Parte 2
 O mesmo tipo de transformação para
proposições ou juízos, podemos aplicar a
argumentos e convertê-los na forma silogísti...
 Resumindo:
 A Lógica Aristótelica não se aplica apenas a
argumentos que aparecem na forma
silogística ou a juízos que a...
 Ainda assim:
 A Lógica Aristótelica tem uma aplicação limitada;
uma vez que não se aplica a argumentos que não
possam s...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A importância da lógica aristotélica2

290 visualizações

Publicada em

Lógica

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
290
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A importância da lógica aristotélica2

  1. 1. Parte 2
  2. 2.  O mesmo tipo de transformação para proposições ou juízos, podemos aplicar a argumentos e convertê-los na forma silogística.  Eis um exemplo:  ‘Aristóteles é filósofo, porque ama a sabedoria’. Argumento transformado em silogismo: ‘Todos os que amam a sabedoria são filósofos. Aristóteles ama a sabedoria. Logo, Aristóteles e é filósofo’.
  3. 3.  Resumindo:  A Lógica Aristótelica não se aplica apenas a argumentos que aparecem na forma silogística ou a juízos que aparecem na forma categórica; aplica-se a todos aqueles juízos e argumentos que podem ser transformados na forma categórica e na forma silogística, respectivamente.
  4. 4.  Ainda assim:  A Lógica Aristótelica tem uma aplicação limitada; uma vez que não se aplica a argumentos que não possam ser reduzidos à forma silogística.  Por exemplo:  Angola produz petróleo ou não exporta diamantes. Logo, se Angola produz petróleo, então não exporta diamantes.

×