Alfa e Omega das Heresias Mortais

1.467 visualizações

Publicada em

A historia proibida que o anjo de Laodiceia não quer que seja conhecida.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.467
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
287
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
63
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alfa e Omega das Heresias Mortais

  1. 1. Estudo baseado em Alfa e Ômega – Smyrna Ministries Alfa e ômega – Nader Mansur Digitação/ Formatação – Edilson A. Gomes dilso.logan@hotmail.com Os soldados de Cristo devem agora se reunir em torno da bandeira ensanguentada de Emanuel. Em nome do Senhor, deixai a bandeira negra do príncipe das trevas, e assumi vossa posição com o Príncipe do Céu. - Cristo em Seu Santuário, 14
  2. 2. A missão de Deus para as igrejas do século XVI era esclarecer as concepções erradas de Deus, que Satanás tinha promovido através do Paganismo e catolicismo Romano. Grandes homens como John Wycliffe, Willian Tyndale, John Knox, Martin Luther (Lutero), acenderam a tocha espiritual da verdade na Idade Medieval. Mas depois que estes grandes reformadores morreram, seus seguidores não continuaram a avançar a reforma doutrinaria, no lugar deles. Assim como os Judeus e a Igreja Católica, depois que os Protestantes formares seus credos religiosos oficiais, eles pararam de avançar em conhecimento espiritual e acabaram ficando endurecidos. Em vez de continuarem a reformar, todos os erros doutrinários do Catolicismo Romano, eles começaram a ridicularizar e perseguir aqueles que estavam avidamente esperando pelo retorno de Cristo.
  3. 3. Cristo atentou para o Movimento do Segundo Advento, de 1844 para esclarecer completamente, todos os conceitos errados de Deus, que Satanás advogou pelo Catolicismo e Protestantismo apostatado. Através dele, Deus planejou finalizar a reforma espiritual e doutrinaria começada pelos reformadores protestantes do século XVI. Em 1844, Deus propôs construir uma igreja como em nenhuma outra geração. Grandes homens como William Miller (Guilherme Miller), Joshua V. Himes, Joseph Bates, James White (Tiago White), J. H. Waggoner, Uriah Smith, e J. N. Andrews, foram especialmente usados por Deus para re- enfatizar os grandes tesouros da verdade bíblica, que foram enterrados debaixo do entulho de erros papais e da tradição. Deus também deu mensagens especiais de encorajamento, advertência, e direcionamentos proféticos através do ministério de Ellen G. White.
  4. 4. Através desse povo, Deus procurou defender Sua Lei perante o mundo, para contrastar completamente os princípios de Seu governo com os de Satanás. Através desse povo, Deus procurou iluminar a Terra com o conhecimento de seu glorioso caráter de amor e justiça. Expondo assim, os enganos encoberto de Satanás para sempre. Por décadas até agora, estes grandes homens e mulheres de fé tem estado a dormir em suas sepulturas. Mas o proposito de Deus para o Movimento do Segundo Advento, as pessoas conhecidas como Adventistas do Sétimo Dia, ainda é o mesmo. Os princípios da verdade bíblica, que animaram as vidas devotas dos pioneiros adventistas, continuam vivos hoje...
  5. 5. Dr. John Harvey Kellogg, inventor brilhante, nutricionista e medico, era um dos homens mais famosos, na historia da Igreja Adventista do Sétimo Dia. O mundo se lembra dele como o diretor do renomado Sanatório de Battle Creek. A igreja se lembra dele pelos ensinos Panteístas em seu desacreditado livro “The Living Temple” (O Templo Vivo). No dia 18 de Fevereiro de 1902, no grande auge de sua influencia dentro da Igreja Adventista, o Sanatório de Battle Creek foi destruído pelo fogo. Dr Kellogg rapidamente fez planos para reconstruí-lo e solicitou ajuda ao comitê da Conferência Geral. O presidente A. G. Daniels, sugeriu ao Dr. Kellogg, escrever um livro básico de fisiologia e saúde para ser vendido pelos Adventistas do Sétimo Dia, por todo o Estados Unidos. Talvez eles conseguissem vender meio milhão de copias, e o lucro poderia ser usado para ajudar a reconstruía o sanatório.
