PESQUISAQualidade de vida nas Comunidades           Pacificadas
OBJETIVO DA PESQUISA:   Identificar o que os moradores entendem como prioritário e importante para a   melhoria da qualida...
DATA E HORÁRIOS DE REALIZAÇÃO:   As pesquisas foram realizadas entre os dias 25 e 27 de maio de 2012, nos   períodos da ma...
SEXO DOS ENTREVISTADOS49%                   51%         HOMENS                               MULHERES
SEXO DOS ENTREVISTADOS   As equipes tiveram o cuidado de entrevistar, em igual número, homens e   mulheres.   O objetivo f...
QUANTIDADE DE ENTREVISTAS POR COMUNIDADE        13%     13%                     ALEMÃO 12%                    12%         ...
QUANTIDADE DE ENTREVISTAS POR COMUNIDADE   Assim como nos gêneros, houve o cuidado de equilibrar o número de   respondente...
FAIXA ETÁRIA DOS ENTREVISTADOS  24%              27%                                       DE 20 A 30 ANOS                ...
FAIXA ETÁRIA DOS ENTREVISTADOS   A distribuição de respondentes por faixa etária também seguiu a orientação   de equilíbri...
O QUE O GOVERNO PODERIA FAZER PARA MELHORAR A    QUALIDADE DE VIDA NA SUA COMUNIDADE ?                        22%  18%    ...
MELHORIAS QUE AS COMUNIDADES ESPERAM COM A PACIFICAÇÃO   Entre as opções apresentadas a “Melhoria do atendimento nos posto...
MELHORIAS QUE AS COMUNIDADES ESPERAM COM A PACIFICAÇÃO   A “Instalação de creches” e “Melhorias do ensino nas escolas públ...
AS PRIORIDADES DO COMPLEXO DO ALEMÃO                        28%                                          20%              ...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO BOREL                                                        19%                         1...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DA CIDADE DE DEUS                        23%22%                              19%             ...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO MORRO DOS                        MACACOS29%                      27%                      ...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DA ROCINHA                       25%17%                          17%      16%                ...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DE SÃO CARLOS20%                   20%                            18%                        ...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO TABAJARA                       27%16%        16%                 11%         12%      7%  ...
AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO TURANO25%      23%               14%              14%                          10%        ...
COMPARATIVO ENTRE COMUNIDADES: o que consideram maisimportante   “Melhorar o atendimento do postos de saúde” aparece como ...
COMPARATIVO ENTRE COMUNIDADES: o que consideram menosimportante   “Proibir novas construções nos locais” este item não foi...
VOCÊ TEM ORGULHO EM SER MORADOR DE UMA        COMUNIDADE PACIFICADA ?         14%                                         ...
ORGULHO DE MORAR NUMA COMUNIDADE PACIFICADA   Cidadania é algo que vale mais que ouro.   86% dos entrevistados têm orgulho...
OBSERVAÇÕES RELATADAS NAS ABORDAGENS mas que precisam serinvestigadas para confirmar veracidade.   •   Aproximadamente 20%...
facebook.com/epmkt
PESQUISA SOBRE QUALIDADE DE VIDA NAS COMUNIDADES PACIFICADAS
PESQUISA SOBRE QUALIDADE DE VIDA NAS COMUNIDADES PACIFICADAS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

PESQUISA SOBRE QUALIDADE DE VIDA NAS COMUNIDADES PACIFICADAS

1.321 visualizações

Publicada em

Pesquisa publicada no jornal Extra, sobre as melhorias nas comunidades após implantação das UPPs.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.321
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

