Efeitos colaterais bucais decorrentes da cirurgia bariátrica

7.098 visualizações

Publicada em

Apresentação TCC UNICID 2009

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.098
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
642
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Efeitos colaterais bucais decorrentes da cirurgia bariátrica

  1. 1. Efeitos Colaterais BucaisDecorrentes da Cirurgia Bariátrica AUTORA: Thaís Moraes da Silva ORIENTADORA: Profª Dulce Helena Cabelho Passarelli.
  2. 2.  A obesidade mórbida é uma doença que afeta muitos indivíduos. Otratamento mais eficaz nestes casos é a cirurgia bariátrica, que tem porfinalidade diminuir o volume do estômago. A cirurgia bariátrica se divide emtrês técnicas: restritivas, diabsortivas e mistas. Foram observados em alguns estudos que os pacientes submetidos àcirurgia bariátrica apresentaram manifestações bucais após cinco anos. Asprincipais alterações foram: erosão dentária, xerostomia, hipersensibilidadedentinária, cárie, bruxismo e “ilhas de amálgama”.A finalidade desse trabalho será discutir os efeitos colaterais bucais que acirurgia bariátrica pode acarretar, auxiliando cirurgiões dentistas adiagnosticar e tratar manifestações bucais possíveis decorrentes dasdesordens alimentares. TMS
  3. 3. TMS
  4. 4. TMS
  5. 5. DIETA: ALVAREZ-LEITE (2004) afirmou que a maioria dos pacientes submetidos aosprocedimentos mal absortivos desenvolvem deficiências.CORDÁS ET AL. (2004) relataram sobre a compulsão alimentar.SANTORO (2005) acreditou que a cirurgia bariátrica causa:•piora no padrão alimentar•causa má absorção dos nutrientes.•influência dos nutrientesSAMPAIO ET AL. (2007) efeitos na cavidade bucalVALENTINI (2008)•Intolerância a carne•Alimentos açucarados devem ser evitados pois causam Síndrome de Dumping•Acompanhamento nutricional TMS
  6. 6. ASPECTOS PSICOLÓGICOSPré Operatório:LEITE E PINTO (2001) relatou sobre a falta de cuidado com a saúde bucal perfil psicológico.OLIVEIRA ET AL (2004) E FANDIÑO ET AL (2004)Pós Operatório: MARSHESINI (2000) Afirmou que o foco terapêutico passa a ser outro Perda de controle Medicação OLIVEIRA ET AL (2004) Adaptação e expectativas FANDIÑO ET AL (2004) Afirmou que os pacientes sentem perda de autonomia TMS
  7. 7. COMPLICAÇÕES BUCAIS1.Doença Periodontal: SANTORO (2005) Relatou sobre a influência da deficiência na absorção de Cálcio e suas consequências na cavidade bucal. Periodonto inflamado Imagem cedida pela Profª.Dulce Helena Cabelho Passarelli TMS
  8. 8. 2.Bruxismo:SAMPAIO et al (2007) afirmaram que o estresse, a ansiedade e as mudançasoclusais pelas quais passa o paciente operado fazem com que elesdesenvolvam o bruxismo. Bruxismo Imagem cedida pela Profª.Dulce Helena Cabelho Passarelli TMS
  9. 9. 3. Xerostomia: Xerostomia:notar aJARROUGE et al (2000) ; ARANHA (2002)relataram sobre: viscosidade daA saliva; Composição; Funções;Etiologia; salivaSEABRA et al (2004); BUSSADORI e MASUDA(2005) Afirmaram que os pacientes obesos, pelo usode medicação antidepressiva, pela acidez do sucogástrico e por grandes períodos em jejumdesenvolvem Xerostomia.SAMPAIO (2007) afirmaram que a má nutrição e adeficiência vitamínica provocam a diminuição dofluxo salivar. Imagem cedida pela Profª.Dulce Helena Cabelho Passarelli TMS
  10. 10. 4. Cárie Dental: do fluxo salivar- uso de medicaçãopós operatória, de cavitações desuperfícies dentais expostasARANHA (2002) e SANTORO (2005) afirmaram que para que ocorra remineralização é necessário que haja Cálcio e Fosfato na saliva.SAMPAIO et al (2007); GUEDES et al (2007) acreditaram que a cárie é causada pela alta ingestão de carboidratos, diminuição do ph bucal, acidificação da saliva e higiene bucal ineficiente Cáries em região cervical Imagem cedida pela Profª.Dulce Helena Cabelho Passarelli TMS
  11. 11. 5.Ilhas de amálgama:CALDEIRA et al (2001) ;SAMPAIO et al (2007) Figura 4: “ilhas de amálgama” Imagem cedida pela Profª.Dulce Helena Cabelho Passarelli TMS
