IMPACTOS DAS MUDANÇAS
CLIMÁTICAS NA AGROPECUÁRIA
REGIONAL
SETE LAGOAS 26 de MAIO de 2015
Marcelo Candiotto
Presidente CRPR...
 FUNDADA EM OUTUBRO DE 1948FUNDADA EM OUTUBRO DE 1948
 OBJETIVOS DA SUA FUNDAÇÃOOBJETIVOS DA SUA FUNDAÇÃO
 ATUAL DIRETO...
IMPACTOS AMBIENTAIS
 Brasil – país continental
 Impactos diferentes em cada regioão e culturas.
EXTREMOS CLIMÁTICOS
Média 10 anos = 1.410 mm
Exemplo: Sete Lagoas - MG
Média Últ. 3 anos = 925
Média últ. 3 anos Faz. = 854
IMPACTOS DIRETOS NA
AGROPECUÁRIA
 Estações pouco definidas.
 Falta de água.
 Uso reduzido das pastagens.
 Extresse tér...
PRODUÇÃO DE LEITE
GENÓTIPOGENÓTIPOAMBIENTEAMBIENTE
ALIMENTAÇÃOALIMENTAÇÃO
(70 %)(70 %)
CONFORTOCONFORTO
(20 %)(20 %)
SANID...
PANORAMA ATUAL
 Pastagens degradadas
 Lavouras pouco produtivas
 Canaviais mal manejados
 Baixa eficiência produtiva
ALTERNATIVAS
Riscos Benefícios
• Planejamento da atividade.
• Assistência Técnica.
• Recuperação de áreas degradadas.
• Pr...
Sombreamento em Pastagens
Reserva de alimento para a secaManejo de Pastagens
Manejo da Água
Prover funções vitais do organismo;
Requerida para manter fluidos corporais;
 Balanço iônico adequado;
 Auxílio na dig...
TERRACEAMENTO
LOCAÇÃO ESTRADAS
PLANTIO EM NÍVEL
PLANTIO EM NÍVEL
BOLSÕES / BARRAGINHAS
CURVA DE NÍVEL
PLANTIO DIRETO
MATA CILIAR
SUBSOLAGEM
FAIXAS VEGETATIVAS
TOPO DE MORRO
BARRAGINHA
MATA DE TOPO
PROTEÇÃO NASCENTES
NECESSIDADE DE ÁGUA POR DIA:
•garrotes/ novilhas: 45 L( 8 a 9 l /100 kg)
•Vacas leiteiras: 40 a 65 L ( até 140 L )
•1,5 a ...
CANA DE AÇUCAR
• Alta produtividade por área.
• Maturidade e disponibilidade
no período da seca.
• Disponibilidade de vari...
Nitromineral EPAMIG Cana
É a inclusão de minerais na mistura
cana+uréia+sulfato de amônio
Proporciona ingestão balancead...
Nitromineral EPAMIG – NUC
55 % de Uréia
6 % de Sulfato de amônio
14 % de Fosfato bicálcico
20 % de Sal Mineral
5 % de Sal ...
Fotos Geraldo Macêdo
Pesar o balaio de
cana
Pesar o Nitromineral
Picar a cana bem fina
Boa mistura do
nitromineral ao volumoso
Fornecer alimento fresco
2 a 3 vezes por dia
Fotos Geraldo Macêdo
SUPLEMENTAÇÃO COM RAÇÃOSUPLEMENTAÇÃO COM RAÇÃO
BALANCEADABALANCEADA
CONSUMO DE CANA COM
NUC
Kg de leite/vaca/dia
20 kg Aci...
OPÇÃO PELA SILAGEM DE
SORGO
ORIGEM: regiões de clima tropical provavelmente da África.
 CARACTERISTICAS: não suporta bai...
25
Teor médio de proteína (%)
Pastagem de
Mês do ano
10 11 12 1 2 3 4 5 6 7 8 9
Brachiaria
decumbens
8,12 8,93 7,14 5,25
B...
Divisão do Ano
*Águas: Novembro a Março -Pasto + Concentrado 9,5 a 20%;
* Pré seco : Março a Maio - Pasto + Uréia + Concen...
MANEJO DO PASTO IRRIGADO
 Pesquisa = 20 há irrigado;
 Pastejo irrigado de tifton 85, Braquiária Marandú e Braquiária Mul...
ILP – Área com milho recém colhido
ILP – Piatã 15 dias de colhido
ILP – Piatã 30 dias de colhido
ILP – Piatã 45 dias de co...
OPORTUNIDADES: SUB-PRODUTOS CERVEJARIAS
TENDÊNCIAS
 UTILIZAÇÃO DE VOLUMOSO RESISTENTE A SECA – EX.UTILIZAÇÃO DE VOLUMOSO RESISTENTE A SECA – EX.
SORGO, CAPINEIRA...
AFINAL O QUE QUEREMOS??????
Grato pela atenção !!!!!!
Marcelo Candiotto
(31) 3779-2350
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Palestra Marcelo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra Marcelo

