ABS-ASR-ESP

4.895 visualizações

Publicada em

Publicada em: Indústria automotiva
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.895
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
133
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ABS-ASR-ESP

  1. 1. ABSEBVEDSASRMSR ESP
  2. 2. Porquê um sistema de travagemtão completoA razão consiste em aumentar a segurança activa do veiculo, melhorando a direccionalidade, a tracçãoe a travagem do mesmo, independentemente da experiência do condutor. Isto é conseguido aproveitandoao máximo a aderência dos pneus ao pavimento, evitando assim ultrapassar os limites físicos que mantêmo veículo estável.Por esta razão adicionou-se ao sistema de travagem convencional numerosas funções electrónicas,todas elas de activação automática, capazes de melhorar a estabilidade do veículo. Todas estas funçõesajudam o condutor a superar imprevistos na estrada. Ao mesmo tempo é oferecido um elevado grau deeficiência, segurança e comodidade perante uma situação critica.
  3. 3. Informação O que faz a gestão ESPelectrónica EBVde travagem MSRA gestão electrónica dos travões assume duas funções; as que actuam sobre os travões e as que actuamsobre a gestão electrónica do motor.As funções que intervêm sobre os travões são: O sistema de anti-bloqueio (ABS), a repartição electrónicade travagem (EBV), o bloqueio electrónico do diferencial (EDS) e o programa electrónico de estabilidade(ESP).As funções que intervêm sobre a gestão electrónica do motor são: A regulação do binário motor emdesaceleração (MSR) e a regulação anti-patinagem (ASR).Em todas as situações, o que se pretende é manter a estabilidade do veículo através do controlo da forçade travagem e da força de tracção.
  4. 4. Informação As iniciais ESP significam “ Programa Electrónico de Estabilidade ”.O que Trata-se de uma função assumida pelo aparelho de comando dos travões (ABS) que tem como missão evitar possíveis derrapagens do éo veículo mediante intervenção feita nos travões. Este sistema, conhecido como ESP, auxilia o veículo a curvar com aESP trajectória desejada pelo condutor, reconhecendo a pretensão do mesmo pelo sinal do sensor do ângulo de viragem do volante. O ESP utiliza um conjunto de sensores com os quais compara a trajectória seguida pelo veículo com a trajectória desejada pelo condutor. Se o aparelho de comando detecta diferenças, actua sobre os travões. O sistema corrige as variações de trajectória, sempre e quando não se superem os limites da fisica. A partir destes limites, a função ESP não tem capacidade de corrigir a trajectória do veículo.
  5. 5. Informação A função ESP é activada automaticamente em curvas, quando é detectada uma tendência de derrapagem do veículo,Quando é independentemente de se estar a acelerar ou travar.activado o A tendência de derrapagem é produzida pela existência de forças que actuam sobre o veículo, as quais provocam a saída da trajectória ESP pretendida pelo condutor. Para contrariar esta tendência, o ESP cria uma força de compensação que contraria a possível trajectória errada. A forma mais eficaz de obter a força de compensação é travando selectivamente uma roda. A roda seleccionada varia dependendo do tipo de curva, do estado da estrada e da tendência que o veículo tomou na sua trajectória (sobre-viragem ou sub-viragem). O cálculo da força de compensação e da intensidade da força de travagem necessária requer que o aparelho de comando reconheça a partir de sensores os seguintes valores físicos: velocidade de cada roda, posição do volante, aceleração transversal e a velocidade de rotação do veículo sobre si.
  6. 6. InformaçãoO que significa A sobreviragem e a subviragem são comportamentos do veículo que ocorrem normalmente em curva em condições extremas,sobreviragem excesso de velocidade, condições precárias de aderência, etc. Ao efectuar-se uma curva podem ocorrer três situações: a 1ª, a e mais desejável, é a que o veículo siga a trajectória solicitada pelo condutor; as outras duas são consequências de uma subviragem derrapagem do veículo, a sobreviragem e a subviragem; Ambos os casos devem evitar-se, já que podem desencadear acidentes. Sobre A sobreviragem tem como consequência a tendência do veículo sair da trajectória ficando virado para o interior da curva. Esta situação ocorre quando a traseira do veículo derrapa.Sub A subviragem, pelo contrário, é a tendência que o veículo tem a sair da sua trajectória ficando virado para o exterior da curva. Neste caso a parte frontal do veículo tende a seguir em frente.
  7. 7. Informação O ESPmantém sempre o veículo na trajectória desejadaSim, Trata-se de uma função completamente automática, que se activa ao ser detectada uma derrapagem,a qual é desencadeada devido a diferenças entre a trajectória real do veículo e a desejada pelo condutor. Osistema de travões corrige a trajectória travando uma roda, a dianteira exterior em caso de sobreviragem ea traseira interior em caso de subviragem. Assim, são geradas forças de compensação que contrariam atendência de derrapagem.Apesar disto, o ESP não consegue rectificar uma trajectória se esta ultrapassar os limites da fisica (aaderência dos pneus, velocidade excessiva,...)
