Da criação da imprensa até à sociedade
contemporânea
Trabalho realizado por:
Daniela Almeida nº4 e Diogo Folgado nº5
Profe...
índice
• Introdução
• Johannes Gutenberg
• O aparecimento da imprensa
• A difusão do livro impresso na Europa
• Jornais- A...
Introdução
• Este trabalho tem como tema “Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea.” A
escolha deste tema resu...
Johannes Gutenberg
• Em 1455, Johannes Gutenberg inventou a
imprensa com tipos móveis reutilizáveis. A sua
invenção começo...
Johannes Gutenberg
Foi o inventor global da prensa móvel.
Entre suas muitas contribuições para a
impressão estão: a invenç...
O aparecimento da imprensa
• O aparecimento da imprensa permitiu o desenvolvimento da técnica
da tipologia, que tornou pos...
O aparecimento da imprensa
• Enquanto na Idade Média, o problema fora o da escassez de livros. No século
XVI(dezasseis), o...
A difusão do livro impresso na Europa
• A história do livro está directamente ligada à história
da humanidade.
• Actualmen...
A difusão do livro impresso na Europa
• No século VIII(oitavo) o papel chega à Europa. Assim os livros na Idade Média, era...
A difusão do livro impresso na Europa
• No século XIX(dezanove), as inovações tecnológicas alteram o processo de impressão...
A difusão do livro impresso na Europa
• Deste modo, o livro tornou-se um veiculo de informação e de difusão do pensamento
...
A difusão do livro impresso na Europa
• O livro é um excelente dispositivo de armazenamento de informação, cujo o acesso é...
A difusão do livro impresso na Europa
• As técnicas de composição de páginas também são revolucionadas com a invenção
do l...
A difusão do livro impresso na Europa
• A primeira agência foi fundada em França, em 1835, era a Agence des Feuilles
Polit...
Jornais- A sua evolução
• Em 713d.C., na China foi publicado o primeiro jornal em papel como um panfleto
manuscrito.
• Na ...
Jornais- A sua evolução
• A forma e a apresentação dos jornais também se vão transformar. Assim, inventam-se
as manchetes,...
Jornais- A sua evolução
• O desenvolvimento da indústria dos meios de comunicação impressos-jornais-foi
marcado por duas t...
Conclusão
A realização deste trabalho permitiu-nos chegar às seguintes conclusões:
A criação da empresa veio revolucionar ...
Web grafia
http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Gutenberg
Johannes Gutenberg
Ficha formativa
AIII-M3-F3
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea

263 visualizações

Publicada em

Da criação da empresa até à sociedade contemporânea

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
263
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea

  1. 1. Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea Trabalho realizado por: Daniela Almeida nº4 e Diogo Folgado nº5 Professora: Leonor Ramalho Turma:11ºI Ano:2014/2105 Escola Secundária Manuel Cargaleiro Curso Profissional Técnico de Multimédia Área de Integração
  2. 2. índice • Introdução • Johannes Gutenberg • O aparecimento da imprensa • A difusão do livro impresso na Europa • Jornais- A sua evolução • Conclusão • Web grafia
  3. 3. Introdução • Este trabalho tem como tema “Da criação da imprensa até à sociedade contemporânea.” A escolha deste tema resulta do nosso interesse em conhecer e explorar os diversos aspectos da imprensa e da sociedade contemporânea aprofundando assim os conhecimentos iniciais apresentados na aula sobre este tema. • Com esta pesquisa, desejamos atingir os seguintes objectivos: - conhecer um pouco de Johannes Gutenberg; - conhecer as contribuições para a impressão; - conhecer o aparecimento da impressora; - compreender a difusão do livro impresso na Europa; Tendo em atenção estes objectivos, o trabalho divide-se em • Vejamos então a informação pesquisada e os resultados obtidos.
  4. 4. Johannes Gutenberg • Em 1455, Johannes Gutenberg inventou a imprensa com tipos móveis reutilizáveis. A sua invenção começou com a revolução da imprensa e é amplamente considerado o evento mais importante do período moderno. O primeiro livro impresso foi a “Bíblia das 42 linhas” em latim, com apenas exemplares espalhados por todo o mundo. Ilustração1-Página do primeiro livro impresso Ilustração2-Johannes Gutenberg
  5. 5. Johannes Gutenberg Foi o inventor global da prensa móvel. Entre suas muitas contribuições para a impressão estão: a invenção de um processo de produção em massa de tipo móvel, a utilização de tinta a base de óleo e ainda a utilização de uma prensa de madeira similar à prensa de parafuso agrícola do período. Sua invenção verdadeiramente memorável foi a combinação desses elementos em um sistema prático que permitiu a produção em massa de livros impressos e que era economicamente rentável para gráficas e leitores.Ilustração3-Primeira impressora
  6. 6. O aparecimento da imprensa • O aparecimento da imprensa permitiu o desenvolvimento da técnica da tipologia, que tornou possível a edição de vários livros que passaram a estar acessíveis a um público mais vasto. • Com o aparecimento da imprensa houve uma certa resistência por parte dos grupos sociais, por exemplo, os copistas, os vendedores dos livros manuscritos e os contadores de histórias profissionais. Todos eles temiam que a imprensa os privasse do seu meio de vida, pois a impressora punha em causa a ocupação de cada um. • Os eclesiásticos temiam que a imprensa estimulasse os leigos a estudar autonomamente os textos religiosos em vez de ouvirem o que lhes era dito pelas autoridades religiosas. Os políticos também receavam, principalmente com o aparecimento dos jornais impressos, que a sua actuação fosse criticada pelo público em geral. Ilustração4-Monge copista
  7. 7. O aparecimento da imprensa • Enquanto na Idade Média, o problema fora o da escassez de livros. No século XVI(dezasseis), o problema, para alguns era o excesso de livros- “tantos livros que não temos tempo para sequer ler os títulos.” • A nível social, a edição de livros e o desenvolvimento da imprensa escrita deu origem ao aparecimento de novas ocupação, como por exemplo, os editores, os revisores, os catalogadores e os bibliotecários. • Contudo, apesar de ser criticada a máquina impressora marcou uma época. Com a impressora de tipos móveis, o livro popularizou-se definitivamente, tornando-se mais acessível à população em geral. • Assim a “Galáxia de Gutenberg”, destronou o antigo universo do conhecimento assente na oralidade e os livros tornaram-se um dos mais importantes meios de difusão da informação e do conhecimento.
  8. 8. A difusão do livro impresso na Europa • A história do livro está directamente ligada à história da humanidade. • Actualmente consideramos que um livro corresponde a um conjunto de folhas, contendo informações impressas, presas por um lado, com uma lombada e tudo enquadrado por uma capa, tal nem sempre aconteceu. • Na antiguidade, entre os sumérios, os livros eram em tijolo de barro cozido ou em argila, onde se cunhavam textos. • No Egipto, os livros eram rolos de papiro e eram escritos com hieróglifos. • Os livros, semelhantes ao que conhecemos hoje, surgem com o pergaminho. Ilustração5-argila cunhada Ilustração6-Papiro Ilustração7-Pergaminho
  9. 9. A difusão do livro impresso na Europa • No século VIII(oitavo) o papel chega à Europa. Assim os livros na Idade Média, eram escritos em papel à mão pelos copistas, que normalmente os copiavam de outros livros. Estes livros, designados muitas vezes por iluminuras, frequentemente decorados com letras ornamentais e pinturas. • Com a descoberta da imprensa e o início do desenvolvimento da ciência veio permitir que a leitura dos livros tornassem possível examinar as relações entre os saberes e as aplicações técnicas. • O aparecimento das universidades fez surgir um novo mercado de leitores pelos livros científicos, isso estimulou a produção desses livros. • Após a revolução francesa, o livro passou a ser considerado um instrumento de libertação do homem. Esta situação deu origem a que os hábitos de leitura se generalizassem e propagassem por toda a Europa Ocidental. A revolução industrial, contribuiu para uma grande difusão do livro .