347 visualizações

Publicada em

Teste

Publicada em: Meio ambiente
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
347
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
77
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra Marcelo

  1. 1. IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS NA AGROPECUÁRIA REGIONAL SETE LAGOAS 26 de MAIO de 2015 Marcelo Candiotto Presidente CRPRSL
  2. 2.  FUNDADA EM OUTUBRO DE 1948FUNDADA EM OUTUBRO DE 1948  OBJETIVOS DA SUA FUNDAÇÃOOBJETIVOS DA SUA FUNDAÇÃO  ATUAL DIRETORIA:ATUAL DIRETORIA: Marcelo Candiotto – PresidenteMarcelo Candiotto – Presidente Rômulo Reis – FinançasRômulo Reis – Finanças Mauro Figueiredo – ComercialMauro Figueiredo – Comercial  Volume de Captação:Volume de Captação: 122.000 litros/dia CCPR/Itambé122.000 litros/dia CCPR/Itambé
  3. 3. IMPACTOS AMBIENTAIS  Brasil – país continental  Impactos diferentes em cada regioão e culturas. EXTREMOS CLIMÁTICOS
  4. 4. Média 10 anos = 1.410 mm Exemplo: Sete Lagoas - MG Média Últ. 3 anos = 925 Média últ. 3 anos Faz. = 854
  5. 5. IMPACTOS DIRETOS NA AGROPECUÁRIA  Estações pouco definidas.  Falta de água.  Uso reduzido das pastagens.  Extresse térmico dos animais.  Produção irregular de volumosos.  Elevação dos custos de produção.
  6. 6. PRODUÇÃO DE LEITE GENÓTIPOGENÓTIPOAMBIENTEAMBIENTE ALIMENTAÇÃOALIMENTAÇÃO (70 %)(70 %) CONFORTOCONFORTO (20 %)(20 %) SANIDADESANIDADE (10 %)(10 %) Potencial Produtivo 8lts/dia 15lts/dia
  7. 7. PANORAMA ATUAL  Pastagens degradadas  Lavouras pouco produtivas  Canaviais mal manejados  Baixa eficiência produtiva
  8. 8. ALTERNATIVAS Riscos Benefícios • Planejamento da atividade. • Assistência Técnica. • Recuperação de áreas degradadas. • Produção eficiente de volumos: cana, sorgo e capineira. • Priorização do uso de pastagens (macega). • ILP • Uso de irrigação de salvamento.
  9. 9. Sombreamento em Pastagens Reserva de alimento para a secaManejo de Pastagens Manejo da Água
  10. 10. Prover funções vitais do organismo; Requerida para manter fluidos corporais;  Balanço iônico adequado;  Auxílio na digestão, absorção e metabolização de nutrientes; Eliminar resíduos e excesso de calor; Prover ambiente fluido para o feto;
  11. 11. TERRACEAMENTO LOCAÇÃO ESTRADAS PLANTIO EM NÍVEL PLANTIO EM NÍVEL BOLSÕES / BARRAGINHAS CURVA DE NÍVEL PLANTIO DIRETO
  12. 12. MATA CILIAR SUBSOLAGEM FAIXAS VEGETATIVAS TOPO DE MORRO BARRAGINHA MATA DE TOPO PROTEÇÃO NASCENTES
  13. 13. NECESSIDADE DE ÁGUA POR DIA: •garrotes/ novilhas: 45 L( 8 a 9 l /100 kg) •Vacas leiteiras: 40 a 65 L ( até 140 L ) •1,5 a 2 L água / Kg leite produzido Bovinos não gostam de água suja, muito fria, funda SOMOS PÉSSIMOS AGRICULTORES!!!!!
  14. 14. CANA DE AÇUCAR • Alta produtividade por área. • Maturidade e disponibilidade no período da seca. • Disponibilidade de variedades com diferentes ciclos de produção. • Amplitude da época de plantio. • Opção para ensilagem e corte mecanizado. • Viveiro de Mudas (Epamig).
  15. 15. Nitromineral EPAMIG Cana É a inclusão de minerais na mistura cana+uréia+sulfato de amônio Proporciona ingestão balanceada de minerais pelos bovinos Ferreira et al., 2007
