Mesopotâmia

4.344 visualizações

Publicada em

Mesopotâmia (rede pitágoras)

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.344
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.476
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mesopotâmia

  1. 1. HISTÓRIA . Aula 01 1.Para refletir AS CIVILIZAÇÕES MESOPOTÂMICAS EUA questionaram decisão de apressar execução de Saddam Hussein 02/01/2007 Iraquianos e americanos que estavam presentes durante a decisão de apressar a execução, na sexta-feira à noite, informaram que os EUA foram contra atitude do governo iraquiano. Americanos estariam questionando a prudência e justiça políticas dos líderes iraquianos ao apressarem a execução, que requereu ao Primeiro Ministro Nuri Kamal al-Maliki contrariar preceitos constitucionais e religiosos que teriam assegurado a Hussein uma morte mais digna. O Opinião e Notícia é contra a pena de morte. Achamos que matar o próximo vai contra nossos valores cristãos, independentemente das crenças religiosas de cada um. Será que um assassino de centenas de milhares de pessoas deve ser morto? Saddan Hussein no banco dos réus
  2. 2. ATUALIDADES. . . <ul><li>O território da Antiga Mesopotâmia corresponde, na sua maior parte, ao da atual República do Iraque. </li></ul><ul><li>Os iraquianos são árabes em sua maioria. No norte há uma importante minoria curda (20%). A religião é majoritariamente islâmica, a maioria dos muçulmanos xiitas (62% da população) habita o sul do país. No centro, predominam os árabes sunitas, que compartilham sua opção religiosa com os curdos do norte (os sunitas totalizam 65% da população). </li></ul>A capital do Iraque, Bagdá, situa-se no centro do país às margens do Rio Tigre.
  3. 3. <ul><li>Dois dos principais produtos exportados são o petróleo e as tâmaras. Mas após os atentados de 11 de setembro de 2001, o país deixou de exportar 80% de sua produção de tâmara devido ao bloqueio econômico internacional. </li></ul><ul><li>Atualmente, a produção petrolífera iraquiana está com sua capacidade reduzida em função da série de sanções comerciais impostas pela ONU. O país exporta 1,1 milhões de barris por dia, sempre sob supervisão dos órgãos internacionais. Os EUA são os maiores compradores (800.000 barris por dia). </li></ul>A intenção dos americanos de intervir na produção petrolífera iraquiana pós-Saddam Hussein já é comprovada. Os líderes da oposição iraquiana a Saddam já visitaram Washington e fecharam acordo para criar um consórcio internacional para o setor. Com a derrota de Saddam, as forças norte-americanas ocuparam, sem maiores problemas, os campos de petróleo do Iraque.
  4. 4. Na avaliação de alguns países, acadêmicos e organizações estrangeiras, a ação dos Estados Unidos contra o Iraque não teve como objetivo principal desarmar Saddam Hussein, e sim controlar as reservas de petróleo no país. Os iraquianos têm pelo menos 112 bilhões de barris de petróleo cru em suas reservas, um número inferior apenas aos recursos da Arábia Saudita, o maior produtor mundial. Os americanos, em contrapartida, são os principais consumidores de petróleo do planeta Crítica aos EUA: em nome do progresso, a dominação. . .
  5. 5. <ul><li>O Estado do Iraque foi fundado e reconhecido após a Primeira Guerra Mundial, quando os ingleses provocaram o desmoronamento do Império Turco e a sua divisão em vários estados, entregando o governo do Iraque ao filho do soberano no Hedjaz. Formou-se, assim, uma monarquia. Esse regime permaneceu até 1959, quando foi derrubado e a família real executada. </li></ul><ul><li>Da monarquia, o país passou a uma ditadura que foi sendo controlada, nos últimos anos, por Saddam Hussein, do Partido Baaz, que governou o Iraque de 1979 até 2003, quando ocorreu a invasão das tropas norte-americanas naquele país. Ele conseguiu se esconder, mas foi capturado e enforcado em Bagdá, em cumprimento à execução imposta pela morte de 148 xiitas em 1982. </li></ul><ul><li>Após a ditadura de Saddam Hussein (morto na forca), o seu regime político é o presidencialista. Saddan Hussein respondia a processos por assassinatos em massa. </li></ul>Esta charge revela uma triste realidade do Iraque após a invasão das tropas norte-americanas naquele país e o quanto nós, cidadãos, somos pacatos diante da triste realidade dos nossos semelhantes.
