Linha de tempo da vida de monteiro lobato

9.177 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Parabéns, eu gostei muito deste trabalho.
    Também sou professora do 4º ano e estou trabalhando com a linha de tempo de Monteiro.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
9.177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
14
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
107
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Linha de tempo da vida de monteiro lobato

  1. 1. LINHA DE TEMPO DE MONTEIRO LOBATO Andressa, Vanessa, Felipe, Daniel G., Lucas K. e Thales. 4ª SÉRIE TURMA 44
  2. 2. 1882- José Renato Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, cidade do Vale do Paraíba, no interior de SP, em 18 de abril. Foi batizado no dia 07 de maio do mesmo ano.
  3. 3. 1883- 1884- Juca, apelido que Lobato recebeu na infância, brincava em companhia de suas irmãs com legumes e sabugos de milho que eram transformados em bonecos e animais costume da época. Aprendeu a falar tarde.
  4. 4. 1885-1886- Tinha forte talento para o desenho, sendo que desde menino retratava a Fazenda Buquira, demonstrando sua paixão pela pintura.
  5. 5. 1887- 1888- Mamou até 87. Criado em fazenda, Monteiro Lobato foi alfabetizado pela mãe Olímpia Augusta Monteiro Lobato e depois por um professor particular.
  6. 6. 1889- Ingressou no Colégio Kennedy, em Taubaté, aos sete anos. Nessa idade descobriu os livros de seu avô materno, o Visconde de Tremembé, dono de uma biblioteca imensa no interior da casa. Leu tudo o que havia para crianças em língua portuguesa.
  7. 7. 1890- Nos primeiros anos de estudante já escrevia pequenos contos para os jornaizinhos das escolas que freqüentou.
  8. 8. 1891- Teve caxumba aos 9 anos.
  9. 9. 1892- Aos 10 anos teve sarampo.
  10. 10. 1893- Por causa das iniciais JBML gravadas na bengala de seu pai, mudou seu nome para José Bento. Aos 11 anos teve tosse comprida.
  11. 11. 1894- Estava com 12 anos. Os pais o presentearam com uma calça comprida, que usou bastante envergonhado.
  12. 12. 1895- Em dezembro, foi a São Paulo, para prestar exames para o ingresso no curso preparatório.
  13. 13. 1896- Reprovado, regressa a Taubaté e ao Colégio Paulista. Durante o ano letivo, colabora no jornalzinho estudantil O Guarani. Em dezembro, é aprovado nos exames que presta.
  14. 14. 1897-Seu sonho era a Faculdade de Belas-Artes mas, por imposição do avô, que o tinha como um sucessor na administração de seus negócios, acabou ingressando na Faculdade do Largo São Francisco para cursar Direito. Transfere-se para São Paulo, onde é interno (por três anos) no Instituto Ciências e Letras. Aos 15 anos surgem suas primeiras espinhas.
  15. 15. 1898- com 16 anos perdeu seu pai José Bento Marcondes Lobato.
  16. 16. 1899- Com 17 anos perdeu sua mãe Olympia Augusta Monteiro Lobato. O avô materno assumiu a tutela de Lobato e de suas irmãs, Esther e Judith.
  17. 17. 1900- Ingressou na Faculdade de Direito de São Paulo.
  18. 18. 1901- Presidiu a Arcádia, sociedade literária dos segundanistas de Direito, e colaborou em seu jornal.
  19. 19. 1902- Formou o grupo Cenáculo juntamente com seus amigos.
  20. 20. 1903- Cursava Direito. 1904- Concluiu a Faculdade de Direito.
  21. 21. 1905- Retornou à sua cidade natal, e assinou artigos de crítica da arte no Jornal de Taubaté. Iniciou o namoro com Maria da Pureza de Castro Natividade, a quem sempre chamava carinhosamente de “ Purezinha”.
  22. 22. 1906- Foi nomeado promotor público interino em Taubaté.
