Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA

967 visualizações

Publicada em

PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
967
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto Educativo - PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA

  1. 1. 1 DELEGAÇÃO DO MED DA PRAIA PÓLO EDUCATIVO XVIII DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA Telefone 2616238 PROJETO EDUCATIVO DA ESCOLA DA VÁRZEA – 2015 - 2018
  2. 2. 2
  3. 3. 3 Conteúdo INTRODUÇÃO.........................................................................................................................................................................................................................................4 Diagnóstico de projeto......................................................................................................................................................................................................................6 Aplicação de questionário...............................................................................................................................................................................................................17 1.JUSTIFICATIVA ..................................................................................................................................................................................................................................18 2.CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO FÍSICO E OS MATERIAS EXISTENTE. ............................................................................................................................................19 3.CARATERIZAÇÂO DO CORPO DOCENTE........................................................................................................................................................................................21 4.CARACTERIZAÇÃO DO CORPO DISCENTE .....................................................................................................................................................................................21 5.CARACTERIZAÇÃO DO PESSOAL AUXILIAR ...................................................................................................................................................................................22 6.OS PAIS OU ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO...............................................................................................................................................................................22 7.OBJETIVO GERAL DESSE PROJETO:.......................................................................................................................................................................................................23 8.OBJETIVO ESPECÍFICO:.......................................................................................................................................................................................................................23 9.ELEMENTOS IDEOLÓGICOS DO PROJECTO ..............................................................................................................................................................................................23 10.ANÁLISE DA SITUAÇÃO DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA............................................................................................................................................................24 11.ANÁLISE FOFA DA ESCOLA GIRASSOL.........................................................................................................................................................................................25 12.QUADRO LÓGICO DE OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS 2015 – 2018..............................................................................................................................................................26 13.PROGRAMAÇÃO EM QUADRO LÓGICO................................................................................................................................................................................................28 14. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE PROJETO EDUCATIVO.................................................................................................................................................................................39 15.BIBLIOGRAFIA.............................................................................................................................................................................................................................53
  4. 4. 4 INTRODUÇÃO Numa sociedade globalizada, as crianças, os jovens e os adultos têm necessidade de aprender estratégias adaptativas face a uma nova forma de “estar no mundo”, provocado pelo ritmo acelerado do processo de mudança que actualmente se verifica. Neste sentido, quanto à relação com o saber, o cidadão necessita de aprender e (re) aprender, apartir da consciência de que o saber e a “educação são as melhores armas que poderão mudar o mundo” (Mandela 1996) e que o combate à ignorância deve ser uma constante. Ciente e consciente de que devemos (re) orientar e melhorar as nossas práticas pdegógicas, partimos do pressuposto de que o desenvolvimento educativo passa necessariamente por uma abordagem pedagógica e cientifica dos assuntos com as quais, e pelas quais lidamos todos os dias. Nesse matriz lógico de pensamento, surgiu o projecto educativo como um instrumento de harmonização, coerência e adequação da dinâmica interna da escola, de modo que esta construa uma imagem credível e uma personalidade própria, consubstanciada na realização de um trabalho atractivo e benéfico de toda a comunidade escolar, em estreita articulação com os diversos intervenientes da comunidade educativa. O nosso projeto educativo tem uma vocação própria, fundada numa escola com a sua identidade própria que define claramente as suas metas e objetivos, de acordo com as suas particularidades e potencialidades. Também, preocupa com a planificação das actividades de complemento curricular, com a adopção de metodologias de trabalho das suas atividades e suas práticas pedagógicas, bem como a avaliação das suas actividades. Por fim, da elaboração de regulamentos internos próprios e de planos de actividades anuais em articulação com o projecto educativo da escola. Ainda este instrumento de trabalho nos convidam a uma formação contínua, em múltiplas facetas da nossa vida como profissionais, alunos e pais ou encarregados da educação A necessidade de actualização, reciclagem, extensão e reconversão sobrepõem a consciência progressivamente maior de que a educação instituicionalizada, não cobre todas as necessidades educativas. Por isso, é que apostamos em muitas actividades
  5. 5. 5 (consulta o quadro lógico), que visam a promoção de educação para a democracia, para a solidariedade, educação familiar, e educação para melhoria de rendimento escolar (Lei de Base de Sistema Educativo: I Série nº 17. Lei nº 103/III/90 do dreto lei nº 2, de 2010). Por ser um instrumento de administração da escola e de uma boa organização, o nosso Projecto Educativo propõe uma ligação entre os diversos agentes envolvidos e um vector de visão e orientação estratégica. Nesta perspetiva, surge essencialmente como um instrumento de planeamento da escola que pressupõe a garantia de um processo de participação, negociação e decisão ao nível dos diversos órgãos de apoio da escola, num sistema integrado de actuação. Ainda o nosso Projeto Educativo requer uma escola parceira, na resolução dos seus problemas, bem como de mobilização de recursos financeiros e materias, para fazer face aos desafios que se impõe, portanto o que queremos é uma escola que preocupe com formação de cidadãos autónomos, responsáveis, competentes e solidários e uma comunidade educativa que tenha um forte sentido de pertença com a escola.