  6. 6. Dr Kellogg preparou o manuscrito rapidamente e um comitê foi designado para revisar o livro. O comitê da Conferencia Geral, decidiu não publicar o livro, quando eles entenderam que ele continha ensinos Panteístas sobre a personalidade de Deus. A pagina 29 de “O Templo Vivo” diz: “ agora suponha que temos uma bota diante de nós... não uma bota comum, mas uma bota viva. E que ao olharmos para ela, vemos mini-botas se movendo pelas costuras, se escorregando pelo calcanhar, se espremendo até a biqueira, e escalando pelo topo. Muitas, centenas, milhares de botas, um enxame de botas continuamente fluindo a partir da nossa bota viva... Não seriamos levados a dizer: ‘existe um sapateiro dentro da bota?’ “Então também existe na arvore um poder que a cria e a mantem, um fazedor-de-arvore.”. John Harvey Kellogg, The Living Temple, p 29.
  7. 7. Depois que os lideres denominacionais se recusaram a publicar seu livro, Dr Kellogg deu uma ordem pessoal para a Review imprimir o “Templo Vivo”. Cerca de um mês depois, a Review and Herald se incendiou e as matrizes do livro, que estavam preparadas para a impressão, foram destruídas pelo fogo. No dia 16 de março de 1903, Ellen White escreveu ao Dr. Kellogg:   “Você não está totalmente esclarecido sobre a personalidade deDeus, queétudo paranóscomo um povo. Vocêpraticamente destruiu o próprio Senhor Deus.” Ellen G. White, Carta 300, 1903. Depois da destruição das matrizes do livro no incêndio da Review and Herald, muitos esperaram que o Dr Kellogg não publicaria mais o “Templo Vivo”. Mas ao invés de aceitar o alerta flamejante de Deus, ele enviou o manuscrito para uma impressora comercial em Battle Creek. Três mil cópias do livro foram impressas e começaram a circular largamente entre os Adventistas do Sétimo dia.
  8. 8. – “Nós geralmente subestimamos o poder e influencia do Dr John H. Kellogg dentro da Igreja Adventista do Sétimo dia. O Alfa não era apenas uma crise doutrinaria, mas também um jogo de poder... que ameaçou dividir permanentemente a denominação Adventista. Bob Diener, Historiador ASD.
  9. 9. Muitos aceitaram os ensinos de Kellogg como uma nova luz. O próprio Kellogg manteve, que ele só estava ensinando o que Ellen White havia ensinado durante anos. Em outubro de 1903, a discussão chegou a uma crise durante o concilio de Outono do comitê da Conferencia Geral. Próximo ao encerramento do concilio, o presidente Daniels recebeu duas cartas de Ellen White que especificamente denunciavam os ensinos contidos no “Templo Vivo”. Nesse momento, a discussão voltou-se a favor da verdade.
  10. 10. Dr Kellogg, prometeu revisar o “Templo Vivo” e remover tudo que fosse de natureza teológica. Mas poucos dias após aquele encontro, Dr Kellogg escreveu para G. I. Butler defendendo “O Templo Vivo” nas palavras: ‘Até onde entendo sobre a dificuldade encontrada no “Templo Vivo”, é que toda a coisa pode ser resumida nesta questão:toda a coisa pode ser resumida nesta questão: É o EspiritoÉ o Espirito Santo uma pessoa?Santo uma pessoa? Você diz que não. Eu tinha achado que a Bíblia dizia isto pelo fato de que o pronome pessoal ‘ele’ é usado em referencia ao Espírito Santo. A irmã White usa o pronome ‘ele’ e mencionou em diversos textos que o Espirito Santo é a terceira pessoa da Divindade. Como o Espirito Santo pode ser a terceira pessoa e não ser pessoa nenhuma, é difícil para eu enxergar.’ J. H. Kellogg paraG. I. Butler, 28 deOutubro 1903.
  11. 11. - A maioria dos adventistas acreditam que os ensinos errôneos do Dr Kellogg eram apenas sua compreensão panteísta sobre Deus. Mas, a maioria não sabe que Kellogg confessou em sua carta a G. I. Butler: “É o Espirito Santo uma pessoa ou não?” Pelo que Kellogg estava interessado, esta foi a grande questão que “O Templo Vivo” levantou. Embora os lideres denominacionais tentassem convencer o Dr Kellogg de que o Espirito Santo não era uma pessoa separada do pai e do Filho mas particularmente a natureza compartilhada por eles... Kellogg apelou para as declarações feitas por Ellen White, para aparentemente justificar seu novo ensino. Bob Diener, Historiador ASD.
