8                                       ALÉM DOS MUROS - JUL/09
                                                “Tudo come...
2                                                              ALÉM DOS MUROS - JUL/09                                    ...
6                                               ALÉM DOS MUROS - JUL/09                                                   ...
4                                               ALÉM DOS MUROS - JUL/09                                                   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Comunidade Editoria 1

972 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
972
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Comunidade Editoria 1

  1. 1. 8 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 “Tudo começou com uma prostituição, crimes e mantê-los sempre brincadeira de criança no Brizolão próximos dos seus familiares e do 147 no Barreto.Conquistando um estudo, que é fundamental para suas L 8 espaço no Parque Palmeir Silva vidas.O projeto fortalece o elo com os u (Horto do Barreto) as coisas foram estudos, pois, se não estudar, o grupo M 3 c C 7 acontecendo de forma natural. de dança não abre a vaga. Porque sem o O Durante esse tempo, formamos um estudo não há dança, sem dança não há i t 3 trabalho, montamos uma equipe e estudo. Tem que unir o útil e o agradável N a t - formamos esse grupo de dança (de ao mesmo tempo. T rua). Através do “Grupo de Dançar” n 7 Através da dança, tenho e tive o prazer a A nós começamos a fazer várias de fazer dois alunos meus se formarem 0 o T apresentações em festas de coreografos, do grupo “Arte de 0 ANO I MENSAL - JULHO DE 2009 - 1º Round O rua,orfanatos,clubes etc. Com Dançar”. São eles: Rinna e o Assis, 6 tantos trabalhos sociais realizados, alunos que se destacaram durante essa AULAS GRATUITAS Texto e Fotos: Fabio da Silva Barbosa as portas foram se abrindo, fundamos novos núcleos de dança. minha caminhada em prol dos jovens e adolecentes. Também conquistei da - LOCAL: HORTO DO BARRETO SÁBADO Peixe Galo dá exemplo de e Luiz Henrique Peixoto Caldas @LPIST TE DJ FU ITMO NK A objetivo principal era retirar os jovens das ruas, dando ocupação a dança o espaço e a oportunidade de ter um grupo de dança de rua evagelístico, HORARIO: 8:30 (GRUPO IDOSOS) HORARIO:10:00 (GRUPO JOVEM) organização e tranquilidade EÉOR - SESC NITEROI eles. Hoje esses jovens mostram Jorge de Sá, o Ratinho, morador Um gari comunitário, ESS um trabalho maravilhoso. Muitos da igreja “Nova Vida” na Venda Cruz, em Niterói, abrindo novos horizontes QUINTA-FEIRA HORARIO:14:30 (GRUPO IDOSOS) da Comunidade Peixe Galo, em Jurujuba, segundo Ratinho, dá conta da que participaram do grupo de dança - VIVA VIDA (CLUBE A FONSECA) JOVENS E IDOSOS NA para jovens e adultos”. QUARTA-FEIRA realiza atividades que refletem limpeza. Todas as travessas eram problematicos. Hoje, através ESSE É O RITMO - APOIADO POR: 10:00 (GRUPO IDOSO) ONDA DO HIP-HOP da dança, eles tomaram novos positivamente na localidade. Educando possuem placas com seus - VIVA IDOSO (SANTA. ROSA) Parte I rumos em suas vidas, constriíram TERÇA-FEIRA e mostrando novas possibilidades, ele é respectivos nomes, e as casas, suas familia, se formaram na faculdade 10:00 membro da Associação de Moradores numerações. São ao todo seis CONTATO PARA SHOW´S (HIP-HOP Luciano Motta, professor de hip- etc. O projeto não visa só à dança, IDOSOS E JOVENS) de Jurujuba (Diretor de Promoção travessas: Travessa José Augusto hop (dança de rua), trabalha com ele toma outra dimensão, que é TELEFONES: Pública) e do Centro Comunitário Vieira, Travessa Firmino, Travessa Acesso principal da Comunidade Ratinho e a