maria.delcarmen@uol.com.br 
/in/delcarmenchude 
María del Carmen G. Chude 
Diretora Pedagógica do Instituto Ciência Hoje 
...
Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem obras derivadas sobre a obra original, desde que com fins não com...
POR QUE ALGUMAS INSTITUIÇÕES 
ENVELHECEM ? 
FILHO, Angeli. Charge Escola. <http://www2.uol.com.br/angeli/ >. Retirada de: ...
Desenvolvimento científico 
Globalização 
Comunicação 
Multiculturalismo 
Velocidade e complexidade das transformações 
Co...
Grandes desafios para a Educação 
Enfrentar novos mapas culturais. 
A escola precisa inserir o aluno no contexto sócio his...
Reformas educativas 
Mudança 
Inovação 
Reforma
A educação é prioridade máxima tanto para os países desenvolvidos quanto em desenvolvimento. 
Importância central do conhe...
COMO VIRAMOS O SÉCULO?
SÉCULO XX 
“ESCOLA PARA TODOS”
SÉCULO XXI 
“UMA ESCOLA ONDE TODOS APRENDAM”
DESEMPENHO NEGATIVO EM TODOS OS NÍVEIS E EM TODAS AS REDES DE ENSINO 
Em 1999, o SAEB – Sistema de Avaliação da Educação B...
ANÁLISE DO DESEMPENHO DE REDES PÚBLICA E PRIVADA EM AVALIAÇÕES FEDERAIS MOSTRA QUE A DIFERENÇA ENTRE ELAS DIMINUIU. MAS AI...
Balanço da década 2000-2009 
TEMOS FEITO MUITO POUCO!
ENSINO PARTICULAR TEM PELA PRIMEIRA VEZ PIORA DE DESEMPENHO NO IDEB 
Índice seguiu tendência nacional e caiu no final do f...
QUANDO A ESCOLA E O JOVEM NÃO SE ENTENDEM: 
AS GERAÇÕES DO 
NOVO MILÊNIO
COMO 
ENFRENTAMOS O DESAFIO DE EDUCAR AS CRIANÇAS DA GERAÇÃO DO SÉCULO XXI?
As crianças vivem em um mundo muito diferente daquele de cem anos atrás.
Aprendizes do Novo Milênio 
*Howe e Strauss, 2000 
As gerações que nasceram após 1980 são reconhecidas como uma geração to...
As novas gerações diferem das anteriores no modo de: 
interagir 
comunicar-se 
lidar com o conhecimento 
divertir-se 
entr...
As crianças chegam à escola física e mentalmente muito ativos. 
Muitas nem sabem o que vêm fazer na escola, o que querem, ...
SERÁ QUE 
ESTAMOS SENDO EFICIENTES PARA ATENDER AS NOVAS GERAÇÕES QUE CHEGAM À ESCOLA?
COMO OFERECER 
ÀS NOVAS GERAÇÕES OPORTUNIDADES PARA DESENVOLVER TALENTOS PARA A CIÊNCIA E A BELEZA, PARA A SOLIDARIEDADE E...
QUAIS SÃO AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DO SÉCULO XXI PARA OS APRENDIZES DO NOVO MILÊNIO?
OCDE
OCDE
A experiência de Alberta (CA)
National Research Council 
Fonte: National Research Council. (2012). Education for Life and Work: Developing Transferable ...
Época propícia para criar projetos novos! 
A SUA 
ESCOLA TEM UM PROJETO PARA 
RECEBER AS CRIANÇAS – APRENDIZES DO MILÊNIO?
Olhar atento do professor 
•O que pode ter ficado à margem dos debates sobre a educação do século XXI? 
•Verificar a perti...
OCDE pretende reformular a prova do Pisa 
25 de março de 2014 - Fonte: Valor Econômico (SP) 
Para Dirk Van Damme, chefe do...
“A CONSTRUÇÃO 
DO CONHECIMENTO 
É PLURAL. OS 
ESTUDANTES COLABORATIVOS DE 
HOJE SERÃO BONS CIDADÃOS AMANHÃ.” LOOI CHEE KIT
No seminário “PISA 2015: Prova de resolução Colaborativa de Problemas: O que avalia e que oportunidades representam?” real...
COMO SERÁ O PISA 2015 ?
PISA medirá três áreas 
Como os estudantes compreendem e conseguem um entendimento comum do desafio, como trabalham juntos...
COMO POTENCIALIZAR AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DO SÉCULO XXI NA SALA DE AULA?
Uma reflexão, para começar.... 
