Concreto 01

3.207 visualizações

Publicada em

3 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.207
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
122
Comentários
3
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Concreto 01

  1. 1. Concreto Armado Turma B Ana Gabriela Mamedov Gisele Granato Daniela Rosa Joana Telles Daniele Guedes Luiza Dal Bello Gabriela Antunes Rebeca Pak
  2. 2. COMPOSIÇAO DO CONCRETO ARMADO Inimigos do concreto armado: Concreto •atmosfera : gases industriais; umidade e sais •pedra • cimento • uso exagerado de água na mistura do •areia • água concreto • má amarração da armadura Armadura de aço •armadura principal •estribos Preparaçao: • Dosagem • Mistura • Adensamento • Transporte • Cura
  3. 3. Vantagens do concreto armado Desvantagens do concreto armado• Economia (disponibilidade e custo dos •Peso próprio elevado materiais) •Dificuldade de reformas, demolições e• Facilidade de execução desmontes• Adaptação a formas variadas •Mau isolante térmico e acústico• Alta hiperestaticidade das estruturas •Não é totalmente impermeável• Não precisa de mão de obra especializada para sua fabricação• Maior resistência ao fogo• Baixo custo de manutenção (se construído de forma adequada)
  4. 4. Diagrama Tensão X Deformação do Concreto
  5. 5. Comportamento do Concreto ArmadoResistência à compressão (graças ao concreto)Fatores que interferem na resistência acompressão:•Fator água/cimento – porosidade•Tipo de cimento•Condições de cura•Idade do concreto•Adensamento (vibração) Tipos de deformaçãoDependem do carregamento Independem do carregamento•Imediata elástica •Causadas por retração/expansão:•Imediata plástica deformações volumétricas por causa da perda•Lenta elástica ou absorção de água pelo concreto.•Lenta plástica (fluência) •Causadas por variação de temperatura: deformação axial
  6. 6. Fôrma• 1º - Depois de pronta a mistura de concreto, ela é lançada pronta na fôrma, que deve ser vibrada para minimizar os vazios (estes diminuem a resistência do concreto).• 2º - Cura: Deve receber aguamento, para evitar evaporação da água de mistura. • Resistência a compressão chama-se fck Fatores que influenciam o fck: • Teor de cimento por m3 do concreto • Relação água-cimento na mistura Obs.: Quanto mais água, mais plástico e trabalhável se torna o material, porém menos resistente. Por isso, é preciso que haja um estudo adequado desta mistura, o que produz um concreto econômico, razoavelmente plástico e resistente.
  7. 7. Materiais para o uso de produção da fôrma:• pregos•martelo•esquadro•serrote•metroCorpo de prova:•Processo importantíssimo para conferir a qualidade concreto  teste de compressão
  8. 8. Formas para concretagem da última laje e piscina
  9. 9. Formas para inicio da concretagem da piscina
  10. 10. Armação/Armadura• Armação – possibilita a tração• Colocação da armadura:1. Nas lajes: colocada nos pontos, onde existe tração (o concreto pode até fissurar, mas o aço resiste).2. Nas vigas: mesmo modo de como é colocada nas lajes.3. Nos pilares: a armadura principal é colocada na longitudinal, aumentando a resistência à compressão; e se houver tração o aço também resiste.
  11. 11. • ESTRIBOS - transversais às principais armaduras das peças1. Nos pilares: os estribos exercem a função de posicionar as armaduras principais e de combater a flambagem das mesmas.2. Nas vigas: os estribos têm a função de posicionar as armaduras principais e grampear a viga, impedindo o efeito de cisalhamento.3. Nas lajes: no geral, não possuem estribos, apenas em casos especiais como as lajes de reservatório.
  12. 12. POSICIONAMENTO DA ARMADURA:-A armadura deve ser colocada afastada das extremidades, protegidapelo próprio concreto que a protege do ataque à umidade do ar.-Ela deve trabalhar atritada com o concreto. Para que isso ocorra, aarmadura deve ser divida em várias barras, aumentando assim suaárea exposta ao atrito do concreto. Por isso, existe um mínimo e ummáximo de espaço entre as barras.
  13. 13. Armação de aço para concretagem das cisternas