  23. 23. 1907- Assumiu a promotoria da comarca de Areias, município Paulista que fica próximo à divisa com o Estado do Rio de Janeiro.
  24. 24. 1908- Casou-se com Maria da Pureza de Castro Natividade pouco antes de completar 26 anos. Com ela teve quatro filhos.
  25. 25. 1909- Estava com 27 anos. 1910- Em maio, nasceu Edgard, seu segundo filho.
  26. 26. 1911- Morreu seu avô materno e Lobato e suas irmãs herdaram sua fazenda: Fazenda Buquira, para onde se muda.
  27. 27. 1912- Em 26 de maio, nasceu Guilherme, seu terceiro filho.
  28. 28. 1913- A partir desse ano passou a integrar a equipe do Estado de São Paulo.
  29. 29. 1914- Nasceu Jeca Tatu, um personagem símbolo em sua obra. Jeca era um grande preguiçoso, totalmente diferente dos caipiras e índios idealizados pela literatura romântica de então. Seu aparecimento gerou uma enorme polêmica, em todo o país, pois o personagem era símbolo do atraso e da miséria que representava o campo no Brasil. Monteiro Lobato conheceu apenas o caipira caboclo, e generalizou o comportamento destes para todos os caipiras, causando então muita polêmica.
  30. 30. 1.915- Estava com 33 anos. 1916- Nasceu sua última filha, Ruth. Tornou-se colaborador assíduo da Revista do Brasil e escreveu para outras publicações importantes.
  31. 31. 1917- Vendeu a fazenda e fixou residência em SP.
  32. 32. 1918- Comprou a Revista do Brasil e sua redação e desenvolveu uma editora, revolucionando a produção de livros no país. Lançou Urupês, livro de contos considerado a obra- prima do escritor e um clássico da literatura brasileira.
  33. 33. 1919- Lançou os livros: Cidades Mortas e Idéias de Jeca Tatu.
  34. 34. 1920- Lançou Negrinha. Em dezembro desse ano lançou seu primeiro livro para crianças. O título era A MENINA DO NARIZINHO ARREBITADO.
  35. 35. 1921- Começou a coleção “ Sítio do Picapau Amarelo”, com livros que inspiraram 5 séries transmitidas pela televisão e que marcaram a infância de muita gente.
  36. 36. 1922- Lançou O Marquês de Rabicó e Fábulas.
  37. 37. 1923- Lançou O Macaco que se fez Homem, O Mundo da Lua e Contos escolhidos. Uma coletânea de seus contos foi lançado na Espanha.
  38. 38. 1924- Lançou A Caçada da Onça e O Garimpeiro do Rio das Garças. Montou uma grande editora, mas com a crise ficou bastante endividado, pois importou maquinários caros e a vendacaiu muito.
  39. 39. 1925- Lobato decretou falência da sua editora. Mudou-se com a família para o Rio de Janeiro.
  40. 40. 1926- Lançou seu único romance : O Choque das Raças. Lobato concorre novamente e perde a eleição na Academia Brasileira de Letras.
  41. 41. 1927- Mudou-se para Nova York, pois foi nomeado adido comercial no Consulado do Brasil pelo Presidente Washington Luís.
  42. 42. 1928- Visitou a Ford e a General Motors, em Detroit.
  43. 43. 1929- Lançou O Irmão de Pinocchio e O Circo de Escavalinho.
  44. 44. 1930- Lançou A Pena de Papagaio e a adaptação de Peter Pan. Em dezembro foi exonerado do cargo de adido em Nova York.
  45. 45. 1931- Retorna ao Brasil e encaminha a Getúlio Vargas longo documento intitulado "Memorial sobre o problema siderúrgico brasileiro", onde expõe uma vez mais a importância econômica do ferro, as vantagens do processo Smith e historia seu esforço para que fosse implementado no Brasil.
  46. 46. 1932- Criou a Companhia Petróleo Nacional e começaram as perfurações em busca de petróleo.