  10. 10. A difusão do livro impresso na Europa • No século XIX(dezanove), as inovações tecnológicas alteram o processo de impressão dos livros. Assim, o aparecimento sucessivo da prensa metálica, da prensa de rolos e a pedal, e finalmente, da prensa mecânica a vapor substituem as formas de impressão manual, folhas por folha, inventadas por Gutenberg. Quer isso dizer que o livro também passou a ser uma produção industrial. • A industrialização do livro permitiu o aumento da sua produção e a redução dos seus custos e dos seus preços, tornando-o mais acessível, tendo facilitado a sua divulgação. • Esta situação também fez aumentar a importância das bibliotecas públicas, o que permitiu uma democratização da leitura, já que a elas têm o acesso todos as camadas sociais. Ilustração8-Biblioteca
  11. 11. A difusão do livro impresso na Europa • Deste modo, o livro tornou-se um veiculo de informação e de difusão do pensamento escrito, apresentando ainda outras vantagens: -> o livro é transportável, é de fácil acesso, não precisa de ligação electrónica para ser lido. -> o livro pode ser produzido com poucos recursos, o que o pode tornar barato. • Na primeira fase de lançamento dos livros, os aspectos relacionados com a impressão e a apresentação do livro eram muito importantes; contudo a atenção dês desviou-se do livro enquanto objecto, para o livro enquanto conteúdo.
  12. 12. A difusão do livro impresso na Europa • O livro é um excelente dispositivo de armazenamento de informação, cujo o acesso é relativamente fácil. Assim se explica que se tenha tornado um meio físico de fixação de mensagens reconhecido universalmente. • Na sociedade contemporânea, na era do computador, este também o copia, através de novos dispositivos de leitura electrónicos. • Em 1844, Samuel Morse, inventou o telégrafo, aparelho que revolucionou a transmissão de informações. • As técnicas de impressão também são melhoradas, pelas rotativas, máquinas de impressão. Que passaram a ser aplicadas na produção de jornais, o que permitia uma grande aumento das tiragens. • Em 1848, o Times instala uma rotativa que permitia imprimir 10 mil exemplares por hora.
  13. 13. A difusão do livro impresso na Europa • As técnicas de composição de páginas também são revolucionadas com a invenção do linótipo, permitia aos tipógrafos digitarem o texto num teclado. • Actualmente já não é utilizado essa técnica, após o aparecimento da fotocomposição, reprodução da composição de textos por meios fotográficos. • No século XIX(dezanove) surge as primeiras empresas dedicadas à recolha de informações sobre a actualidade, as quais eram vendidas aos jornais, agências de noticias ou agências de imprensa. Ilustração9-Linótipo
  14. 14. A difusão do livro impresso na Europa • A primeira agência foi fundada em França, em 1835, era a Agence des Feuilles Politiques , Correspondance Générale, hoje , actualmente é a Agence France-Presse. • Em 1848 os jornais de Nova Iorque juntam-se para formar a agência Associated Press. • Em 1851 é fundada a agência Reuters, na Alemanha. • A par da difusão dos livros, outro meio de registo e divulgação da informação escrita que também se desenvolveu foram os jornais.
  15. 15. Jornais- A sua evolução • Em 713d.C., na China foi publicado o primeiro jornal em papel como um panfleto manuscrito. • Na Europa, na Idade Média, escreviam-se folhas com noticias comerciais e económicas. • Em 1605, na Antuérpia, apareceu a primeira publicação impressa, semanal, o Nieuwe Tijdinghen. • Em 1665, em França, apareceu a primeira revista do estilo almanaque, Journal des Savants. • Em 1641, em Portugal apareceu o primeiro jornal publicado, A Gazeta. Ilustração10-Gazeta de Lisboa
  16. 16. Jornais- A sua evolução • A forma e a apresentação dos jornais também se vão transformar. Assim, inventam-se as manchetes, ou seja, títulos com letras grandes, para chamar atenção dos leitores. Passa-se a utilizar a fotografia. • As primeiras revistas ilustradas graficamente com fotografias foram produzidas na Alemanha. • No século XX, o consumo dos jornais continua a aumentar, tendo assim melhorado as suas técnicas de produção e de distribuição. Por exemplo: -> as comunicações tornam-se cada vez mais rápidas com a instalação dos satélites telecomunicações. Em 1962, é instalado o primeiro satélite específico para os media. -> em 1973 aparece os primeiros terminais computorizados para a edição jornalística. -> na década de 80 aprece os computadores, que permitiu o desenvolvimento da paginação electrónica, que consiste na edição de publicações através do computador.
  17. 17. Jornais- A sua evolução • O desenvolvimento da indústria dos meios de comunicação impressos-jornais-foi marcado por duas tendências principais: ->crescimento e consolidação da circulação em massa de jornais. ->crescente internacionalização das atividades de recolha e de distribuição das noticias (agências de noticias) . • Esta expansão dos jornais deveu-se, nomeadamente: ->à modernização dos métodos de produção com a incorporação de inovações tecnológicas. ->à melhoria da distribuição, com o desenvolvimento dos meios de transporte. ->ao aumento do nível geral de alfabetizados.
  18. 18. Conclusão A realização deste trabalho permitiu-nos chegar às seguintes conclusões: A criação da empresa veio revolucionar o mundo no geral. Com a publicação de livros, jornais e revistas.
  19. 19. Web grafia http://pt.wikipedia.org/wiki/Johannes_Gutenberg Johannes Gutenberg Ficha formativa AIII-M3-F3

×