Campanha do Quilo para Clínica crianças, jovem e idosos, há 14 anos. retirar os jovens das drogas, DESIGN: 8879-8563 2720-5140 / 2613-6620 / 8307-5747 de Dependentes Químicos de Itaboraí (Diretor de Obras). “Mas você sabe Augustinho, Travessa Almerinda, moradora trouxe muitas alegrias a este como é: a gente acaba fazendo de tudo”. Travessa José Bento e Travessa mundo por ser a parteira da região. mento médico:“O médico de família Ratinho conta que o bairro de Percílio Santos. Todas as casas que Quanto à água e esgoto, não há é ótimo”, diz Ratinho, elogiando o serviço que já o socorreu. O posto Jurujuba só tinha uma Associação de possuem caixa coletora recebem grandes problemas no geral. Mas quem fica ao lado da Associação de COMUNICAÇÃO E MARKETING Moradores, então foi criado o centro comunitário para atuar junto à regularmente suas correspon- dências. Sr. Jorge Florenço repassa mora no alto não têm esgoto e não está recebendo água devido a um problema Moradores de Jurujuba (AMORJ). Associação. A organização é marcante as cartas das outras residências. na bomba (que, segundo Ratinho, já vai na comunidade. Através de um trabalho Uma senhora é lembrada ser solucionado). diário de conscientização com os 800 como uma das pioneiras a residir O Projeto Grael atende e insere Continuação na pág. 3 moradores, fortalece seus elos. no local: Dona Elvira. A saudosa jovens socialmente. Quanto ao atendi- Zé Lino, da Vila C Nossos Colunistas Xurupita u - Alexandre Mendes, histo- riador, cartunista e morador l da Comunidade Bela Vista, t nos conta um pouco da u história das comunidades cariocas, além de nos brindar r com seus quadrinhos. Pág. 6 a - Cleber Araújo, jornalista e Zé Lino e a cafifa “Guitarra de Elvis” Zé Mohura dança e declama poesia no Ministério do Baião Mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pelas Na página de cultura, o Rocinha o papo é “Filhos da morador da Rocinha, comunidades menos favorecidas, a Vila Xurupita, no “Ministério do Baião” Nação”. Ainda: @lpistte DJ Largo da Batalha, em Niterói, tem alguns motivos continua se destacando e o funk do bem, exposição contribui e partipa nessa luta. ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR para se orgulhar. Um que se destaca é a habilidade do morador conhecido como Zé Lino. Pág. 7 como movimento de resistência, enquanto na em Picos e o samba que já começou no Fonseca. Pág.4 Pág. 7
  2. 2. 2 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 7 CIRCULAÇÃO EDITORIAL Lino, da Vila ita rup A cada número, novas comunidades Depois de muitas lutas, vitórias e maioria. Forma a grande comunidade. Xu estarão fazendo parte desta listagem. derrotas, enfim, conseguimos. O Jornal Mas, afinal, o que é comunidade? Coloque sua comunidade neste circuito Comunidade Editoria chegou para ficar e De acordo com o “Dicionário Aurélio – Texto e foto: Fabio da Silva Barbosa e receba nosso jornal em sua abrir espaço para quem é sempre o último a século XXI”, comunidade vem do latim e Luiz Henrique Peixoto Caldas associação. falar. Isso, quando fala. communitate que seria: Mesmo com todas as dificuldades Ao perguntarmos, curiosos, - Alarico de Souza Iremos viabilizar um verdadeiro 1.Qualidade ou estado do que é comum; enfrentadas pelas comunidades menos sobre como fazer para uma coisa assim · centro, onde discussões e debates de comunhão · - Mercadinho das Famílias favorecidas, a Vila Xurupita, no Largo da voar, ele nos garantiu que todas elas questões relevantes, englobando toda a 2.Concordância,conformidade, identidade: Batalha, em Niterói, tem alguns motivos para têm de subir para participar dos · - Aldeia Imbuy realidade vivida pelos moradores de 