  6. 6. <ul><li>A execução do ex-ditador iraquiano Saddam Hussein é uma demonstração inequívoca que cinco mil anos de civilização não fazem a Justiça melhor. </li></ul><ul><li>Na melhor tradução do Código de Hamurábi, praticado na Mesopotâmia há milênios a.C. , de “olho por olho, dente por dente”, a “democracia” iraquiana enforcou Saddam Hussein. </li></ul><ul><li>Ghandi comentou um dia, sobre o Código de Hamurábi: </li></ul><ul><li>“ Olho por olho, deixa o mundo cego”. </li></ul><ul><li>A sua aplicação consiste na justa reciprocidade do crime e da pena , definindo-se numa linguagem mais mundana pela conhecida expressão olho por olho, dente por dente . </li></ul>
  7. 7. NA ANTIGA MESOPOTÂMIA, OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE: O CÓDIGO DE HAMURÁBI Nesta pedra negra (basalto) está escrito o famoso Código de Hamurábi. Ela mostra uma deusa entregando as tábuas da Lei para o rei babilônio. Havia muitos povos na Mesopotâmia .Um dos povos mais antigos que viveram lá foram os Babilônios. Na Babilônia, uma grande cidade-estado localizada perto do encontro entre o Rio Tigre e o Rio Eufrates, o Rei mais importante, Hamurábi, criou um conjunto de leis que estabeleciam o domínio da nobreza na sociedade babilônica. O “Código de Hamurábi”. O código era uma lista de leis que determinavam como deveriam viver os habitantes do reino. A principal idéia do código era a do “olho por olho, dente por dente”. Para você entender melhor o que isso significava: se um nobre brigasse com outro e furasse o olho do adversário, cegando-o, a lei dizia que ele deveria ter seu olho furado também. Se um arquiteto construísse uma casa e ela caísse, matando o filho do morador, o castigo seria a pena de morte para o filho do arquiteto. Mas essas leis só valiam para as pessoas do mesmo grupo social. Leis rigorosas, não é mesmo? A aplicação da lei de Hamurábi no mundo atual traria justiça?
  8. 8. A MESOPOTÂMIA NO TEMPO E NO ESPAÇO <ul><li>2.Localização </li></ul>As civilizações mesopotâmicas eram ribeirinhas, ou seja, viviam às margens dos rios Tigre e Eufrates. As primeiras surgiram por volta de 4000 a.C. Observe o Tigre e o Eufrates. Eram eles que garantiam a fertilidade da região. A expressão Mesopotâmia quer dizer “entre rios” porque se localiza entre os rios Tigre e Eufrates .
  9. 9. Formas de organização dos povos mesopotâmicos <ul><li>3. O Poder </li></ul><ul><li>Os povos mesopotâmicos destacaram-se na antiguidade por constituírem uma civilização que adotou a forma de organização política baseada na centralização do poder, onde apenas uma pessoa (imperador ou rei) comandava tudo. Os governos eram teocráticos, ou seja, política e religião entrelaçavam-se. </li></ul><ul><li>A cultura militar (da guerra), inaugurada pelo desejo do domínio e da conquista, desenvolveu-se muito rapidamente entre os povos mesopotâmicos. As cidades-estado (cidades que tinham o seu próprio governo) construídas por esses povos, eram cercadas de altas muralhas de pedra e eram rivais umas das outras. Volta e meia, essas cidades estavam em guerra. Aquela que vencia tomava as riquezas e as terras dos inimigos e os derrotados sobreviventes eram transformados em escravos. </li></ul><ul><li>Criança iraquiana num protesto pela guerra, em Bagdad </li></ul><ul><li>Imagem: TV 5, de Paris, França, em 18/03/2003 </li></ul><ul><li>A televisão mundial mostrou crianças de colo, em Bagdad, com revólveres nas mãos, em meio a protestos pela guerra que começaria 48 horas depois. Talvez já não tenham, ao morrer, os mesmos cuidados dedicados pelos primeiros mesopotâmios - que, por mais humildes que fossem, procuravam dar conforto na morte a seus entes queridos. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Os povos subjugados pela derrota nas guerras tinham de pagar pesados impostos. Mesmo gente que trabalhava e sofria, como os camponeses, tinham que pagar taxas e tributos pesados ao Estado e à nobreza, que eram os proprietários da maior parte das terras. </li></ul><ul><li>O fluxo da riqueza obtida estava concentrada nas mãos dos reis e dos nobres que eram a minoria. </li></ul><ul><li>Não é difícil, então, entendermos que a maioria composta de pobres, escravos e os povos dominados estavam sempre se revoltando contra eles, pois era imensa a desigualdade social. </li></ul>Como na antiga Mesopotâmia, o elevado grau de concentração de renda e de riqueza é uma das características marcantes da economia iraquiana de hoje e está entre os mais altos do mundo. Observe a imagem ao lado. Muitos têm pouco e poucos têm muito. A humanidade precisa indignar-se e mobilizar-se na luta contra a desigualdade. IRAQUE HOJE...
