Os Santos Populares

2.542 visualizações

Publicada em

Breve contextualização das festividades dos Santos Populares em Portugal, a decorrer no mês de Junho, de cada ano.

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.542
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
240
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os Santos Populares

  1. 1. Os Santos PopularesCultura Popular Portuguesa
  2. 2. S. António de Lisboa • Existem centenas de santos em todo o mundo, mas apenas um nasceu em Lisboa: Santo António, no fim do século XII. O seu verdadeiro nome era Dom Fernando Bolhão e era descendente de uma família bastante abastada. • Não obstante, aos 20 anos decidiu esquecer a herança dos pais e dedicar- se à religião. Nessa época pertencer ao clero era uma grande honra. • Porém fartou-se depressa das falsidades que via à sua volta e tornou-se padre franciscano, ou seja,uma figura dedicada aos mais pobres, tendo mudado inclusive de nome como sinal da sua dedicação à Igreja, substituindo o nome de pelo de Irmão António. Começou a viajar por todo o mundo, onde se tornou muito conhecido pela sua dedição a sua vida toda aos outros, tal como mandavam os franciscanos!
  3. 3. S. António de Lisboa• Também ficou muito conhecido pelas aulas que dava nas Universidades mais conhecidas da Europa.• A Santo António se pode, igualmente, atribuir o nome de Santo António de Pádua nome atribuído uma vez que o santo viveu alguns anos nesse lugar.• Não se sabe a certeza do ano em que este faleceu contudo, o dia do festejo desde santo, dia 13 de Junho atribui-se ao dia da sua morte.• Contudo, causa estranheza a ideologia do dia de Santo António em Lisboa, uma vez que, ao contrário do que se pensa, Santo António não era namoradeiro nem brincalhão! Este santo popular é conhecido como o "santo casamenteiro". Mas porquê? Não se lhe conhece nenhuma mulher e nos seus milagres não consta que tenham a ver com casamentos.• Somente se trata de uma mistura entre as festas pagãs e o Cristianismo uma vez que sendo comemorado no início do Verão, numa época relacionada com a fecundidade, quando nascem novos frutos, novos cereais e as pessoas se casavam.• Igualmente, Santo António é evocado como o santo que ressuscita os mortos, que cura as doenças, que assegura e multiplica as provisões, que ajuda os marinheiros, que vela pela felicidade do casamento, que encontra as coisas perdidas e que fala com o Menino Jesus.
  4. 4. S. António de Lisboa• Em Lisboa as celebrações a este santo ocorrem desde o século XVI. Havia danças, cortejos e procissões.• Todos os bairros da cidade participavam nas festas e tentavam ser os mais vistosos nascendo, posteriormente, as marchas populares e actividades variadas que ainda hoje subsistem!
  5. 5. Marchas popularesde Lisboa
  6. 6. Marchas populares de Lisboa
  7. 7. Marchas populares de Lisboa
  8. 8. S. António de Lisboa• No ano de 1950 surgem as "Noivas de Santo António“. Tudo começou com o jornal "Diário Popular" que ajudava os mais pobres a fazer uma festa de casamento no dia do santo. Juntamente, ofereciam o enxoval e os equipamentos domésticos através de vários comerciantes que ganhavam com a publicidade. E assim nasceu mais uma tradição!• Nas noites de Santo António acaba o silêncio na cidade de Lisboa e onde for a festa deste santo: há sardinhas assadas, música, manjericos, pão quente, vinho e festa até de manhãzinha!
  9. 9. Noivas de Santo António (1967)
  10. 10. Noivas de Santo António (2011)
  11. 11. Tradições e crenças• É uma tradição as crianças de Lisboa pedirem na rua "um tostãozinho para o Santo António“, pois antigamente faziam altares onde as pessoas podiam deixar esmolas para o santo... Ou para as crianças!• As raparigas para verem com quem vão casar: "À meia- noite, a rapariga, num quarto às escuras, diante de um espelho, chama por Santo António sete vezes e acende uma vela... e logo verá reflectido o rosto do homem com quem casará."• Para saberem o nome do rapaz com quem vão casar, a rapariga devia, “depois de se extinguirem as últimas labaredas da fogueira, no borralho que fica, metem 1.000 escudos (5 euros). No outro dia vão buscar o dinheiro e dão-no ao primeiro mendigo que aparece, cujo nome é o nome do homem com quem casarão."
  12. 12. Milagres de Santo António• Sermão aos peixes