  16. 16. Nitromineral EPAMIG – NUC 55 % de Uréia 6 % de Sulfato de amônio 14 % de Fosfato bicálcico 20 % de Sal Mineral 5 % de Sal comum Fornecer: 14 gramas/kg de cana picada Exemplo: 280 gramas/20 kg de cana picada Ferreira et al., 2007
  17. 17. Fotos Geraldo Macêdo Pesar o balaio de cana Pesar o Nitromineral Picar a cana bem fina
  18. 18. Boa mistura do nitromineral ao volumoso Fornecer alimento fresco 2 a 3 vezes por dia Fotos Geraldo Macêdo
  19. 19. SUPLEMENTAÇÃO COM RAÇÃOSUPLEMENTAÇÃO COM RAÇÃO BALANCEADABALANCEADA CONSUMO DE CANA COM NUC Kg de leite/vaca/dia 20 kg Acima de 0,0 25 kg Acima de 3,0 30 kg Acima de 5,0
  20. 20. OPÇÃO PELA SILAGEM DE SORGO ORIGEM: regiões de clima tropical provavelmente da África.  CARACTERISTICAS: não suporta baixas temperaturas e por isso, no Brasil, é cultivado em regiões e situações de temperaturas médias superiores a 200 . AMPLITUDE DE PLANTIO: setembro a fevereiro. ALTA CAPACIDADE PRODUTIVA: planta e rebrota. BAIXO CUSTO DE PRODUÇÃO. CARACTERÍSTICAS BROMATOLÓGICAS.
  21. 21. 25 Teor médio de proteína (%) Pastagem de Mês do ano 10 11 12 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Brachiaria decumbens 8,12 8,93 7,14 5,25 Brachiaria ruziziensis 11,40 11,36 7,64 4,56 Capim Guiné 11,60 11,45 8,65 5,07 Capim Setaria 11,81 13,34 10,47 7,94 Precipitação, mm* 620 582 88 50 SECAPRÉ-SECOÁGUAS
  22. 22. Divisão do Ano *Águas: Novembro a Março -Pasto + Concentrado 9,5 a 20%; * Pré seco : Março a Maio - Pasto + Uréia + Concentrado 24% e lanche; * Seco: Maio a Novembro – Cana ou Silagem + NUC ou NUS + Concentrado 22%. 26
  23. 23. MANEJO DO PASTO IRRIGADO  Pesquisa = 20 há irrigado;  Pastejo irrigado de tifton 85, Braquiária Marandú e Braquiária Mulato;  6UA/há/ano;  0 Kg de Concentrado = 12Kg de leite;  2Kg de concentrado 16% de PB com 2% de uréia = 13,1lts de leite;  2Kg de concentrado 16% de PB sem uréia = 13,2lts de leite;  OBS. Sem afetar a reprodução.
  24. 24. ILP – Área com milho recém colhido ILP – Piatã 15 dias de colhido ILP – Piatã 30 dias de colhido ILP – Piatã 45 dias de colhido Integração Lavoura Pecuária- SPD
  25. 25. OPORTUNIDADES: SUB-PRODUTOS CERVEJARIAS
  26. 26. TENDÊNCIAS  UTILIZAÇÃO DE VOLUMOSO RESISTENTE A SECA – EX.UTILIZAÇÃO DE VOLUMOSO RESISTENTE A SECA – EX. SORGO, CAPINEIRA E CANA;SORGO, CAPINEIRA E CANA;  MANEJO DE PASTAGEM ECOLÓGICO – ALTURA DE CAPIMMANEJO DE PASTAGEM ECOLÓGICO – ALTURA DE CAPIM COM PLUVIOSIDADE;COM PLUVIOSIDADE;  POTENCIALIZAR AS ÁREAS DA ATIVIDADE LEITEIRA – SÓPOTENCIALIZAR AS ÁREAS DA ATIVIDADE LEITEIRA – SÓ PASTO PERTO DO CURRAL PARA AS VACAS DE LEITE,PASTO PERTO DO CURRAL PARA AS VACAS DE LEITE, ÁREAS DE LAVOURA MAIS LONGE;ÁREAS DE LAVOURA MAIS LONGE;  DIMINUIR CUSTOS – MELHORIA DO USO DO VOLUMOSODIMINUIR CUSTOS – MELHORIA DO USO DO VOLUMOSO (LEIA-SE PASTAGEM);(LEIA-SE PASTAGEM);  TERCERIZAÇÃO DO SISTEMA – COMPRA DE VOLUMOSOTERCERIZAÇÃO DO SISTEMA – COMPRA DE VOLUMOSO (SILAGEM DE MILHO);(SILAGEM DE MILHO);  RECRIA A PASTO DA FAZENDA OU AULGADO, TIRAR DORECRIA A PASTO DA FAZENDA OU AULGADO, TIRAR DO COCHO;COCHO;  Gado produtivo, porém rústico = F1 E PRODUÇÃO DE FIVGado produtivo, porém rústico = F1 E PRODUÇÃO DE FIV PARA REPOSIÇÃO E BEZERROS DE CORTE PARA VENDA.PARA REPOSIÇÃO E BEZERROS DE CORTE PARA VENDA.
  27. 27. AFINAL O QUE QUEREMOS??????
  28. 28. Grato pela atenção !!!!!! Marcelo Candiotto (31) 3779-2350

×