  6. 6. 6 Diagnóstico de projeto No âmbito da elaboração desse Projeto Educativo, ouvimos o depoimento de vários intervenientes educativos envolvidos no processo do ensino e aprendizagem com principal destaque do Ministério de Educação da Praia, os professores, alunos e pais ou encarregados da educação. Portanto, as respostas e os dados apontam para a necessidade de criação de um instrumento dinâmico e flexível, ajustável aos constantes desafios com que a escola se depara, numa perspectiva de inovação e adequação do processo educativo às necessidades de formação de cidadãos autónomos, responsáveis, competentes e solidários. O grafico abaixo demonstra os dados do Ministério de Educação e Desporto dos últimos três anos acerca do abandono escolar e a taxa de reprovação a nível nacional. Ano lectivo 2011/12 2012/13 2013/14 Taxa de reprovação Taxa de Abandono Taxa de reprovação Taxa de Abandono Taxa de reprovação Taxa de Abandono Nacional 9,8 1,6 9,3 1,5 8,6 1,1 Praia 7,6 1,4 7,4 1,4 7,0 1,2 Pólo Educativo da Várzea 9,1 2,0 7,4 0,4 7,7 1,1
  7. 7. 7 Ainda compreende –se que o projeto educativo é um documento estratégico orientador de actividades a desenvolver no âmbito das necessidades mais urgentes do processo ensino – aprendizagem, de acordo com os problemas a resolver, as metas traçadas e os padrões de qualidade a alcançar (Comissão das Comunidades Europeias, Série Métodos e Instrumentos para Gestão de Ciclos de Projeto, 1998) Qunato a organização da escola os depoimentos recolhidos durante o inquerito aos alunos foram os seguintes: A maior parte do total dos entrevistados afirmaram que a escola está bem organizada (77%). Apenas 9% afirmaram que a mesma não se encontra organizado e 14% dizem que a mesma se encontra mais ao menos organizada. Em relação sentimento que os alunos têm com a sua escola, o gráfica em baixo é bem ilustrativo. 71% estão felizes em estudar nessa escola, 19% afirmaram que estão mais ao menos felizes com a escola e apenas por um motivo ao outro não se sentem felizes. 77% 9% 14% 0% respostas sim Não Mais ou Menos
  8. 8. 8 Sobre a segurança na escola no último mês, as respostas foram as seguintes: 73% disseram que estão seguros, 18% afirmaram estar muito inseguro é 5% e por último 4% sentem inseguro. 71% 10% 19% 0% respostas sim Não Mais ou Menos 73% 4% 5% 18% resposta seguro não muito inseguro inseguro muito inseguro
  9. 9. 9 Questionados sobre as atividades que costumam se relaizar durante os intercâmbios realizados afirmaram os seguintes: Os dados demonstram que 60% das atividades realizadas durante o intercâmbio foram as desportivas, sendo a que a dramatização vem em segundo lugar com 25%. As resptantes atividades foram escollhidos pelo menor número de inqueridos (10% para o curso de leitura, 5% para concurso de vozes e desenho e pintura 5%). Sobre as disciplinas que os alunos têm mais dificuldades, os dados foram os seguintes: 46% afirmaram ter problemas de escrita, 31% têm dificuldades na leitura e 15% apresentam dificuldades no cálculo. 5% 60% 25% 10% resposta concuro de vozes actividades desportivas dramatização curso de leitura
  10. 10. 10 Tambem foram inquerios um universo de 22 pais dos alunos para conhece as suas percepeções sobre a organização da escola. Os dados foram os seguintes: 77% deles afirmaram que a escola está bem organizada, 14% disseram que a mesma está mais ou menos organizada, e por último apenas 9% deles consideram que a organização não é muito boa. 46% 15% 31% 8% 0% 0% respostas escrita calculo leitura desenho pintura outros 77% 9% 14% 0% respostas sim Não Mais ou Menos
  11. 11. 11 Acompanhamento dos alunos pelos pais: 59% dos pais acompanham os seus filhos nas escolas e 27% acompanham os seus filhos mais ou menos na escola , e 14% admitiram que não fazem nenhum acompanhamento dos filhos na escola. O grafico em baixo representa as atividades que os pais desenvolveram na escola. 59%14% 27% respostas sim Não Mais ou Menos
  12. 12. 12 41% participaram na reunião, 30% nas festas de pais, 18% na tarde chá, 7% para outros e 4% para palestras Sobre as actividades que gostariam os pais gostariam de ver desenvolvidas na escola dos seus filhos: Os dados demosntaram que 46% dos pais escolheram carnaval, 27% escolheram feira de lazer, 9% escolheram palestras e 18% escolheram almoço. 4% 41% 18% 30% 7% respostas palestras reunião tarde de chá festa de pais outros 9% 27% 46% 18% respostas palestras feira de lazer carnaval almoço
  13. 13. 13 Tambem foram inqueridos 18 professores da referida escola: em relação a elaboração do projeto nas escolas, 72% deles são a favor, 28% disseram talvez e nenhum deles foram contra. Tambem eles deram os seus depoimentos sobre o que esperam do projeto. Portanto 72% deles esperam bom resultado 28%, estão com dúvidas se o projeto poderá melhorar a escola e nenhum deles foi categoricamente claro quando dizem não. O grafico em baixo demonstra as percepções dos professores em relação ao envolvimento no projeto. 72% 28% 0% respostas sim talvez não
  14. 14. 14 Compreende-se que 94% do inqueridos gostariam de envolver no desenvimento do projeto. 6 % afirmaram que talvez possam envolver e nenhum disse que não vão envolver. Dos professores inqueridos a quanto do resultado esperado com a execução do projeto os dados foram os seguintes: Percebe-se que 72% esperam bos resultados, 28 % esperam excelentes resultados e ninguem espera resultado razoável ou péssimo. Também os professores tiveram as suas representações sobre o que pensam da relação escola e comunidade. 94% 6% 0% respostas sim talvez não 72% 0% 0% 28% respostas bom resultado resultado razoavel pessimo resultado excelentes resultados
  15. 15. 15 Conclui-se que 58% deles acham que há uma óptima relação entre escola e comunidade, 37% acham que há uma relação razoavem entre a escola e comunidade, apenas 5% acham que há uma péssima relação e ninguem acha que há uma excelente relação entre a escola e comunidade. Quanto a necessidade da melhoria de relações entre escola e comunidade os resultados foram os seguintes: 72% dos professores considream que sim, deve haver estreitamento de relações entre escola e comunidade, 28% acharam que esse relacionamento talvez possa ser melhorada. Questionado sobre o acompanhamento sobre quem faz acompanhamento dos filhos na escola, responderam os seguintes: 58% 37% 5% 0% respostas bom razoavel pessimo muito bom 72% 0% 28% respostas sim não talvez
