Apresentação da Proposta de Tese - Eduardo Henrique

562 visualizações

Publicada em

Minha Proposta de Tese do Doutorado em Média-Arte Digital - Universidade Aberta de Portugal e Universidade do Algarve - Orientador Prof. Dr. Bidarra

Publicada em: Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
562
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
152
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação da Proposta de Tese - Eduardo Henrique

  1. 1. Universidade Aberta Universidade do Algarve Doutoramento em Média-Arte Digital Proposta de Projeto de Tese A Produção e a Utilização de ebooks Interativos e Multimídia em Cursos na Modalidade a Distância: o caso do NEAD/UFSJ no Brasil Doutorando Eduardo Henrique de Matos Lima Orientador Professor Doutor José Manuel Emiliano Bidarra de Almeida
  2. 2. 1. Motivação Pessoal e Profissional: • formação em informática e artes (licenciatura)... • estudante de EAD (tradicional e e-learning)... • entusiasta das tecnologias... • imigrante digital -> contemporâneo... • professor/educador/formador/pai... • Pesquisador/crítico... • Professor da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) Campus Centro-Oeste – Divinópolis/MG DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  3. 3. 2. Enquadramento Enquadramento Teórico, Conceitual e Revisão da Literatura: • Cibercultura e Cultura Midiática: implicações para mudanças na educação - uma forma sociocultural que modifica hábitos sociais, práticas de consumo cultural, ritmo de produção e distribuição da informação (Lèvy, 1999; Lemos, 2003; Buckingham, 2010); • Os Games e a Gamificação na Educação Formal - utilização do design do jogo em contextos de não-jogo (Deterding, Dixon, Khaled, & Nacke, 2011) • e-Learning e m-Learning como Fenômenos da Cibercultura – educação via internet por meio das tecnologias digitais de informação e comunicação (Inocêncio, 2012); controle e autonomia sobre a própria aprendizagem, a aprendizagem em contexto, a continuidade e conectividade (Saccol, Schlemmer, & Barbosa, 2011) • ebook interativo e multimídia - recursos dinâmicos, interativos e multimídia, amparados na mobilidade e abordagens pedagógicas (Bidarra et al, 2012) • Teorias pedagógicas em m-learning – construtivismo -> construcionismo -> conectivismo DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  4. 4. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital Ilustração sobre o desenvolvimento do Modelo FRAME (Framework for the Rational Analysis of Mobile Education), apresentado por Koole (in Ally, 2009), interpolado com a teoria da atividade de Engelström (1999). De acordo com Valentim (2009), esta ilustração apresenta no centro a aprendizagem móvel (DAS) como processo de conjugação de um Sujeito/Aprendente (A) dialogante (S) com um Artefacto/Dispositivo (D) mediador que interactivamente conduz à modificação do Objecto e à interiorização do conhecimento novo. Teoria do Conectivismo (Siemens, 2004)?!
  5. 5. Educação 2. ... DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital ebook interativo e multimídia Gameficação Cibercultura Cultura digital e-learning m-learning
  6. 6. 3. Contextualização e Desenvolvimento • O tema apresentado neste trabalho está inserido em um campo de discussão que vem ganhando espaço e sendo desenvolvido de forma profícua na contemporaneidade. São pesquisas que ampliam as possibilidades de reflexão, questionamento e entendimento, abrindo novos espaços para intervenções e articulações, envolvendo as áreas da educação e das tecnologias. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  7. 7. 3. ... ... em 1964, Alice Hilton, considerada a pioneira na utilização da expressão cibercultura, afirmou que: “A humanidade está agora posta na situação de ter de escolher entre a educação emancipatória e o lazer criativo, de um lado, e a adaptação mecânica e a idiotia apática, de outro” (Hilton apud Rudiger, p. 8, 2013). ... temos um cenário favorável/necessário para a investigação e o desenvolvimento de abordagens que contemplem a elaboração e a aplicação de recursos digitais móveis em processos de educação (especialmente em cursos em e-learning?). DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  8. 8. 