3.Posse, obrigação ou direito em comum. se orgulhar. Um que se destaca é a habilidade campeonatos. Contou que existem comunidades do Brasil e do mundo, sejam 4.O corpo social; a sociedade: do morador conhecido como Zé Lino. Ele se cafifas que precisam de vinte pessoas · - Ministério do Baião o foco principal. Isso permitirá a troca de 5.Qualquer grupo social cujos membros aprimorou em uma paixão dos tempos de para fazê-la voar e que elas têm de ficar informação e experiências, buscando uma habitam uma região determinada, têm um · - Aldeia Indígena Guarani criança: a arte de fazer cafifa. Junto com a no mínimo vinte minutos no alto. Caso FABIO (Camboinhas) vida mais igualitária e justa para todos. mesmo governo e estão irmanados por uma esposa, os filhos, além de amigos e parentes, contrário, são desclassificadas. É através da troca de idéias que se mesma herança cultural e histórica. Zé Lino montou o grupo de cafifa chamado Ex-baloeiro, Lino conta que · - Morro da Charitas chega a resultados satisfatórios, muito 6.Qualquer conjunto populacional LUIZ “Família”. “Coloquei esse nome por ter sido utiliza várias técnicas de recorte e diferentes dos que se têm hoje. Os considerado como um todo, em virtude de - Andorinhas algo que começou em família”, explica Zé. colagem da época em que fazia balões. HENRIQUE considerados minorias formam uma grande aspectos geográficos, econômicos e/ou Uma bela exposição de troféus foi Ao se proibir a atividade, ele se dedicou · - Morro da Penha massa quando reunidos. Uma massa culturais comuns: preparada em cima apenas a EXPEDIENTE sedenta de mudanças e informações. Uma 7. Grupo de pessoas considerado, dentro de sua mesa de cafifa e faz um · - Barraca Sol e Lua (Feira massa que ainda acredita na humanidade de uma formação social complexa, em suas DIRETORES: de São Cristóvão) trabalho para nos trabalho de consci- FABIO DA SILVA BARBOSA merecedora do título “humana”. Que, apesar características individualizantes: receber. “Normal- entização, que traz a LUIZ HENRIQUE PEIXOTO CALDAS · - Morro do Céu de toda dificuldade, ainda ri, dança e é feliz. 8. Grupo de pessoas que comungam uma mente guardo os frente o slogan Uma minoria que, unida, se converte em mesma crença ou ideal troféus lá embaixo, “Solte cafifa, não · - Barreira JORNALISTA RESP.: mas arrumei aqui solte balões”. O uso MARCO BONETTI MTB: 15930 · - Paulada O BERRO para vocês conhece- rem”, comentou, de cerol também não é aconselhável. Na foto maior algumas das obras de Lino. Uma · -Beltrão O Berro é um fanzine mensal de contos, orgulhoso, ao mos- “Muitas pessoas se de oito pontas e a poesias, textos, quadrinhos e o que mais der trar várias premia- EDITORES: · - Portugal Pequeno machucam por causa piramidal. Ao lado ele na telha. Vale a pena conferir. ções entre troféus, FABIO DA SILVA BARBOSA do cerol. Teve um mostra a grossa linha de · - Boa Vista PARA PEDIDOS E CONTATOS: medalhas e placas. Lino apresentando seus troféus LUIZ HENRIQUE PEIXOTO CALDAS campeonato, que cx postal: 100050, Niterói,RJ, Ao mesmo tempo em que conhecemos cafifas mesmo sendo proibido, algumas que precisa para por as · - Preventório cep: 24020971 FOTOGRAFIA: enormes, chegando a doze metros, como o pessoas usaram e foi terrível. Até um cafifas maiores no ar. FABIO DA SILVA BARBOSA · - Cavalão e-mail: o.berro@hotmail.com ENTRE EM Cristo de corpo inteiro, pudemos nos rapaz saiu com um corte na perna”. Na seguinte demonstra LUIZ HENRIQUE PEIXOTO CALDAS CONTATO COM surpreender com verdadeiras obras de arte A próxima será uma cafifa em · - Rocinha Para acompanhar e pedir números anteriores que pode fazer tanto as de três centímetros. Lino nos garantiu que já