  16. 16. 16 67% do acompanhamento é feito pelas mães, 17% pelos avós enquanto que apenas 11% do acompanhamento é feito pelo pai. 5% acompanhamento é para os outros familiares. Quanto à dificuldade de apredinzagem os resultados do inquerito foram os seguintes: Percebe-se que 50% dos inqueridos afirmaram que os alunos têm mais problemas na escrita, 33% na leitura, 17% no cálculo e na pintura e desenho segundo os professores não se revelaram grandes problemas. O gráfico em baixo representa a taxa de reprovação por ano de escolaridade. 11% 67% 17% 5% respostas pai Mãe avo outros 50% 17% 33% 0%0%0% respostas escrita calculo leitura desenho pintura outros
  17. 17. 17 Compreende-se que 89% das reprovações se registaram no 2º ano, 5% no 4º ano, 6% no 6º ano e 0% em outras classes. Os depoimentos acima apresentados entre outras razões estiveram na base de motivação para a elaboração deste projeto educativo, pelo que no item abaixo (Justificativa) demonstra isto claramente. Aplicação de questionário O questionário é usado para medir o nível de satisfação de todos os atores ligados ao processo educativo da Várzea. Para uma maior “sistematização, e uma maior rapidez na recolha e análise dos dados” (Carmo 1998 P. 147), usamos, no entanto, esta técnica. Portanto foram inqueridos todos os 18 professores do pólo, 22 alunos e 22 pais ou encarregado de Educação e analiamos os dados do MED. Em anexo consta o questionário. No item abaixo se procuramos mostrar as motivações que estão na base de elaboração desse projeto. 0% 89% 0% 5% 0%6% respostas 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano
  18. 18. 18 1.JUSTIFICATIVA O projeto educativo é um documento de cariz pedagógico que estabelece a identidade da própria escola mediante a adequação de um quadro legal em vigor, que normalmente apresenta um modelo de organização e os objetivos pretendidos pela instituição e enquanto instrumento de gestão constitui uma referência orientadora na coerência da ação educativa. O projeto educativo além de ser uma exigência do Ministério de Educação, é um instrumento que explicita os princípios, os valores, as estratégias, as metas através das quais a escola propõe realizar a sua função educativa dentro do contexto a onde se encontra inserida Ciente de que a educação tem por objetivo promover o bem-estar social e oferece um certo número de condições físicas, intelectuais e morais aos cidadãos, pensamos que ela assume-se como um processo que acompanha o ciclo de vida humana e em particular da comunidade educativa da Várzea. A escola da Várzea preocupada com o desenvolvimento integral das crianças e da sua comunidade educatica, mas também com alguns desafios e ameaças que a mesma enfrenta tanto a nível interno como também externo, todavia torna-se urgente que os atores envolvidos nesse processo pensasse uma estratégia comum de intervenção. A comunidade educativa da Várzea consciente de que o cidadão contemporâneo precisa de aprender e reaprender todos os dias como forma de combater a ignorância, ela está empenhada com toda a sua força propiciando aos seus membros uma reflexão participada, discutindo com os mesmo os seus objetivos, mediante um modelo de organização suportada numa gestão eficaz (Carmo, 1998) Propomos a educação como um direito do homem, origem do desenvolvimento moral e intelectual, instrumento de elevação social e condição para a democracia participativa. Uma educação que procura dar respostas inclusiva às crianças com problemas de aprendizagem, com desvio de comportamento, criando uma sã convivência entre os alunos e com o meio a onde os mesmos se encontram inseridos, mas também apostando
  19. 19. 19 numa escola que consiga trazer a comunidade para a resolução dos problemas comuns. Daí que a ideia da elaboração desse Projecto Educativo na Escola da Várzea surge vinculada às ideias como: Uma concepção de democracia participativa; Uma forma de colocar em prática o princípio da liberdade de ensino; Uma forma de orientar a consecução dos objectivos definidos como prioritários; Um modo de orientar e facilitar a gestão escolar; Um modo de permitir a actuação coordenada e eficaz da equipa de profissionais, docentes e não docentes, pais ou encarregados de educação e comunidade em geral; Um modo de ter uma escola ao serviço da comunidade, que pode ajudar a comunidade a resolver os seus problemas; Uma forma de facilitar a constante e coerente auto-avaliação dos processos, relações e resultados, numa caminhada que se pretende sólida na construção de uma Escola de Qualidade. 2. CARACTERIZAÇÃO DO ESPAÇO FÍSICO E OS MATERIAS EXISTENTE. O Polo Educativo da Várzea, situado na cidade da Praia é constituído por uma gabinete administrativa, (uma sala de gestora e uma sala de professores), dez (10) salas de aulas, 4 casas de banho, uma placa desportiva, pátio e uma cozinha. Todas as salas de aulas apresentam condições mínimas, salvo as que são mais antigas, que não têm mosaicos. Do total das salas de aula acima mencionadas, há uma que é ocupada com equipamentos informáticos ( 20 computadores sendo 10 portáteis e 10 computadores de mesa e 10 data shows). Os professores utilizam os referidos equipamentos informáticos no exercício da sua função. Dentro das salas de aulas encontram-se mesas, carteiras, tela, e cartazes pregados na parede. Apesar de os equipamentos das salas serem em números suficientes alguns deles carecem de algumas manutenções.
  20. 20. 20 O teto de alguns espaços da escola nomeadamente no armazém, casa de banho e uma parte da escola precisam de reabilitação pelo que pode por em risco a vida das pessoas. É de realçar que na secretaria há um frigorífico e uma arca que conservam os produtos alimentares que as cozinheiras utilizam para confeccionar o lanche dos alunos. Também há duas máquinas fotocopiadoras que não funcionam, um televisor, dois computadores que não funcionam, dois estantes de arquivos, um par de sofá e duas secretárias. A escola encontra-se coberta com rede de energia elétrica, de água canalizada e há um telefone no gabinete da gestora. Ainda o referido pólo tem uma ampla cozinha, que apesar de estar em funcionamento, apresenta alguns sinais de degradação. Portanto, merece algumas intervenções no campo de reabilitação. Em relação à placa desportiva, é lá que se ministra aula de Educação Física, mas também serve de espaço para os alunos brincarem durante o momento de intervalo. Também existe casa de banho tanto para os rapazes, meninas e para os professores. A escola apresenta um armazém, espaço onde são guardados os géneros alimentícios oferecidos pela Fundação Cabo-verdiana de Ação Social Escolar (FICASE). Há uma arrecadação no van das escadas, onde as empregadas guardam os materiais de limpeza. Enfim, todas essas informações caracterizam os materiais existentes na referida escola e o espaço físico da mesma que apesar de merecer algumas reabilitações, não criaram nenhum constrangimento no seu modo de funcionamento que seguidamente discutiremos no item abaixo.
