOGIA
  11. 11.  Racionalista – dos gregos até o final do século XVII  As experiências científicas são realizadas apenas para verificar e confirmar as demonstrações teóricas e não para produzir o conhecimento do objeto, que é conhecido pelo pensamento.  A realidade possui uma estrutura matemática – “o grande livro da natureza está escrito em caracteres matemáticos” (Galileu)  Concepções de Ciência EPISTEMOLOGIA
  12. 12.  Empirista– da medicina grega até o final do século XIX  Interpretação dos fatos com base em observações e experimentos.  A teoria científica resulta das observações e dos experimentos, de modo que a experiência não tem simplesmente a função de verificar e confirmar os conceitos, mas de produzi-los.  Concepções de Ciência EPISTEMOLOGIA
  13. 13.  A teoria científica em ambas era uma explicação e uma representação verdadeira da realidade.  Racionalista era hipotético-dedutiva – definia o objeto e suas leis e disso deduzia propriedades, efeitos posteriores e previsões.  Empirista era hipotético-indutiva – apresenta suposições sobre o objeto, realizava observações e experimentos e chegava à definição dos fatos, às suas leis, propriedades, efeitos e previsões.  Concepções de Ciência EPISTEMOLOGIA
  14. 14.  Construtivista – iniciada no século XX  Construção de modelos explicativos para a realidade e não uma representação da própria realidade.  Combina o Racionalismo e o Empirismo, acrescentando a ideia de conhecimento aproximativo e corrigível.  Concepções de Ciência EPISTEMOLOGIA
  15. 15.  Ciência Régia – pensamento moderno, disciplinamento do saber  Método universal de produção de conhecimento – lógica disciplinar; modelo; objetividade (sem história... sem cultura...);  Desejo de conhecer a “mente” de Deus através da natureza;  Desejo de verdade aliada a uma ciência moral de que conhecer mais significa ser melhor e feliz;  Crença na bondade intrínseca do homem, como se todo saber só pudesse ter bons efeitos – exploração, domínio e morte?!?!?  Hegemonia do positivismo...  Ciência EPISTEMOLOGIA
  16. 16.  Ciência Nômade – pensamento “pós-moderno” (?) resistente, subverte, liberdade, transversalidade  Prioriza a curiosidade, a emergência de possibilidades, a diferença, não universalizante, o novo;  Perspectivas – diversos olhares; anarquismo epistemológico – contra o Método; Intuição e Afetividade; Conhecimento como invenção e a verdade como metáfora; Pensamento Crítico; Verdade provisória; Estudo dos fenômenos;  Kant; Hegel; Husserl; Deleuze; Guattari; Foucault; Nietzsche; Heidegger; Feyerabend;  Ciência EPISTEMOLOGIA
  17. 17.  O dissacarídeo de fórmula C12H22O11, obtido através da fervura e da evaporação de H2O do líquido resultante da prensagem do caule da gramínea Saccharus officinarum (Linneu, 1758), isento de qualquer outro tipo de processamento suplementar que elimine suas impurezas, quando apresentado sob a forma geométrica de sólidos de reduzidas dimensões e arestas retilíneas, configurando pirâmides truncadas de base oblonga e pequena altura, uma vez submetido a um toque no órgão do paladar de quem se disponha a um teste organoléptico, impressiona favoravelmente as papilas gustativas, sugerindo impressão sensorial equivalente provocada pelo mesmo dissacarídeo em estado bruto, que ocorre no líquido nutritivo da alta viscosidade, produzindo nos órgãos especiais existentes na Apis mellifera, (Linneu, 1758). No entanto, é possível comprovar experimentalmente que esse dissacarídeo, no estado físico-químico descrito e apresentado sob aquela forma geométrica, apresenta considerável resistência a modificar apreciavelmente suas dimensões quando submetido a tensões mecânicas de compressão ao longo do seu eixo em conseqüência da pequena capacidade de deformação que lhe é peculiar.  Ciência
  18. 18.  Rapadura é doce, mas não é, mole não!  Senso Comum
  19. 19.  Mulher no volante perigo constante...  Ciência e Senso Comum
  20. 20. Ciência X Senso Comum
  21. 21. Guernica é um painel pintado por Pablo Picasso em 1937 por ocasião da Exposição Internacional de Paris. Foi exposto no pavilhão da República Espanhola. Medindo 350 por 782 cm, esta tela pintada a óleo é normalmente tratada como representativa o bombardeio sofrido pela cidade espanhola de Guernica em 26 de abril de 1937 por aviões alemães, apoiando o ditador Francisco Franco. Atualmente está no Centro Nacional de Arte Rainha Sofia, em Madrid. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Guernica_(quadro))
  22. 22. METODOLOGIA CIENTÍFICA I Curso de Medicina UFSJ-CCO Prof. Eduardo Henrique de Matos Lima

×