Movimento sociais em Mato Grosso

7.479 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Prezado professor, estamos fazendo uma petiçao publica ao Governador do Estado de SP para que se realize um plebiscito em SP, o objetivo da petiçao é consultar a populaçao paulista, assim como foi feito nos estados do Sul, em prol de um separatismo. Em São Paulo temos o MSPl (Movimento SP livre) no Sul vários. A pergunta é se o professor ou alguém que leia ou conheça deste site conheça algum movimento no MS, pois o que queremos é a construçao de um novo País formado por MS-SP-PR-SC e RS, tudo por questao de Justiça e nada partidário, mesmo porque com um novo País teremos uma nova Constituiçao. Enfim segue a petiçao publica o link : http://peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR74037 . Mal já foi elaborada e algumas pessoas já estao assinando, mas precisamos do apoio do MS. Um abraço Cassio Andrade.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.841
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Movimento sociais em Mato Grosso

  1. 1. Movimentos sociais em Mato Grosso durante a Primeira República
  2. 2. Coronelismo
  3. 3. Características <ul><li>Controle de votos na região através da Maquina eleitoral. </li></ul>
  4. 4. Máquina eleitoral <ul><li>voto de cabresto, fraudes, presentes, violência, delegado nosso, juiz nosso, dentre outros. </li></ul>
  5. 5. Política dos Governadores <ul><li>Troca de favores entre o governo federal e as oligarquias estaduais e municipais para sustentar a oligarquia cafeeira. </li></ul>
  6. 6. Política dos Governadores
  7. 7. Oligarquias em Mato Grosso <ul><li>Norte: Usineiros </li></ul><ul><li>Sul: Comerciantes, pecuaristas e ervateiros </li></ul>
  8. 8. Movimentos Sociais em Mato Grosso
  9. 9. a)      Massacre da Baia do Garcez (1901) <ul><li>Presidente: Campos Sales. </li></ul><ul><li>Características: Expressa a política dos governadores em Mato Grosso. </li></ul><ul><li>Ascensão de Totó Paes de Barros no Governo de Mato Grosso. </li></ul><ul><li>Governador: Antonio Alves de Barros </li></ul><ul><li>Chacina na qual foram executados 17 pessoas pertencentes a oposição. </li></ul>
  10. 10. b)        Revolta de 1906 <ul><li>Características: Decadência de Totó Paes de Barros. </li></ul><ul><li>Presidente: Rodrigues Alves. </li></ul><ul><li>Causa: Disputa pelo poder entre Totó Paes de Barros, Generoso Ponce e os Murtinho. </li></ul><ul><li>*Generoso Ponce no Paraguai muda para o Paraguai e publica o jornal “A Reação”, que combatia Totó Paes de Barros. </li></ul><ul><li>*Em Corumbá: Generoso Ponce e os Murtinho se unem e formam a Coligação com objetivo de avançar sobre Cuiabá e derrubar Totó Paes de Barros. </li></ul><ul><li>*Totó Paes espera a “Expedição Dantas Barreto para socorrê-lo, entretanto ela chega tarde. Totó Paes faleceu na Fábrica de Pólvora. </li></ul>
  11. 11. c)       Caetanada: 1916 <ul><li>Causa: Disputa política entre o Partido Republicano Conservador(PRC) e o Partido Republicano Mato-grossenese. (PRMT) </li></ul><ul><li>Origem:  *A Coligação de Generoso Ponce e os Murtinho se transforma no PRC. </li></ul><ul><li>*Pedro Celestino discorda da posição do Partido com relação a um novo  arrendamento de terras para a Companhia Mate Laranjeira e descontente acaba fundando o PRMT </li></ul><ul><li>* Em 1916 foram eleitos: Caetano de Albuquerque e  Manuel Escolástico ambos do PRC.   </li></ul><ul><li>* Caetano de Albuquerque compôs seu secretariado e escolhe um secretario do PRMT. </li></ul><ul><li>* Caetano rompe com o PRC e filia-se ao PRMT. </li></ul><ul><li>* Caetano de Albuquerque foi acusado pelo PRC de favorecer os produtores de borracha e vivendo uma crise política resolveu pedir afastemento, subindo ao poder Manuel Escolástico. </li></ul><ul><li>* Ao tentar voltar a presidência do Estado, Manuel escolástico não aceitou deixar o governo. </li></ul><ul><li>* Governo paralelo: Cuiabá: Caetano de Albuquerque(PRMT) Corumbá: Manuel Escolástico (PRC) </li></ul>
  12. 12. c) Caetanada 1916 <ul><li>*1916: Venceslaus Brás nomeia como interventor: </li></ul><ul><li>1º Camilo Soares. </li></ul><ul><li>2º D.Aquino Correa. </li></ul><ul><li>Realizações: Período de trégua entre os coronéis, prosperidade econômica, 1ºmato-grossense a pertencer a Academia Brasileira de Letras, findou o Instituo Histórico e Geográfico de Mato Grosso, a Academia Mato-grossense de Letras, denominou Cuiabá de “Cidade Verde”. </li></ul>
  13. 13. d)        Morbeck e Carvalhinho (1926) <ul><li>Presidente: Washington Luís </li></ul><ul><li>Governador: Pedro Celestino </li></ul><ul><li>Causa: Luta pelo poder no leste de Mato Grosso(região Produtora de diamantes). </li></ul><ul><li>Origem: “Baile do Fecha Nunca” </li></ul><ul><li>Motivo da rivalidade entre Morbeck e Carvalhinho: morte de Reginaldo </li></ul><ul><li>Novo Governo: Mario Correa da Costa prende Carvalhinho terminado com o banditismo no leste.  </li></ul>
  14. 14. e) Tanque Novo <ul><li>Movimento político que ocorreu no Tanque Novo em Poconé. </li></ul><ul><li>Líder: Laurinda Lacerda Cintra (Doninha). </li></ul><ul><li>Interventor Federal:Mena Gonçalves, Artur Antunes Maciel e Leonidas de Matos. </li></ul><ul><li>Causa: Doninha apoiava o grupo oposicionista a Vargas nas eleições para a formação da Assembléia Costituinte. </li></ul>
  15. 15. Doninha, do Tanque Novo

×