  21. 21. 21 3. CARATERIZAÇÂO DO CORPO DOCENTE. A escola da Várzea conta-se com 18 professores que lecionam no período de manhã e da tarde. Todos os professores têm a formação básica que é o Instituto Pedagógico para o exercício de docência, o que corresponde um grande estímulo para alcançar o objetivo preconizado. Neste momento a referida escola conta-se com 18 professores que formação média de Instituto Pedagógico, com formação de Licenciatura em Educação, uma (1) com formação de Licenciatura em Geografia e Ordenamento do Território, frequentando no presente momento o curso de pós-graduação. Boa parte dos professores estão a complementar a Licenciatura em Educação e por último há um professor que apresenta o grau de Mestrado em Ciências Sociais. Compreende-se que todos os professores com os seus perfis acadêmicos diversificados, estão comprometidos a aperfeiçoar ainda mais os seus conhecimentos e lutar em prol da melhoria de qualidade de ensino e aprendizagem dos alunos, de promover a integração dos pais e encarregados de educação na vida da escola a fim de ter uma comunidade educativa consciente dos seus direitos e deveres, enfim de cumprir com os objetivos da escola que estão definidos nesse projeto educativo. 4. CARACTERIZAÇÃO DO CORPO DISCENTE Os alunos que fazem parte da comunidade educativa da Várzea apresentam uma certa heterogeneidade nos seus comportamentos e nas suas aprendizagens . Boa parte deles pertence a família de baixa renda, em muitos casos com baixo nível académico e com escassez de recursos. Já que a grande maioria das necessidades básicas das famílias não pode ser satisfeita por meio de bens e serviços, isto acaba por dificultá-los no acompanhamento dos filhos. Esses alunos vivem e convivem com uma situação de pobreza, e estão inseridos em espaços urbanos onde se registam problemas sociais de varias ordens, como por exemplo a delinquência juvenil, alcoolismo, droga, prostituição, entre outros males que
  22. 22. 22 afectam-lhes na sua construção identitária. Ainda é de salientar que muitos deles são oriundos de famílias monoparentais, o que tem dificultado bastante no trabalho do professor, portanto, se durante a sua estadia na escola recebem acompanhamento e instrução por parte dos professores, o restante tempo passam mal acompanhados na rua e muitas vezes sem acompanhamento. De uma forma geral esses fatores externos que circulam a vida diária dos alunos acabam por refletir na sua aprendizagem e na sua maneira de estar, sentir e agir. 5. CARACTERIZAÇÃO DO PESSOAL AUXILIAR A escola da Várzea é constituída por duas (2) empregadas de limpeza, duas (2) guardas, sendo um noturno e outro diurno e quatro (4) cozinheiras que já apresentam uma larga experiência, para além do pessoal discente e docente. Existe um funcioário que trabalha na secretaria que também é professor. 6. OS PAIS OU ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO O baixo nível de instrução corresponde um dos fatores que influencia na fraca participação e interesse dos pais /encarregados de educação, em fazer um acompanhamento sistemático e regular dos seus educando junto da escola. No entanto, são muitos os pais, que não entram em contacto com os professores ou com a direcção do pólo para ter informações a cerca dos seus educandos e maioria deles não participam nos encontros que a direcção do pólo realiza para informar os pais e ou encarregados de educação da situação da escola e também para recolher sugestões e subsídios para a melhoria da escola. Uma outra constatação é que boa parte dos encarregados da educação que dão acompanhamento aos filhos na escola são as mulheres (mãe, tia e avó), todavia dificilmemte se vê os pais a saber da educação dos seus filhos. Mesmo assim dentro das pais afetos à escola, há uns que preocupam
  23. 23. 23 mais com o resultado final dos filhos. Mas nestes três anos de vigência do nosso projecto educativo, pretendemos desenvolver junto dos pais/encarregados de educação atitudes de participação na vida da escola, garantido que estes exerçam o poder e o dever de dirigirem a educação dos seus filhos e ou educandos, tornando-se parceiros efectivos da escola. 7.OBJETIVO GERAL DESSE PROJETO: •Dotar a escola de instrumento que regula toda a sua atuação, como forma de promover uma comunidade educativa que fomenta o ensino e aprendizagem dos educando; 8 .OBJETIVOS ESPECÍFICOS: •Diminuir o abandono escolar; •Melhorar a relação escola /comunidade •Promover a formação integral dos alunos; •Incentivar a cidadania na escola; •Reduzir a taxa de reprovação na escola; 9. ELEMENTOS IDEOLÓGICOS DO PROJECTO A escola da Várzea dentro do contexto em que está inserido, possui a sua identidade própria e toda a sua linha de ação é norteada por um conjunto dos valores e princípios gerais definidos na Constituição da República de Cabo Verde e na lei de base de sistema educativo cabo- verdiano. Para isso defendemos o seguinte: •Promoção de condições de segurança e bem estar em todo o espaço escolar;
  24. 24. 24 • Promoção da qualidade de ensino, na perspectiva da formação integral dos alunos; •Promoção da interactividade entre a Escola e a Comunidade local. •Valorização da participação e do espírito de iniciativa da comunidade educativa, de acordo com os valores da democracia, da cidadania, da solidariedade, da tolerância e da afectividade; 10 .ANÁLISE DA SITUAÇÃO DA ESCOLA BÁSICA DA VÁRZEA Achamos por bem recorrer a análise FOFA, também denominada por análise SWOT, para fazer levantamento de oportunidades e potencialidades que a escola dispõe, bem como alguns obstáculos e ameaças que afetam ou poderá vir a afetar o bom desempenho e funcionamento da escola. Compreende-se As forças e as fraquezas constituem o ambiente interno à escola, sendo:  Forças (Pontos fortes) – tudo aquilo que a escola deveria estar fazendo e já esta fazendo bem. São variáveis que a escola controla e executa bem.  Fraquezas (pontos fracos) – tudo aquilo que a escola deveria estar fazendo e não está fazendo. São variáveis que a escola controla, mas executa mal. As oportunidades e as ameaças fazem parte do ambiente externo à escola, sendo:  Oportunidades - todas as situações externas à escola (de natureza política, económica, social, tecnológica e legal) que, se conhecidas a tempo, podem ser melhor aproveitadas pela escola enquanto perduram, dependendo das condições internas da escola.  Ameaças (Riscos) - são situações externas à escola (de natureza política, económica, social, tecnológica e legal), que se conhecidas a tempo podem ter o seu impacto minimizado. São situações que podem se concretizar ou não e seus impactos podem afetar ou não a escola, dependendo das suas condições internas de neutralização (Carmo, 1999).