homenagem a Michael Jackson. Para a receita é: A EQUIPE fez menores. “Fiz uma que cabia em minha compor a obra ele vem estudando grandes, quanto esta de COLABORADORES: · - Comunidade Pesqueira de Preço do zine 1,00 + despesas postais (1zine: três centímetros. Itaipu COMUNIDADE unha. Tinha mais ou menos um centímetro”. algumas fotos de rosto do cantor. - ILUSTRAÇÃO E TEXTO: acrescentar 1,00 ao valor do zine) E TENHA SUA ALEXANDRE MENDES - REVISÃO: · · - Rua da Lama - Cubango A partir de 2 zines: acrescentar apenas 1,50 (ao valor total) Ex: 10 fanzines = 10,00 + despesas postais (1,50) = 11,50 OPINIÃO REGISTRADA É o que é Por: Cleber Araújo Não deixe de enviar seu e-mail com temas a serem discutidos, opiniões e textos. Apenas para lembrar WINTER BASTOS · - Sindicato dos Armadores Dados da conta: Há três anos atuando junto as foram exatas 20 edições em Barbosa e Luiz Henrique, tomaram a AQUI esse espaço pertence as comunidades; de Pesca Winter Bastos comunidades de Niterói, oprojeto parceria com o jornal universitário. importante decisão de criar um jornal - TEXTOS: Banco Itaú ag: 6002 conta: 30592-5 então faça valer o seu direito através · - Eucalipto E-MAIL: Comunidade Editoria tornou-se No decorrer desses três anos de único e exclusivo para atender as ALINE NAUE Aí você manda a cópia do comprovante para deste meio de comunicação. comunidadeeditoria@yahoo.com.br referência de jornalismo na luta pela atuação jornalística comunitária o necessidades das áreas periféricas. @LPISTTE DJ FUNK a cx postal: 100050, Niterói,RJ, 24020971 e Contamos com a sua colaboração. - Sítio da Aldeia receberá os exemplares solicitados. BLOG: democratização da comunicação, dando Comunidade Editoria conquistou a O Comunidade Editoria agora AGRADECIMENTOS: vez e voz a classe social desfavorecida confiança e a credibilidade das é o jornal das comunidades. O papel CLEBER_R3@YAHOO.COM.BR - Aos professores: Marco Bonetti, Eduardo Varela, Além de poder acompanhar o trabalho, você www.comunidadeeditoria.blogspot.com · - Iara Maurício Vasquez, Wilson Paraná, Leandro, Karen apoiará a imprensa alternativa/independente. da cidade. comunidades, aumentando de desse jornal é promover o direito a Gimenez, Sérgio, Wagner Sales, Ana Paula, Delga- ORKUT: · - Vila Ipiranga A idealização de um espaço exclusivo forma significativa a demanda de cidadania dos moradores das do, Marco Aurélio, Mabel e Mauricinho. Comunidade Editoria - Aos amigos: José Tavares Pessoa (Seu Zé- · - Jurujuba para veicular notícias e reivindicações informações a serem veiculadas, comunidades carentes através da Cobreloa), Fabiano, Cris Saman (Mr. N), Priscilla TELEFONES: das comunidades carentes de Niterói, tornando o espaço utilizado no democratização da comunicação e da Costa, Ludimila Freitas, Bruno gomes, Leonardo · - Viradouro 81227937/ 78128471 foi concretizado na primeira edição do jornal UNITEROI insuficiente para valorização da cultura local. Resende, Rafael Schroder, Zé Mohura, Severino, Cigano, Rogerinho, Winter Bastos, Alexandre Men- · - Martins Torres *A opinião dos colunistas não jornal universitário UNITEROI do atender as necessidades das É importante que você des, @lpistte DJ Funk, Rose e CleberAraújo. - Peixe Galo reflete necessariamente a do Centro Universitário Plínio Leite em (...) distintas comunidades. participe conosco desse jornal, para que Agradecimentos especiais: A todos os membros de jornal. Os anúncios também de 2007. A fim de corresponder o aumento nosso veículo de comunicação possa associações, organizaçãoes e Lideranças Comuni- - Xurupita tárias, além dos moradores que sempre colabora- são de inteira responsabilidade Em todas as edições do UNITEROI a da demanda de informação, os atingir o sucesso almejado: a promoção WWW.PAUTAGRANDE.BLOGSPOT.COM ram e nos receberam tão bem. dos anunciantes. comunidadeeditoria esteve presente, idealizadores do projeto, Fabio da democratização e a inclusão social. ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR
  3. 3. 6 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 3 Sobre a ROLÉ NA comunidade. Guias turísticos incluíram-na como rota. NA PISTA... PERSONALIDADE ocupação ALDEIA URBANA TEKOÁ Os guaranis reergueram as ocas, a casa de reza, onde praticam rituais religiosos, e a escola, onde as Ademir Rosa Manuel Congo : No estado do Rio de Janeiro, Ele é o Animal e vídeos registrando seus momentos. Aline Naue Em um domingo desses, tive a existem seis aldeias indígenas. A Aldeia Tekoá Itarypú é a única do estado em região urbana. Fica localizada na Praia de Camboinhas, Região Oceânica de crianças têm aulas de guarani, português e matemática. Também são realizadas aulas particulares em guarani para “cara pálida” por um oportunidade de conhecê-los. Trata-se de Niterói. É habitada por índios de origem preço simbólico. Os costumes como Quando tomado por inspiração, declama um agrupamento de 40 famílias que ocupou Guarani Mbya (uma das mais danças, comidas típicas etc. são belas poesias e conta passagens (obviamente em protesto pelo direito à importantes do tronco lingüístico Tupi repassados para a nova geração. interessantes de sua vida. Sem dúvida, moradia) um prédio antigo do Rio de Janeiro. Guarani). Esse assunto polêmico Hoje, a aldeia conta com energia uma belíssima figura, com um grande Mas o local agora se tornou deles de fato, despertou a atenção de todos pelos fatos elétrica, água encanada (em alguns coração e espírito livre. legalmente. históricos associados ao local, pontos) e esgoto (que foi instalado no “ Minha casa é de semente de pedra, Tudo começou há uns dois anos considerado um cemitério indígena. A banheiro comunitário). mas cruzando a rua de asfalto chego ao meu quintal. apenas e, desde então, eles vêm União (burocraticamente dona das Onde plantei muita semente. Mas, por conseguindo se organizar internamente de terras) e as construtoras (pelos uma forma autogestionária bem empreendimentos imobiliários da região) “SAMBAQUI” causa da maresia e areia salgada, as sementes não cresceram. Mas na época interessante. Sempre houve assembleias receberam a notícia da ocupação de uma vez por semana onde há trocas de maneira negativa. Um prédio e uma rua Designação dada a antiquíssimos em que somos visitados, nosso quintal O PAPEL DO GOVERNO permanente de um centro depósitos, situados ora na costa, ora floresce com bela flor que ilumina meu Texto e foto: Fabio da Silva Barbosa ideias, são resolvidos quaisquer já foram erguidos na área e o Sítio desentendimentos, pendências financeiras Arqueológico Duna Pequena será FEDERAL, QUE É RESPON- cultural. em lagoas ou rios do litoral, e Foto: Antonio Sérgio Alves Barbosa quintal. Teremos os pinhos, que tem nas e Luiz Henrique Peixoto Caldas formados de montões de conchas, etc. destruído se obras assim não forem SÁVEL PELA PROTEÇÃO O jovem cacique Darcy Tupã Texto: Fabio da Silva Barbosa flores nosso paraíso total. Para ir no restos de cozinha e de esqueletos Os afazeres são todos divididos e, embargadas pela Justiça. Um clima DOS ÍNDIOS CONFORME representa a tribo na luta pelo Irreverente e cativante, o artesão forte paraíso total.” Fundador do SOS Futebol Clube, foi CONSTA NO ART. 231 DA amontoados por tribos selvagens que Andres Alfonso Salgado Cervante, “Cheguei aqui de carro, com amigos. perguntando aos moradores, nenhum me pesado é vivido pelos moradores da