POR QUE ALGUMAS INSTITUIÇÕES 
ENVELHECEM? 
QUAL O MAPA DE SUA ESCOLA? 
COMO OFERECER 
ÀS N...
O que precisamos para revitalizar o projeto educativo 
•Capacidade técnica; 
•Vontade; 
•Construção coletiva; 
•Muita refl...
O inesperado, no dizer de Morin, "surpreende-nos"; nós nos acostumamos de maneira segura com nossas teorias, crenças e ide...
maria.delcarmen@uol.com.br 
/in/delcarmenchude 
María del Carmen G. Chude 
Diretora Pedagógica do Instituto Ciência Hoje 
...
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos 2014
Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos 2014
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos 2014

6.026 visualizações

Publicada em

Maria del Carmen G. Chude ministrou palestras em todo o Brasil sobre a aplicação de competências socioemocionais na sala de aula. Os chamados Hábitos da Mente potencializam a formação dos alunos.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.026
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.805
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
73
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra "Nossos alunos e as competências socioemocionais" - Ciclo de eventos 2014

  1. 1. maria.delcarmen@uol.com.br /in/delcarmenchude María del Carmen G. Chude Diretora Pedagógica do Instituto Ciência Hoje DO SÉCULO XXI HABILIDADES E COMPETÊNCIAS
  2. 2. Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem obras derivadas sobre a obra original, desde que com fins não comerciais e contanto que atribuam crédito ao autor e licenciem as novas criações sob os mesmos parâmetros. Outros podem fazer o download ou redistribuir a obra da mesma forma que na licença anterior, mas eles também podem traduzir, fazer remixes e elaborar novas histórias com base na obra original. Toda nova obra feita a partir desta deverá ser licenciada com a mesma licença, de modo que qualquer obra derivada, por natureza, não poderá ser usada para fins comerciais. Mais informações: http://creativecommons.org/
  3. 3. POR QUE ALGUMAS INSTITUIÇÕES ENVELHECEM ? FILHO, Angeli. Charge Escola. <http://www2.uol.com.br/angeli/ >. Retirada de: <http://ade1050- ufsm.blogspot.com.br/2011/04/escola-passa-se-o-ponto.html>. Acesso em 01 out. 2014
  4. 4. Desenvolvimento científico Globalização Comunicação Multiculturalismo Velocidade e complexidade das transformações Conhecimento mutatis mutandis – formação ao longo da vida Aprender com o imponderável Desenvolvimento tecnológico Novos mapas culturais QUAL O MAPA DE SUA ESCOLA ?
  5. 5. Grandes desafios para a Educação Enfrentar novos mapas culturais. A escola precisa inserir o aluno no contexto sócio histórico do seu tempo. A escola precisa apresentar resultados.
  6. 6. Reformas educativas Mudança Inovação Reforma
  7. 7. A educação é prioridade máxima tanto para os países desenvolvidos quanto em desenvolvimento. Importância central do conhecimento na economia e na sociedade. Agendas internacionais e reformas nacionais anos 90
  8. 8. COMO VIRAMOS O SÉCULO?
  9. 9. SÉCULO XX “ESCOLA PARA TODOS”
  10. 10. SÉCULO XXI “UMA ESCOLA ONDE TODOS APRENDAM”
  11. 11. DESEMPENHO NEGATIVO EM TODOS OS NÍVEIS E EM TODAS AS REDES DE ENSINO Em 1999, o SAEB – Sistema de Avaliação da Educação Básica - detectou
  12. 12. ANÁLISE DO DESEMPENHO DE REDES PÚBLICA E PRIVADA EM AVALIAÇÕES FEDERAIS MOSTRA QUE A DIFERENÇA ENTRE ELAS DIMINUIU. MAS AINDA HÁ MUITO A MELHORAR............. E em 2009, Só 0,2% das escolas públicas tem desempenho de país desenvolvido.
  13. 13. Balanço da década 2000-2009 TEMOS FEITO MUITO POUCO!