  12. 12. 6. Erosão dental: CALDEIRA (2000) relatou sobre a higiene bucal dos pacientesoperados; PERGORARO et al (2000) ;LEITE – PINTO (2001) relataram sobrea influência da regurgitação e vômitos; Figura 6: perimólise com Figura 7: Perimólise, região palatal deFigura 5: Cavidade bucal incisivos superiores destruição em dentina TMS
  13. 13.  FANDIÑO et al (2004); OLIVEIRA et al (2004); CORDÁS et al (2004) : após a cirurgiamanter o uso de antidepressivos,para controle do emocional dos pacientes.Senão o cuidadocom a saúde bucal fica deficitário. SANTORO (2005); SAMPAIO et al (2007)Deficiências de alguns nutrientes (cálcio, fosfato, folato e vitamina C), comprometem a respostainflamatória e cicatrização. Manter a dieta balanceada inclusive para que a produção de cálciopermaneça e com isso não afetará o osso alveolar que sofre com os distúrbios de ansiedade edepressão. TMS
  14. 14.  JARROUGE et al (2000); ARANHA (2002): concordam que o uso de antidepressivos resultaem xerostomia e com isso o aparecimento de cáries incipientes e ou até em superfícies cervicaisé evidente.A saliva fica espessada e com viscosidade aumentada o que também aumenta aquantidade de biofilme.LEITE e PINTO (2001);ROSSATO et al (2002);CORDÁS et al (2004) e SAMPAIO et al (2007)concordam também que os pacientes sentem –se ainda obesos ,pois não trataram o perfilpsicológico,porém discordam na quantidade e qualidade da saliva e afirmam que a regurgitaçãoe a hiperfagia fazem com que o Ph salivar diminua e provoque o aparecimento decáries,hipersensibilidade e erosões dentárias. TMS
  15. 15. LEITE E PINTO (2001), BUSSADORI e MASUDA (2005)Os pacientes pós-operados sofrem de alterações emocionais e este quadro pode desencadear obruxismo, que gera problemas nas articulações têmporo mandibular.CALDEIRA et al (2000);TRAEBERT e MOREIRA (2001);LEITE e PINTO (2001); BUSSADORI eMASUDA (2005) e SAMPAIO et al (2007)O aparecimento de “ilhas de amálgama” é consequência da ação diminuída dos ácidos gástricossobre as superfícies de metal, quando comparadas à superfície do dente. E concordam que asrestaurações de amálgama devem ser evitadas ou trocadas, pois o ambiente ácido faz com queelas deteriorizem.LIMA e CAMPOS (2005); GUIMARÃES (2007); GUEDES et al (2007)O CD exerce um papel importante no diagnóstico das doenças associadas às desordensalimentares, porém seu papel deve estar aliado a outros profissionais da saúde como médico,psicólogo, nutricionista e psiquiatra, buscando não apenas a manutenção da saúde bucal dopaciente, mas também promovendo saúde no seu sentido mais amplo. TMS
  16. 16. TMS
  17. 17. 1. Segal A, Fandiño J. Indicações e contra indicações para realização das operações bariátricas. Rev. Bras. Psiquiatr. 2002; 24(supl. III): 68-72.2. Oliveira AMA, Cerqueira EMM, Souza JS, Oliveira AC. Sobrepeso e obesidade infantil: influência de fatores biológicos e ambientais em feira de Santana, BA. Arq. Bras. Endocrinol. Metab. 2003 Abr; 47(2): 144-150.3. Veríssimo R. Redução de estômago pode ocasionar, anos mais tarde, problemas dentários e de alcoolismo. [periódico na internet]. 2005 Jul [acesso em 3 Set 2008]; [2 p]. Disponível em: http://www.usp.br/agen/bols/2005/rede1662.htm4. Stunkard AJ. Fatores determinantes de la obesidade: opinion actual. In: Pena M, Bacallo J. La Obesidad en la Pobreza - un Nuevo Reto para La Salud Publica [Publicación Científica, 576]. Washington, DC: OPAS; 2000.5. Documento do Consenso Latino - Americano em Obesidade. Rev. Bras. Terap. Comport. e Cognitiva. 2001; 3(2): 19-24.6. Leite A, Pinto L. Anorexia e bulimia afetam a saúde bucal. Rev. da Apcd. 2001 Set/Out; 55(5): 313-8.7. Oliveira CL, Fisberg M. Obesidade na infância e adolescência- uma verdadeira epidemia. Arq. Bras. Endocrinol. Metab. 2003 Abr; 47(2): 107-8.8. Ferreira VA. Obesidade e pobreza: o aparente paradoxo [dissertação]. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública. Fundação Oswaldo Cruz, 2003.9. Bussadori SK, Masuda MS. Manual de Odontohebiatria. São Paulo: Santos; 2005.10. Guisado JA, Vas FJ, Alarcón J, Béjar A, Casado M, Rubio M. Psicopatologia en pacientes com obesidad mórbida: Pos cirurgia Gástrica. Rev. Cubana Endocrinol. 