Slides cap. 29 sistema monetário

907 visualizações

Publicada em

Sistema monetário

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
907
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides cap. 29 sistema monetário

  1. 1. O SISTEMA MONETÁRIO CAP. 29 - MANKIW
  2. 2. Moeda  Dinheiro ou cheque são aceitos porque representam um direito a bens e serviços no futuro. Embora eles não tenham valor intrínseco, são aceitos universalmente!
  3. 3. Moeda Definição  As moedas são os ativos normalmente usados numa determinada economia para comprar bens e serviços (liquidez máxima, podem se converter em outros bens de forma imediata).  Diferente de uma casa (sem liquidez) = riqueza ≠moeda!!  Curso forçado.
  4. 4. Moeda Origem  Escambo: problema de alocação eficiente dos recursos → dupla coincidência de desejos.  Moeda-mercadoria  Moeda-metálica  Moeda-papel
  5. 5. As Funções Clássicas da Moeda  Meio de troca, intermediário de troca, meio de pagamento ou meio de recebimento.  Unidade de conta, unidade de valor ou padrão de medida (o valor de todos os bens podem ser convertidos em unidades monetárias).  Reserva de valor, transfere valor do presente para o futuro. Inflação!!!!  Liquidez de cada ativo deve ser considerada para se decidir sobre a forma como guardar o dinheiro!
  6. 6. Os Tipos de Moeda  Moeda-mercadoria: ouro, prata, cigarros  Tem valor intrínseco  Moeda-fiduciária ou fiat: não tem lastro em metal precioso ou em qualquer outro ativo e não tem valor intrínseco.  É aceita por uma pessoa porque todas as demais aceitam.  Pode ou não ter curso forçado (o governo obriga a população a aceitá-la).  Quase todos os países modernos usam moeda- fiduciária
  7. 7.  Base Monetária = Moeda em circulação. Notas de dinheiro emitidas pelo governo, e que se encontram com as pessoas, na caixa das empresas ou nas reservas dos bancos são chamadas de base monetária do país.  Os depósitos bancários disponíveis para saque imediato por parte do público (via cheques, por exemplo) são também considerados moeda: a moeda escritural ou bancária. Base Monetária
  8. 8. Estoque de Moeda = Base Monetária + Depósitos nos Bancos
  9. 9.  Banco Central e bancos comerciais  A oferta monetária numa economia é a soma dos valores dos ativos considerados moedas  Conforme se considere alguns ativos como moeda ou não, há vários possíveis totais de oferta monetária A Oferta Monetária
  10. 10.  Meios de pagamento M1= Papel moeda em poder do público + Depósitos bancários sujeitos a saque imediato (até há pouco tempo eram apenas os depósitos à vista)  Há outras definições de moeda e de oferta monetária (M2, M3, etc...). Incluem as chamadas quase-moedas (ativos com algumas características de moeda) A Oferta Monetária
  11. 11.  M1 = papel moeda em poder do público + depósitos à vista  M2 =M1 + depósitos especiais remunerados + depósitos de poupança + títulos emitidos por instituições depositárias  M3 = M2 + quotas de fundos de renda fixa + operações compromissadas registradas no Selic (operações compromissadas lastreadas em títulos públicos federais);  M4 = M3 + títulos públicos de alta liquidez A Oferta Monetária: Brasil - BACEN
  12. 12.  Quando alguém deposita dinheiro num banco, este aumenta o saldo de depósito da pessoa e empresta o dinheiro.  O tomador do empréstimo pode, por sua vez, pagar a outro, que deposita em outro banco (ou no mesmo!). O seu saldo bancário também aumenta.  Assim, normalmente o total dos saldos dos depósitos bancários são um múltiplo da base monetária. Total da moeda bancária > base monetária O Multiplicador da Oferta Monetária- Bancos Criam Moeda
