Organização dos seres vivos

205 visualizações

Publicada em

AULA - Organização dos seres vivos

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
205
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Organização dos seres vivos

  1. 1. BIOLOGIA Professor: Edimar Lopes Resumo: Organização dos seres vivos ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS: CLASSIFICAÇÃO E REINOS. A Biologia estuda tudo que se relaciona ao fenômeno vida. Os cientistas acreditam que há cerca de 10 milhões de espécies na Terra. Imagine como é difícil estudar e compreender as características, comportamento e evolução de todas as espécies. Para facilitar o seu trabalho, os cientistas classificam os seres vivos em grupos e subgrupos cada vez menores com base em semelhanças e diferenças dos organismos. A espécie é um grupo de indivíduos que são fisicamente semelhantes e podem procriar e produzir filhos férteis. Os seres vivos são agrupados em categorias levando-se em conta semelhanças ou diferenças, comparáveis em diversos níveis. O atual sistema de classificação se baseia nos princípios estabelecidos por Lineu (1758). Categorias taxonômicas (conjuntos e subconjuntos) em ordem decrescente: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Esp écie. Espécie: conjunto de seres semelhantes que, quando intercruzados (através da reprodução sexuada), produzem descendentes férteis. Híbrido interespecífico: é estéril. Ex.: mula (cavalo X jumento) Características dos seres vivos  Composição química  Organização celular: os vírus são acelulares  Metabolismo: anabolismo e catabolismo  Reprodução  Crescimento  Hereditariedade  Evolução  Reação  Regulação: homeostasia  Movimento Critérios para a classificação dos seres vivos em Reinos: 1. Unicelular ou Pluricelular. Quando pluricelular: sem tecidos ou com tecidos. (Tecido: conjunto de células de mesma origem, que formam um grupo de trabalho.) 2. Procarionte ou Eucarionte. Procarionte: indivíduo cuja célula não tem carioteca, nem organelas membranosas. Eucarionte: indivíduo cuja célula tem carioteca e organelas membranosas. 3. Autótrofo ou Heterótrofo. Autótrofo: indivíduo que produz seu alimento ("alimento" são as substâncias orgânicas que o ser vivo necessita, como proteínas, carboidratos etc.). O heterótrofo deve usar o alimento produzido por autótrofos (direta ou indiretamente). Regras de nomenclatura: O sistema atual de nomenclatura científica das espécies de seres vivos segue também o sistema de Lineu. 1. Nomes escritos em latim. 2. As denominações devem ser binomiais (devem ter duas palavras): A 1ª representa o gênero. A 2ª representa a espécie. As duas palavras em conjunto representam o nome da espécie. 3. A primeira palavra deve ter inicial maiúscula e a segunda palavra deve ter inicial minúscula. 4. O nome científico deve estar destacado do texto, através de grifo, itálico ou de um tipo diferente de letra. Classificação dos Seres Vivos Uma das classificações ainda muito cobrada em provas como os vestibulares foi proposta por Whittaker em 1969. Evidentemente que com o desenvolvimento da biologia e com os estudos filogenéticos as tabelas de classificação estão em processo constante de modernização e ajuste. Segundo Whittaker, os seres vivos foram agrupados em cinco reinos: Monera, Protista, Fungi, Plantae, Animalia
  2. 2. a) Reino Monera Procariontes, unicelulares, sem plastos e sem mitocôndrias, autótrofos (realizam fotossíntese ou quimiossíntese) ou heterotrófos, com aproximadamente 10 mil espécies descritas. São as bactérias e as cianobactérias (algas azuis ou cianofíceas). b) Reino Protista Eucariontes, unicelulares ou pluricelulares, autótrofos (fazem fotossíntese), com plastos, ou heterótrofos. São as algas e os protozoários. Com 42 mil espécies. c) Reino Fungi Eucariontes, unicelulares ou pluricelulares (maioria), apenas heterotrófos por absorção, sem cloroplastos, sem celulose, sem amido. Compreende os fungos. Conta com 60 mil espécies. d) Reino Plantae (Metaphyta) Eucariontes, pluricelulares e autótrofos. Apresentam células com parede de celulose, cloroplastos com clorofilas, logo, fotossintetizantes. São as briófitas, pteridófitas, gimnospermas e angiospermas. Com 290 mil espécies.
  3. 3. e) Reino Animalia (Metazoa) Eucariontes, pluricelulares, heterótrofos por ingestão. Todos os animais, das esponjas até o homem. Com cerca de um milhão, cento e oitenta mil espécies descritas. Os Cinco Reinos (sistema mais usado): Características gerais dos cinco reinos em que os seres vivos podem ser divididos: Reinos Organização Celular Exemplos No de células Forma de nutrição Reino Monera Procariotes Bactérias unicelulares Algumas autótrofas, maioria heterótrofas Cianofíceas unicelulares Todas autótrofas Reino Protista Eucariontes Protozoários unicelulares heterótrofos Algas eucariontes unicelulares ou pluricelulares sem tecido autótrofas Reino Fungi Eucariontes lêvedos unicelulares heterótrofos, decompositores Cogumelos e bolores pluricelulares com tecidos Reino Metafita ou Plantae Eucariontes Plantas “superiores” pluricelulares com tecidos autótrofas Reino Metazoa ou animal Eucariontes Animais “superiores” pluricelulares com tecidos heterótrofos

×