  13. 13. Milagres de Santo António• Conta o milagre que Santo António estava um dia a pregar numa cidade costeira italiana. Como ninguém o queria ouvir, foi até ao mar e começou a pregar aos peixes dizendo:• "Ouvi a palavra de Deus vós, peixes do mar e do rio, já que a não querem escutar os infiéis, os hereges".• Então, uma grande quantidade de peixes pôs a cabeça fora de água para ouvir falar o Santo, para espanto de todos os que viam aquilo. Foi assim que muitos se converteram ao Cristianismo!
  14. 14. Milagres de Santo António• Menino Jesus
  15. 15. Milagres de Santo António• Reza a lenda que existia um Conde muito conhecido que tinha um Castelo com um espaço onde os frades podiam dormir e rezar. Um dia, estava Santo António no seu quartinho quando este se encheu de luz e o Menino Jesus lhe apareceu.• O Conde viu a luz e também o Santo a pegar na criança, enquanto falava com ela. Na presença deste milagre o Conde ficou maravilhado, mas prometeu ao Santo António que só contava o que se tinha passado depois do Santo morrer. Daí nasceu a imagem de santo protector das crianças!
  16. 16. S. JOÃO DO PORTO
  17. 17. S. João• Apesar de Santo António ser o mais conhecido, São João é o que detém a maior festa. A animação dura dia e noite e todos estão prontos para a "farra".• Contudo, convém referir que se comemora São João do Porto, padroeiro desta cidade e não São João Baptista como muitas pessoas acreditam.
  18. 18. S. João• No século IX, existia no Norte do País um eremita (pessoa que vive sozinha, longe de todos) chamado João. Enquanto foi vivo deu muitos conselhos às pessoas que lhe iam pedir ajuda.• Quando morreu, descobriu-se que muita gente ia ao sítio onde estava enterrado para chamar pelos seus poderes de santo.• No século XII, uma rainha portuguesa trouxe a cabeça de S. João para o Porto para ser venerada pelas pessoas, sendo que se acredita ser a cabeça que está na capela da Santa Cabeça, da Igreja de Nossa Senhora da Consolação. Assim, sendo que São João do Porto nunca foi aceite oficialmente acabou começou-se a festejar o São João do Porto no dia 24 de Junho, a mesma data de São João Baptista! Por coincidência, ambos os santos eram eremitas e "perderam a cabeça"?
  19. 19. São João• São João era primo de Jesus e ganhou o nome de "baptista" exactamente porque baptizava as pessoas no rio Jordão, derramando-lhes água sobre as cabeças.• São João Baptista também vivia isolado de tudo e todos, como um eremita e refugiava-se no deserto, alimentando-se de mel e gafanhotos. Sem ser dono de nada, vestia apenas uma pele de carneiro.
  20. 20. São João• Grande crítico da política romana era adorado pelo povo e odiado pelo Rei Herodes, que o mandou aprisionar e decapitar, aproveitando um capricho da sua filha, Salomé, que o amava (mas como João Baptista a rejeitou... O rei ficou com um opositor a menos).• O dia 24 de Junho, data do seu nascimento, foi consagrado a São João. Rei Herodes
  21. 21. São João• Na noite de São João, a cidade do Porto muda completamente! Nas ruas os foliões passeiam o alho porro (ou, hoje, os martelos de plástico), compram manjerico e comem sardinha assada.• Tudo começa na Ribeira, mas depois do Fogo de Artifício, todos os anos à meia-noite em ponto, a festa espalha-se pelos quatro cantos da cidade e só termina ao nascer do sol.
  22. 22. São João
  23. 23. São João• Para espantar o cansaço vai-se parando nos bailaricos de bairro e salta- se a fogueira! Manda a tradição que a festa culmine com um banho de mar na Foz!• Também aqui a festa de São João se mistura com as festas do início do Verão, daí as fogueiras e todas as "loucuras" da noite deste santo popular.
  24. 24. Tradições de S. João• Popularmente, acredita-se que a noite de São João é considerada muito boa para adivinhar o futuro. Desde casamentos ao ano agrícola e ao clima, tudo se pode saber nesta altura!• Por exemplo, em Beja põem-se, numa tábua, 12 montinhos de sal, aos quais se dão os nomes dos meses. Passam depois a tábua pelo fumo de uma fogueira e deixam-na ficar toda a noite ao relento da manhã. Antes de o sol nascer, correm à tábua para examinarem qual dos montinhos de sal está mais húmido, e é então que sabem quais os meses em que choverá mais, segundo os nomes que lhes deram e a humidade de cada um.• Em Trás-os-Montes, acreditava-se que o costume de as raparigas cortarem as pontas do cabelo e, antes do nascer do Sol, as colocarem sobre uma silva mansa fazia com que as pontas não voltassem a espigar.