  47. 47. 1933- Iniciou as conferências sobre petróleo percorrendo todo o país.
  48. 48. 1934- Lançou Emília no País da Gramática.
  49. 49. 1935- Lançou Contos leves, Aritmética da Emília, Geografia de Dona Benta e História das Invenções.
  50. 50. 1936- Lançou Dom Quixote das Crianças e Memórias da Emília. Foi eleito para Academia Paulista de Letras.
  51. 51. 1937- Lançou o Poço de Visconde, Serões de Dona Benta, Histórias de Tia Nastácia e adaptação de As Viagens de Gulliver.
  52. 52. 1938- Além de escrever, Lobato defendeu a idéia espantosa naquele tempo que, no Brasil, havia petróleo. Morreu seu filho Guilherme.
  53. 53. 1939- Lançou O Picapau Amarelo e O Minotauro. O petróleo é descoberto oficialmente no Brasil.
  54. 54. 1940- Lançou Contos Pesados. Recebeu (e recusou) convite de Getúlio Vargas para dirigir um Ministério de Propaganda. Em carta a Vargas fez severas críticas à política brasileira de minérios. O teor da carta é considerado subversivo e desrespeitoso.
  55. 55. 1941- Lançou A Reforma da Natureza e o Espanto das Gentes.. Em março, foi preso pelo Estado Novo, permanecendo retido até junho ( 3 meses).
  56. 56. 1942- Lançou A Chave do Tamanho. Mesmo em liberdade, Monteiro Lobato não teve mais tranqüilidade, e seu filho mais velho, Edgard, morreu em fevereiro de 1942.
  57. 57. 1943- Comemorou 25 anos de “Urupês”. Foi ao ar, pela Rádio Gazeta de São Paulo, o programa No Sítio do Picapau Amarelo.
  58. 58. 1944- Publicou Os Doze Trabalhos de Hércules. Recusou indicações para a Academia Brasileira de Letras.
  59. 59. 1945- Lançou o livro Narizinho na Itália. Fez uma cirugia no pulmão. Recebeu e recusou o convite para integrar a bancada de candidatos do Partido Comunista Brasileiro. Integrou a delegação de escritores paulistas ao Congresso Brasileiro de Escritores. Acompanhou o fim da ditadura e a queda de Vargas.
  60. 60. 1946- Foi morar em Buenos Aires, Argentina, onde fundou uma editora. Preparou, para a Editora Brasiliense, a edição de suas obras completas.
  61. 61. 1947- Em maio voltou para o Brasil.
  62. 62. 1948- Aos 66 anos Monteiro Lobato morreu, vitimado por um derrame. Ele foi um dos maiores escritores infantis brasileiros e influenciou vários autores de livros infantis da atualidade. A data em que se comemora seu aniversário, 18 de abril, tornou-se o Dia Nacional do Livro Infantil.
  63. 63. A maioria de seus livros infantis se passavam no Sítio do Picapau Amarelo, um sítio no interior do Brasil, tendo como uma das personagens a senhora dona da fazenda Dona Benta, seus netos Narizinho e Pedrinho e a empregada Tia Nastácia.
  64. 64. Esses personagens foram complementados por entidades criadas ou animadas pela imaginação das crianças na história: a boneca irreverente Emília e o aristocrático boneco de sabugo de milho Visconde de Sabugosa, a vaca Mocha, o burro Conselheiro, o porco Rabicó e o rinoceronte Quindim.
  65. 65. No entanto, as aventuras na maioria se passam em outros lugares: ou num mundo de fantasia inventados pelas crianças, ou em histórias contadas por Dona Benta no começo da noite.
  66. 66. Esses três universos são interligados para as histórias e lendas contadas pela avó naturalmente se tornarem cenário para o faz-de-conta, incrementado pelo dia-a- dia dos acontecimentos no sítio.
  67. 67. Sua vida e sua obra ainda hoje servem de inspiração e exemplo para milhares de crianças, jovens e adultos do Brasil.

×