  14. 14. ENSINO PARTICULAR TEM PELA PRIMEIRA VEZ PIORA DE DESEMPENHO NO IDEB Índice seguiu tendência nacional e caiu no final do fundamental e médio. No ensino médio, apenas Roraima atingiu a meta projetada para 2013. Pela primeira vez desde que o Ministério da Educação passou a realizar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em 2005, a rede privada de ensino apresentou uma queda de desempenho. Segundo dados divulgados pelo Ministério da Educação nesta sexta-feira (5), o Ideb da rede particular em 2013 foi abaixo da nota obtida em 2011 em dois ciclos: nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio. Apenas nos anos iniciais do ensino fundamental o índice apresentou melhora em relação à edição anterior. 05/09/2014 16h25 - Atualizado em 05/09/2014 16h27 - Do G1, em São Paulo
  15. 15. QUANDO A ESCOLA E O JOVEM NÃO SE ENTENDEM: AS GERAÇÕES DO NOVO MILÊNIO
  16. 16. COMO ENFRENTAMOS O DESAFIO DE EDUCAR AS CRIANÇAS DA GERAÇÃO DO SÉCULO XXI?
  17. 17. As crianças vivem em um mundo muito diferente daquele de cem anos atrás.
  18. 18. Aprendizes do Novo Milênio *Howe e Strauss, 2000 As gerações que nasceram após 1980 são reconhecidas como uma geração totalmente diferente das gerações do século passado.*
  19. 19. As novas gerações diferem das anteriores no modo de: interagir comunicar-se lidar com o conhecimento divertir-se entreter-se aprender
  20. 20. As crianças chegam à escola física e mentalmente muito ativos. Muitas nem sabem o que vêm fazer na escola, o que querem, não conhecem seu potencial. QUANDO A ESCOLA E O JOVEM NÃO SE ENTENDEM ...
  21. 21. SERÁ QUE ESTAMOS SENDO EFICIENTES PARA ATENDER AS NOVAS GERAÇÕES QUE CHEGAM À ESCOLA?
  22. 22. COMO OFERECER ÀS NOVAS GERAÇÕES OPORTUNIDADES PARA DESENVOLVER TALENTOS PARA A CIÊNCIA E A BELEZA, PARA A SOLIDARIEDADE E A HARMONIA ? COMO AJUDÁ-LAS A CONHECER, PARA CONSTRUIR NOVOS MUNDOS DE TROCAS DISTRIBUTIVAS, DE GESTÃO POSITIVA DOS CONFLITOS E DE AVENTURAS ?
  23. 23. QUAIS SÃO AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DO SÉCULO XXI PARA OS APRENDIZES DO NOVO MILÊNIO?
  24. 24. OCDE
  25. 25. OCDE
  26. 26. A experiência de Alberta (CA)
  27. 27. National Research Council Fonte: National Research Council. (2012). Education for Life and Work: Developing Transferable Knowledge and Skills in the 21st Century. Committee on Defining Deeper Learning and 21st Century Skills, J.W. Pellegrino and M.L. Hilton, Editors. Board on Testing and Assessment and Board on Science Education, Division of Behavioral and Social Sciences and Education. Washington, DC: The National Academies Press.
  28. 28. Época propícia para criar projetos novos! A SUA ESCOLA TEM UM PROJETO PARA RECEBER AS CRIANÇAS – APRENDIZES DO MILÊNIO?
  29. 29. Olhar atento do professor •O que pode ter ficado à margem dos debates sobre a educação do século XXI? •Verificar a pertinência e a qualidade das propostas que temos instituído hoje: O que manter? O que excluir? O que incluir?
  30. 30. OCDE pretende reformular a prova do Pisa 25 de março de 2014 - Fonte: Valor Econômico (SP) Para Dirk Van Damme, chefe do departamento de Educação da OCDE, ainda faltam critérios técnicos para medir competências socioemocionais na prova Na esteira das discussões sobre a limitação das atuais avaliações que medem a qualidade do Ensino e a necessidade de se criar indicadores para verificar o impacto na Educação de competências não cognitivas ou socioemocionais - como responsabilidade, cooperação, disciplina e persistência -, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) pretende reformular o seu Pisa (Programme for International Student Assessment). Realizada a cada três anos em mais de 60 países, inclusive no Brasil, a prova é a ferramenta de mais larga escala do mundo para aferir conhecimento de Alunos da Educação básica de Escolas públicas e privadas. O chefe do departamento de Educação da OCDE, Dirk Van Damme, disse ao Valor que ainda faltam critérios técnicos para medir competências socioemocionais na prova do Pisa, mas que para a edição de 2015 os Alunos também serão avaliados por exercícios de resolução de problemas, além dos tradicionais testes de língua, matemática e ciência. Para a edição do exame de 2018, a área técnica da OCDE estuda incluir outras duas habilidades: cidadania e trabalho em equipe. "Estamos interessados em expandir as três tradicionais variáveis de avaliação do Pisa. Vamos dar notas para essas novas habilidades, assim como nos testes de línguas, contas e ciências. Nosso trabalho é fazer com que essas novidades sejam mensuráveis e contribuam para identificar problemas e estimular políticas educacionais", comentou Van Damme.