3. ... • 1970 - Projeto Gutemberg, voltado para a digitalização e disponibilização de livros de domínio público na internet • Década de 1990 - interesse na criação de livros eletrônicos • 2007 - lançamento do Kindle, da Amazon - esforços para o desenvolvimento e a utilização de um novo tipo de mídia. • 2010 - lançamento do iPad da Apple - os ebooks ganharam um novo meio de leitura, ampliando suas possibilidades com os recursos interativos e de conexão. • 2011 - primeira plataforma de criação e publicação de ebooks interativos só foi lançado em 2011 (Push Pop Press), com o ebook “Our Choice”. Entretanto, “Five Little Pumpkins” é considerado o primeiro ebook interativo com a experiência de leitura imersiva, portanto, pioneiro nessa proposta. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  9. 9. 3. ... • Os ebooks apresentam diversos formatos, com especificidades em suas características e nos modos de apresentação do conteúdo. O principal formato de ebooks na atualidade é o ePub (Eletronic Publication), “arquivo baseado em padrões abertos como o HTML, XML e CSS, originalmente chamado de Open Ebook” (Duarte, 2011, p. 10). A versão mais recente do ePud é o ePub3, que pode ser definido como formato para a utilização de ebooks para consumidores finais, para distribuição global. • Conforme afirma Flatschart (2013), o formato ePUB3 é um dos frutos da Open Web Platform. Formada por tecnologias, serviços e formatos que orbitam ao redor do HTML5, ela permite soluções que dão uma nova vida ao conteúdo: plasticidade, organicidade, modularidade, interatividade e ubiquidade. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  10. 10. 3. ... “Leia o livro, ouça o livro, converse com o livro, rabisque o livro, brinque com o livro, estique o livro, amplie o livro, mergulhe no livro, compartilhe o livro, altere o livro, seja coautor do livro, traduza o livro, projete o livro como um holograma, vista o livro!” (Flatschart, 2013) DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  11. 11. 3. ... • Governos, instituições e organizações estão propondo mudanças em relação à utilização do material didáticos, dos livros e apostilas. Estão surgindo diversas propostas de substituição, em alguns casos, do material impresso pelas plataformas digitais • Programa Smart Education, da Coreia do Sul; • Projeto Manuais Escolares Eletrônicos: um tablet por aluno, do Ministério da Educação e Ciências de Portugal; • Projeto Educação Digital, do governo Brasileiro; • Tablets for Schools, no Reino Unido. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  12. 12. 3. ... • A utilização de games na educação, ou a gamificação de práticas pedagógicas, apresenta-se como uma tendência e vem ganhando cada vez mais apoio entre pesquisadores e educadores (Horizon Report 2012 e 2013 - NMC Horizon Project) • A UNESCO publicou um guia em 2013 recomendando e incentivando a adoção de materiais e recursos pedagógicos por meio de tablets e smartphones (http://unesdoc.unesco.org/images/0021/002196/219641E.pdf) DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  13. 13. 4. Questões de Investigação DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital • Como estudantes e professores de cursos na modalidade e-learning lidam com os recursos e dispositivos digitais móveis em processos de ensino e aprendizagem? • Quais os aspectos a considerar nos processos de elaboração e utilização de ebooks interativos e multimídia em abordagens pedagógicas, num curso a distância? • Que aspectos de natureza técnica, estética e pedagógica devem entrar no desenvolvimento e na aplicação educacional de ebooks interativos e multimídia?
  14. 14. 5. Objetivos DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital Compreender o processo de desenvolvimento e utilização de ebooks interativos e multimídia em propostas de ensino e aprendizagem em cursos na modalidade e-learning, considerando os aspectos e conceitos apontadas pela m-learning 1. Identificar e avaliar como as mídias digitais, games, dispositivos móveis e narrativas estão sendo utilizados em processos de ensino e aprendizagem por alunos em cursos na modalidade e-learning (estudo de caso no Brasil); 2. Desenvolver um protótipo de ebook (interativo e multimídia) com vista à aplicação educacional em um curso na modalidade e-learning. 3. Analisar e descrever um modelo para a utilização de ebooks interativos e multimídia em um curso na modalidade e-learning;
  15. 15. 6. Metodologia DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital Métodos quantitativos e qualitativos. 1. revisão bibliográfica e documental; 2. recolha e análise de dados sobre um caso no Brasil; 3. Desenvolvimento, aplicação e avaliação de um protótipo de ebook interativo e multimídia.