  12. 12. No dia seguinte, o presidente A. G. Daniels, escreveu a Willy White, filho de Ellen White, sobre o Dr Kellogg: ‘Desde o final do Concilio, eu senti que devia te escrever confidencialmente sobre os planos do Dr. Kellogg para revisar e republicar o Templo Vivo, mas eu deixei a pressão do trabalho me impedir de fazer isso. Ontem à noite, nos recebemos a carta do Doutor que me fez sentir que eu não devia mais demorar para te escrever. Ele disse que por todo o tempo tinha se preocupado em saber como explicar o caráter de Deus e sua relação com as obras criadas. Ele tem certeza de que crê apenas no que os Testemunhos ensinam no que o Dr. Waggoner e o pastor Jones pregaram por anos; mas ele desconfiava que eles não expressaram o assunto de forma correta. Então ele afirmou que suas antigas visões sobre a Trindade o atrapalhavam de fazer uma declaração clara o absolutamente correta, e que por um certo momento que ele creu na Trindade, conseguiu ver bem claramente onde estava toda a dificuldade, e achou que podia resolver a questão satisfatoriamente. Ele medisse que agora crêem: Deuso Pai, Deuso Filho eDeuso Espirito Santo. E agoraentendeque é o Espirito Santo e não o Pai, que preenche todo espaço e todas as coisas vivas.” A. G. DanielsparaWillian C. White, 29 Outubro 1903
  13. 13. O ex-presidente G. I. Butler respondeu aos falsos ensinos de Kellogg sobre o Espirito Santo nestas palavras: ‘Até onde a irmã White e você estão em perfeito acordo é preocupante, eu devo deixar isso totalmente entre você e ela. A irmã White diz que não há perfeito acordo. Vocêdeclara quehá. Eu conheço algumasdasobservações dela que lhe dão forte base para você declarar que ela esta de acordo. Sou honesto e franco suficiente para dizer isso, mas eu devo dar a ela o credito, até que ela abandone isso de dizer que há uma diferença também, e eu não creio quevocêpossadizer plenamenteo queelaquer dizer. Deus habita em nós pelo Seu Santo Espirito, como um Confortador, como um reprovador, mais como um reformador. Quando nós vamos a Ele, nós participamos Dele nesse sentido, porque o Espirito vem a partir dEle; vem do Pai e do Filho. Não é uma pessoa andando por ai a pé, ou voando, como um ser literal no mesmo sentido que Cristo e o Pai fazem... pelo menos, se é assim, está totalmente além da minha compreensão do entendimento da linguagem ou daspalavras.” G. I. Butler paraJ. H. Kellogg, 5 abril 1904
  14. 14. - Porque os lideres da igreja ficaram tão surpresos e espantados com os ensinos especulativos de Kellogg acerca do Espirito Santo e a Trindade? Simplesmente porque naquele tempo a Igreja Adventista era estritamente não-Trinitariana tanto nas crenças fundamentais como nos livros publicados. Todos os lideres da igreja e a maioria dos Adventistas estavam cientes disso. Qualquer um que publicasse opiniões Panteístas ou Trinitárias estava definitivamente indo contra a instituição da igreja e os bem estabelecidos ensinamentos sobre Deus. Embora o Dr Kellogg continuasse a citar Ellen White em suporte aos seus ensinos, ela cria que esta crise doutrinaria era a maior que a IASD já tinha enfrentado. Bob Diener, Historiados ASD.