  31. 31. “A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO É PLURAL. OS ESTUDANTES COLABORATIVOS DE HOJE SERÃO BONS CIDADÃOS AMANHÃ.” LOOI CHEE KIT
  32. 32. No seminário “PISA 2015: Prova de resolução Colaborativa de Problemas: O que avalia e que oportunidades representam?” realizado em Chile em 03/04/2014, Chee Kit explicou que: A prova medirá a resolução colaborativa, será aplicada num computador e apresentará um problema para o qual os estudantes deverão estabelecer níveis de comunicação, coordenação e interdependência. “A medição é a estratégia: entanto, não mudamos os métodos de avaliação, e não mudaremos os resultados”. Neste caso, a OCDE impulsiona esta inovação. A avaliação será individual, embora o trabalho seja colaborativo. Será realizada em duas sessões de 20 minutos e a prova apresentará um problema, sobre o qual será necessário explorar e representar mediante uma formulação; planejar e executar, monitorar os resultados e finalmente avaliar o sucesso da resolução do problema inicial. Terá como base a coordenação que exista em torno a um computador: o estudante terá que trabalhar com um ou dois agentes virtuais, que simulam serem pessoas, e com os que terão que colaborar e dividir funções, com uma clara interdependência.
  33. 33. COMO SERÁ O PISA 2015 ?
  34. 34. PISA medirá três áreas Como os estudantes compreendem e conseguem um entendimento comum do desafio, como trabalham juntos para resolver o problema e que resultados obtém a nível grupal, buscando evidenciar a capacidade de negociação e de compromisso entre as partes. Os resultados serão agrupados em três áreas: realizaram ações aleatórias e geraram informação irrelevante. capazes de responder, participar e contribuir na estratégia geral. consigam determinar as melhores condições para que o problema seja resolvido, bem como a que tenha feito a subdivisão de tarefas mais pertinente e estabelecido compromissos intergrupais. baixo domínio nível intermediário alto domínio No mundo o conhecimento, se trabalha colaborativamente. Necessitamos de colaboração para maximizar nossas capacidades. Se os estudantes aprendem a respeitar outros pontos de vista e outros valores, estarão avançando para um mundo melhor quando sejam adultos. Se não colabora, a meta não será atingida. O ponto de início é o entendimento comum da tarefa.
  35. 35. COMO POTENCIALIZAR AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DO SÉCULO XXI NA SALA DE AULA?
  36. 36. Uma reflexão, para começar.... POR QUE ALGUMAS INSTITUIÇÕES ENVELHECEM? QUAL O MAPA DE SUA ESCOLA? COMO OFERECER ÀS NOVAS GERAÇÕES OPORTUNIDADES PARA DESENVOLVER TALENTOS PARA A CIÊNCIA E A BELEZA, PARA A SOLIDARIEDADE E A HARMONIA ? COMO AJUDÁ-LAS A CONHECER, PARA CONSTRUIR NOVOS MUNDOS DE TROCAS DISTRIBUTIVAS, DE GESTÃO POSITIVA DOS CONFLITOS – E DE AVENTURAS? A SUA ESCOLA TEM UM PROJETO PARA RECEBER AS CRIANÇAS – APRENDIZES DO MILÊNIO? SERÁ QUE ESTAMOS SENDO EFICIENTES PARA ATENDER AS NOVAS GERAÇÕES QUE CHEGAM À ESCOLA? COMO ENFRENTAMOS O DESAFIO DE EDUCAR AS CRIANÇAS DA GERAÇÃO DO SÉCULO XXI? COMO POTENCIALIZAR AS HABILIDADES E COMPETÊNCIAS DO SÉCULO XXI NA SALA DE AULA?
  37. 37. O que precisamos para revitalizar o projeto educativo •Capacidade técnica; •Vontade; •Construção coletiva; •Muita reflexão; •Muita seriedade e fundamentação para não cair no ativismo inconsequente.
  38. 38. O inesperado, no dizer de Morin, "surpreende-nos"; nós nos acostumamos de maneira segura com nossas teorias, crenças e ideias, sem deixar lugar para acolher o "novo". Entretanto, o “novo" brota sem parar...
  39. 39. maria.delcarmen@uol.com.br /in/delcarmenchude María del Carmen G. Chude Diretora Pedagógica do Instituto Ciência Hoje OBRIGADA!

×