O ALÇADO TARDOZ SEMPRE FOI O NOSSO PROBLEMA. APESAR DA SUA BELEZA ORIGINAL,DOTADO DE GRANDES VARANDAS VIRADAS PARA O JARDI...
A VARANDA DO 3º PISO, NESTAFASE DE ABANDONO, JÁ NÃOPASSAVA DE UM POMBAL.ANTERIORMENTE, FOI USADA DEUMA FORMA ABUSIVA: POR ...
NUMA SEGUNDA FASE JÁ SEPREPARA A VARANDA PARA ESTAVOLTAR À SUA FUNÇÃO ORIGINALDE… VARANDA! HÁ QUE LIMPAR APEDRA E TRATAR A...
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Entreparedes: Obra em Curso I
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Entreparedes: Obra em Curso I

2.334 visualizações

Publicada em

Descrição das várias fases da obra de reabilitação de um prédio na cidade do Porto.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.334
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.121
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Entreparedes: Obra em Curso I

  1. 1. O ALÇADO TARDOZ SEMPRE FOI O NOSSO PROBLEMA. APESAR DA SUA BELEZA ORIGINAL,DOTADO DE GRANDES VARANDAS VIRADAS PARA O JARDIM, ESTAS FORAM SENDOOCUPADAS PELOS ANTERIORES PROPRIETÁRIOS PARA TODOS OS FINS IMAGINÁVEIS: CASASDE BANHO, COZINHAS, ARRUMOS. AOS POUCOS, ESTRUTURAS IMPROVISADAS DE PLATEX,CHAPA E ATÉ RESTOS DE JANELAS FORAM FECHANDO O ESPAÇO, TRANSFORMANDO A CASANUM SÍTIO ESCURO E FECHADO. PRIMEIRO OBJECTIVO: ALCANÇAR A LUZ!ENTREPAREDES: OBRA EM CURSO I
  2. 2. A VARANDA DO 3º PISO, NESTAFASE DE ABANDONO, JÁ NÃOPASSAVA DE UM POMBAL.ANTERIORMENTE, FOI USADA DEUMA FORMA ABUSIVA: POR UMLADO, UM PROLONGAMENTOIMPROVISADO DA COZINHA; POROUTRO LADO, UMA CASA DEBANHO. SIM, UMA CASA DEBANHO COM DIREITO A DUCHE ATUDO. AO ALTO, AMARRADAS ÀVARANDA , ALGUMAS PORTAS EJANELAS, VINDAS SABE-SE LÁ DEONDE, PROCURAM SIMULAR UMAESTRUTURA E ASSEGURAR ALGUMCONFORTO, SACRIFICANDO A LUZ.PRIMEIRO PASSO: DEMOLIR OQUE ESTÁ A MAIS E LIBERTAR AVARANDA DA TRALHA TODA.INCLUSIVE, DA CAMADA DECIMENTO COM CERCA DE 10CENTÍMETROS DE ALTURA QUEFOI PLANTADA EM CIMA DOGRANITO.
  3. 3. NUMA SEGUNDA FASE JÁ SEPREPARA A VARANDA PARA ESTAVOLTAR À SUA FUNÇÃO ORIGINALDE… VARANDA! HÁ QUE LIMPAR APEDRA E TRATAR AS JUNTAS COMO DEVIDO CUIDADO. AESTRUTURA DE MADEIRA DOTELHEIRO, POR FALTA DE SOLIDEZ,FOI SUBSTITUÍDA POR OUTRATAMBÉM EM MADEIRA. A CALEIRATEVE IGUAL SORTE. AGORAREPAREM NA VIGA QUE SUPORTAO TELHEIRO. NÃO É A VIGAORIGINAL, MAS DEVE TER MAISOU MENOS A MESMA IDADE DAORIGINAL: FOI RESGATADA DEUMA OBRA NA SÉ, ALI AO LADO, EREAPROVEITADA COM SUCESSONA NOSSA OBRA. NADA SEPERDE. O FORRO DE MADEIRA,NÃO CORRESPONDENDO ÀSOLUÇÃO QUE HAVÍAMOSIMAGINADO (SERIA PINTADO ENÃO ENVERNIZADO, MAS OCARPINTEIRO “ENGANOU-SE”…)ACABOU POR FUNCIONAR MUITOBEM. E FINALMENTE CHEGÁMOSÀ LUZ QUE É O QUE INTERESSA 

×