  25. 25. Tradições de S. João• Em Lisboa diz-se que se na noite de São João a rapariga põe a mesa com dois pratos, talheres e comida e à meia-noite começa a comer, no lugar vazio surge-lhe a figura do futuro noivo.• No Algarve, segundo a tradição local, enquanto as raparigas dançavam em redor de um mastro enfeitado com madressilva e flores de São João, os rapazes saltavam a fogueira, o que os tornava homens adultos e protegia as crianças das doenças.• As mães passavam por cima das chamas (sem queimar, claro) as crianças doentes ou fracas, e para todos era bom dizer quando saltavam a fogueira: "Fogo no sargaço, saúde no meu braço. Fogo no rosmaninho, saúde no meu peitinho."
  26. 26. Tradições de S. João• Desde a Idade Média que a noite de São João é considerada mágica, acreditando-se que as "mouras encantadas" deixavam a forma de cobras, com que viviam todo o ano, e vêm à tona da água com figura humana.• Na madrugada de São João vão as mouras estender os seus tesouros à orvalha do campo. Esses tesouros ficam aí encantados sob a forma de figos. Se alguém passa, os apanha e não os come, transformam-se em verdadeiros tesouros.• Se, porém, a pessoa que os apanha os come, reduzem-se logo a carvão.
  27. 27. Tradições de S. João
  28. 28. São Pedro
  29. 29. São Pedro• São Pedro é um dos santos mais antigos da religião católica tendo sido um dos Apóstolos de Jesus Cristo. Contudo, o seu verdadeiro nome era Simão, mas Jesus deu-lhe o nome de Pedro, que vem da palavra pedra, porque seria ele a "pedra sobre a qual se iria construir a igreja cristã".• Pedro era pescador nos mares da Galileia, por onde Jesus andava a pregar, e era irmão de André, outro dos Apóstolos. Curiosamente, conheceram-se através de São João Baptista. Desde que conheceu Jesus Cristo que São Pedro o começou a seguir.• Conta-se que se aborrecia facilmente com as pessoas e que essas discussões o deixavam abatido e triste. Por outro lado, tinha muitas dúvidas, mas era o primeiro a ter todas as iniciativas.• Talvez pela sua bondade e boa vontade, Jesus Cristo lhe desse a missão de chefe da Igreja, tendo sido o primeiro Papa!
  30. 30. Mas como foi que chegou até lá?• Depois de Jesus ter dito que todos os Apóstolos o abandonariam, São Pedro disse que isso não iria suceder. Porém, na noite em que Jesus morre, São Pedro acaba por afirmar três vezes que não conhece Jesus, para não ser preso.• O galo terá cantado no momento em que Pedro fez a terceira negação!• No entanto, um mês depois, com coragem falou para uma multidão inteira sobre "a Boa Nova". E tal foi a força das suas palavras que mais de três mil pessoas se terão convertido à nova fé.
  31. 31. São Pedro• Depois da morte de Jesus, São Pedro andou por quase todo o mundo conhecido até à época a falar às pessoas da nova religião.• Conta-se que nas suas viagens curou muitas pessoas e fez milagres que deixavam as pessoas de boca aberta. Assim foi durante muitos anos e a igreja que Jesus lhe tinha deixado nas mãos foi crescendo a olhos vistos!• Infelizmente, havia ainda muitas pessoas que não o aceitavam e por isso teve que fugir de todas as perseguições que existiam contra os cristãos.• Pedro acabou por ser morto por ordem do Imperador Nero, o mesmo Imperador que cantava para um público muito aborrecido de o ouvir, em vez de mandar apagar os incêndios que lavravam em Roma!• Nero mandou crucificar São Pedro, mas este quis a sua cruz de cabeça para baixo, porque achava que não era digno de morrer como Jesus!
  32. 32. São Pedro• Na época Pedro tinha já uma idade bastante avançada o que seria difícil de alcançar nessa época. Em 1968, fizeram-se algumas escavações por baixo da basílica de São Pedro, no Vaticano, em Roma (Itália) e descobriram-se alguns ossos que foram aceites como sendo os de São Pedro, uma vez que se sabe que ele morreu naquela zona.
  33. 33. São Pedro - Festividades
  34. 34. São Pedro - Festividades• Em homenagem ao santo, acendem-se fogueiras, erguem-se mastros com sua bandeira e queimam-se fogos; porém, a noite de 29 de junho não é tão empolgante quanto a animação verificada na festa de São João.• Também se fazem procissões terrestres, organizadas pelos pecadores, sendo S. Pedro o seu padroeiro.
  35. 35. São Pedro - Festividades
  36. 36. São Pedro - Festividades
  37. 37. Cristina Alves, Junho 2012

×