O primeiro geneticista_prof_amabis

703 visualizações

Publicada em

O PRIMEIRO GENETICISTA - Moderna Plus

Publicada em: Educação, Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
703
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
73
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O primeiro geneticista_prof_amabis

  1. 1. O PRIMEIRO GENETICISTA Jardim do mosteiro de Saint Thomas em Gregor Mendel Brünn, atual República Tcheca, foto de 1920 (1822-1884)
  2. 2. DESCONSTRUINDO ESTEREÓTIPOS Mendel apesar de ser de família de agricultores relativamente pobres, ingressou no Gymnasium após terminar a escola fundamental. Após terminar o Gymnasium, ingressou no Instituto Filosófico, cujo programa de dois anos era necessário ao ingresso na Universidade. Seu professor de Física, padre Friedrich Franz, conhecendo suas dificuldades financeiras, estimulou-o a ingressar no Mosteiro de Saint Thomas, na cidade de Brünn. O prior, abade Cyrill Napp, encorajava estudos científicos e experimentais no mosteiro, seguindo o credo augustiniano per scientiam ad sapientiam (do conhecimento à sabedoria).
  3. 3. Em 1850, Mendel submete-se a exames na Universidade de Viena para se qualificar como professor de Física da escola secundária. Não é aprovado. Em 1851 e 1852, freqüenta a Universidade de Viena, onde estuda Física, Química, Matemática, Zoologia, Entomologia, Botânica e Paleontologia. Em 1856, submete-se novamente a exames na Universidade de Viena para se qualificar como professor de Física da escola secundária. Não é aprovado. Em 1854 começa a cultivar, no mosteiro em Brünn, 34 variedades de ervilha para verificar se eram linhagens puras. Por que ervilhas? Por que verificar se eram linhagens puras?
  4. 4. Ciência “receita de bolo”: eu sei que … Ciência “explicativa”: eu sei porque …
  5. 5. Linhagem pura verde X Linhagem pura amarela Fator a Fator A Linhagem híbrida Fatores Aa Aa X Aa AA Aa Aa aa
  6. 6. Ciência é o conhecimento que resulta da procura de explicações sistemáticas para fatos (provenientes da observação e de experimentos), as quais possam ser submetidas a testes e a críticas por meio de provas empíricas. O objetivo da ciência é desvendar a ordem oculta por atrás da aparência das coisas ou fenômenos.
  7. 7. F1 1/2 1/2 1/2 1/2 F2 3/4 1/4 9/16 3/16 3/16 1/16
  8. 8. Cor da pelagem em cães labradores Dois genes envolvidos; cada um com dois alelos E e e, B e b Fenótipos Genótipos Preto EEBB; EEBb; EeBB; EeBb Marrom EEbb ; Eebb Dourado eeBB ; eeBb Dourado eebb
  9. 9. B_ C_ B_ cc bb C_ bb cc
  10. 10. A_bbcc aabbC_ aa__cc
  11. 11. yyrrC1C1C2C2 YYrrC1C1C2C2 YYrrc1c1c2c2 YYRRC1C1C2C2 YYRRc1c1c2c2 yyRRC1C1C2C2 Y = promove eliminação precoce da clorofila y = não promove eliminação precoce da clorofila R = determina carotenóides vermelhos r = determina carotenóides amarelos C1 = determina quantidade normal de carotenóide c1 = diminui quantidade de carotenóide C2 = determina quantidade normal de carotenóide c2 = diminui quantidade de carotenóide
  12. 12. Expressão fenotípica de um alelo dominante (cada círculo representa um indivíduo) I. Penetrância completa II. Penetrância variável III. Penetrância completa e expressividade variável IV. Penetrância variável e expressividade variável
  13. 13. Concepções muito difundidas sobre a natureza da ciência a) A ciência retrata fielmente a realidade. (realismo) b) Há um método único e universal para se chegar ao conhecimento científico. c) Esse método não é influenciado pela subjetividade, ou seja, uma observação não é guiada por teorias prévias. (objetivismo)
  14. 14. d) O “método científico” inclui as seguintes etapas seqüenciais: observação, elaboração de hipóteses, experimentação e enunciado de teorias. (indutivismo) e) Os conhecimentos científicos têm caráter absoluto e universal. f) O conhecimento científico é uma forma superior de conhecimento. g) A ciência é estática, anistórica e aproblemática (portanto, é muito mais um produto acabado do que um processo em contínua construção). h) A ciência é neutra.
  15. 15. Conseqüências dessa visão de ciência para o ensino • Existe um conhecimento único, verdadeiro e definitivo, que o aluno deve aprender. • Os alunos não têm idéias prévias relacionadas com os assuntos que serão estudados. Se têm eles não são relevantes para o processo de aprendizagem. • O conhecimento escolar nada mais é do que uma reprodução simplificada das verdades científicas. O ensino de ciências projeta, nesse caso, uma imagem superada de ciência do tipo empirista-indutivista

×