  15. 15. Durante os anos seguintes, Ellen White publicaria vários alertas contra os perigos dos ensinamentos especulativos sobre a personalidade de Deus. Vários capítulos em seu livro Ministry of Healing (A Ciência do Bom Viver) foram dedicados a esta assunto. Na pagina 409, a Sra. White enfatiza esta importância do verdadeiro conhecimento de Deus, nestas palavras: ‘Como nosso Salvador, estamos neste mundo para fazer um serviço para Deus. Estamos aqui para nos tornarmos como Deus no caráter, e para uma vida de serviço que revele-O ao mundo. Ena missão de sermos cooperadores com Deus, na missão de nos tornarmos como Ele e revelar Seu caráter, nós devemos conhece-Lo satisfatoriamente. Nós devemos conhece-Lo como Ele se revela. Um conhecimento de Deus é a base de toda educação verdadeira e de todo serviço verdadeiro. Esta é a única verdadeira proteção contra a tentação. Ésomente isto que pode nos fazer como Deus no caráter. Este é o caminho necessário para todos que trabalham para reergueroutras pessoas. Transformação de caráter, pureza de vida, eficiência no serviço, adesão aos princípios corretos, tudo depende de um correto conhecimento de Deus. Este conhecimento é a preparação essencial tanto para esta vida como para a vida porvir. ’ Ellen White, A Ciência do Bom Viver, 409
  16. 16. Em 1904, Ellen White publicou um artigo intitulado “O Fundamento de Nossa Fé”, veja em Mensagens Escolhidas 1, pag. 201. Neste artigo ela adverte: ‘Como um povo, estamos nos firmando na plataforma da verdade eterna que tem resistido ao teste e ao exame. Estamos a sustentar os pilares verificáveis da nossa fé. Os princípios da verdade que Deus nos revelou, são nosso único real fundamento. Eles fizeram de nós o que nós somos... Eu tenho sido instruída pelo mensageiro celeste que alguns raciocínios no livro “Templo Vivo” são falaciosos, e que tal raciocínio desencaminhará as mentes daqueles, que não estão profundamente firmados nos princípios fundamentais da verdade presente. Ele introduz aquilo que não passa de uma especulação acerca da personalidade de Deus e onde Sua presença está. Ninguém nesta terra possui o direito de especular nesta questão. ... Teorias espiritualistas sobre a personalidade de Deus, seguindo logicas conclusões deles, derrubam toda a eficiência cristã. ’ ME1, 201
  17. 17. No mesmo artigo, Ellen White chama as especulações do Dr Kellogg sobre Deus, como “ALFA”, ou inicio das heresias fatais. Além disso, ela também prediz que o ÔMEGA ou final, destas heresias doutrinarias seria introduzida na igreja em algum tempo no futuro. Ela escreve: ‘ Não se enganem; muitos se afastarão da fé, dando ouvidos a espíritos sedutores e doutrinas de demônios. Agora temos diante de nós o alfa deste perigo. O Ômega será de uma natureza mais impressionante. ’ Mensagens Seletas 1, 197 Mais uma vez, na pagina 203, nós lemos sua previsão sobre o ômega: ‘O Templo Vivo contem o alfa destas teorias. Eu soube que o ômega o sucederá em pouco tempo; e temi pelo nosso povo. ’ Mensagens Seletas 1, 203
  18. 18. Ellen White profetizou que o Ômega das heresias doutrinárias entraria na igreja. E no mesmo artigo ela também prediz os terríveis resultados e consequências que esta mudança iria trazer: ‘O inimigo das almas esta tentando trazer a ideia de que uma grande reforma devia tomarlugarentre os Adventistas do Sétimo Dia, e que esta reforma deveria consistirem desistirdas doutrinas que se firmaram como os pilares da nossa fé, e se engajarem um processo de reorganização. Se esta reforma fosse feita, qual seria o resultado? Os princípios da verdade que Deus, em Sua sabedoria, deu à igreja remanescente seriam descartados. Nossa religião seria mudada. Os princípios fundamentais que sustentaram a obra pelos últimos 50 anos, seriam considerados como erro. Uma ova organização seria estabelecida. Livros de nova linha seriam escritos. Um sistema de filosofia intelectual seria introduzido. Os fundadores desse sistema iriam pelas cidades, e fariam um trabalho incrível. O Sábado, logicamente, seria levianamente observado, como também o Deus que o criou. Nada seria permitido opor-se ao novo movimento. Os lideres ensinariam que a virtude é melhor do que o vicio, mas com Deus sendo removido, eles colocariam suas dependências no poderhumano, que, sem Deus, não tem valor. O fundamento deles seria construído na areia e os ataques e as tormentas varreriam a estrutura. Quem tem autoridade para começar um movimento como esta? Temos nossas bíblias. Temos nossa experiência, atestada pelo trabalho miraculoso do Espirito Santo. Nós temos uma verdade que não se admite negociar. Não iremos rejeitar tudo aquilo que não está em harmonia com esta verdade?’ Mensagens Escolhidas 1, 204-205
  19. 19. - Pelos meus estudos, conclui que a maioria das predições de Ellen White sobre o Ômega já foram cumpridas. Desde a morte de Ellen G. White, os lideres adventistas mudaram radicalmente ensinos adventistas fundamentais. Estas grandes mudanças foram tão graduais através dos anos, que somente muito poucos membros perceberam o que estava acontecendo. Uma grande mudança veio em 1931, quando uma nova declaração de crenças foi escrita e promovida em relativo segredo. Outra importante mudança veio durante os anos 50, quando os lideres adventistas mantiveram conferencias com vários lideres do protestantismo evangélico. Para que a Igreja Adventista fosse reconhecida pelas igrejas protestantes e não ser classificada como uma seita perigosa, devia mudar certos ensinos. Estas mudanças foram feitas durante os anos 50. Bob Diener, historiador ASD.