  25. 25. 25 11. ANÁLISE FOFA DA ESCOLA GIRASSOL FORÇAS •Existência de uma sala de informática •Corpo docente formado •Existência de guarda diurno e noturno •Bom ambiente de trabalho •Escola com rede de parceria forte •Participação razoável dos pais nos encontros realizados na escola •Escola com espaço físico em condições razoáveis para o funcionamento •Grau de envolvência elevado dos atores implicados no funcionamento da escola •A maioria dos alunos vão para a escola de uniforme •Pais empenhados a contribuir para uma boa dieta alimentar dos alunos Fraquezas •Pouca participação dos pais no acompanhamento do processo ensino aprendizagem dos filhos •Degradação de alguns espaços escolares •Falta de recursos financeiros na escola para fazer algumas intervenções no edifício escolar •Inexistência de uma equipa multidisciplinar para desenvolver intervenções de âmbito pedagógico, nomeadamente dando atenção especial aos alunos portadores de NEE e com dificuldades de aprendizagem e na aprendizagem •Alguns computadores da sala de informática não funcionam Oportunidades •Boa vontade manifestada pelos diferentes atores no sentido de contribuir para a melhoria do processo educativo •Parceiros de diferentes áreas de formação dispostos a cooperar com a escola Ameaças •Existência de uma vala a céu aberto mesmo ao pé da cozinha da escola •Funcionamento de uma oficina de montagem de equipamentos de som nas viaturas, perto da escola •Famílias «desestruturadas» por causa do álcool e da droga e de falata de emprego •Existência de grupo de jovens com comportamentos «desviantes»
  26. 26. 26 12 .QUADRO LÓGICO DE OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS 2015 – 2018 Objetivos Estratégicos Estratégias/Critérios de avaliação Metas Diminuir o abandono dos alunos. Fazer um acompanhamento rigoroso nos alunos em situação de risco; Realizar visitas domiciliárias. Reduzir o abandono escolar a menos de 1% Melhorar a relação escola/ comunidade Promover reuniões, palestras, festas com a comunidade. 75% dos pais e encarregados de educação comprometida e envolvida nas atividades promovidas e realizadas pela escola. Incentivar a cidadania e boa convivência na escola; Envolver as associações comunitárias, país encarregado de educação e professores, alunos nas diversas atividades da escola 75% dos pais ou encarregados da educação , professores e alunos na resolução dos assuntos que correspondem ameaças e fraquezas dessa escola. Promover a formação integral e o sucesso dos alunos; Desenvolver ações de formações (palestra, visitas de estudos). Fomentar o intercâmbio entre os alunos; Reduzir o insucesso escolar nos anos críticos, nomeadamente no 2º e 4 º ano de escolaridade para níveis inferiores a 7%.
  27. 27. 27 Reduzir a taxa de reprovação na escola; Promover o concurso de vozes, leitura, histórias, advinhas; Realizar torneiro inter turmas e campanhas de limpeza na escola na comunidade Realizar feira de alimentação Focalizar maior atenção nos anos de estudos com baixo rendimento (resultado). Elaborar projetos pedagógicos que visam melhorar a escrita, leitura, bem como a de sã convivência na escola e da relação escola e comunidade, entre outros. Todo o espaço escolar limpo, higiénico e atrativo para a comunidade escolar. Ter, bons leitores, desportistas, intérprete de vozes e alunos conhecedores de tradição oral da cultura cabo-verdiana. Levar o aluno a conhecer a culinária e os pratos típicos de Cabo Verde Reduzir o insucesso escolar em todas as classes, nomeadamente no 2º e 4 º ano de escolaridade que são as mais críticas para níveis inferiores a 6%.
  28. 28. 28 13. PROGRAMAÇÃO EM QUADRO LÓGICO Dá-se o nome de quadro lógico a um conjunto de conceitos interdependentes que descrevem operacionalmente e matricialmente os aspectos mais importantes de uma intervenção. Objetivo: Diminuir o abandono escolar dos alunos. Estratégia: Fazer um acompanhamento rigoroso nos alunos em situação de risco; Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Diagnóstico e sensibilização de alunos em situação de risco na comunidade Professores, líder comunitário e responsável de ICCA Aluno, pais ou encarregados da educação, vizinhos, Associação comunitária Durante todo o trimestre 7000$00 Elementos de rede escolar, social e comunitária Difusão de informação através de Rádio comunitária ou de carros com som Inicio do ano letivo, na comunidade e na sala de aula sempre quando tiver necessidade Relatório de encontro e fotografias, slogam e outros instrumentos publicitários
  29. 29. 29 Reunião com os pais ou encarregados de educação e dialogo com os alunos sobre a necessidade de estar na escola e sobre o reflexo positivo que poderá ter na sua vida futura. Estabelecimento de parceria para atacar as causas que poderão incentivar o abandono escolar. Apoio com materiais escolares aos alunos com baixa renda. Professores, elementos do conselho do pólo e da disciplina da escola Professor, gestor e Parceiros da escola Direção da escola, Alunos em situação de risco e pais ou encarregados de educação FICASE, ICA, ACRIDES, Associação infância feliz, SOS, Conselho de pólo, professores do pólo, Ministério de educação, e Associação comunitária FICASE, Casa comercial e outros parceiros da escola Ao longo do ano letivo Início do ano letivo Início do ano letivo __________ Professores, gestor, Psicólogo, sociólogo, coordenador pedagógico, alunos, pais ou encarregados de educação e a comunidade Materiais em suporte áudio- visual . Nos encontros com os pais e na sala de aula com os alunos Relatório de encontro e fotografias.
  30. 30. 30 Visita domiciliaria a esses alunos Direção do pólo. Direção do pólo, professores e parceiros sociais da escola. Pelo menos uma vez por trimestre. …………. Professores, gestor do pólo e pais/encarregados de educação dos alunos identificados. …………………… Final da visita Relatório da visita e fotografias. Intervenção psico- educatica aos alunos em situação de risco Direção da escola Alunos em situação de risco e os seus encarregados de educação Depende do comportamento psico-social do aluno Psicólogo e sociólogo Nos diferentes momentos de consultas individual aos alunos Relatórios de encontros e fotografia
  31. 31. 31 Objetivo: Melhorar a relação escola /comunidade Estratégia: Promover a realização de encontros e convívios com a comunidade Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Tarde de chã Almoço self, self Feira de amizade T arde Cultural e desportiva Comemoração de datas especiais com palestras Sessão de filmes Professores Professores Professores Professores Professores Professores Parceiros da escola, pais ou encarregados da educação e a comunidade. Pais ou encarregados da educação ou parceiro da escola Pais ou encarregados da educação ou parceiro da escola Pais ou encarregados da educação Pais ou encarregados da educação Encarregados da educação No inicio e fim do ano letivo Final do primeiro trimestre No segundo trimestre No segundo trimestre/ 19 de Março No primeiro trimestre Primeiro e segundo trimestre ………….. …………… ……………. …………….. ……………… ……………… ……………. Técnicos de diversas áreas Professores ………….. ……………. …………… …………. Cartazes, exposição de filmes Computador entre outros No fim de atividade No fim de atividade No fim de atividade No fim de atividade Ao longo da atividade Relatório de encontro e fotografias Fotografias Relatório de encontros e fotografias Relatório de encontros e fotografias Relatório de encontros e fotografias Objetivo:
  32. 32. 32 Estratégia: Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Ornamentação do espaço de capela para a festa de S. João Participação dos pais ou encarregados da educação em atividades letivas. Palestra sobre a importância da família na sociedade e na escola. Reuniões com os pais Visita à escola para observar os trabalhos feito pelos alunos Professores Professor e Gestor (a) Elementos do conselho do pólo. Gestor e professores Professor Grupos religiosos da comunidade e professores. Alunos, professores e encarregados da educação Professores, pais ou encarregados de educação e toda a família da comunidade. Pais ou encarregados da educação. Pais ou encarregados da educação Dia de festa de comemoração de S. João Ao longo do ano letivo 15 de Maio – dia da família Uma reunião em cada trimestre. Ao longo do ano letivo …………… Professores e pessoas da comunidade ……………… Grupo da família da Várzea, pais a ou encarregados da educação e professores Professores e pais ou encarregados da educação Professores e pais ou encarregados da educação Matérias diversos Cartaz, materiais em suporte audiovisual. Aparelho de som Cartazes, exposição de trabalhos feito. No fim de atividade Ao longo da aula No fim de atividade Ao longo da atividade Ao longo da atividade Relatório de encontro e fotografias Fotografias Relatório de encontros e fotografias Relatório de encontros e fotografias Relatório de encontros e fotografias
  33. 33. 33 Objetivo: Promover a formação integral dos alunos. Estratégia: Elevar o nível de formação integral dos alunos. Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Analise dos resultados dos testes sumativos e promover encontro com os alunos com baixos rendimentos. Núcleo Pedagógico do Pólo Alunos com baixo rendimento nos testes. Em todos os trimestre se analisa tanto os resultados dos testes sumativos como os resultados final do trimestre --------------- Técnico social (psicólogo, sociólogo ou qualquer outros especialistas em educação Computador, data show para exposição dos resultados. Ao longo da apresentação Relatórios dos encontros. Capacitação dos docentes através de seminários e palestras. Direção do Pólo Professores da escola Realização de duas sessões de seminários e palestra em cada trimestre. ………………. Formadores (palestrantes) Definir de acordo com o tema e necessidades. Final de cada palestra Relatórios dos encontros. Elaboração de materiais didáticos em conjunto pelos professores do pólo. Núcleo Pedagógico do pólo. Professores da escola. Um veze em cada trimestre. Depende das necessidades dos materiais. Professores Definir de acordo com as necessidades, no plano de execução Final de cada sessão de trabalho. Fotografias e relatório. Promover aulas de recuperação para os alunos com maiores dificuldades de aprendizagem. Direção do pólo. Núcleo Pedagógico Alunos com dificuldades de aprendizagem. Durante o ano letivo. ………………. Professor Sala de aula Livros e outros materiais. Final de cada trimestre. Analise dos resultados desses alunos. Relatório.
  34. 34. 34 Objetivos: Promover a formação integral dos alunos. Estratégia: Desenvolver ações de formações (palestra, vistas de estudos). Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Realização de palestras sobre temas pedagógicas e métodos diversificados de ensino-aprendizagem. Direção do de Pólo e núcleo pedagógico. Professores e alunos Pelo menos duas palestras em cada trimestre --------------- Palestrante Caderno e canetas Final de cada palestra. Fotografias; Relatórios dos encontros. Realização de visitas de estudos pelos alunos. Direção do pólo e professores. Alunos e professores Pelo menos uma visita de estudo em cada trimestre. ………………… Responsável dos sítios e lugares visitadas. Definir de acordo com o objetivo das visitas. Final de cada visita Fotografias; Relatórios dos encontros.
  35. 35. 35 Objetivo: Incentivar a cidadania e boa convivência na escola Estratégia: Envolver as associações comunitárias, pais ou encarregados de educação, alunos e professores nas atividades da escola. Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Atividades recreativas: aula no pátio. Professor Alunos da escola Ao longo do trimestre --------------- Alunos e professores diversos Ao longo da aula Plano de aula. Dramatização com temas que envolvem o quotidiano do aluno Professor Alunos da escola Ao longo do trimestre. ………………. professores diversos. No decorrer da peça Caderneta Palestras e Seminários com a comunidade, falando dos valores que estão entrando em desuso. professor Alunos e pais au encarregados da educação Ao longo do ano letivo …………….. Professores, Alunos e pais au encarregados da educação Bloco de notas, datashow No final do seminário. Fotografias Exposição de filmes educativos professor Alunos da escola e os pais ou encarregados da educação. Durante o ano letivo. ………………. Professor Datashow No final de cada filme. caderneta Campanha de limpeza Empregada de limpeza e professores Empregada de limpeza, professor, alunos e a comunidade Uma vez em cada trimestre ………………… Empregada de limpeza, professor, alunos e a comunidade diversos No final de cada trimestre fotografias
  36. 36. 36 Objetivo: Incentivar a cidadania e boa convivência na escola Estratégia: Envolver as associações comunitárias, pais ou encarregados de educação, alunos e professores na atividades da escola. Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Concurso de desenho, pintura e vozes Professores Alunos. Uma vez por trimestre Depende dos materiais utilizados Vários elementos de Júri: professores e outros diversos Ao longo de cada atividades Fotografias Intercâmbio entre os professores professores Professores Sempre quando tiver necessidades. ………………. professores Definir de acordo com o tema e necessidades. Final de cada aula Fotografias. Intercâmbio desportiva entre os alunos da mesma escola ou de escolas diferentes professores Alunos da escola. Uma vez por trimestre ……………... Alunos Bola, entre outros Final de cada partida desportiva. Fotografias . Atribuição de prémios de participação. Direção do pólo. Alunos da escola. Uma vez por trimestre. ………………. alunos diversos. Final de cada trimestre. fotografias. Troca de correspondência entre os alunos Professor alunos Duas vezes no mesmo ano letivo ………………. Alunos Carta, postal Em cada correspondência realizada Caderneta
  37. 37. 37 Objetivo: Reduzir a taxa de reprovação na escola. Estratégia: Elaborar projetos pedagógicos que visam melhorar que visam melhorar a escrita, leitura bem como a de sã convivência na escola e da relação escola e comunidade e comunidades, entre outros. Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Aulas de recuperação com alunos que apresentam dificuldades de aprendizagem. Núcleo Pedagógico do Pólo Alunos com baixo rendimento escolar Ao longo do trimestre. --------------- Professores diversos Ao longo de cada aula Caderneta da turma. Capacitação dos docentes que tem alunos com necessidade educativas especiais. Direção do Pólo, núcleo pedagógico Professores da escola Uma vez em cada trimestre ………………. Técnico Definir matérias de acordo com o tema e necessidades. Final de cada sessão Relatórios dos encontros. Elaboração de materiais didáticos em conjunto pelos professores do pólo. Núcleo Pedagógico do pólo. Professores da escola. Duas vezes por trimestres Depende das necessidades dos materiais. Professores Definir de acordo com as necessidades, no plano de execução Final de cada sessão de trabalho. Fotografias e relatório. Atividades convívio que incentivam moralmente os alunos perante a atividade desenvolvida Núcleo Pedagógico Alunos com dificuldades de aprendizagem. Durante o ano letivo. ………………. Professor Diversos. Final de cada trimestre. Fotografias. Exposição de trabalhos produzidos pelos alunos Professores Alunos da escola Durante todo o ano letivo ………………. Alunos diversos No final de cada atividade realizada Fotografias
  38. 38. 38 Objetivo: Reduzir a taxa de reprovação na escola. Estratégia: Elaborar projetos pedagógicos que visam melhorar que visam melhorar a escrita, leitura bem como a de sã convivência na escola e da relação escola e comunidade e comunidades, entre outros. Atividades à desenvolver Atores Calendarização Recursos Avaliação Responsável Participantes Financeiros Humanos Materiais Momentos Instrumentos Encontros periódicos entre professores e pais ou encarregados da educação Direção da escola e professores Pais ou encarregados de educação. Uma vez em cada trimestre. --------------- Pais ou encarregados de educação e professores ……………... Final de cada encontro Relatórios dos encontros. Atividades diferenciadas de acordo com o nível de aprendizagem professores Alunos da escola Ao longo de trimestre. ………………. alunos diversos. Final de cada atividade fotografia.