reconhecimento oficial. O Sítio responsável por festas e por criar o SOS CARTA MAGNA, É GARAN- habitaram o litoral americano em conhecido como Animal, já virou ícone da Um dia eles foram embora.” disse haver alguma sobrecarga para umas aldeia, que já foi até incendiada. O fogo Arqueológico de Itaipu abriga cinco Bloco Carnavalesco. Ajudou a marcar o ponto TIR A PAZ E TRANQUILI- época pré-histórica.” cidade de Cabo Frio. O Chileno de 50 anos, “ANIMAAAAAAAAAAAALLLLLLLLLL” pessoas e vantagens para outras. É incrível destruiu cinco ocas, a casa de rezas e a sambaquis de oito mil anos de idade. Os de encontro onde hoje é a pracinha. Músico DADE NESSES CASOS. está há 23 na cidade, e passa os dias a vender ver como eles conseguem se organizar e se escola da aldeia, queimando vários integrantes da aldeia vivem da pesca, do ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ ○ nato, já tocou em diversos conjuntos. brincos e pulseiras. Normalmente circula pela Quem quiser se aprofundar mais na entender naturalmente mesmo havendo objetos, documentos, livros, dinheiro etc. Os índios e muitos aliados cultivo e da venda de artesanatos. As Nascido em 10/08/1955, veio a falecer em 22/ visitas de turistas, moradores da Novo Dicionário Básico da Língua Praia do Forte e redondezas. biografia deste fgurão leia a entrevista 07/2008, sem conseguir ver chegar sua vez gente de tantos estados diferentes e até de Pertences sagrados também ficaram são contra a degradação do Mesmo não tendo acesso a internet, conta, feita por Rodrigo Cabral. Esta é a dica. outros países (México, Haiti) com outras entre as cinzas. Um ato criminoso e patrimônio natural da região, e a cidade e curiosos (simpatizantes à Portuguesa Aurélio (editora Nova na fila do SUS. Nasceu e viveu na comunidade orgulhoso, que existem várias comunidades (RodrigoCabral@folhadoslagos.com.br) ideologias, de vários partidos e covarde! favor da criação e proteção cultura) também ajudam a manter a Fronteira) Alarico de Souza, em Santa Rosa, Niterói) movimentos. Projeto COMUNIDADE Um pouco de Percebe-se um único espírito neles, um só propósito, apesar das diferenças. Continuação - Peixe Galo ALERGOFATE INDÍGENA Um clima de solidariedade iminente Ratinho e o trazendo perigo a todos. E para não Alergia e Imunologia universitário Na luta contra a criminalização do movimento indígena no Nordeste, a história pairando no ar... bem raro em outros lugares. Mesmo em meio a alguns insucessos morador Odimar deixar passar em branco, eles Dr. Luiz Querino de Araújo Caldas CONSULTAS A Incubadora de Empreendimentos de IX Assembléia do Povo Xukuru do Alexandre Mendes e desventuras, que dão uma desesperança da Silva (41) pedem uma atenção especial da VACINAS Economia Solidária da Universidade Federal Ororubá de Pernambuco discutiu o lugar Antigamente existiam os cortiços. bem realista a alguns, há a predominância VACINAS: Fluminense – IEES-UFF, localizada no ICHF, Neles viviam famílias imigrantes; ex-escra- aproveitam para Prefeitura de Niterói aos espaços FISIOTERAPIA do pensamento e da pratica antica- de um desejo de melhorar o ambiente, Campus do Gragoatá, é um programa de vos, seus descendentes e muitos trabalhado- reivindicar algumas de esporte e lazer de Jurujuba. E - VACILERA (CATAPORA); CONVÊNIOS pitalista nesse movimento. A simples mesmo tão (ainda) carente de extensão voltado à geração de trabalho, renda defesa do usufruto coletivo da terra vai res. Eram identificados como “classes infraestruturas, instalações gerais. providências em dos motoristas de ônibus da - ROTAVÍRUS; PARTICULAR - FEBRE AMARELA; e transmissão dos conhecimentos produzidos na direção oposta da organização dos