  20. 20. Muitos tem debatido sobre o que o ômega das heresias mortais realmente seria. Teria ele já entrado nos ensinos da Igreja Adventista? Ou nós deveríamos ficar esperando que este falso ensino chegue algum dia no futuro? Para responder estas questões vitais, precisamos simplesmente fazer outra: os Adventistas do Sétimo Dia mudaram alguns de seus ensinos fundamentais sobre a personalidade de Deus, nos últimos 83 anos desde a morte de Ellen White? Lideres da denominação confirma uma única mudança doutrinaria feita. Você se lembra quando Ellen White predisse que o Ômega seria de uma “natureza mais impressionante” ? O editor da Review, William G. Johnson, usando as exatas palavras de Ellen White... conta-nos abertamente qual mudança doutrinaria é: ‘Alguns adventistas hoje pensam que nossa crenças permaneceram inalteradas ao longo dos anos, ou então tentam voltar o relógio para algum ponto onde tínhamos tudo perfeito. Mas todas as tentativas de recuperaro tal “Adventismo Histórico” falham em vista dos fatos da nossa herança. As crenças Adventistas mudaram pelos anos sob o impacto da verdade presente. “Mais impressionante”, são os ensinos acerca de Jesus Cristo, nosso Salvador e Senhor... A visão Trinitariana de Deus, agora parte de nossas crenças fundamentais, não era normalmente aceita pelos pioneiros adventistas. Mesmo hoje, alguns não aceitam ela.” William G. Johnson, Adventist Review. 6 Janeiro 1994, pág. 10.
  21. 21. Toda a declaração de fé Adventista durante a vida de Ellen G. White era distintivamente não-Trinitariana. NO livro “Issues”, lideres da igreja admitem este fato pelos dizeres: ‘As declarações de crenças de 1872 eram não-obrigatórias e a proposta de fazer um manual de igreja foi rejeitada em 1883. O fato de que a primeira declaração de crenças, (ainda que não- oficial) sernão-Trinitariana, é digno de nota.” Issues, pág. 45 Esta declaração de crenças não-Trinitárias permaneceu sem mudanças e sendo publicada nos Year Books ate 1931. Novamente, os escritores do livro Issues confirmam: ‘Mas até então pareceria que mudar para uma teologia Trinitária seria uma ‘mudança significativa’ no pensamento Adventista... Indo além desta improvada alegação, a declaração de 1931 é dramaticamente diferente de 1872 por ser toda Trinitária. A declaração de 1980 é como a de 1931, por ser toda Trinitária. ’ Issues, pág. 46
  22. 22. - A doutrina de Trindade foi votada para fazer parte das 27 Crenças Fundamentais em 1980, na Conferencia Geral, em Dallas, Texas. A significância disto é dupla: Numero um - as “27 crenças” foi a primeira Declaração de Crenças, elegida por lideres da igreja e representantes. A Declaração de Crenças anterior, votada em 1931 nunca foi votada por ninguém, em nenhum lugar. Assim, apesar de ter sido largamente aceita, ela ainda era não-oficial. Numero dois – Uma Vez que as “27 Crenças Fundamentais” se tornaram o padrão doutrinário para o membro da igreja e para a sua desassociação, qualquer um que acreditasse como os pioneiros adventistas, seriam desassociados, devido às suas visões não-Trinitarianas. Dessa forma, chegou o cumprimento das previsões de Ellen White sobre o Ômega. “Nossa religião seria mudada, os princípios fundamentais que sustentaram nossa obra nos últimos 50 anos seriam consideradas como erro.” Bob Diener, Historiador ASD.
