A aventura das priemiras papas

152 visualizações

Publicada em

Para todas as mamães!!!
Nesta serie de artigos demonstrarei como iniciar a introdução dos alimentos sólidos, como preparo as papinhas, da importância da comida para o desenvolvimento da fala e muito mais.
Não deixe de conferir o artigo no meu blog: http://buildingabrandonline.com/lifextreme/a-aventura-das-primeiras-papas/

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
152
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A aventura das priemiras papas

  1. 1. 25/01/15, 22:49 Página 1 de 3about:blank >>>Atenção<<< A minha intenção com este artigo e vídeo é apenas de demonstrar a aventura das primeiras papas da minha filha. Não quero de forma alguma incentivar a que façam o mesmo que eu. Nesta serie de artigos demonstrarei como iniciar a introdução dos alimentos sólidos, como preparo as papinhas, da importância da comida para o desenvolvimento da fala, etc. Tentarei comparar a forma em que introduzi os sólidos na alimentação dos meus filhos - Raphael e Letícia. A aventura das primeiras papas O melhor alimento que um bebé pode receber, sem sombra de dúvida que é o leite materno. Se por alguma razão não podes dar leite materno ao teu filho/a, não te preocupes! Ele/a crescerá saudável e feliz a mesma. Devido a correria do dia-a-dia, somente comecei a introduzir sólidos na alimentação do meu filho quando ele completou 6 meses e meio. Confesso que foi uma fase nada prazerosa e muito estressante e não tenho nenhum receio em confessar. Acredito que há muitas mães a passar ou que já passaram por situações parecidas. Uma mulher por ser mãe, não quer dizer que deixou de ser um ser humano. E como qualquer ser humano, sentisse cansada ao fim de 8 horas de trabalho, de mais umas tantas horas extras com trabalhos domésticos, com a correria diária, com o stress do transito, etc. E este era o meu caso! Com o fim da licença de maternidade, eu tive de encarar uma nova realidade para além da profunda dor da separação entre mãe e filho. Com a vida e os sentimento as avessas, simplesmente resolvi adiar a introdução dos alimentos sólidos ao Raphael com 4 meses na altura. Somente aos 6 meses e meio dei inicio a aventura das primeiras papas. Gosto de chamar de aventura por ser um período de descobertas tanto para os pais quanto para a criança. Infelizmente com o Raphael esse foi um período muito estressante. Como qualquer outro bebé que está a iniciar essa fase, requer aprendizagem de ambas as partes, tempo e muita paciência. No meu caso, tempo não era algo que me sobrava até que a paciência começou a ser escassa também. Recordo que para lhe dar o pequeno almoço eu tinha que acorda-lo duas horas antes do horário normal para ter tempo de dar-lhe a papa de farinha, depois o leite materno, arranjar-nos, transito, infantário e por fim, o caminho do trabalho. Acabei por desistir de dar-lhe a papa matinal e ficar somente com o leite materno passando a "responsabilidade" para o infantário.
  2. 2. 25/01/15, 22:49 Página 2 de 3about:blank Ao fim de mais um dia de 8 horas de trabalho, a correria regressava: infantário, transito, casa, banho, preparar o jantar, dar o jantar e.... ufff.... por que este menino não come mais rápido?, ele não abre a boca, e não quer comer, olha o aviãozinho.... Resultado: stress, falta de paciência e frustração. As tantas da noite quando finalmente eu conseguia ir para a cama, por muitas vezes chorei devido a falta de tempo para ser uma mãe de verdade para o meu tão desejado filho. É absolutamente frustrante não podermos dar aos nossos filhos o nosso tempo, carinho, a dedicação que eles tanto precisam, para que não lhe falte o básico como alimentação, casa, saúde. Esta é uma dura e triste realidade para muitas famílias. Com a minha filha Letícia, estou a ter a oportunidade de descobrir a cada dia o quão prazeroso e divertido é a aventura das primeiras papas. Como já não tenho a pressão diária devido ao trabalho no mercado tradicional, posso dedicar-me a 100% aos meus filhos. Sinto-me uma privilegiada por ter está oportunidade fantástica de trabalhar a partir de casa. Sem dúvida que esta é a única solução possível para todas nós mães que querem ter o privilégio de acompanhar em primeira mão o desenvolvimento dos filhos e que não podem simplesmente dar-se ao luxo, nos tempos de hoje, de deixar de trabalhar. Devido a essa grande facilidade do meu trabalho, não tive nenhuma dificuldade de iniciar a introdução dos alimentos sólidos quando a minha pequenina completou 4 meses. Com a Letícia, iniciei a primeira semana com as papas de farinha de arroz ao pequeno almoço. Na segunda semana continuei com a papa pelas manhãs e ao almoço dei inicio ao puré de pêra. Na terceira semana acrescentei maça ao puré de pêra e assim sucessivamente. A introdução dos alimentos gradualmente é uma forma de verificar se algum alimento causará reação alérgica, podendo assim ser identificado sem grandes problemas. Também prefiro dar os alimentos sólidos na primeira parte do dia pois em caso de alguma reação mais rápida, provavelmente poderei identificar durante a segunda parte do dia. Coisas de mãe... Hoje com 5 meses, já introduzi a abóbora com um fio de azeite e nas próximas semanas mesclarei com batatas, cenouras, brócolis, etc. Resolvi partilhar o momento da primeira papinha de abóbora da Letícia. Veja o vídeo abaixo.
  3. 3. 25/01/15, 22:49 Página 3 de 3about:blank No próximo artigo deixarei a tabela de dieta educacional dos 4 aos 12 meses que uso com a Letícia, também explicarei da importância da comida para o desenvolvimento da fala das crianças. Se este artigo foi-te útil de alguma forma,deixe o teu comentário abaixo. Obrigado!

×