  11. 11. <ul><li>4. O Trabalho </li></ul><ul><li>A Mesopotâmia é uma região de planícies no Oriente Médio. Era difícil um povo sobreviver no lugar, porque não haviam florestas e em certa épocas quase não chovia. Todos os anos, o Tigre e o Eufrates transbordavam e a água invadia uma extensa área. Quando o nível dos rios voltava ao normal, ficava uma grande região coberta de lodo. Esse lodo fertilizava as terras das margens dos rios, tornando-as muito boas para a agricultura e para desenvolver pastos. Os povos que viviam na região sobreviviam plantando e criando animais nas margens fertilizadas. </li></ul>Exemplo de uma cheia de um rio. Na Mesopotâmia, as cheias do Tigre e Eufrates possibilitaram o desenvolvimento da agricultura e da pecuária. Os canais armazenavam a água do rio. Essa água era utilizada para irrigar outros terrenos. Esse “reservatório” de água era utilizado nas épocas sem chuvas.
  12. 12. <ul><li>O trabalho era duro. Os campos eram cultivados por famílias de camponeses e pelos escravos . Eles produziam trigo, pepinos, cebolas, legumes e criavam bois, porcos e cabras. </li></ul><ul><li>Os pouquíssimos camponeses que possuíam terras plantavam para sobreviver, mas, em certas épocas, deviam trabalhar de graça nas terras do Estado. </li></ul>Estandarte mesopotâmico representando os grupos sociais. Na parte superior, o rei e sua corte. Nas duas partes inferiores pescadores, agricultores e escravos.
  13. 13. <ul><li>Aos homens estavam reservados os trabalhos mais pesados como drenar os pântanos, cavar canais de irrigação e criar reservatórios de água. </li></ul><ul><li>Às mulheres estavam reservados os serviços domésticos (limpeza,cozinha,tecelagem). </li></ul><ul><li>Hoje, na maior parte do mundo, as mulheres vão à luta pela igualdade no mercado de trabalho. </li></ul>HELENA HIRATA / Roberto Setton / ÉPOCA Trajetória : Brasileira nascida no Japão em 1946 e radicada na França desde 1971, é diretora de pesquisas do Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS), em Paris, co-diretora de estudos de gênero e relacionamentos sociais e professora da Universidade Paris VIII Livros recentes: Uma Nova Divisão do Trabalho (2002) e As Novas Fronteiras da Desigualdade - Homens e Mulheres no Mercado de Trabalho (2003) REVISTA ÉPOCA - O que mudou na situação das mulheres no mercado de trabalho nos últimos anos? Helena Hirata - Houve muito progresso na situação das mulheres, com um aumento grande da atividade e dos níveis de trabalho assalariado, junto com a conquista de uma série de direitos. Na França, um dos países mais avançados nesse sentido, os movimentos feministas conseguiram até a implementação da chamada Lei de Paridade, que garante 50% das vagas em todas as esferas do poder público. Na América Latina, houve a aplicação de cotas para as mulheres em várias instâncias. Tudo isso mostra que existe uma consciência de que há uma divisão desigual do saber, do poder e do trabalho entre homens e mulheres, e que houve avanços. Mas, apesar dessas vitórias importantes, ainda há um longo caminho a percorrer. REPORTAGEM:
  14. 14. <ul><li>4. Traços Culturais da antiga Mesopotâmia </li></ul><ul><li>4.1 As técnicas de canalizar água e construir cidades de tijolos </li></ul><ul><li>4.2 Construção de Zigurarte (espécie de pirâmide cortada e encaixada em outras pirâmides fatiadas: a mais famosa chamava-se Torre de Babel) </li></ul>Ficha Técnica : Nome: Zigurarte de Ur Função:Templo Localização: Iraque Época da construção: 2113 - 2096 a.C. Projeto: Autor desconhecido Execução: Autor desconhecido Dimensões/Altura: 21 m Base:   62,5 x 43 m Material: Alvenaria de tijolos secados ao sol e tijolos cozidos Ao longo da história os seres humanos construíram grandes monumentos. Conservar esse patrimônio é preocupar-se em manter viva a memória de um povo. Zigurarte significa: “Para alcançar o céu”.
