Aula nº 1

697 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
697
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula nº 1

  1. 1. COLÉGIO FILOMENA DE MARCO Aulas de Geografia primeiro ano de Administração; Informática e Médio Aula nº 1 Tema: o espaço humano e social
  2. 2. O CONCEITO DE ESPAÇO <ul><li>O que é um espaço? </li></ul><ul><li>O Espaço é um lugar? </li></ul><ul><li>Espaço está na mente? </li></ul><ul><li>Existe espaço de ideias? </li></ul><ul><li>O Espaço tem uma ordem? </li></ul><ul><li>O espaço por sua natura múltipla, nos deixa dúvida acerca à sua existência, afinal de contas por que tantas coisas podem ser relacionadas ao espaço? </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A noção de Espaço é algo espalhado por nossa humanidade, existe nesta noção uma dimensão que não corresponde plenamente a materialidade do mundo em que vivemos </li></ul><ul><li>Ouças as músicas a seguir </li></ul>
  4. 4. RAP DAS ARMAS PRODUÇÃO DE CIDINHO E DOCA
  5. 5. AQUARELA BRASILEIRA DE MARTINHO DA VILA
  6. 6. O MUNDO DE PAULINHO MOSCA
  7. 7. A DIMENSÃO DO ESPAÇO <ul><li>A ideia de Espaço passa por inúmeras formas de se pensar , um espaço pode ser no tempo , assim como ele pode ser em nossa cabeça, na forma de noção , além disso, ele ainda pode ser emocional , em disputa , simbólico e real . </li></ul><ul><li>Atente para as letras das músicas e observe as diferentes designações para espaço </li></ul>
  8. 10. <ul><li>As três músicas mostram três aspectos importantes sobre a noção de espaço </li></ul><ul><li>A primeira música ( rap das armas ) mostra um lugar pequeno (um morro), mas com um grande significado , a quantidade das armas que aparecem na tida música demonstram a capacidade guerreira da comunidade, que é unida em uma convergência de poder . O Estado não entra na comunidade, porque ela é forte, poderosa , poder que se reflete no poderio armamentista . Porém ela forte , tanto em relação ao Estado , quanto em relação as outras favelas . </li></ul>
  9. 11. <ul><li>Já na segunda música o espaço está demonstrado como uma paisagem . Uma aquarela que redesenha um grande espaço , chamado de Brasil . A música passa descrevendo essa aquarela, como se o autor tivesse uma lupa e iria dizendo o que vai vendo . O que é esse espaço? e por que ele mostra como se fosse uma obra de arte ? Se vocês notarem o autor não fala de toda a obra de arte , mas apenas de uma parte . Se vocês repararem, a música não passa de um tour pelo litoral brasileiro , com raras exceções de alguns lugares. Mas na música o autor intenta demonstrar o Brasil , uma pergunta Irônica que podemos fazer é: o que é Brasil para o autor? Ou mesmo qual é a dimensão deste espaço? </li></ul>
  10. 12. <ul><li>A terceira música fala de um espaço muito maior : o mundo . Num primeiro momento o autor faz uma descrição do mundo , mas de tudo que ele afirmar ser o planeta: são poucas afirmações que são propriamente físicas . E não são pois o que o autor intenta demonstrar é a dimensão plural do espaço , quando ele diz o mundo , ele não só está somente tratando do espaço em que compreende este mundo, mas das pessoas que vivem nele e o transforma , um exemplo disso é quando o autor diz : “o mundo é azul lá de cima / O mundo é vermelho na china”. Quando ele diz vermelho e azul , hora ele relaciona a estrutura física do planeta terra (azul) e hora ele se relaciona ao sistema comunista (vermelho), da mesma forma em que lá de cima e China , servem para ressaltar de longe e de perto . </li></ul>
  11. 13. <ul><li>O que as três músicas tem em comum? </li></ul><ul><li> É que as três músicas tratam sobre o Espaço. </li></ul><ul><li>Ahhh... Espaço é tudo isso? </li></ul><ul><li>Isso e um pouco mais </li></ul>
  12. 14. O ESPAÇO <ul><li>Em todas as músicas o espaço sempre é tratado com uma dimensão dupla, hora como as cercanias de terra ao qual compreende um lugar, hora como uma região ocupada por um ser humano, atentemos que nenhum espaço é tratado solitariamente. </li></ul><ul><li> O Espaço é sempre é significado, ele existe por que nós existimos. </li></ul>
  13. 15. <ul><li>O espaço é aquela porção que desenvolve-se a humanidade </li></ul><ul><li>O Espaço tanto é físico, </li></ul><ul><li>Quanto vive dentro de nós </li></ul><ul><li>Porque sempre organizamos o Espaço, mas quando o organizamos, organizamos da nossa forma, e se temos uma forma de organizar, é por que temos um conteúdo </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Conteúdo? </li></ul><ul><li>Conteúdo de que? </li></ul><ul><li> Toda forma demonstra um conteúdo. </li></ul><ul><li>Conteúdo é tudo aquilo que agente quer mostrar, direta ou indiretamente. </li></ul><ul><li>Quando eu olho para o seu quarto, eu não vejo só o seu quarto, eu vejo você </li></ul>
  15. 17. ESPAÇO GEOMÉTRICO, ESPAÇO HABITADO E ESPAÇO VIVIDO <ul><li>O Espaço desta forma pode ser divido em três. </li></ul><ul><li>O Espaço Geométrico </li></ul><ul><li>É a dimensão do espaço em que só é aprendido em nossa mente </li></ul><ul><li>O Espaço Habitado </li></ul><ul><li>É o espaço que habitamos </li></ul><ul><li>O Espaço Vivido </li></ul><ul><li>É a junção dos Espaços Habitados no tempo. São as intervenções que fazemos no espaço ao momento em que habitamos. </li></ul>
  16. 18. <ul><li>primeiro criamos um espaço em nossa mente, em uma noção de planejamento </li></ul><ul><li>Logo em seguida aplicamos esta idéia no mundo, </li></ul><ul><li>Só que quando aplicamos isto, abre novos precedentes para novamente planejarmos </li></ul>
  17. 19. <ul><li>Isso tudo nos demonstra uma única noção: </li></ul><ul><li>A de que o Espaço sempre está com agente, hora como um projeto, hora ele físico. </li></ul><ul><li>Isso tudo, porque quando estamos em um lugar, mudamos ele sempre em relação a nós mesmo. </li></ul><ul><li>Ele nos dá identidade, assim como nós damos a um lugar o seu nome. </li></ul><ul><li>Nós sempre carregamos em nós mesmos a nossa terra. </li></ul>

×