Neocolonialismo

22.261 visualizações

Publicada em

Neocolonialismo

Publicada em: Educação
1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
22.261
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6.934
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
315
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Neocolonialismo

  1. 1. IMPERIALISMO Profª Regina Curtis ANGLO/VESTIBULARES
  2. 2. NEOCOLONIALISMO OU “PARTILHA DO MUNDO” <ul><li>CONTEXTO HISTÓRICO: </li></ul><ul><ul><li>Segunda metade do século XIX quando a expansão dos países europeus industrializados levam as partilhas dos continentes africano e asiático; </li></ul></ul><ul><ul><li>Também EUA e Japão exercem atividades imperialistas em suas respectivas regiões de influência </li></ul></ul>
  3. 3. COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO <ul><li>COLONIALISMO: </li></ul><ul><ul><li>Capitalismo Comercial (mercantilismo); </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivos: especiarias, produtos tropicais e metais preciosos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Continente Americano; </li></ul></ul><ul><ul><li>Expansão impulsionada pelo Estado; </li></ul></ul><ul><li>NEOCOLONIALISMO: </li></ul><ul><li>Capitalismo industrial e financeiro; </li></ul><ul><li>Objetivos: mercados consumidores de manufaturas e fornecedores de matérias-primas; busca de colônias para excedente populacional europeu; áreas de investimento de capitais e áreas estratégicas para proteção do comércio marítimo. </li></ul><ul><li>Continente africano, Asiático e Oceania; </li></ul><ul><li>Expansão impulsionada pela burguesia européia </li></ul>
  4. 4. COLONIALISMO/NEOCOLONIALISMO <ul><li>COLONIALISMO: </li></ul><ul><ul><li>Ideologia legitimadora: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Fé católica </li></ul></ul></ul><ul><li>NEOCOLONIALISMO: </li></ul><ul><ul><li>Ideologias legitimadoras: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mito da superioridade racial: “Darwinismo Social” </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Missão Civilizadora: fardo do homem branco </li></ul></ul></ul>
  5. 5. “ O FARDO DO HOMEM BRANCO” <ul><li>O literato inglês Rudyard Kipling (1865-1936) forneceu amplo material de apoio ao imperialismo de seu país. Para ele a Inglaterra podia suportar como nenhuma outra nação “o fardo do homem branco”; em sua obra , The White man’s burden , destaca o dever à filantropia da ação colonizadora inglesa, como se constata nos versos: </li></ul>
  6. 6. RUDYARD KIPLING <ul><li>Assumi o fardo do homem branco </li></ul><ul><li>Enviai os melhores dos vossos filhos </li></ul><ul><li>Condenai vossos filhos ao exílio </li></ul><ul><li>Para que sejam os servidores de seus </li></ul><ul><li>Cativos. </li></ul>
  7. 7. O FARDO DO HOMEM BRANCO <ul><li>Esta propaganda de sabão usa o tema do &quot;Fardo do Homem Branco&quot; para encorajar pessoas brancas a ensinar noções de higiene a membros de outras raças . </li></ul>
  8. 8. O DARWINISMO SOCIAL <ul><li>O imperialismo do século XIX, permeado pelo ideal da supremacia econômica e cultural, formulou o mito da superioridade racial, incluindo concepções pseudo-científicas que enalteciam os brancos e a exploração imperialista. Por esse motivo destacou-se a doutrina racista do filósofo inglês H. Spencer, conhecida como “Darwinismo Social”. </li></ul>
  9. 9. O DARWINISMO SOCIAL <ul><li>Segundo Spencer, a Teoria da Evolução de Darwin, podia ser perfeitamente aplicada à evolução da sociedade:assim como existia uma seleção natural entre as espécies, com o predomínio dos animais e plantas mais capazes, ela existia também na sociedade: </li></ul>
  10. 10. O DARWINISMO SOCIAL <ul><li>A luta pela sobrevivência entre os animais correspondia à concorrência capitalista;a seleção natural não era mais nada além da livre troca dos produtos entre os homens;a sobrevivência do mais capaz, do mais forte era demonstrada pela forma criativa dos gigantes da indústria, que engoliam os competidores mais fracos, em seu caminho para o enriquecimento . </li></ul>