  8. 8. Informação Em que consiste o ASRO ASR (Regulação Anti-patinagem) é uma função assumida pelo sistema de travagem (ABS) e pelagestão electrónica do motor, a qual evita a patinagem das rodas motrizes durante a fase de aceleração,independentemente da velocidade a que se circule.Esta função reduz o binário que o motor dispõe no momento; Assim evita-se que as rodas motrizesnão patinem, mesmo que se pise o pedal de acelerador a fundo.A função ASR é muito útil em veículos com elevado binário, quando se circula em pisos com deficienteaderência, já que nestas condições acelerar bruscamente provoca a perda de tracção edireccionalidade do veículo. Além disso, esta função evita o desgaste prematuro dos pneus.
  9. 9. InformaçãoO O MSR significa “Regulação do binário em desaceleração”. Este sistema é compartilhado entre a gestão electrónica dos travões e gestão electrónicaque do motor. Tem a responsabilidade de evitar o bloqueio das rodas motrizes quando em desaceleração (travão motor). Esta situação ocorre quandoéo repentinamente se retira o pé do acelerador. A consequência directa do bloqueio das rodas motrizes é a perda deMSR direccionalidade. Este efeito é causado pela falta de aderência das rodas devido ao bloqueio das mesmas. Para evitar esta situação o aparelho de comando do sistema de travagem, através da função MSR, intervém junto do aparelho de comando do motor. Por sua vez este eleva o regime de rotação do motor (através da regulação do débito de injecção), evitando assim o efeito de travagem das rodas e permitindo que o veículo siga a trajectória desejada pelo condutor. Esta situação é frequente em descidas com pouca aderência, por exemplo com gelo. Nestas situações um veículo com MSR evita a entrada repentina do travão motor e a tendência do bloqueio das rodas motrizes.
  10. 10. Informação Sim. Em ambos os casos o condutor pode observar a activaçãoÉ possível saber destas funções de duas formas diferentes. A 1ª e mais evidente é mediante o piloto de controlo do ASR/ESP; qual a função Quando este pisca significa que uma das funções está activa, mas “ASR ou ESP” não é possível identificar de qual se trata. A segunda forma, mais complexa, permite identificar qual dasque está activa funções está activa; para tal tem que se observar o comportamento global do veículo. Se coincidir o piscar do piloto com o acelerar do motor, e este não subir rapidamente de rotação, está a função ASR activa. Se numa curva o piloto piscar e se se notar um tremor no pedal de travão significa que a função ESP está activa. Neste caso a intervenção é feita caso se acelere ou se trave. Estas duas funções são as únicas do sistema de gestão de travagem que informam o condutor da sua intervenção mediante um piloto avisador.
  11. 11. Informação Em geral é conveniente circular com as funções ligadas.Quando se Existem no entanto situações excepcionais em que é preferível desligá-las. Para isso, o sistema de gestão de deve travagem dispõem de um interruptor que permite desligar e ligar os sistemas ASR e ESP. No entanto as restantesdesactivar o funções permanecem ligadas. ASR/ESP É conveniente desligar o ASR/ESP quando se circule com correntes para neve e quando o veículo fica atolado em neve ou lama. Na oficina, estes sistemas também devem ser desligados quando haja necessidade de efectuar um teste em banco de potência. O sistema está concebido por forma a que sempre que se liga a ignição os sistemas ASR/ESP sejam ligados, mesmo que, quando se tenha desligado a ignição, estes estivessem desligados.
  12. 12. Informação Em que consiste o EBVA função EBV “Repartição electrónica da força de travagem” é realizada pelo sistema electrónico detravagem (ABS). Na travagem limita a pressão nas rodas traseiras evitando-se assim a travagemexcessiva das mesmas. Esta função actua sempre antes da entrada da função ABS.O EBV é uma função electrónica que substitui o regulador de travagem mecânico que até agora equipavaos veículos. O aparelho de comando do sistema de gestão de travagem (ABS) regista a velocidade derotação das rodas. Caso seja detectada uma diferença de rotação nas rodas do eixo traseiro, a pressãode travagem é regulada por forma a que as rodas traseiras não se bloqueiem. A regulação EBV mantém adireccionalidade e a eficácia durante a travagem.A função EBV termina ao deixar-se de travar ou quando intervém a função ABS.
  13. 13. Informação Como é O aparelho de comando do ABS dispõe de um auto-diagnóstico que testa continuamente os componentes do sistema. Quando é detectada uma avaria, o aparelho de comando informa o condutor através de três possível pilotos avisadores situados no painel de instrumentos. Ao ligar a ignição os pilotos iluminam-se durante três segundos; não se detectar trata de uma avaria, mas sim de um teste que é feito aos mesmos. Quando o piloto de ASR/ESP, de cor laranja, se iluminauma avaria permanentemente, indica que ambas as funções estão desactivadas, seja por vontade do condutor ou por avaria. Se se ilumina o piloto de ABS, também de cor laranja, o condutor é informado de que o ABS está desactivado por avaria. O sistema de travagem continua a funcionar de forma normal, mas sem ABS. Por último, o piloto do sistema de travagem, de cor vermelha, ilumina-se quando o nível do líquido de travões está abaixo do mínimo ou o travão de mão está accionado. Se se ilumina simultaneamente os pilotos de ABS e Sistema de travagem (vermelho), significa que o sistema de controlo de travagem está completamente desligado. Nesta situação tem de existir cuidado na condução e o veículo deverá ser analisado de imediato na oficina.