  15. 15. <ul><li>4.3 A escrita cuneiforme (em forma de cunha); </li></ul><ul><li>Com um palitinho, a pessoa cunhava os símbolos na argila ainda macia (leis e atos do governo, poesias, textos literários) </li></ul><ul><li>4.4 Os conhecimentos científicos : a aritmética, a geometria, e a astrologia; </li></ul><ul><li>4.5 A invenção do calendário com doze meses; </li></ul><ul><li>4.6 Construção dos magníficos Jardins suspensos da Babilônia; </li></ul><ul><li>4.7 A música estava ligada à religião; </li></ul><ul><li>(cantavam hinos em louvor dos deuses, com acompanhamento de música.) </li></ul><ul><li>Haviam cantos a favor ou contra um nascimento feliz, cantos de amor, de ódio, de guerra, cantos de caça, de evocação dos mortos, cantos para favorecer, entre os viajantes, o estado de transe. </li></ul>A escrita cuneiforme consistia em sinais que representavam um som ou uma imagem, pelos quais o leitor chegava ao objeto representado. A foto mostra um texto cuneiforme de teor jurídico-administrativo cerca de 2300 a.C.
  16. 16. <ul><li>4.8 A dança , que é o gesto, o ato reforçado, se apóia em magia sobre leis da semelhança. Ela é mímica, aplica-se a todas as coisas:- há danças para fazer chover, para guerra, de caça, de amor etc. </li></ul><ul><li>4.9 Medicina : os progressos da medicina foram grandes (catalogação das plantas medicinais, por exemplo). A medicina estava ligada à adivinhação. Contudo, a medicina não era confundida com a simples magia. Os médicos da Mesopotâmia, cuja profissão era bastante considerada, não acreditavam que todos os males tinham origem sobrenatural, já que utilizavam medicamentos à base de plantas e faziam tratamentos cirúrgicos. Geralmente, o médico trabalhava junto a um exorcista, para expulsar os demônios, e recorria aos adivinhos, para diagnosticar os males. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>5. A Religiosidade na Mesopotâmia </li></ul><ul><li>Os mesopotâmicos eram povos politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses que eram poderosos e que comandavam as forças do universo e o destino dos homens. </li></ul><ul><li>As pessoas faziam preces cheias de humildade e sacrificavam animais em oferenda aos deuses para conseguir tranqüilidade e felicidade aqui na Terra mesmo, pois não acreditavam na vida após a morte. </li></ul><ul><li>Na Mesopotâmia, a religião e a política andavam juntas . Os sacerdotes eram funcionários do Estado. Os templos religiosos tinham terras e cobravam impostos das famílias camponesas que nelas trabalhavam. O dinheiro dos impostos ficava com os reis. </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Veja uma reportagem Publicada em 24-01-2006 </li></ul><ul><li>Para D. Bruno, PT deve ser oposição </li></ul><ul><li>Raquel Lima / Agência Anhangüera </li></ul><ul><li>O arcebispo da Arquidiocese de Campinas, dom Bruno Gamberini, tem uma opinião particular sobre o Partido dos Trabalhadores: &quot;A grande força do PT é ser oposição. Para o bem do Brasil&quot;. A afirmação é sustentada pela argumentação de que a legenda sabia encontrar erros e tinha boa pontaria para acertar pedras nos adversários. Dentro deste contexto, não esconde a decepção com o governo Luiz Inácio Lula da Silva. &quot;Eu, como brasileiro, esperava muito mais, principalmente na questão da ética&quot;, explicou Gamberini. No entanto, apesar da crise política, o arcebispo avalia que não há necessidade de a Igreja mudar o relacionamento com os políticos e nem a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) adotar um tom mais crítico em relação a eles. &quot;As pessoas (políticos) estão se fritando por conta própria.&quot; </li></ul><ul><li>No mundo antigo, a religião e a política entrelaçavam-se. </li></ul><ul><li>No mundo atual, muitos líderes religiosos (padres e pastores) aproximam-se das autoridades governamentais. </li></ul><ul><li>Será correto que as igrejas assumam abertamente uma posição política a favor ou contra um governo? </li></ul>
  19. 19. <ul><li>6. Os povos da Mesopotâmia </li></ul>Entre os principais povos que se estabeleceram na MESOPOTÂMIA destacaram-se os sumerianos, os acádios, os amoritas, (antigos babilônios) os assírios, os caldeus (novos babilônios), os hebreus, os hititas, os fenícios, os arameus e os elamitas.
  20. 20. <ul><li>A Mesopotâmia foi uma das primeiras e mais importantes civilizações devido as suas conquistas, descobertas e desenvolvimento cultural. </li></ul><ul><li>Todo seu legado contribuiu e influenciou em vários sentidos o desenvolvimento da Humanidade. </li></ul><ul><li>Foi a civilização precursora das mais diversas áreas do conhecimento. </li></ul><ul><li>Extraordinário centro cultural e intelectual do mundo. </li></ul><ul><li>Berço da história! </li></ul>

×