  14. 14. Sistemas Pré-moldados O sistema pré-moldado é aquele que é feito antes do seu posicionamento na estrutura. Estas estruturas podem ser adquiridas em empresas especializadas, ou moldadas no próprio canteiro da obra, para serem montadas no momento oportuno. A decisão de produzi-las na própria obra depende sempre de características específicas de cada projeto.
  15. 15. • O concreto pode ser adaptado as • O processo de pré-fabricação independe especificações de cada componente para das condições adversas do clima e otimizar o uso dos materiais mais caros e normalmente, o que acelera o processo exaustivos; de automação.• Muitas tipologias de edificações podem ser adaptadas a construção pré-moldada., mas tipologias com planos ortogonais são ideais, uma vez que apresentam um grau de regularidade e repetição maior;• Os maiores benefícios das estruturas pré- moldadas estão na sua eficiência estrutural que permite elementos mais esbeltos e o uso otimizado de materiais;• O concreto pré-moldado oferece uma série recursos para melhorar a eficiência estrutural. Possibilita grades vãos e redução da altura na utilização de concreto protendido em vigas e de lajes.
  16. 16. Este sistema oferece uma série de vantagenspara uma obra, entre eles:• Garantia de rapidez à obra;•Redução de custos indiretos ou de difícilcontabilização;•Maior confiabilidade no cumprimento docronograma;•A obra fica menos suscetível a variaçõesclimáticas;•Redução das horas de exposição da mão-de-obraao risco;• Obra mais limpa e com menor dano ao meioambiente;•Possibilidade de um acompanhamento maispróximo do processo;•Rotatividade menor da mão-de-obra;•Maior organização do canteiro de obras.
  17. 17. CURTUME VITAPELLI - PRESIDENTE PRUDENTE-SPPanorama Pré-moldados
  18. 18. KITNET - ANDRADINA-SPPanorama Pré-moldados
  19. 19. • rigidez as lajes: nervuras transversais• moldada in loco• pré moldadas
  20. 20. Lajes cogumelos•engrossamento na parte superior•região de reforço: capitéis•espessura maior junto aos pilares•Espessura pré dimensionada: H = 1/34 a 1/44
  21. 21. Lajes cogumelos
  22. 22. Lajes planas•Dispensam vigas: rapidez na conclusão daestrutura•Facilidade para a passagem de dutos•Nivelamento perfeito•Economia no custo final da estrutura•Espessura pré dimensionada:H = 1/30 a 1/40
  23. 23. Laje grelha•Maior vão livre•Reticulado: ortogonais ou diagonais•Grelha em aço, concreto armado econcreto protendido
  24. 24. Laje grelha
  25. 25. Viga Vierendeel
  26. 26. Viga Vierendeel
  27. 27. Viga Vierendeel Membrura Superior Membrura Inferior Montantes - Materiais e Seções usuais - Aplicações e limites de utilização• Grandes Vazios;• Passagem de tubulações ou de ventilação e de iluminação;
  28. 28. Variações da Viga Vierendeel
  29. 29. Associações com a Viga Vierendeel1. Arco
  30. 30. Associação 2. Treliça
  31. 31. Associação 3. Associação 4.Vierendeel x Vierendeel Pilar–x Vierendeel
  32. 32. Hospital Sarah Kubitschek - Brasília
  33. 33. CascasCascas são estruturas de superfície delgadas, não planas, que recebem cargasdistribuídas e reagem através de esforços solicitantes predominantemente de tração ecompressão.
  34. 34. Cascas
  35. 35. CascasExemplos – Superfície EsféricaMuseu Nacional de BrasíliaArq. Oscar NiemeyerEng. Carlos Henrique da Cruz Lima
  36. 36. CascasExemplos – Elipsóide de RevoluçãoQuartel General do Exército Brasileiro - BrasíliaArq. Oscar Niemeyer
  37. 37. CascasExemplos – Parabolóide de RevoluçãoIgreja São Francisco de Assis – Belo HorizonteArq. Oscar Niemeyer
  38. 38. CascasFelix Candela
  39. 39. Cascas Vantagens Desvantagens• Grandes vãos • Cálculos laboriosos• Aberturas • Imperfeições• Formas inovadoras • Mão de obra especializada
  40. 40. PorticosEstrutura reticulada cujas barras componentes são todas coplanares e ligadas entre si. Casa Marcos Axelrud Arq. Ayrton Lolo Cornelsen
  41. 41. Porticos
  42. 42. Porticos
  43. 43. Porticos
  44. 44. Protensão(Concreto protendido)• Tração e compressão na laje• Solução para a baixa resistência do concreto à tração / fissura• Cabo de aço tracionado comprimindo o concreto• Armadura passiva X Armadura ativa compressão Tração Cabos de aço tracionados comprimindo o concreto fissura