  14. 14. Informação O que Apesar de ser pouco provável uma avaria no sistema de travagem, o aparelho de comando do sistema selecciona as avarias detectadas em níveis diferentes. Dependendo da gravidade da avaria, o aparelho deacontece comando desligará uma ou outra função, avisando o condutor mediante os pilotos avisadores, no painel de instrumentos.em caso Um primeiro nível é a desactivação exclusiva do ASR/ESP; O condutor é informado mediante o piloto de ASR/ESP. O comportamento do veículode avaria será semelhante ao de um veículo que disponha apenas de ABS. Um segundo nível provoca a desactivação de todas as funções do sistema de travagem, menos a do EBV. Neste caso iluminam-se os pilotos de ASR/ESP e do ABS. É possível circular ( embora não recomendável ) com o veículo visto este comportar-se como um veículo sem ABS/ASR/ESP. O terceiro nível de avaria, o mais grave, é aquele em que o sistema se desliga totalmente; iluminam-se os pilotos de ASR/ESP, ABS e o do sistema de travagem. Nesta situação o veículo deve ser urgentemente transportado para uma oficina, já que a pressão de travagem nas rodas traseiras não é regulada.
  15. 15. InformaçãoÉ diferentea condução com ESPNão. O facto de conduzir um veículo equipado com ESP não significa ter de aprender novas técnicas decondução.A função ESP é totalmente automática, onde o condutor só tem a opção de ligá-la ou desligá-la. Emcondições de circulação normais é sempre aconselhável mantê-la ligada. A característica maisacentuada do ESP é a de que o veículo terá uma trajectória definida pelo condutor através do angulo deviragem do volante. Esta função dificulta e inclusivamente impede a realização de algumas manobrasnão comuns numa condução convencional, como por exemplo piões, derrapagens, etc.Além disso, o ESP ajuda os condutores em situações críticas perante imprevistos que podem ocorrerdurante uma viagem.
  16. 16. Informação A montagem posterior de um sistema de travagem com ASR/ESP tecnicamente é possível, mas não é aconselhável, É possível principalmente devido ao elevado custo económico. Independentemente da viatura ter ou não ABS, os trabalhos montar ESP a realizar são muito complexos. Há que desmontar todas as peças do veículo, relacionadas com sistema de travagem eposteriormente substituí-las por outras específicas para ESP. Isto implica que peças como o painel de instrumentos ou o servo-freio terem se ser substituídas. A modificação do sistema requer também a substituição da cablagem. Assim, a compra de um tão grande número de peças e o montante do trabalho a realizar na montagem posterior do ESP, implicam um elevado custo, pelo que é totalmente não aconselhável a sua montagem posterior à compra do veículo.
  17. 17. Informação O piscar do piloto de ASR/ESP durante a condução O que significa que o aparelho de comando do sistema de travagem activou a função ASR ou ESP. significa Assim, o condutor é alertado de que o sistema está a o piscar do corrigir o comportamento do veículo, mediante a função ASR ou ESP.piloto ASR/ESP O piloto pisca à mesma cadência quer seja o ASR ou o ESP a intervir, pelo que não é possível saber pelo piloto qual das funções estar a intervir. A função ASR é activada em fases de aceleração (pisando o acelerador) e sempre que o veículo tenha perda aderência ao solo. A função ESP é activada em percursos com curvas, independentemente do facto de se acelerar ou travar. O piscar do piloto nunca significa que o sistema esteja avariado ou desactivado.
  18. 18. Informação Existem dois motivos pelos quais se notam pequenasPorque vibra vibrações no pedal de travão, quando é activada a função ABS ou a função ESP. o pedal de O ABS só é activado desde que se esteja a travar, travão enquanto que o ESP intervém independentemente do estado em que se encontre o pedal de travão, no entanto a intervenção deste último é sempre acompanhada do piscar do piloto ASR/ESP. Em ambos os casos as vibrações são consequência da regulação da pressão de travagem nas rodas. Concretamente, de um conjunto de electroválvulas que permitem a passagem do óleo para as pinças de travão e de uma electrobomba hidráulica que cria pressão de travagem. A variação continua de pressão provoca a vibração sentida no pedal de travão.
  19. 19. Informação Todas as funções realizadas pelo sistema Quando é electrónico de travagem, com excepção da função EDS, actuam em toda a gama de velocidade do que os veículo. A principal razão é a segurança, já que todas elas sistemas influem na dinâmica do veículo, activando-se perante diferentes imprevistos durante a condução.estão ligados É necessário que o veículo trave com eficácia em qualquer circunstância (ABS/EBV), devendo manter a estabilidade (ESP) e tendo uma correcta aceleração e desaceleração (ASR/MSR). Quanto ao EDS, é activado quando uma roda motriz perde aderência no momento do arranque. Para evitar que o EDS dificulte a condução, o sistema activa a função EDS só a velocidades inferiores a 40km/h.

×