PESQUISA SOBRE QUALIDADE DE VIDA NAS COMUNIDADES PACIFICADAS

  1. 1. PESQUISAQualidade de vida nas Comunidades Pacificadas
  2. 2. OBJETIVO DA PESQUISA: Identificar o que os moradores entendem como prioritário e importante para a melhoria da qualidade de vida nas comunidades pacificadas.LOCAIS DE REALIZAÇÃO DA PESQUISA: Equipes de alunos visitaram 8 comunidades pacificadas, sendo: • Complexo do Alemão; • Comunidade do Borel; • Comunidade da Cidade de Deus; • Comunidade dos Macacos; • Comunidade da Rocinha; • Comunidade do São Carlos; • Comunidade do Tabajara; • Comunidade do Turano.
  3. 3. DATA E HORÁRIOS DE REALIZAÇÃO: As pesquisas foram realizadas entre os dias 25 e 27 de maio de 2012, nos períodos da manhã e da tarde.TOTAL DE RESPONDENTES: Foram entrevistados um total de 964 moradores das comunidades pacificadas.INSTRUMENTO DE PESQUISA: Questionário contendo 5 questões fechadas.
  4. 4. SEXO DOS ENTREVISTADOS49% 51% HOMENS MULHERES
  5. 5. SEXO DOS ENTREVISTADOS As equipes tiveram o cuidado de entrevistar, em igual número, homens e mulheres. O objetivo foi obter uma percepção comparativa dos dois gêneros. Como eles percebem a pacificação e seus efeitos na comunidade onde vivem.
  6. 6. QUANTIDADE DE ENTREVISTAS POR COMUNIDADE 13% 13% ALEMÃO 12% 12% BOREL CIDADE DE DEUS13% 13% MACACOS ROCINHA 12% 12% SÃO CARLOS TABAJARA TURANO
  7. 7. QUANTIDADE DE ENTREVISTAS POR COMUNIDADE Assim como nos gêneros, houve o cuidado de equilibrar o número de respondentes por comunidade. Desta forma todas participaram com 12% ou 13% das respostas. Uma média de, aproximadamente, 120 entrevistas para cada comunidade (sendo 60 para cada gênero). Um ponto a ser destacado é que foram entrevistadas pessoas que nasceram e cresceram nas comunidades ocupadas pelo crime organizado: sem leis e sem ordem oficial, assim como, pessoas que viveram esta realidade num espaço bem curto de tempo (mudaram-se para a comunidade). Todos quiseram opinar se a entrada do Estado, de forma mais incisiva, contribui ou não para algum tipo de melhoria na comunidade.
  8. 8. FAIXA ETÁRIA DOS ENTREVISTADOS 24% 27% DE 20 A 30 ANOS DE 31 A 40 ANOS20% DE 41 A 50 ANOS 29% MAIS DE 51 ANOS
  9. 9. FAIXA ETÁRIA DOS ENTREVISTADOS A distribuição de respondentes por faixa etária também seguiu a orientação de equilíbrio. Uma amostra desequilibrada iria interferir no resultado. O objetivo foi possibilitar reduzir as diferenças. Desta forma, as respostas ficaram bem distribuídas possibilitando, também, uma comparação sobre a forma de pensar de cada grupo de acordo com a faixa etária.
  10. 10. O QUE O GOVERNO PODERIA FAZER PARA MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA NA SUA COMUNIDADE ? 22% 18% 15% 10% 11% 10% 5% 4% 3% 2%
  11. 11. MELHORIAS QUE AS COMUNIDADES ESPERAM COM A PACIFICAÇÃO Entre as opções apresentadas a “Melhoria do atendimento nos postos de saúde” foi o destaque: 22% dos moradores das comunidades pacificadas entendem que o governo poderia investir nesta condição. Foram sinais relatados: ausência de médicos nos postos, serviços como medicação e receituário, muitas vezes, realizados pelos profissionais de enfermagem, falta de medicamentos, entre outras. 18% da população cobra uma “Coleta de lixo e varrição mais regular”. Com a ocupação da comunidade pelo crime organizado, estes serviços não existiam e, agora, representam uma necessidade, pois, os moradores não querem ver os espaços como depósitos de lixo sem nenhum critério de descarte. Serviços essenciais como “Água, luz e esgoto” também foram lembrados. Representam 15% do clamor dos entrevistados. Este tipo de serviço, também, era problema para os moradores que entendiam estar expostos a riscos de vida pela incidência elevada de instalações clandestinas (apesar de reclamarem dos valores das taxas e da existência, ainda, de esgotos a céu aberto).
  12. 12. MELHORIAS QUE AS COMUNIDADES ESPERAM COM A PACIFICAÇÃO A “Instalação de creches” e “Melhorias do ensino nas escolas públicas” ocuparam uma prioridade mediana na prioridade desta população: 10% e 11% dos respondentes, respectivamente. Se por um lado estes números mostram que existe uma preocupação com o futuro das crianças, por outro, uma parcela ainda não consegue enxergar a educação como uma oportunidade de mudar a realidade. “Manter a ordem pública” recebeu 10% da atenção dos entrevistados. Bailes e festas com som alto até a madrugada, estacionamento irregular, descarte de lixo em locais inadequados etc. são preocupações desta parcela de moradores. “A pavimentação de ruas”, o “Alargamentos de vielas e becos”, e a “Proibição de novas construções” nas comunidades são temas considerados menos importantes pelos respondentes. A cultura enraizada não impede o olhar de novos horizontes e reduz a importância de tais condições. Moradores reclamam da “Falta de área de lazer” e “Espaços de convivência” aparecem em grande parte da respostas, apesar de não fazer parte da pesquisa.