  11. 11. <ul><li>DIRETA </li></ul><ul><ul><li>Com agentes metropolitanos ocupando os principais cargos governamentais. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex: Inglaterra na Índia. </li></ul></ul><ul><li>INDIRETA </li></ul><ul><ul><li>Aliança com elites locais, mantendo uma aparente independência política. </li></ul></ul><ul><ul><li>Ex: EUA na América Central </li></ul></ul><ul><li>IMPERIALISMO NA ÁFRICA </li></ul><ul><ul><li>Início: segunda metade do século XIX </li></ul></ul><ul><ul><li>Ponto máximo: “Conferência de Berlim </li></ul></ul><ul><ul><li>Objetivo: delimitar fronteiras coloniais e normas a serem seguidas pelas potências colonizadoras. </li></ul></ul>FORMAS DE DOMINAÇÃO
  12. 12. IMPERIALISMO INGLÊS NA ÁFRICA <ul><li>CANAL SUEZ </li></ul><ul><ul><li>controle acionário: França e Egito; </li></ul></ul><ul><ul><li>1875:Inglaterra compra as ações do Egito </li></ul></ul><ul><ul><li>1904: franceses abandonam o Egito em troca de auxílio inglês para conquista do Marrocos. </li></ul></ul><ul><li>GUERRA DOS BÔERES (1899-1902) </li></ul><ul><ul><li>Colonos holandeses fundam as Repúblicas de Transvaal e Orange; </li></ul></ul><ul><ul><li>Conflito inicia quando se descobre diamantes na região de Joanesburgo, no Transvaal; </li></ul></ul><ul><ul><li>Resultado: 1902 Inglaterra vitoriosa anexa as Repúblicas às colônias do Cabo e Natal/ União Sul-Africana </li></ul></ul>
  13. 14. Cecil Rhodes(1853-1902) Domínio britânico no continente africano
  14. 15. IMPERIALISMO FRANCÊS NA ÁFRICA <ul><li>Presente na África desde 1830, a França dominava as seguintes regiões do continente: </li></ul><ul><ul><li>Argélia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tunísia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Marrocos; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sudão ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Madagascar; </li></ul></ul><ul><ul><li>Somália francesa. </li></ul></ul>
  15. 16. OUTROS PAÍSES EUROPEUS NA ÁFRICA <ul><li>Alemanha: Camerun (atual República dos Camarões),Togo, Sudoeste e Oriente da África; </li></ul><ul><li>Itália: litoral da Líbia, Eritréia, Somália, “Abissínia/Etiópia” são derrotados; </li></ul><ul><li>Bélgica: Congo (propriedade pessoal do rei); </li></ul><ul><li>Portugal: Angola, Moçambique, Guiné Bissau e Cabo Verde; </li></ul><ul><li>Espanha: Rio do Ouro(Gâmbia) </li></ul>
  16. 17. IMPERIALISMO NA ÁFRICA
  17. 18. IMPERIALISMO NA ÁFRICA
  18. 20. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>ÍNDIA: </li></ul><ul><ul><li>1498: chegada dos portugueses com Vasco da Gama; </li></ul></ul><ul><ul><li>1763: a vitória da Inglaterra na “Guerra dos Sete Anos(1756/1763)” resulta no predomínio inglês sobre o território; </li></ul></ul><ul><ul><li>1848: intensificação do controle com a imposição de uma administração britânica: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Construção de estradas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Organização de missões políticas e religiosas; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Ruína da economia tradicional (voltada para subsistência e indústria manufatureira); </li></ul></ul></ul>
  19. 21. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>1857: Guerra dos Cipaios (indianos derrotados passam a condição de colônia britânica) </li></ul><ul><li>1876: Ministro Disraeli transforma a Índia em área do Império, sendo a rainha Vitória coroada como “Imperatriz da Índia”. </li></ul><ul><li>Outras regiões colonizadas pela Inglaterra: Tibete, Afeganistão, Austrália e ilhas vizinhas; </li></ul><ul><li>1900: Inglaterra é o maior Império do mundo. </li></ul>
  20. 22. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>JAPÃO: </li></ul><ul><ul><li>Até 1542: isolado do Ocidente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Grandes Navegações: Portugal e Espanha enviam missões jesuíticas; </li></ul></ul><ul><ul><li>1616: extermínio de 37 mil cristãos japoneses e retorno ao isolamento por mais dois séculos; </li></ul></ul><ul><ul><li>1648: fecha seus portos aos estrangeiros e organiza-se sob uma estrutura feudal; </li></ul></ul>