  23. 23. Na revista Ministry, o famoso autor e teólogo da Universidade Andrews, George Knight, revela ousadamente nesta incrível admissão: ‘A maioria dos fundadores da Igreja Adventista não estariam habilitados a unir-se a igreja hoje se eles tivessem que apoiar as Crenças Fundamentais da denominação; mais especificamente, a maioria não seria capaz de concordarcom a Crença num 2 que lida com a doutrina da trindade. Para Joseph Bates, a Trindade era uma “doutrina anti-bíblica”; para Tiago White, era “aquele antigo absurdo Trinitariano”; e para M. E. Cornell era um fruto de “grande apostasia” junto com as falsas doutrinas tais como a guarda do Domingo e a imortalidade da alma. Da mesma maneira, a maioria dos fundadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia teriam problemas com a Crença Fundamental num 4, que sustenta que Jesus era tanto eterno como verdadeiramente Deus. Para J. N. Andrews, o Filho de Deus havia tido Deus por Seu Pai em algum momento na eternidade do passado, na origem dos dias; e E. J. Waggoner de Mineápolis, famoso em 1888, registrou em 1890 que havia um tempo quando Cristo procedeu e veio de Deus, mas que aquele tempo era tão para trás nos dias da eternidade que para a finita compreensão é praticamente sem inicio. Ninguém da maior parte da liderança Adventista, poderia concordar com a Crença Fundamental num 5 que implica na individualidade do Espírito Santo. Uriah Smith, por exemplo, não somente era Anti-Trinitariano como semi ariano, como muitos de seus colegas, mas também, como eles pintavam o Espirito santo como a divina e misteriosa emanação através da qual eles, o Pai e o Filho, levam adiante Sua grande e infinita obra. Em outra ocasião, Smith pintou o Espirito Santo como uma influencia divina e não uma pessoa como o Pai e o Filho.” George Knight. Revista Ministry, 10 outubro 1993, pág. 10.
  24. 24. Não apenas Knight, é corajoso o bastante para admitir que a Trindade é uma mudança radical na doutrina adventista, mas ele é franco e honesto o suficiente para nomear este ensinamento como a “nova teologia” do Adventismo. Do mesmo artigo, lemos: “Mudanças teológicas geralmente trazem pânico àqueles que estão envolvidos, mas os vários envolvidos respondem a elas de diferentes maneiras. Alguns como Andreasen foram capazes de finalmente se acostumar com a “nova teologia. Outros ,no entanto, acharam a acomodação impossível. Um assim, foi J. S. Washburn, um ministro aposentado, que em 1939 publicou um panfleto onde ele apontou que a doutrina da Trindade era uma cruel monstruosidade pagã, uma invenção absurda impossível, uma gozação blasfema e uma tolice absurda, caricatura irreverente. Além disso, ela era uma doutrina romana que estava “tentando introduzir sua presença corrupta entre os ensinos das Três mensagens Angélicas.” Washburn também reivindica que W.W. Prescott não poderia ser um Adventista do Sétimo Dia, por crer ele na Trindade. Um presidente da Conferência ficou tão impressionado com o panfleto de Washburn que ele mandou 32 copias para distribuir aos seus ministros. Enquanto isso, o arianismo proposto no livro de Uriah Smith “Daniel e Apocalipse”, não foi removida ate metade dos anos 40.” George Knight. Revista Ministry. Outubro de 1993, pág. 11.
  25. 25. Embora Knight admita que a doutrina da Trindade era a nova teologia do Adventismo, ele admite que Washburn também cria que a doutrina da Trindade vindo para a igreja naquele momento ... era o Ômega da apostasia. Nós lemos o panfleto de Washburn: ‘Os Adventistas do Sétimo Dia reivindicam tomar a Palavra de Deus como autoridade suprema e terem saído de babilônia, terem renunciado para sempre as vãs tradições de Roma. Se nós pudéssemos voltar para a imortalidade da alma, purgatório, tormento eterno e descanso Dominical, isto não seria nada menos que apostasia? Se, no entanto, pularmos todas essas doutrinas menores e secundarias e aceitarmos o ensino da doutrina-raiz central do Romanismo, a Trindade e ensinarmos que o Filho de Deus não morreu, mesmo que nossas palavras pareçam espirituais, isto não é nada mais, nada menos do que apostasia? Não é o verdadeiro Ômega da apostasia?’ - J. S. Washburn, 1939.
