O Caso Zara

10.098 visualizações

Publicada em

Trabalho prático dos Formandos da 6 Edição da PG em Lean Management - Porto

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
10.098
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
49
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Caso Zara

  1. 1. Supply Chain Management - ZARA PG LEAN MANAGEMENT 2009/2010 Cristina Marques – Joana Silva
  2. 2. Porque é que a rentabilidade é tão baixa no sector textil, quando as margens são tão altas? Previsão perfeita: Não existe na realidade! Excesso de stock: Excesso encomendas: Encomendas reais Encomendas reais acima abaixo da previsão: do esperado: perda de perda de valor na valor pela não realização época de saldos das vendas Desperdício! Encomeda Encomeda Esperada Real
  3. 3. ZARA: Alguns Dados Rede de lojas de roupa, controlada pelo Grupo Inditex, 3º distribuidor mundial de moda. 1ª loja inaugurada em 1975 Lider do segmento europeu de vestuário Público alvo: mulheres jovens exigentes e impulsivas Concorrentes directos: Gap, H&M e Benetton
  4. 4. INDITEX GAP Zara;Pull and Bear, Massimo Gap, Banana Republic e Old Navy Marcas Dutty;Bershka e Oysho 2004 2008 2004 2008 Lojas 2 244 4 223 2 994 3 190 Países 57 71 6 6 Modelos 40 000 12 000 Visitas Clientes 17/ano 5/ano Novas coleccções 15 dias 5 meses Facturação 6,8* 2,7** 16,3* 2,6** *-Anual, em biliões de dólares **-Último trimestre, em biliões de dólares Sector vestuário sofreu quebra de 6% desde Setembro 2008 Zara cresceu 4%
  5. 5. O PODER NA CADEIA DE FORNECIMENTO 300 estilistas ZARA desconhecidos 3 a 5 sem Design Baixo Custo Diferenciação Eficiente Rápida 100 dias 2 a 3 dias 1 a 3 dias 30 dias Fornecedor Tingir Corte Costura Embalagem Distribuição Distribuiç Vendas Tecidos Pontos Diferenciadores Marketing TI
  6. 6. CADEIA HIBRIDA: EFICIENTE/RÁPIDA • EFICIENTE – Estável e previsível (ex. fornecimento de tecidos em cru) • RÁPIDA – Produtos inovadores, reduzidos ciclos de vida (foco no cliente) – Postponemente (sistema Pull): só produz mediante encomenda (ex. tingimento e corte) – Estrutura produtiva descentralizada: subcontratação de MOD mais intensiva (ex. costura)
  7. 7. PONTOS DIFERENCIADORES • Dinamismo da produção – “fast fashion” – transporta as tendências dos principais desfiles de moda para as prateleiras das lojas em menos de 1 mês • Distribuição – os stocks são repostos 2 vezes por semana – peças penduradas nos cabides e devidamente etiquetadas – Transporte por avião - previsão de encomendas mais próximo da realidade dada a rapidez – logística centralizada • Corte de desperdícios - controlo em tempo real da procura reduziu para metade as peças em stock (concorrentes chegam aos saldos com 35% da colecção por vender na Zara não chega aos 15%)
  8. 8. MARKETING • Não utiliza publicidade, todo o seu marketing está nas próprias lojas – Locais privilegiados, edifícios marcantes, mudança constante das vitrinas, decoração das lojas • Não dita tendências, prefere segui-las – estilistas produzem cerca de 40 mil criações por ano das quais 10 mil são escolhidas para produção
  9. 9. TECNOLOGIAS INFORMAÇÃO • Sistema electrónico de dados que revela os fluxos de produtos vendidos directamente nas lojas de todo o mundo (EPOS – electronic point of sale) • Utilização do código de barras que permite monitorizar o produto ao longo das diversas etapas do processo de produção, distribuição e entrega às lojas, onde começa o ciclo de comunicação
  10. 10. CONSIDERAÇÕES FINAIS O que comprova o sucesso logístico da empresa é que seu investimento em marketing é de apenas 0,3% da facturação. O valor está na renovação das possibilidades de compra e na percepção que o consumidor tem da exclusividade dos produtos.

×