  39. 39. 39 14. SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE PROJETO EDUCATIVO Para três anos de vigência desse projeto educativo, terá uma equipa para fazer o acompanhamento do mesmo, onde ficará a cargo dos órgãos de gestão e da administração do pólo educativo, bem como da equipa da delegação de Ministério da Educação da Praia, para acompanhar de perto se os objetivos e as metas traçadas pela escola estão a ser desenvolvidos rumo aos resultados esperado pelo pólo educativo da Várzea. Cada responsável pode utilizar o quadro lógico no seu nível específico para clarificar as questões relativas ao progresso do projeto/programa. No final de cada encontro para avaliar o projeto deverá, ser feito um relatório. Cabe a equipa de acompanhamento do projeto as seguintes competência: 1. Quais são as atividades em curso e que grau de execução foi atingido (a nível trimestral)? 2. Qual é a utilização dos meios e custos planificados em relação à implementação (mensalmente, por exemplo)? 3. Os resultados planificados estão a pontos de serem atingidos e corresponde às metas e qualidade pretendida (situação trimestral, por exemplo)? 4. Em que medida esses resultados contribuem para a realização do objetivo específico (análise trimestral, por exemplo?). Os dados recolhidos deverão ser reunidos pelo responsável reportando ao quadro lógico do projeto. O responsável pode e deve agir ao nível das atividades quando verifique que as realizações diferem das previsões. Caso houver alguns quaisquer constrangimentos que possam estar a prejudicar a concretização dos objetivos definidos deverão proceder a redefinição das estratégias e dos níveis de padrão de qualidade definidos para as diferentes áreas de intervenção, de forma a suprir as lacunas, cuja superação está ao alcance da escola (Comissão das Comunidades Europeia,1993). Portanto, cabe à órgãos de gestão e da administração da escola, nomeadamente, o núcleo pedagógico e o conselho de pólo, bem como a Delegação do Ministério de Educação fazerem uma avaliação sistemática e contínua do projeto com vista a conduzir a uma eventual
  40. 40. 40 reformulação intermédia dos objetivos das metas e estratégias e ou, inclusivamente a sua total reformulação no final de cada período de vigência que normalmente é de 3 anos letivos. A avaliação global deste projeto será feita pelo conselho do pólo, pelo núcleo pedagógico e pela delegação do Ministério de Educação da Praia que fará a sua revisão e ou a reformulação completa do projeto educativo da escola, que por fim abre caminho para desenhar um novo rumo para a referida escola. Os elementos do conselho do Polo, Órgãos Nome Função Contacto Conselho de Pólo Irlanda Conceição Lobo Carla Léger Laura Borges Maria Helena Santos Sandro Heleno A. M. Teixeira Tatiana Micaela de Pina Veiga Antonieta Moeda da Graça Presidente/Gestora Professora Professora/representamente do núcleo Professora Pai/enc. de educação Mãe/enc.de educação Mãe/enc.de educação 9949451/2618352 9162317 9262585
  41. 41. 41 Obs: Com conhecimento de todos os elementos do pólo, pais e encarregados da educação e Ministério da Educação.
  42. 42. 42 15. ANEXO No âmbito de elaboração de projeto educativo do pólo nº XVIII da Várzea, decidimos elaborar esse questionário de recolha de dados para posteriormente serem analisados. A sua participação neste inquérito é voluntária, mas de extrema importância. Sua resposta ajuda-nos a analisar a situação educativa do referido pólo. Esperamos que aceite participar neste inquérito, pois a sua opinião, como a de muitas outras pessoas são extremamente importante. Suas respostas vão ser tratadas de forma absolutamente CONFIDENCIAL e ANÓNIMA. Questionário para os professores da escola da Várzea: 1. O professor (a) é favor da elaboração de projeto educativo em todas as escolas? Sim (___) Não (___) 2. Achas que com o projeto educativo, ajuda a resolver os problemas da escola? Sim (___ ) Não (____) Talvez (____) 3. Completa com sim ou não: O projeto educativo serve para: - Levar a escola a se inovar (____) - Organizar de forma espontânea a atividade da escola (____) - Organizar de forma sistemática a atividade da escola (_____) - levar a escola a ser autónoma (____) - propiciar a todos os membros da escola a uma reflexão participada dos problemas que os afetam (_____)
  43. 43. 43 4. Com esse projeto sente-se mais envolvida na melhoria de processo ensino e aprendizagem na tua escola? Sim (___) Não (____) Talvez (____). 5. O que espera com este projeto? Marca uma cruz na opção correta: Bom resultado (___) Resultado razoável (____) Péssimo resultado (____) Excelentes resultados (_____) 6. Como vê a relação da tua escola com comunidade envolvente? Bom (___) Razoável (___) Muito Bom (____) Péssima (____) 7. Acha que a relação escola comunidade precisa de melhorar? Sim (____) Não (____) Talvez (____) 8. Quem acompanha mais as crianças na escola? Pai (____) Mãe (____) Avó (____)
  44. 44. 44 Outros (____) 9. O abandono escolar na tua escola é preocupante? Sim (___) Não (___) 10. Na tua escola há alunos com problemas de aprendizagem? Sim (___) Não (___). Se sim em que conteúdo: Escrita (___) Cálculo (___) Leitura (___) Desenho (___) Pintura (___) Outros (___) 11. Na tua escola há alunos com necessidades educativas especiais? Sim (___) Não (___). Se sim quais? Auditiva (___) Visual (___) 12. Como é a taxa de reprovação na tua escola? Baixa (___) Alta (___) Muito baixa (___) Muito alta (___) Razoável (____)
  45. 45. 45 13. Em que classe a taxa de reprovação é mais preocupante? 1º ano (___) 2º ano (___) 3º ano (___) 4º ano (___) 5º ano (___) 6º ano (___) 14. Na tua escola algumas vezes se costuma fazer alguns intercâmbios entre os alunos da mesma escola? Sempre (___) Raras vezes (___) Muitas vezes (___) Nunca (___) 15. Que tipos de atividades foram desenvolvidos durante o intercâmbio? Concurso de vozes (____) Atividade desportivas (____) Dramatização (____) Concurso de leitura (____) Obrigado
  46. 46. 46 No âmbito de elaboração de projeto educativo do pólo nº XVIII da Várzea, decidimos elaborar esse questionário de recolha de dados para posteriormente serem analisados. A sua participação neste inquérito é voluntária, mas de extrema importância. Sua resposta ajuda-nos a analisar a situação educativa do referido pólo. Esperamos que aceite participar neste inquérito, pois a sua opinião, como a de muitas outras pessoas são extremamente importante. Suas respostas vão ser tratadas de forma absolutamente CONFIDENCIAL e ANÓNIMA. Questionário para os alunos da escola da Várzea: 1. A tua escola é organizada? Sim (___) Não (___) Mais ao menos (___) 2. Como gostaria de ver a tua escola? Muito bem organizado (____) Razoavelmente organizado (____) Bem organizado (____) Pouco organizado (____) 3. Sente-se feliz de estudar na tua escola?