  21. 23. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><ul><li>1854: EUA força abertura dos portos japoneses ao comércio mundial: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estratégia: acordo com o clã do Xogunato (família Tokugawa) que possuía comando político do país; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Início da europeização do Japão, este sujeitando-se ao Ocidente; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Oposição ao Xogunato se organiza: clãs rivais unidos ao Imperador se revoltam e voltam centralizar o poder (Império); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Período denominado por “Era Meiji” (industrialização e modernização) que resulta no início do IMPERIALISMO japonês (Ex: guerra contra a China (1894) e contra a Rússia( 1904). </li></ul></ul></ul>
  22. 24. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>CHINA: </li></ul><ul><ul><li>Meados do séc XIX: essencialmente </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Essencialmente agrícola </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Governo imperial em constantes crises </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>400 milhões de trabalhadores </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>1841: Guerra do Ópio </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Motivo: em 1839 chineses derramam ao mar 20 mil caixa de ópio dos britânicos (Inglaterra exige indenização que não é paga); </li></ul></ul></ul>
  23. 25. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>Resultado: </li></ul><ul><ul><li>derrota chinesa com assinatura do “Tratado de Nanquin”; </li></ul></ul><ul><ul><li>Tratado de Nanquin: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Obrigação de abrir 5 portos ao livre comércio; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Forçada a abolir o sistema de fiscalização; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Hong Kong é entregue à Inglaterra(devolvida em 1997). </li></ul></ul></ul>
  24. 26. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>1851: “Revolta de Taiping” </li></ul><ul><ul><li>Revolta camponesa com apoio da cidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sufocada em 1864. </li></ul></ul><ul><li>1900:Guerra dos Boxers (“punhos fechados”) </li></ul><ul><ul><li>nacionalistas radicais que buscam libertar o país da dominação estrangeira; </li></ul></ul><ul><ul><li>Resultado: reprimidos internacionalmente pela “Força Expedicionária” (ingleses, franceses, alemães, russos, japoneses e estadunidenses) </li></ul></ul><ul><ul><li>Derrota da China que é obrigada a reconhecer todas as concessões já realizadas às potências estrangeiras. </li></ul></ul>
  25. 27. IMPERIALISMO NA ÁSIA <ul><li>1911: Fundação do Partido Kuomitang (nacionalismo chinês: </li></ul><ul><ul><li>Fim da monarquia e proclamação da República; </li></ul></ul><ul><ul><li>Não obtenção de desenvolvimento autônomo, o que só irá ocorrer em 1949 com a REVOLUÇÃO CHINESA. </li></ul></ul>
  26. 28. “QUINTALDO MUNDO”
  27. 29. PENÍNSULA DA INDOCHINA <ul><li>Meados do século XIX: </li></ul><ul><ul><li>Penetração francesa no sudeste asiático; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ocupação do Vietnã por missionários franceses e após por soldados de Napoleão III </li></ul></ul><ul><ul><li>1863: submetem Laos e Camboja; </li></ul></ul><ul><ul><li>1887: Criação da União Indochinesa (a qual só irá se libertar em meados do séc XX). </li></ul></ul>
  28. 30. RESULTADO DO IMPERIALISMO <ul><li>Metrópoles imperialistas: </li></ul><ul><ul><li>Lucros e intensificação do desenvolvimento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Solução parcial para crise (de mercado, de superpopulação...) </li></ul></ul><ul><ul><li>Amenizou lutas sociais internas (classe operária)... </li></ul></ul><ul><li>Mundo colonizado: </li></ul><ul><ul><li>Desestruturação econômica, política, social e cultural; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fomes, lutas nacionalistas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Segregação racial e social... </li></ul></ul><ul><ul><li>CONDUZIU O MUNDO A 1ª GUERRA MUNDIAL. </li></ul></ul>

×