Oxigenação Hiperbárica

3.415 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.415
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
56
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oxigenação Hiperbárica

  1. 1. 23/11/2011  A utilização da Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB) é justificada pela relação da sua estimulação e da proliferação vascular e osteogênese;  O mecanismo de ação do OHB resulta da combinação de fatores;  A terapia com câmera hiperbárica é útil no tratamento da osteomielite crônica;  A terapêutica responde bem com o debridamento, remoçãoORIENTADORA: DULCE HELENA CABELHO PASSARELLI do sequestro e antibioticoterapia.  Oxigênio hiperbárico  Sinonímia: Hiperoxigenação hiperbárica, Oxigenoterapia 1. OXIGÊNIO HIPERBÁRICO Hiperbárica, OHB, OBH, Oxigenação Hiperbárica.  HAMBLEN (1971) descreve que é utilizado para  Administração de oxigênio 100% a uma pressão superior a pressão atmosférica (1ATA = 760mmHg) tratamento de infecções bacterianas anaeróbias;  Alta concentração: 2,5 – 3 ATA  Atua sinergeticamente com antibiótico;  Obtida por câmaras seladas CFM, resolução nº 1457/95  A utilização do OH é feito devido a estimulação na  Utilizado como droga terapêutica. proliferação vascular e de Osteogênese É a utilização de 100% de O , respirado a 2 uma pressão superior da pressão atmosférica e distribuído aos tecidos pela circulação, promovendo um efeito terapêutico. 1
  2. 2. 23/11/2011  Mecanismo de ação:  Lei de Henry: explica a alta concentração de oxigênio é distribuída pelo plasma (hiperóxia tecidual, vasoconstrição,  OHB = oxigênio como droga dissolução das bolhas de ar).  Lei de Boyle-Mariotte: explica os efeitos da diferença da Na dose alcançada sob condições hiperbáricas, o oxigênio atua como uma pressão atmosférica nas cavidades do organismo . droga Rossi et al. (2003), Muñoz et al. (2005) explicam os leucócitos em hipóxia apresentam dificuldade na fagocitose de bactérias, • PRESSÃO (↑ pO2) + TEMPO sendo restaurada pela elevação da tensão de oxigênio. A síntese colágena pelos fibroblastos aumenta com a maior disponibilidade de oxigênio.  Tipos de Câmara Hiperbárica:  Monoplace •Hiperóxia tecidual Pressão •Vasoconstrição •Destruição oxidativa por meio •de leucócitos •Efeitos antibacterianos Fonte: http://www.hyperbaric-oxygen-info.com/monoplace-hyperbaric-chambers.html  MultiplaceFonte: http://www.hiperbaricasantos.com.br/medicina.htm Fonte: http://iohbnet.com.br/site/default.asp 2
  3. 3. 23/11/2011  Efeitos colaterais:  Segundo PINTO et al. (2003) a oxigenoterapia é indicada como tratamento principal ou auxiliar para várias doenças  Sintomas no Sistema Nervoso Central (SNC); agudas e crônicas de natureza isquêmica, traumática ou  Barotrauma reversível; inflamatória infecciosa.  Sintomas pulmonares;  Na Odontologia é indicada em casos de infecções  Sintomas ópticos reversíveis. anaeróbias, tratamento e prevenção da osteorradionecrose e da osteomielite. Número de sessões como meio profilático: 20 pré-cirúrgico 2. OHB NO TRATAMENTO DAS INFECÇÕES ÓSSEAS e 10 sessões pós-cirúrgico. Tempo: 90 minutos cada sessão; 5 vezes por semana.  Resultados de estudos clínicos recomendam a COSTA (2009) relata que os efeitos da oxigenoterapia terapia com oxigênio hiperbárico para resultam em redução da morbidade, lateralidade e do tempo tratamento da osteomielite crônica de internação.  É tão eficaz quanto a cefatolina na extirpação de S. Aureus do osso infectado  Melhora a cicatrização  Segundo BORAKS (1999) a Osteomielite crônica surge após a osteomielite aguda  Sequestro ósseo perdendo vitalidade  Em grandes áreas, o tratamento com sequestrectomia e antibiótico não são eficazes OHB PO2 nas Ação patológica areas afedas MI. ANAERÓBIO NEOFORMAÇÃO VASCULAR Fonte: http://www.ecotecmed.com.br/ohb.htm#definição 3