  26. 26. Esta pergunta poderia ser feita: “É a Trindade, a doutrina-raiz central do Romanismo?” deixemos o Catolicismo falar por ele mesmo: ‘no “Manual Católico de Hoje”, Pagina 16, nós lemos: ‘O mistério da Trindade é a doutrina central da Fé católica. Sobre ele estão baseados todos os outros ensinos daigreja. ’ Seria possível que a Igreja Adventista do Sétimo Dia tenha rejeitado as verdades bíblicas a respeito da personalidade de Deus e aceitado a doutrina central da Fé Católica em seu lugar? Se os pioneiros adventistas não poderiam fazer parte da igreja hoje por suas visões não-trinitárias, o que isso quer dizer? Quer dizer uma de duas coisas: ou os pioneiros acreditaram e ensinaram um erro doutrinário gravíssimo e a igreja moderna corrigiu este erro nas 27 Crenças Fundamentais, ou a crença não-Trinitariana dos pioneiros era a verdade bíblica correta sobre Deus e a igreja moderna rejeitou esta verdade a favor da mentira papal.
  27. 27. Dois destacados lideres da Igreja Adventista, exemplificam esta confusa e especulativa nova teologia sobre Deus: ‘As 27 Crenças Fundamentais dos Adventistas do Sétimo Dia não soa invenções feitas por homens. Elas são os ensinos de Jesus Cristo, dados aos profetas que escreveram as Escrituras que foram passadas de geração a geração desde os tempos de Moises. Tome por exemplo a largamente aceita doutrina da Trindade. Nenhum ser humano é capaz de explicar tão maravilhosa verdade. Deus é um Pai, Filho e Espírito Santo. O ponto é que quando você recebe Jesus Cristo como seu Salvador e amigo, a trindade habita em seu coração. Conhecer a Cristo é conhecer a Divindade. A doutrina da Trindade é centrada em Cristo.” - Erwin Gane ‘O Espirito Santo é uma pessoa. Émais que uma pessoa. Você sabe... que a Bíblia ensina que o Espirito santo partilha da plena essência de Deus, o Espirito Santo é parte da Trindade. Nós cremos em Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espirito Santo. E o trabalho do Espirito Santo é tremendamente importante até onde você e eu podemos compreender. E numero três, eu devo hoje receber o poderoso derramamento de Deus, o Espirito Santo’ - John Carter.
  28. 28. - Declarações como estas sobre a Trindade e o Espirito Santo foram totalmente estranhas aos primeiros adventistas. Porque a Igreja Adventista mudou sua posição sobrea Trindade? A resposta da denominação é simplesmente: todos os pioneiros Adventistas estavam errados e os Adventistas modernos mudaram esta crença sobre a Trindade porque causa do grande desejo de avançar espiritualmente em harmonia com Ellen G. White e a revelação bíblica. Isto é verdade? Vamos olhar para o grande quadro. Satanás inspirou e colocou pressão nas religiões pagã para ensinarem o falso conceito Trinitário de Deus. Satanás inspirou os primeiros católicos a se comprometerem com o paganismo e ensinar o falso conceito trinitário de Deus. Falando em pressão, todos aqueles que não se harmonizaram doutrinariamente com o Catolicismo foram considerados como hereges, perseguidos, torturados e mortos. 
  29. 29. O credo Católico da Trindade ficou sendo o teste padrão da fé cristão-ortodoxa, em trono dos últimos 700 anos. A maioria das igrejas Protestantes aplica a doutrina Católica da Trindade como o principal teste para se comungar com outras igrejas. Simplesmente qualquer um que puder apoiar a Trindade é bem vindo na sociedade Ecumênica com os braços abertos. Ao mesmo tempo, qualquer igreja rejeitando a doutrina da Trindade é denunciada e nomeada pelo protestantismo evangélico como uma seita perigosa. Desde o seu inicio, a primeira Igreja Adventista não aceitou nem promoveu a doutrina Católica da Trindade. Portanto, desde o seu inicio, o Adventismo enfrentou e resistiu a incríveis pressões do Catolicismo e das Igrejas Protestantes para se comprometer e se harmonizar com eles ou serem rotulados como uma seita perigosa e não-cristã para sempre. 
  30. 30. Porque você acha que a Igreja Adventista não é mais classificada como uma seita? Seria porque os Católicos e Protestantes em geral se tornaram mais tolerantes e simpatizantes com a mensagem do advento? Ou é porque nós mudamos nossa mensagem significativamente bastante, para ganhar se favor, aprovação e reconhecimento? Agora você sabe a verdadeira razão de porque o Adventismo moderno mudou sua posição acerca da Trindade. Quero pedir a você querido amigo, que estude este assunto como matéria de salvação. Pois de fato o Ômega é isto. Bob Diener, Historiador ASD.

×