Oficina Experimental Cláudia Mourão ESARH 2012

1.347 visualizações

Publicada em

Power point apresentado no evento ESARH 2012 pela consultora Cláudia Mourão sobre o tema "Coaching Prático - o Modelo PBC - e a contribuição do Perfil de Dominância Cerebral de Ned Herrmann na evolução do Líder do Século XXI"

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.347
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina Experimental Cláudia Mourão ESARH 2012

  1. 1. “Coaching Prático - o Modelo PBC - e a contribuiçãodo Perfil de Dominância Cerebral de Ned Herrmann na evolução do Líder do Século XXI” CLÁUDIA DE O. MOURÃO DINSMORE ASSOCIATES
  2. 2. BEM-VINDOS! “Na economia atual, a competência de compreender-se profundamente – autopercepção – é um fator-chave paradiferenciar líderes de sucesso, daqueles que se perdem em suas lideranças.” Robert Quinn “Somos uma coalisão de quatro processosmentais básicos, com dominâncias específicasindividuais, que geram um estilo único de ser e pensar.” Ned Herrmann VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  3. 3. OBJETIVOS DA OFICINA: Prover o grupo com informações sobre o Coaching Prático –Modelo PBC – Project Based Coaching – favorecendo o entendimento e os benefícios deste modelo de Coaching para a evolução dos processos de liderança; Propiciar vivência na Metodologia Herrmann de Dominância Cerebral , contribuindo para o autoconhecimento e a autogestão do líder. VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  4. 4. Dinsmore Associates Com mais de 30 anos no mercado, é reconhecida internacionalmente pela excelência em serviços de Consultoria em Gerenciamento de Projetos, Gestão Empresarial e Coaching. Desenvolveu metodologias diferenciadas e inovadoras de treinamento e capacitação de executivos, como o teal®, Treinamento Experiencial ao Ar Livre. Pioneira na preparação de profissionais para certificação PMP®, sendo REP-Global Registered Education Provider e Charter Member do PMI. Paul DinsmorePrêmio PMI
  5. 5. AGENDA DA OFICINA:- Integração- Apresentação do Modelo PBC – Coaching Prático  Desenvolvido por Paul Dinsmore  Baseado nas 9 áreas de Gerenciamento de Projetos  A estrutura analítica do seu projeto- Trabalhando o balizador RH: compreendendo a si mesmo paramelhor compreender seus liderados!- Metodologia Herrmann de Dominância Cerebral- Reflexão sobre o Perfil Pessoal de Dominância Cerebral e seuimpacto nas relações profissionais (liderança, pares, equipes)- Encerramento da Oficina VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  6. 6. COACH Na língua inglesa significa o técnico em modalidadesesportivas, como futebol, basquete, ginástica ou tênis. O coach orienta, facilita, motiva, mas não joga. Quem joga é o atleta ou o jogador.A função do coach é a de facilitar e ajudar a alcançar o nível de excelência que existe no cliente. VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  7. 7. As duas categorias clássicas do Coaching:Coaching Holístico – visa ao projeto de vida,focando a vida ou alguma de suas fases.Coaching com foco nos objetivos pontuais –visa a alcançar um objetivo específico e exigeuma abordagem customizada para transformar osobjetivos em realidade . VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  8. 8. I. Conhecendo o Modelo PBC de Coaching VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  9. 9. O Modelo PBCVITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  10. 10. AS ÁREAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS RH Stakeholders Custo PrazoAquisições Comunicação Escopo Qualidade Riscos VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  11. 11. GERENCIAMENTO DE ESCOPO • Identificação dos objetivos do cliente: “o que o cliente quer conseguir?”- Planejamento do projeto: Estabelecimento de metas Criação de atividades necessárias para o atingimento das metas IMPORTANTE: o escopo é o que representa o que está incluso no projeto de Coaching, e determina o que faz fronteira com aquilo que se exclui dele.
  12. 12. ESCOPO – Técnica EAP Técnica de EAP – Estrutura Analítica do ProjetoÉ uma forma hierárquica que visa dividir projetosem atividades mensuráveis e controláveischamadas pacotes.Estes pacotes devem ter tamanho adequado paraserem realizados pelas pessoas a quem sãoatribuídas.
  13. 13. Gerenciamento de Escopo – Exemplo EAPNo exemplo, a EAP representa as áreas da vida do cliente, conforme ilustração a seguir: SUA VIDAIntelecto Corpo Coração Alma
  14. 14. Classificação em Categorias- Exemplo EAPNo exemplo, a EAP representa as áreas da vida do cliente, classificadas emcategorias e com organização lógica das atividades no item “Profissional”: SUA VIDAPROFISSIONAL SAÚDE LAZER FAMÍLIA Educação e cursos de aperfeiçoamento Experiência On the Job Mentor, Network Certificação Profissional
  15. 15. Projeto Maratona de NY - Exemplo EAP PROJETO ESPECÍFICO: MARATONA LOGÍSTICA PREPARO DIVULGAÇÃO - Planejar conteúdo para- Transporte - Check-up blog- Estadia - Programa de - Escrever artigo para- Suporte treinamento jornal interno da- Orçamento - Programa de nutrição empresa- Planejar férias - Planejar fotos
  16. 16. TABELAS DE DATAS-CHAVE Atividades Data Prevista Data Real Comentário Fazer inscrição na maratonaFazer reservas em hotel e transporte aéreo Combinar com colegas brasileiros correr no Central Park Fazer consulta com nutricionista Fazer o check-up físicoFinalizar o programa detreinamento com opreparador físico Desenvolver plano de