  4. 4. 23/11/2011  Segundo FARIAS et al. (2009), a oxigenoterapia acelera o processo de recuperação de patógenos agudos e crônicos.  Responde bem com o debridamento, remoção de sequestro e antibioticoterapia. RIBEIRO et al., 2009 RIBEIRO et al., 2009RIBEIRO et al., 2009RIBEIRO et al., 2009 (ANTONIAZZI, 2007 4
  5. 5. 23/11/2011  MORAIS et al. (2008) concluíram que o oxigênio hiperbárico com princípios terapêuticos que possibilita um processo de HAMBLEN (1971) descreve o uso do oxigênio hiperbárico ainda é reparação tecidual; vago;  Segundo RIBEIRO et al. (2009) a utilização do OH deverá ser MARX e JOHNSON (1987) descreveram 95% de sucesso, em 37 terapêutico; pacientes, com apropriada cicatrização com a oxigenoterapia;  ANNANE et al. e WAHL (2004 e 2006) apud PEREIRA et al. Durante 03 décadas, estudos estabeleceram suas indicações reais 2007) concluíram que o OHB aumenta os níveis de O 2 no GOMES et al. (2007) afirmam que, associada ao procedimento sangue; cirúrgico, a OHB, tem maior sucesso;  GAL et al. (2003 apud CONDUTA et al. 2010) demonstraram que pacientes submetidos à recessão e reconstrução apresenta menos complicações. ANTONIAZZI, Paulo. Oxigenoterapia Hiperbárica e Mediadores Inflamatórios na Sepse. Prática Hospitalar, São Paulo, v. XI, n. 51, p.29-33, mai./jun. 2007. Disponível em: <http://www.praticahospitalar.com.br/pratica%2051/pgs/artigos%2051.html>. Acesso em: 18 ago. 2011.  A OH, como fins terapêuticos é uma boa opção; BORAKS, Silvio. Diagnóstico bucal. 2ª ed. São Paulo, ARTMED, 1999. CONDUTA, Johnny Leandro et al. Osteorradionecrose em face: fisiopatologia, diagnóstico e tratamento. Rev. Bras. Cir. Plást., São Paulo, v. 25, n. 2, p.381-387, 2010. Disponível em: <http://bases.bireme.br/cgi-  A osteomielite depende da virulência do bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=5 79347&indexSearch=ID>. Acesso em: 22 mar. 2011. microorganismo, ocorrendo nos casos não tratados ou COSTA, Edson. Seqüelas ósseas decorrentes da aplicação da radioterapia em cabeça e pescoço. Saúde e Beleza, 2009. Disponível em: <http://artigos.netsaber.com.br/resumo_artigo_18547/artigo_sobre_sequelas_osseas_decorrentes_da_aplicacao_da com insucesso terapêutico. _radioterapia_em_cabeca_e_pescoco>. Acesso em: 22 mar. 2011. FARIAS, S. N. S. et al. Benefícios da oxigenoterapia hiperbárica (OHB) no ambiente hospitalar. Revista  Terapia com oxigenoterapia hiperbárica é utilizada por Insaúde, João Pessoa, Pb, v. 1, n. 1, p.20-23, out. 2009. Disponível em: <http://issuu.com/faser/docs/revista_insaude?viewMode=magazine&mode=embed>. Acesso em: 04, set. 2011. contribuir com a suplementação de oxigênio na GOMES, Ana Claudia Amorim et al. Osteorradionecrose resultante em fratura patológica de mandíbula: relato de caso clínico. Revista Odonto Ciência: Fac Oodonto/PUCRS, Porto Alegre, v. 22, n. 57, p.280-285, jul./set. 2007. Disponível em: <http://www.puc-campinas.edu.br/centros/ccv/revcienciasmedicas/artigos/v16n4-6a5.pdf>. Acesso extensão da ferida; em: 22 mar. 2011. HAMBLEN, David L. Hyperbaric oxygen in treatment of osteomyelitis. Proc. Roy. Soc. Med, Washington, v. 64,  OHB recurso adjuvante eficaz no tratamento de p.1202-1203, Dec. 1971. Disponível em: <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1813159/>. Acesso em: 27 ago. 2011. infecções ósseas. HAMBLEN, David L. Hyperbaric oxygen in treatment of osteomyelitis. Proc. Roy. Soc. Med, Washington, v. 64, p.1202-1203, Dec. 1971. Disponível em: <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1813159/>. Acesso em: 27 ago. 