2002; 13(1): 29-34.11. Pareja JC, Pilla VF, Callejas-Netto F, Coelho-Neto JS, Chaim EA, Magro DO. Gastroplastia redutora com bypass gastrojejunal em Y de Roux: Conversão para by-pass gastrointestinal distal por perda insuficiente de peso – experiência em 41 pacientes. Arq Gastroenterol. 2005; 42(4): 196- 200.12. Pories WJ, Joseph EB. Surgery for obesity: procedures and weight loss. In: Fairbuirn & Brownell (Eds) Eating disorders and obesity. 2ª ed. New York; 2003.13. Guimarães AC. Sobrepeso e obesidade: fatores de risco cardiovascular. [periódico na internet]. 2007 Mar [acesso em 7 Jan 2008]; [4 p.]. Disponível emhttp://educacaofisica.org/joomla/index.php?option=comcontent&task=view&id=64&Itemid=214. Marshesini JB. Técnicas cirúrgicas para a Obesidade Mórbida [acesso em 14 Out 2008]; [6 p]. Disponível em: http://www.gastronet.com.br15. Ferraz EM, Arruda PCL, Bacelar TS, Ferraz AAB, Albuquerque AC, Leão CS. Tratamento Cirúrgico da obesidade mórbida. Rev. Col. Bras. Cir. 2003 Mar/Abr;30(2): 98-105.16. Alvarez-Leite JI, Nutrient deficiencies secondary to bariatric surgery. Curret Opinion in Clincal Nutrition and metabolic care. Review 2004; 7: 569-575.17. Cordás TA, Filho APL, Segal A. Transtorno alimentar e cirurgia bariátrica: relato de caso. Arq. Bras. Endocrinol. Metab. 2004 Ago; 48(4): 564-571.
  18. 18. 18. Sampaio MCC, Ximenes R, Kalil S, Junqueira A, Carvalho A, De Tomazzo MA, et al. Transtornos alimentares, como bulimia e anorexia, provocam diversaslesões bucais. A observação dela pelo CD é essencial para o diagnóstico precoce do problema. Rev. da Abo. 2007 Fev/Mar; 15(1): 7-15.19. Valentini R. Nutrição e Cirurgia Bariátrica [acesso em 14 Out 2008]; [3 p]. Disponível em: http://www.gastronet.com.br/cirurgiaindex.htm20. Fandiño J, Benchimol AK, Coutinho WF, Appolinário JC. Cirurgia bariátrica: aspectos clínico-cirúrgicos e psiquiátricos. Rev. Psiquiatr. Rio Gd. Sul. 2004Jan/Abr; 26(1): 47-51.21. Marshesini SD. Aspectos Psicológicos da Obesidade Mórbida [acesso em 14 Out 2008]; [5 p]. Disponível em: http://www.gastronet.com.br22. Oliveira VM, Linardi RC, Azevedo AP. Cirurgia bariátrica: aspectos psicológicos e psiquiátricos. Rev. Psiquiat. Clinica. 2004; 31(4): 199-201.23. Jarrouge MG, Martin NF, Jr AR, Ferreira CP. Bioquímica bucal. São Paulo: MNP Ltda.; 2000.24. Marsh P, Martin MV. Cárie: Microbiologia oral. 4ª ed. São Paulo: Santos; 2005.25. Santoro S. Novas Propostas para o Tratamento Cirúrgico da Obesidade. Ver. Brás. Videocir. 2005; 3(3):115-726. Guedes CC, Bussadori SK, Mutarelli PS. Estudo das alterações bucais que auxiliam no diagnóstico da bulimia nervosa do tipo purgativo: revisão deliteratura. Rev. Pediat. Mod. 2007 Nov/Dez; 43(6): 303-8.27. Aranha FL. Bioquímica Odontológica. 2ª ed. São Paulo: Sarvier; 2002.28. Seabra BGM, Almeida RQ, Ferreira JMS, Seabra FRG. Anorexia Nervosa e bulimia nervosa e seus efeitos sobre a saúde bucal. Rev. Bras. Patol. Oral. 2004Out/Dez; 3(4): 195-8.29. Pegoraro CN, Sakamoto FFO, Domingues LA. Perimólise: Etiologia, diagnóstico e prevenção. Rev. da Apcd. 2000 Mar/Abr; 54:156-160.30. Caldeira TH, Nápole RCD, Busse SR. Erosão dental e a contribuição do cirurgião-dentista no diagnóstico de bulimia nervosa. Rev. da Apcd.2000 Nov/Dez;54(6): 465-7.31. Caldeira TH, Nápole RCD, Busse SR. Beleza compromete saúde oral. Rev. Profis. Estomatol.Med.Dentária. 2001 Mar/Abr (17): 44-5.32. Rossato DM, Maurício MM, Porto CLA. Perimólise, diagnóstico e plano de tratamento. Jornal Bras. Clin. Odontol. Integrada. 2002 Set/Out; 6(35): 415-8.33.Traebert J, Moreira EAM. Transtornos Alimentares de ordem comportamental e seus efeitos sobre a saúde bucal na adolescência. Pesqu. Odontol. Bras.2001 Out/Dez; 15(4):359-363.34. Lima NA, Campos LADB. Desordens alimentares: o cirurgião-dentista pode ajudar. Rev. Bras. de Odontologia. 2005; 62(3/4): 166-7.

×