2 cinem tica_do_trauma_

509 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 cinem tica_do_trauma_

  1. 1. CINEMÁTICA DO TRAUMA
  2. 2. Trauma: É UMA LESÃO CARACTERIZADA POR UMAALTERAÇÃO ESTRUTURAL OU FISIOLÓGICARESULTANTE DA AÇÃO DE UM AGENTE EXTERNO QUERESULTA NA EXPOSIÇÃO A UMA ENERGIA MECÂNICA,TÉRMICA, ELÉTRICA.
  3. 3. CINEMÁTICA DO TRAUMA• É O PROCESSO DE AVALIAÇÃO DA CENA DO ACIDENTE, PARA DETERMINAR LESÕES RESULTANTES DAS FORÇAS E MOVIMENTOS ENVOLVIDOS.
  4. 4. O QUE ACONTECEU ?COMO ACONTECEU ?
  5. 5. SABER ONDE PROCURAR LESÕES ÉTÃO IMPORTANTE QUANTO SABER O QUE FAZER APÓS ENCONTRÁ-LAS.
  6. 6. QUAL É O CARRO?QUANTAS VÍTIMAS?
  7. 7. EFEITOS DE CAVITAÇÃO• QUANDO UM OBJETO COLIDE COM O CORPO OU QUANDO ESTE É LANÇADO CONTRA UM OBJETO.CAVIDADE TEMPORÁRIA: Os tecidos conservam sua elasticidade e retornam a sua condição inicial.Ex: Soco desferido no abdome. ( Trauma contuso ).
  8. 8. CAVIDADE DEFINITIVAA DEFORMIDADE É VISÍVEL APÓSO IMPACTO. É CAUSADA PORCOMPRESSÃO, ESTIRAMENTO ERUPTURA DOS TECIDOS.EX. TRAUMA PENETRANTE.TIRO DE ARMA DE FOGO.
  9. 9. EXAME DA CENA• Deformidade do veículo;• Deformidade das estruturas internas;• Lesões das vítimas;•90% DAS VEZES É POSSÍVELPREVER AS LESÕES DA VÍTIMA.
  10. 10. ACIDENTES AUTOMOBILÍSTICOS FORMAS DE COLISÃO:• COLISÃO FRONTAL• COLISÃO TRASEIRA• COLISÃO LATERAL• CAPOTAMENTO
  11. 11. COLISÃO FRONTAL– Lesões Múltiplas– Padrões • Ocupante direcionado para cima e para frente. • Ocupante direcionado para baixo.
  12. 12. OCUPANTE DIRECIONADO PARA CIMA E PARA FRENTE – Cabeça contra pára-brisas – Coluna cervical – Trauma em tórax – Trauma em abdome
  13. 13. OCUPANTE DIRECIONADO PARA BAIXO– Fratura do tornozelo– Luxação do tornozelo– Luxação do joelho– Fratura do fêmur– Luxação do acetábulo– Tórax contra o volante
  14. 14. COLISÃO TRASEIRA• O IMPACTO PROVOCA ACELERAÇÃO RÁPIDA E O LANÇA PARA A FRENTE.• PODE OCORRER HIPEREXTENSÃO DO PESCOÇO.• FICAR ATENTO NAS LESÕES DO IMPACTO FRONTAL
  15. 15. COLISÃO LATERALCRUZAMENTOS E DERRAPAGENSPorta ou Lateral do Veículo– Cabeça uma com outra, Braço, Ombro, Úmero, Clavícula, Tórax, Abdome, Luxação do acetábulo, Fratura do ilíaco, Coluna cervical.
  16. 16. CAPOTAMENTO– IMPACTO EM QUALQUER DIREÇÃO– PÁRA-BRISAS, TETO, LATERAIS E ASSOALHO DO VEÍCULO– GRANDE POTENCIAL DE LESÕES– ATENÇÃO PARA A COLUNA
  17. 17. VBTP M113
  18. 18. CAPOTAMENTO COM A BARBIE