2011. HART, Brett B. Osteomyelitis (Refractory) And Hyperbaric Oxygen Therapy. Hyperbaric Oxygen Therapy Committee Report 2003 - Refractory Osteomyelitis. Disponível em: <http:// http://www.orccahbo.com>. Acesso em: 27 ago. 2011. HANSSON, Oscar; MAHLIELI, Oded. Oxigênio hiperbárico e sua aplicação no tratamento da osteorradionecrose e da osteomielite. Revista D Apcd, São Paulo, v. 53, n. 5, p.379-382, set./out. 1999 IAZZETTI, Paulo E.; MANTOVANI, Mário. Hiperoxia Hiperbárica em infecções Graves e Sepse: conceitos e perspectivas. Medicina: Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Sp, v. 31, p.412-423, set. 1998. Disponível em: <http://www.fmrp.usp.br/revista/1998/vol31n3/hiperoxia_hiperbarica.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2011. MD, Jon T.; ADAMS, Kenneth R.; R., William. Oxigênio Hiperbárico como Terapia Coadjuvante para Osteomielite. Disponível em: <http://www.hiperbarico.com.br/publicacoes/16.php>. Acesso em: 27 ago. 2011. MORAIS, Hécio Henrique Araújo de et al. Oxigenoterapia hiperbárica na abordagem cirúrgica de paciente irradiado. RGO, Porto Alegre, v. 56, n. 2, p.207-212, abr./jun. 2008. Disponível em: <http://www.revistargo.com.br/viewissue.php>. Acesso em: 16 mar. 2011. MUÑOZ, M. Caeiro et al. Papel de la oxigenoterapia hiperbárica en el tratamiento de las complicaciones crónicas derivadas del tratamiento con radioterapia en pacientes con cáncer. Bases físicas, técnicas y clínicas. Oncología, Barcelona, p.26-35, 2005. Disponível em: <http://scielo.isciii.es/>. Acesso em: 27 ago. 2011. OLIVEIRA, Andrea Maria de; LOMBARDI, Bruno; SCOPPETTA, Luiz. Úlceras por pressão isquiáticas com osteomielite: tratamento com isquiequitomia. Rev. Bras. Cir. Plást., São Paulo, v. 25, n. 1, p.100-112, 2010. Disponível em: <http://www.rbcp.org.br/detalhe_artigo.asp?id=561>. Acesso em: 15 mar. 2011. HART, Brett B. Osteomyelitis (Refractory) And Hyperbaric Oxygen Therapy. Hyperbaric Oxygen Therapy Committee Report 2003 - Refractory Osteomyelitis. Disponível em: <http:// http://www.orccahbo.com>. Acesso em: 27 ago. 2011. HANSSON, Oscar; MAHLIELI, Oded. Oxigênio hiperbárico e sua aplicação no tratamento da osteorradionecrose e da osteomielite. Revista D Apcd, São Paulo, v. 53, n. 5, p.379-382, set./out. 1999 IAZZETTI, Paulo E.; MANTOVANI, Mário. Hiperoxia Hiperbárica em infecções Graves e Sepse: conceitos e perspectivas. Medicina: Ribeirão Preto, Ribeirão Preto, Sp, v. 31, p.412-423, set. 1998. Disponível em: <http://www.fmrp.usp.br/revista/1998/vol31n3/hiperoxia_hiperbarica.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2011. MD, Jon T.; ADAMS, Kenneth R.; R., William. Oxigênio Hiperbárico como Terapia Coadjuvante para Osteomielite. Disponível em: <http://www.hiperbarico.com.br/publicacoes/16.php>. Acesso em: 27 ago. 2011. MORAIS, Hécio Henrique Araújo de et al. Oxigenoterapia hiperbárica na abordagem cirúrgica de paciente irradiado. RGO, Porto Alegre, v. 56, n. 2, p.207-212, abr./jun. 2008. Disponível em: <http://www.revistargo.com.br/viewissue.php>. Acesso em: 16 mar. 2011. MUÑOZ, M. Caeiro et al. Papel de la oxigenoterapia hiperbárica en el tratamiento de las complicaciones crónicas derivadas del tratamiento con radioterapia en pacientes con cáncer. Bases físicas, técnicas y clínicas. Oncología, Barcelona, p.26-35, 2005. Disponível em: <http://scielo.isciii.es/>. Acesso em: 27 ago. 2011. OLIVEIRA, Andrea Maria de; LOMBARDI, Bruno; SCOPPETTA, Luiz. Úlceras por pressão isquiáticas com osteomielite: tratamento com isquiequitomia. Rev. Bras. Cir. Plást., São Paulo, v. 25, n. 1, p.100-112, 2010. Disponível em: <http://www.rbcp.org.br/detalhe_artigo.asp?id=561>. Acesso em: 15 mar. 2011. 5

×