  17. 17. GERENCIAMENTO DE INTEGRAÇÃOTornei-me uma pessoa melhor? VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  18. 18. AS ÁREAS DE GERENCIAMENTO DE PROJETOS RH Stakeholders Custo PrazoAquisições Comunicação Escopo Qualidade Riscos VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  19. 19. GERENCIAMENTO DE RH Gerencie a si mesmoReconheça as diferenças e respeite-as VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  20. 20. REFLEXÃO “Nunca tivemos tantas opções para decidir. Nenhuma escolha será boa porém, se não soubermos quem somos. Temos de conhecer nossas aptidões para extrair o máximo benefício disso. Devemos saber onde estão nossas inabilidades, quais as aptidões que não temos. Pela primeira vez na História dahumanidade temos de aprender a assumir a responsabilidade de administrar a nós próprios.” Peter Drucker (Filósofo, Pai da Administração Moderna) VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  21. 21. Ferramenta para o autoconhecimento Como me organizo para pensar?Como meu cérebro funciona no momento que preciso tomar decisões?Como me comunico com minha equipe? Com os profissionais com os quais interajo? Com meus interlocutores? VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  22. 22. METODOLOGIA HERRMANN DE DOMINÂNCIA CEREBRALNed Herrmann apresenta uma metodologia com base em estudo cerebral, que fala de romper as barreiras internas e usar o cérebro de uma maneira flexível e integrada. VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  23. 23. Ned Herrmann ? O que posso estar negligenciando na hora de tomar uma decisão ou resolver um problema? ? De que forma minhas tendências mentais influenciam minha atuação no dia a dia? ? Quais os meus pontos cegos no pensar? VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  24. 24. DOMINÂNCIA CEREBRALA Dominância Cerebral nos mostra comopreferimos aprender, entender e expressaralguma coisa. Ela denuncia a nossa maiortendência mental, e vai influenciar o modocomo pensamos, trabalhamos, reagimos,sentimos e nos comunicamos. Não é um perfil psicológico. Representa nossas preferências cerebrais, que influenciam grandemente o modo como nos comportamos na vida pessoal e profissional. VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  25. 25. LATERALIZAÇÃO CEREBRAL Roger Sperry – Prêmio Nobel VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  26. 26. CÉREBRO TRIUNOSISTEMA LIMBICO NEOCORTEX EMOCIONAL RACIONAL SEGURANÇA IMAGINATIVO MEMORIZADOR PENSADOR REPTILIANO COMPULSIVO Paul MacLean SEXUAL Década de 70 INSTINTIVO VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  27. 27. O Princípio OrganizadorVITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  28. 28. 30% GENÉTICO Genes Hereditários 70% É CRIAÇÃO Ambiente Família Professores Cultura AmigosVITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  29. 29. “Somos umacoalisão de quatroprocessos mentais básicos, com dominâncias específicas individuais, que geram um estilo único de ser e atuar.” Ned Herrmann
  30. 30. Questionário de Tendências Mentais Ned Herrmann
  31. 31. Os 4 Quadrantes
  32. 32. Abordagem: Abordagem:Abstrata ImaginativaBaseada em Fatos VisionáriaTeórica / Objetiva De Risco Tenho todos os fatos? Já considerei todas as possibilidades ?Pode não considerar: Pode não considerar: Sentimentos/Pessoas Oportunidade de Sinergia Detalhes/Planejamento Praticidade Abordagem: Abordagem: Organizada Emocional Conservadora Interpessoal Procedimentos / Detalhes Intuitiva (sentimentos) Está tudo sob controle? Como isto afeta as pessoas? Pode não considerar: Pode não considerar:Soluções Alternativas / ideias novas/ Visão do todo Fatos / Metas / Visão do Negócio
  33. 33. PREMISSAS BÁSICAS 1 Não existem perfis bons ou ruins; respostas certas ou erradas; resultados melhores ou piores. 2 Cada pessoa tem pelo menos uma preferência principal. No entanto, nenhuma pessoa recebe influência exclusiva de apenas um quadrante. 3 Uma pontuação baixa em uma determinada área não indica incapacidade – apenas sugere forças não desenvolvidas.
  34. 34. PREMISSAS BÁSICAS 4 Cada estilo traz contribuições importantes para a eficácia do trabalho em equipe. Pessoas com perfis semelhantes tendem a 5 comportar-se, escolher, comunicar-se de forma semelhante, tendo maior facilidade de relacionar- se no trabalho.
  35. 35. MENSAGEM“ Para mim, a pessoaverdadeiramente “cérebrointegrado” é aquela que otimizou ouso de suas competênciasestabelecidas e, através doentendimento de que as outrasopções mentais estão disponíveis,está preparada para ser aberta aelas e aplicá-las situacionalmente. Ned Herrmann VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!
  36. 36. Implicações do meu Perfil para o meu trabalho (como líder, como par, como membro da equipe, etc.) Forças Facilitadoras Necessidades/ Aprimoramentos ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ ______________________________________________ ___________________________________________ _____________________________________________ ___________________________________________Três aprendizagens importantes ou insights que tive com o conhecimento do meu Perfil e a Metodologia de CérebroIntegrado:1.____________________________________________________________________________________________________________2.____________________________________________________________________________________________________________3.____________________________________________________________________________________________________________
  37. 37. ENCERRAMENTOAprendizados obtidos na Oficina
  38. 38. Recebam meu carinho!Contato:claudia.mourao@dinsmore.com.brwww.dinsmore.com.br VITALIDADE ORGANIZACIONAL: Inspirar para não Expirar!

×