  13. 13.  Exemplo1: 100% reserva bancária  Não há empréstimos  Os bancos não influenciam na oferta de moeda O Multiplicador da Oferta Monetária Ativo Passivo Reservas $100,00 Depósitos $100,00
  14. 14.  Exemplo 2: reservas exigidas 10%  Há empréstimos.  Oferta de moeda = $190,00 ( 100 dep. + 90 emprest.)  Bancos criam moeda!!!! O Multiplicador da Oferta Monetária Ativo Passivo Reservas $10,00 Empréstimos $90,00 Depósitos $100,00
  15. 15.  Exemplo 3: reservas exigidas 10% O Multiplicador da Oferta Monetária Ativo Passivo Reservas $9,00 Empréstimos $81,00 Depósitos $90,00
  16. 16.  Exemplo 4: reservas exigidas 10% O Multiplicador da Oferta Monetária Ativo Passivo Reservas $8,10 Empréstimos $72,90 Depósitos $81,00
  17. 17.  A quantidade de moeda que o sistema bancário gera com cada $ de reserva é o multiplicador monetário  O processo de criação de moeda não é infinito  Exemplo anterior: máximo $1.000,00  O que determina o multiplicador monetário? → razão da reserva exigida (1/R)  Exemplo: reserva exigida = 10% (1/10) O Multiplicador da Oferta Monetária
  18. 18. Então:  Depósito = $100,00  Reservas exigidas: 10% ($10,00)  Multiplicação monetária (limite): $100 * 10 = $1.000,00  Quanto maior a razão da reserva, menor a parcela de cada depósito que os bancos emprestam e menor o multiplicador de moeda O Multiplicador da Oferta Monetária
  19. 19.  Controlar a oferta monetária e colocá-la no nível considerado adequado é fazer Política Monetária.  O órgão do governo responsável pela Política Monetária é o Banco Central (Bacen). A Política Monetária
  20. 20.  Emissão de Moedas: O Bacen emite moeda-fiat (sem lastro); e a injeta ou retira da economia de acordo com seus objetivos de política monetária, isto é, para alcançar o nível de oferta monetária desejado.  Operações de Mercado Aberto (open market): compra ou venda de títulos públicos no mercado aberto. Os Instrumentos Clássicos de Política Monetária
  21. 21. Os Instrumentos Clássicos de Política Monetária  Reservas compulsórias ou exigidas: percentual das reservas exigidas dos bancos, isto é, a parcela dos depósitos que os bancos não podem re-emprestar.  Taxa de redesconto: juros cobrados dos bancos, ou pagos para eles, pelos empréstimos que faz, ou toma deles. E, portanto, varia o total de recursos financeiros disponíveis para os bancos.
  22. 22. Os Instrumentos Clássicos de Política Monetária  No Brasil, as taxas de juros interbancárias (Selic e CDI), fazem o papel da taxa de redesconto.  São o instrumento mais usado pelo Bacen para realizar sua política monetária.  Taxa de juros interbancária: taxa pela qual os bancos (inclusive o Bacen) emprestam dinheiro entre si.
  23. 23. ATRIBUIÇÕES DO BACEN  Emissões de Moeda.  Receber os recolhimentos compulsórios e os depósitos voluntários das instituições financeiras.  Realizar as operações de redesconto e empréstimos a instituições financeiras e bancárias.  Exercer o controle do crédito.  Efetuar o controle dos Capitais Estrangeiros e das Operações com Moeda Estrangeira.
  24. 24. ATRIBUIÇÕES DO BACEN  Exercer a fiscalização das Instituições Financeiras e aplicar as penalidades previstas.  Conceder autorização para o funcionamento das instituições financeiras.  Ser depositário das reservas oficiais de ouro e de moeda estrangeira.  Ser depositário dos recursos do Tesouro Nacional (receitas tributárias federais).
  25. 25. Funções Clássicas do Banco Central  Banco Emissor  Banco dos bancos  Banco do Governo

×