  47. 47. 47 Sim (____) Mais ao menos (____) Não (____) 4. Como você se sentiu na escola e na sala de aula este mês? Eu me senti: Na sala de aula: Seguro ( ) não muito seguro ( ) inseguro ( ) muito inseguro ( ) Na escola: Seguro ( ) não muito seguro ( ) inseguro ( ) muito inseguro ( ) Nos arredores da escola: Seguro ( ) não muito seguro ( ) inseguro ( ) muito inseguro ( ) 5. Apresenta algumas dificuldades de aprendizagem? Sim (___) Não (___). Se sim em que conteúdo: Escrita (___) Cálculo (___) Leitura (___) Desenho (___) Pintura (___) Outros (___) 6. Sente algum problema pessoal que te dificulta na aprendizagem?
  48. 48. 48 Sim (___) Não (___). Se sim quais? Auditiva (___) Visual (___) 7. Costuma ter reprovação na escola? Sim (___) Não (___) 8. Em que classe costumas reprovar? 1º ano (___) 2º ano (___) 3º ano (___) 4º ano (___) 5º ano (___) 6º ano (___) 9. Na tua escola algumas vezes costumas fazer alguns intercâmbios com os colegas da mesma escola? Sempre (___) Raras vezes (___) Muitas vezes (___) Nunca (___) 10. Que tipos de atividades foram desenvolvidos durante o intercâmbio? Concurso de vozes (____) Atividades desportivas (____) Dramatização (____) Concurso de leitura (____)
  49. 49. 49 11. Conhece alguns colegas teu, que abandou a escola? Sim (____) Não (____) Obrigado!
  50. 50. 50 No âmbito de elaboração de projeto educativo do pólo nº XVIII da Várzea, decidimos elaborar esse questionário de recolha de dados para posteriormente serem analisados. A sua participação neste inquérito é voluntária, mas de extrema importância. Sua resposta ajuda-nos a analisar a situação educativa do referido pólo. Esperamos que aceite participar neste inquérito, pois a sua opinião, como a de muitas outras pessoas são extremamente importante. Suas respostas vão ser tratadas de forma absolutamente CONFIDENCIAL e ANÓNIMA. Questionário para os pais ou encarregado de educação da escola básica da Várzea: 1. A escola do seu filho (a) é organizada? Sim (___) Não (___) Mais ao menos (___) 2. Como gostaria de ver a escola do seu filho (a)? Muito bem organizado (____) Razoavelmente organizado (____) Bem organizado (____) Pouco organizado (____) 3. Sente-se feliz porque o seu filho estuda nessa escola? Sim (____) Mais ao menos (____) Não (____)
  51. 51. 51 4. O senhor (a) acompanha o seu filho (a) na escola? Sim (___) Não (___) mais ao menos (____). Se for mais ao menos, porquê: Desleixo (____) falta de convite (____) desinteresse (____) Ignorância (___) 5. Qual é a sua relação com o professor do seu filho (a)? Péssimo (___) Razoável (___) Bom (___) Muito Bom (___) 6. Em que atividades costumas participar na escola? Palestras (___) Reuniões (___) Campanha de limpeza (___) Almoço (____) Tarde de chá (____) Festa de pai ou da mãe (___) Outros (___) 7. O senhor (a) gostaria de ver outras atividades desenvolvidas na escola do teu filho (a)? Sim (___ ) Não (____). Se sim, quais?_________________________________________________________________________________________________________ ______________________________________________________________________________________________________________ 8. O seu filho (a) apresenta algumas dificuldades de aprendizagem? Sim (___) Não (___). Se sim em que conteúdo: Escrita (___)
  52. 52. 52 Cálculo (___) Leitura (___) Desenho (___) Pintura (___) Outros (___) 9. O seu filho (a) sente algum problema pessoal que te dificulta na aprendizagem? Sim (___) Não (___). Se sim quais? Auditiva (___) Visual (___) 10. O seu filho (a) costuma reprovar na escola? Sim (___) Não (___) 11. Em que classe costumas reprovar? 1º ano (___) 2º ano (___) 3º ano (___) 4º ano (___) 5º ano (___) 6º ano (___) Obrigado!
  53. 53. 53 15.BIBLIOGRAFIA BEST, F. (1980) Por uma Pedagogia do Despertar. Lisboa, Livros Horizonte BOLITIM OFICIAL DA REPÚBLICA DE CABO VERDE (2010) Lei de Base de Sistema Educativo: I Série nº 17. Lei nº 103/III/90 do dreto lei nº 2, Praia, Conselho de Ministro. CARMO, H.; FERREIRA, M. (1998) Metodologia de investigação Guia para auto – aprendizagem. Lisboa, Universidade Aberta. CARMO, H. ( 2001 ) Problemas Sociais Contemporâneas. Lisboa, Universidade Aberta. CARMO, H. ( 1999 ) Desenvolvimento Comunitário. Lisboa, Universidade Aberta. COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIA (1993) Gestão do Ciclo de Projeto: Abordagem Integrada e Quadro Lógico. C. Europeia, GCP. CONSTITUIÇAO DA REPÚBLICA DE CABO VERDE (2010), 2ª revisão ordinária, 4ª edição, Praia, Assembleia Nacional MANDELA, N. (1996) A luta é a minha vida. (SL), Editora Globo

×