  16. 16. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  17. 17. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  18. 18. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital
  19. 19. 7. ebook interativo e multimídia para iPad DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital Modelos: A Lagoa de Óbidos – Prof. Bidarra (UAb Portugal) A Culpe é da Mãe D´água – Marla Geller (CEULS/ULBRA) (CBIE 2014)
  20. 20. 7. Considerações DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital Pensar a educação em novas dinâmicas e perspectivas, que considere não somente as mudanças que estamos vivenciando nos aspectos técnicos/tecnológicos, mas a necessidade e as possibilidades do uso das tecnologias digitais em processos de intervenção pedagógico. Contribuir com o rol de ivestigações que possam avaliar e propor formatos de artefatos e meios com potencial educativo em consonância com o atual contexto.
  21. 21. 8. Referências DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital Aguiar, G., & Joye, C. (2013). Da webaula ao e-book interativo: evolução do material didático dos cursos a distância no IFCE. III Colóquio Luso-Brasileiro de Educação a Distância e Elearning. Lisboa. Obtido em 18 de maio de 2014, de http://lead.uab.pt/?p=2790 Bidarra, J., & Natálio, C. (2014). Ebook Multimédia: o próximo capítulo na divulgação cultural? Comunicação publicada nas ata da 2º Encontro sobre Jogos e Mobile Learning. Braga: CIEd. ISBN 978-989-8525-30-7 Bidarra, J., Figueiredo, M., Valadas, S., & Vilhena, C. (2012). O gamebook como modelo pedagógico: desenvolvimento de um livro interativo para a plataforma iPad. Comunicação publicada nas atas da 6th International Conference on Digital Arts – ARTECH 2012, (pp. 7-9 de novembro). Faro. ISBN 978-972-98464-7. Buckingham, D. (2010). Cultura Digital, Educação Midiática e o Lugar da Escolarização. Educ. Real, 37-58. Porto Alegre, v. 35, n. 3 de set./dez., em http://www.ufrgs.br/edu_realidade/, última consulta a 10.04.2013. ISSN 0100-3143 Deterding, S., Dixon, D., Khaled, R., & Nacke, L. (2011). From Game Design Elements to Gamefulness: Defining “Gamification”. MindTrek’11. 28-30 de September, Tampere, Finland. ISBN 978-032-1204-67-7 Duarte, M. (2011). eBook: desvendando os livros feitos de pixels. Brasilia/DF: Pagelab. ISBN 978-85-66832-05-1 Gabriel, M. (2013). Educ@r: a (r)evolução digital na educação. São Paulo: Saraiva. ISBN 978-85-02-20487-4 Inocêncio, M. (2012). O e-learning: uma prática pedagógica desafiadora na Uni-CV. Educação, Formação & Tecnologias, 33-46. Obtido de Educação, Formação & Tecnologias: disponível a partir de http://eft.educom.pt. ISBN 978-972-8746-52-0. Leite, L. (2011). Mídia e a Perspectiva da Tecnologia educacional no processo pedagógico contemporâneo. Em W. Freitas (org.), Tecnologia e Educação: as mídias na prática docente. Rio de Janeiro: Wak. ISBN 978-85-7854-014-2 Lemos, A. (2003). Cibercultura: alguns pontos para compreender a época. Em A. Lemos, & P. Cunha, Olhares sobre a cibercultura. Porto Alegre: Sulinas. ISBN: 978-85-60522-78-1 Lemos, A., & Lèvy, P. (2010). O futuro da internet: em direção a uma ciberdemocracia planetária. São Paulo: Paulus. ISBN – 978-85-3493-181-6. Lèvy, P. (1999). Cibercultura. São Paulo: Editora 34. ISBN 85-7326~126-9 Mattar, J. (2010). Games em educação: como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson. ISBN 978-85-7605-562-4 Paiva, C. (2008). Elementos para uma epistemologia da cultura midiática. Culturas Midiáticas - Revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal da Paraíba., Ano I, n. 01, jul. /dez. ISBN 978-85-61165-21-5 Roosen, C. (2010). The Renaissance of the Interactive Book. Obtido de UX Magazine: http://uxmag.com/articles/the-renaissance-of-the-interactive-book Saccol, A., Schlemmer, E., & Barbosa, J. (2011). m-learning e u-learning: novas pespectivas da aprendizagem móvel e ubiqua. São Paulo: Pearson Prentice Hall. ISBN: 978-85-7605-377-4 Sena, G., & Moura, J. (2006). Jogos eletrônicos e Educação: Novas formas de aprender. Obtido em 12 de dez. de 2013, de Gamecultura - O Game Como Forma de Cultura: http://gamecultura.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=438:jogos-eletronicos-e-educacao-novas-formas-de- aprender&catid=36:games&Itemid Weber, A. & Santos, E. (2013). Educação Online em tempos de mobilidade e aprendizagem ubíqua: desafios para as práticas pedagógicas na cibercultura. Revista EDaPECi. São Cristóvão (SE) v.13. n. 2, p. 168-183. ISSN: 2176-171X.
  22. 22. DMAD–DoutoramentoemMédia-ArteDigital

×