  19. 19. CINTO DE SEGURANÇA• Sistemas de Contenção do Ocupante • Mais chance de sobreviver • Cinto pélvico • Fixação em três pontos VÍTIMA SEM CINTO AUMENTA 6 VEZES A CHANCE DE MORRER SE EJETADA. QUATRO PONTAS
  20. 20. EU USO CINTO
  21. 21. EU NÃO USO
  22. 22. NÃO USAVA CINTO
  23. 23. AIR BAG• BASTANTE ÚTIL NA COLISÃO FRONTAL.• AMORTECE O IMPACTO DO CORPO CONTRA O INTERIOR DO VEÍCULO.• DEVE ESTAR SEMPRE ASSOCIADO AO CINTO.
  24. 24. ACIDENTE COM MOTOS• RESPONSÁVEIS POR GRANDE NÚMERO DE MORTE.• OS QUE NÃO MORREM FICAM COM GRAVES SEQUELAS.
  25. 25. FORMAS DE PROTEÇÃO• MANOBRAS EVASIVAS• VELOCIDADE• USO DO CAPACETE• VESTES DE PROTEÇÃO
  26. 26. ATROPELAMENTO• CONHECER AS FASES DO MECANISMO DO TRAUMA.• IDENTIFICAR AS LESÕES DECORRENTES.
  27. 27. ADULTO• IMPACTO INICIAL NAS PERNAS, COXA E QUADRIL.• TRONCO LANÇADO PARA FRENTE. (CAPÔ).• VÍTIMA CAI CONTRA O ASFALTO.
  28. 28. ATROPELAMENTO
  29. 29. CRIANÇAS– CONSIDERADA POLITRAUMATIZADO GRAVE.– IMPACTOS FÊMUR OU PELVE– TÓRAX – (PARA- CHOQUE)– CABEÇA – (CAPÔ)– PODE SER PRENSADA PELO PNEU DIANTEIRO
  30. 30. QUEDAS • VERIFICAR ALTURA. • TIPO DE SUPERFÍCIE QUE COLIDIU. • PARTE DO CORPO QUE SOFREU O PRIMEIRO IMPACTO.CONSIDERA-SE GRAVE A QUEDA DE ALTURA TRÊS VEZES MAIOR QUE A ALTURA DA VÍTIMA.
  31. 31. EXPLOSÕESA GRAVIDADE DAS LESÕES NA VÍTIMA DEPENDE DAPROXIMIDADE DO PONTO DA EXPLOSÃO. QUANTOMAIS PRÓXIMO, MAIORES DANOS.
  32. 32. EXPLOSÕESO MECANISMO DA EXPLOSÃO OCORRE EM TRÊS FASES:• CAUSADA PELA ONDA DE PRESSÃO. Pneumotórax, ruptura de órgãos, rompimento do tímpano, queimaduras...
  33. 33. ESTILHAÇOSObjetos impalados, lacerações, fraturas,queimaduras e perfurações.
  34. 34. LANÇADA• VÍTIMA LANÇADA CONTRA UM OBJETO PELA FORÇA DA EXPLOSÃO.• AS LESÕES SÃO SIMILARES DAS VÍTIMAS EJETADAS DE VEÍCULOS.
  35. 35. TRAUMAS PENETRANTEARMA BRANCA ARMAS DE FOGO
  36. 36. ARMA BRANCA• A GRAVIDADE DEPENDE DA REGIÃO ATINGIDA;• IDENTIFICAÇÃO DO SEXO AGRESSOR;• NÃO REMOVER O OBJETO.
  37. 37. ARMAS DE FOGODEFINIÇÕES:• CALIBRE: DIÂMETRO DO TAMBOR OU CANO.• MUNIÇÃO: CONSTRUÍDA EM LIGA DE CHUMBO E PODEM APRESENTAR JAQUETAS DE AÇO E COBRE.• FORMATO: ARREDONDADA, CHATO, CÔNICO, PONTIAGUDAS.• TAMANHO: QUANTO MAIOR, MAIOR RESISTÊNCIA OFERECE OS TECIDOS.• GIRO: AMPLIA SEU PODER DE DESTRUIÇÃO• DISTÂNCIA: QUANTO MAIS PRÓXIMO > A LESÃO
  38. 38. ARMAS DE FOGO ENTRADA: APRESENTA BORDAS TRITURADAS E COM ORLA DE DETRITOS. Ferida de entradaFerida de saídaSAÍDA: É MAIS LARGA E APRESENTABORDAS LACERADAS. NEM SEMPRE EXISTE.
  39. 39. ARMAS DE FOGO

×