  13. 13. AS PRIORIDADES DO COMPLEXO DO ALEMÃO 28% 20% 13% 14%10% 4% 5% 2% 2% 2%
  14. 14. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO BOREL 19% 16%15% 10% 9% 9% 6% 7% 5% 4%
  15. 15. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DA CIDADE DE DEUS 23%22% 19% 10% 9% 9% 3% 3% 1% 1%
  16. 16. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO MORRO DOS MACACOS29% 27% 24% 15% 2% 2% 0% 1% 0% 0%
  17. 17. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DA ROCINHA 25%17% 17% 16% 14% 4% 3% 2% 2% 0%
  18. 18. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DE SÃO CARLOS20% 20% 18% 14% 6% 6% 5% 5% 4% 2%
  19. 19. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO TABAJARA 27%16% 16% 11% 12% 7% 4% 5% 2% 0%
  20. 20. AS PRIORIDADES DA COMUNIDADE DO TURANO25% 23% 14% 14% 10% 9% 2% 1% 2% 0%
  21. 21. COMPARATIVO ENTRE COMUNIDADES: o que consideram maisimportante “Melhorar o atendimento do postos de saúde” aparece como prioridade para 5 comunidades (Alemão: 28%, Cidade de Deus: 23%, Rocinha: 25%, São Carlos: 20% e Tabajara: 27%). “Melhorar a coleta de lixo e varrição” para 2 comunidades (Cidade de Deus: 23% e Turano: 25%). No Borel, a “Ordem pública” é prioridade para 19% dos respondentes. Estes índices sinalizam problemas que as comunidades enfrentam na atualidade e que por razões como: falta de investimento, recursos ou qualificação de pessoal, além de baixo espírito de cidadania, desrespeito aos direitos do próximo, educação básica, entre outros, que precisam ser tratados para dar mais qualidade de vida ao ambiente e alavancar novos hábitos e atitudes.
  22. 22. COMPARATIVO ENTRE COMUNIDADES: o que consideram menosimportante “Proibir novas construções nos locais” este item não foi elencado por 4 comunidades (Cidade de Deus, Rocinha, Tabajara e Turano). E para 2 outras aparece com 2% das respostas (Alemão e São Carlos) “Pavimentação da rua ” e “Alargamento de becos e vielas” também não foram considerados como importante peles moradores. Assim como “Instalação de creche” e “Melhorar o prédio da escola pública” . Este resultado indica que investimentos de curto prazo estão na pauta dos moradores. No entanto, os investimentos que trariam melhorias a longo prazo, ficam para depois. É o eterno conflito: “dar o peixe ou ensinar a pescar”.
  23. 23. VOCÊ TEM ORGULHO EM SER MORADOR DE UMA COMUNIDADE PACIFICADA ? 14% SIM 86% NÃO
  24. 24. ORGULHO DE MORAR NUMA COMUNIDADE PACIFICADA Cidadania é algo que vale mais que ouro. 86% dos entrevistados têm orgulho de morar numa comunidade pacificada e não pretendem se mudar (criaram raízes). No entanto, existe uma parcela de 14% “insatisfeita” com a vida na comunidade, mesmo após a pacificação. Indicam que quase nada mudou e que, apenas, as armas, saíram de circulação. Os relatos indicam, também, que moram ali, por falta de opção.
  25. 25. OBSERVAÇÕES RELATADAS NAS ABORDAGENS mas que precisam serinvestigadas para confirmar veracidade. • Aproximadamente 20% dos respondentes aparentaram medo de responder a pesquisa; • Existem problemas graves de saneamento básico, iluminação, educação, saúde, transporte e até mesmo segurança pública; • Moradores reclamam dos altos preços de serviços como energia elétrica; • Segundo uma parcela da população, o tráfico continua, porém, de forma “discreta”; • Alguns relataram existir violência por parte dos policiais das UPPs. São abordados de forma agressiva durante as “diligências”; • Foi sinalizado um sentimento de insegurança na Rocinha e no Turano; • Todas as comunidades gostariam de ser mais ouvidas pelos órgãos públicos (existe o sentimento de abandono e desamparo. Ou, talvez, carência); • Faltam área de lazer no Borel e cursos profissionalizantes; • Falta transporte público dentro das comunidades; • Existe grande necessidade da construção de creches e escolas para PNEs; • Existe um forte pedido para a criação de cooperativas para cursos profissionalizantes em todas as comunidades. • Comerciantes reclamam que, após a pacificação, as vendas reduziram. Moradores ampliaram suas opções de fornecedores.
  26. 26. facebook.com/epmkt

×