Indivíduo, identidade e socialização

12.565 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.565
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
683
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
244
Comentários
0
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Indivíduo, identidade e socialização

  1. 1. Indivíduo, identidade e socialização
  2. 2. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE AO INDIVÍDUO
  3. 3. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE AO INDIVÍDUO• De acordo com Durkheim, existem dois seres:- um individual, cuja base é o organismo e cuja consciência é caracterizada pelos estados pessoais, sentimentos e sensações;- outro, social, que representa a alta realidade de ordem intelectual e moral;
  4. 4. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE AO INDIVÍDUO• Perspectiva da solidariedade mecânica:- a consciência individual é invadida pela consciência coletiva (soma de crenças e sentimentos comuns à média dos membros da comunidade, formando um sistema autônomo, isto é, uma realidade distinta que persiste no tempo e une gerações);• Na perspectiva da solidariedade orgânica:- devido ao elevado grau de divisão do trabalho, é preciso haver uma esfera individual própria da ação, uma preponderância da individualidade;- os indivíduos são produzidos pela sociedade.
  5. 5. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE AO INDIVÍDUO• Marx, quando se refere ao indivíduo, não o considera isolado, apenas como um ser social.- sua manifestação de vida é uma manifestação comum, praticada na companhia dos outros e, por isso mesmo, é uma manifestação da vida social, tem necessidades só realizadas em sociedade e não é autossuficiente.- o que o indivíduo é depende das condições materiais de produção (o modo de produção e os meios de produção).
  6. 6. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE AO INDIVÍDUO- os indivíduos são ativos produtivamente de modo determinado porque são dependentes das condições econômicas existente no momento histórico.- o indivíduo é simultaneamente um produto e um produtor das relações sociais nas quais se integra;- na sociedade burguesa, o poder da produção, alheio ao trabalhador, tem, de forma exacerbada, um caráter exterior coercitivo (alienação), mas que é relativo a uma etapa historicamente determinada.
  7. 7. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE AO INDIVÍDUO• Para Weber, é essencial captar o sentido das ações individuais, o que não implica uma valorização individualista.• Weber se preocupa com o sentido subjetivo da ação, e somente o indivíduo pode dar tal sentido à ação.• Os indivíduos são entendidos como a “sede” empírica da atribuição de sentido ao real.• A ação individual é entendida como ação estratégica que persegue finalidades (que são definidas subjetivamente), significando uma recusa a qualquer referência a uma realidade superior coletiva.
  8. 8. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À FAMÍLIA
  9. 9. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À FAMÍLIA• Segundo Durkheim a família:- independentemente de sua modernidade, deve ser sempre considerada instituição;- implica normas e regras exteriores ao indivíduo;- tem uma função integradora decisiva na manutenção da ordem social.• Marx e Weber não se referem à família como objetos de análise em seus estudos
  10. 10. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À RELIGIÃO
  11. 11. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À RELIGIÃO• Para Durkheiem, as representações religiosas:- são manifestações coletivas e expressam “estados de coletividade”.- possibilita a reflexão do homem para dentro de si mesmo;- seu principal valor é conferir regularidade à sociedade, sem a qual a existência social está destinada ao fim;- os indivíduos buscam na religião a sensação de sair de si, pela imersão no coletivo;
  12. 12. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À RELIGIÃO• Para Marx:- o sofrimento religioso é, a um único e ao mesmo tempo, a expressão do sofrimento real e um protesto contra o sofrimento real.- a religião é um suspiro da criatura oprimida;- é o ópio do povo;• Marx critica a condição de uma sociedade que levaria as pessoas a um entorpecimento.- a religião reflete o que falta na sociedade;- é uma idealização das aspirações do povo que não podem ser satisfeitas de imediato.
  13. 13. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À RELIGIÃO• Na ótica de Weber, a religião possui uma importância significativa.• Através da obra: “A ética protestante e o espírito do capitalismo”- demonstrou a efetivação do moderno sistema econômico;- apresenta uma gênese da base irracional que se constituirá em argamassa para a racionalidade moderna;- observa a unidade das práticas religiosas como primordialmente racionais, pelo menos relativamente;- tem necessidades ou propósitos sociais ligados a um fim, cujo desenvolvimento, em sua grande maioria, tem alcance político e econômico.
  14. 14. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À ESCOLA
  15. 15. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À ESCOLA• Para Durkheim, a escola:- é a mais importante e poderosa instituição;- é capaz de preparar as crianças e os jovens para a sociedade;- impõe o comportamento mais correto e a visão da consciência coletiva;- é o local onde a criança se relaciona com os seus semelhantes.- internaliza a sociedade no indivíduo;- é responsável pela imposição de padrões de conduta;- prepara as futuras gerações para seguir a moral social mais correta e mais aceita, sabendo que sua transgressão e sua contestação implicam punições.
  16. 16. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À ESCOLA• Para Marx, o tema da educação não ocupou um lugar central.• Não se encontra em sua obra nenhuma referência direta ao tema escola ou educação;• Pode-se compreender que a escola e a educação fazem parte da superestrutura que condiciona os indivíduos aos desejos dos donos dos meios de produção;• A educação, no sistema capitalista, segundo Marx é:- um elemento da manutenção da hierarquia social;- um instrumento da hegemonia ideológica burguesa;
  17. 17. Indivíduo, identidade e socialização O QUE SE REFERE À ESCOLA• Weber não trata das instituições.• Para ele, cada indivíduo age levado por motivos que resultam da influência da tradição, dos interesses racionais e da emotividade.• O caráter social da ação individual decorre da interdependência dos indivíduos.• Podemos entender a escola ou a educação, em Weber, como relação social, em que o objetivo da ação dos vários sujeitos é compartilhado.

×