  45. 45. Vantagens Desvantagens no uso do concreto protendido no uso do concreto protendido•Da maior rigidez à estrutura, que não fissura •Para estruturas pequenas o concretona zona tracionada do concreto protendido sai mais caro do que o concreto armado•Requer dimensões reduzidas, tornando asestruturas mais esbeltas e utilizando menor •Mão de obra especializadaquantidade de material•A segurança das peças protendidas éaumentada, possibilitando o aumento dosvãos;
  46. 46. Balanço• Uma das extremidades da estrutura fica sem apoio• A estrutura em balanço a ser projetada depende principalmente do vão (d) do balanço e da carga aplicada (f)
  47. 47. Pequenos balanços de até ∼ 1,8 m: Balanços maiores ou iguais a 1,5 m:pode-se utilizar laje simples com é recomendada a utilização da lajeespessura constante com espessura variável, afim de diminuir o peso proprio
  48. 48. Balanços maiores que ∼ 1,8 m: a estrutura deve ser composta por lajes e vigasLaje sustentada por vigas Laje em balanço apoiada em vigas
  49. 49. Estrutura para grandes balanços: A laje deve ser apoiada em vigas varias vigas, tanto longitudinal e transversal
  50. 50. Transição• Estrutura de transição• Transferência• Divisão• Estacionamentos Esquemas da transição estrutural do pilotis
  51. 51. Vigas de transição para início da execução da torre
  52. 52. Montagem da estrutura de transição para início da torre
  53. 53. Arquitetos e Obras
  54. 54. OSCAR NIEMEYER
  55. 55. Museu de Arte Contemporânea de Niterói
  56. 56. Museu Oscar Niemeyer, Curitiba
  57. 57. Conjunto Arquitetônico do Parque do Ibirapuera
  58. 58. PAULO MENDES DA ROCHA
  59. 59. Casa Gerassi
  60. 60. MUBE
  61. 61. TADAO ANDO
  62. 62. Museu Marítimo Abu Dhabi
  63. 63. Museu da Luz
  64. 64. Igreja da Água
  65. 65. Museu Suntory
  66. 66. Bibliografia• http://www.scribd.com/doc/5099704/21/O-comportamento-do-concreto• Concreto armado eu te amo• A concepção estrutural e a arquitetura• http://www.set.eesc.usp.br/cursos/SET177/ana/1-Concreto%20armado%20para%20arquitetos.pdf• Botelho, Manoel Henrique Campos. Concreto armado eu te amo, para arquitetos – 2a ed. São Paulo: Blucher, 2011 (p. 55 – 59 e 87-92)• http://www.leonardi.com.br/aspectos-pre-moldado.html www.fae.edu www.eternit.com.br http://www.portaldoconcreto.com.br/cimento/concreto/premoldado.html http://blogdaeternit.com.br/construcao-civil/sistema-construtivo-pre-fabricado-ou-convencional/• http://www.scribd.com/doc/5099704/21/O-comportamento-do-concreto• Concreto armado eu te amo• A concepção estrutural e a arquitetura• http://www.set.eesc.usp.br/cursos/SET177/ana/1-Concreto%20armado%20para%20arquitetos.pdf• Botelho, Manoel Henrique Campos. Concreto armado eu te amo, para arquitetos – 2a ed. São Paulo: Blucher, 2011 (p. 55 – 59 e 87-92)• http://www.leonardi.com.br/aspectos-pre-moldado.html www.fae.edu www.eternit.com.br http://www.portaldoconcreto.com.br/cimento/concreto/premoldado.html http://blogdaeternit.com.br/construcao-civil/sistema-construtivo-pre-fabricado-ou-convencional/
  67. 67. Bibliografia• http://www.rotesma.com.br/guia_porticos.html• http://www.archdaily.com.br/43272/classicos-da-arquitetura-restaurante-los-manantiales-felix-candela/• http://www.revistatechne.com.br/engenharia-civil/124/artigo56688-2.asp• http://cumincades.scix.net/data/works/att/sigradi2009_857.content.pdf• http://gugante.blogspot.com.br/2011/04/moldagem-de-corpos-de-prova.html• http://arcadiamateriais.com.br/portal/• http://arcadiamateriais.com.br/portal/?page_id=75• http://www.edifique.arq.br/estconcr.htm• http://www2.frechalnet.com.br/blog/imperator/page/2/?id_emp=27• http://www.google.com.br/imgres?num=10&um=1&hl=pt-BR&safe=off&client=firefox-a&rls• http://www.arquitetosassociados.arq.br/?projeto=instituto-moreira-salles• http://www.premoldadospanorama.com.br/• http://www.ufrgs.br/eso/content/?p=642• http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAS0sAE/concreto-armado-i

×