perigosas” ou “classes pobres”. O cortiço Notei que falavam praticamente só relação a proble- Miramar, que não param nos - HEPATITE A (ADULTO E INFANTIL); na universidade. Seu público alvo são territórios em uma sociedade capitalista, mais badalado era o “Cabeça de porco”, na de seus sucessos passados e do que está pontos, deixando moradores mas que estão - HEPATITE B (ADULTO E INFANTIL); Localizada próximo ao Niterói Shopping trabalhadores desempregados ou subempre- baseada na propriedade privada. Rua Barão de São Félix, nº154. Havia quem por vir. Algo dito, por exemplo, foi o impacto perturbando todos. “Os esperando. “Ainda terminam com - HEPATITE A + B; gados, moradores de áreas carentes de Niterói. A reforma agrária de inspiração dissesse que chegou a quatro mil moradores. que conseguiram causar com um ato em - MMR; O projeto “Bonde da Troca”, por Em 26/01/1893, o prefeito Barata Ribeiro e caramujos estão proliferando com as vans.” Segunda à Sexta: capitalista promove a divisão das terras novembro passado, contra mais uma - PNEUMOCÓCICA 23 - VALENTE; exemplo, organiza feiras de troca em Niterói. em pequenas propriedades que entrem empresários da construção o demoliram. revitalização que, simplesmente, “varreu” rapidez. O Centro de Zoonoses seria - PREVENAR; 09:00 às 19:00h Ele busca conscientizar e promover interação no circuito de produção, de Estipula-se que havia então, de quatro- os que habitavam a região. fundamental para dar um apoio na - DTP E DTPA (ADULTO E INFANTIL); entre as pessoas, através da reutilização de centos a dois mil moradores. As pessoas Muitos dos “varridos”, cerca de 30% - HPV; concorrência e de posterior recon- solução desse problema, que é capaz de - MENINGITE C (ADULTO E INFANTIL); objetos. As pessoas levam objetos em boas centração por via do jogo natural da foram expulsas com seus apetrechos nas aproximadamente, nem eram indenizados e trazer doenças à população.” Outro - MENINGITE A + C (ADULTO E INFANTIL); condições e que não lhes interessem mais. concorrência entre capitais. Na costas. O episódio marca a urbanização o mais chocante é que essas obras sejam Tudo pode ser trocado: utensílios, serviços carioca e o fim dos “corti-ços” com “início” feitas sempre com decisões de cima para problema importante que tem que ser - INFLUENZA (GRIPE); entrevista concedida ao site Passa - HAEMOPHILUS B; ou saberes. O que importa é a satisfação de Palavra, o cacique Marquinhos, do povo das “favelas”. Há indícios que famílias baixo, isto é, só pelas autoridades solucionado é o calçamento e a - VACINAS CONJUGADAS. uma necessidade ou prazer sem gastar Xukuru, desenvolve os temas da expulsas subiram o morro, atrás do extinto institucionais. construção de muretas de proteção para dinheiro. Sempre na Praça Leoni Ramos, na Assembléia, na linguagem e nos termos cortiço, e lá se instalaram. Em 1897, soldados pedestres no entorno da comunidade, Rua Luiz LeopoldoFernandes Pineiro, Cantareira, em São Domingos na primeira práticos em que ali foram discutidos. sobreviventes do massacre de Canudos E o povo... 551 salas 711/712 - Centro - Niterói - RJ localizada na pista principal. A situação quarta e quinta de cada mês.Para maiores O link para ouvir esta entrevista é http:/ foram contemplados com pequenos lotes no que “CÁLICE”, Email: ALERGOFATE@HOTMAIL.COM informações sobre esse e outros projetos: morro. O local passou a se chamar “Morro das escadas também não é nada boa, A Comunidade viabiliza uma paisagem Tel.: (21) 2621-5421 /passapalavra.info/?p=6401 como sempre!!! IEES-ICHF-UFF Tel.:2629-2892 ou iees_uff@yahoo.com.br da Favela”, atual Morro da Providência. sendo um acesso de uso comunitário e deslumbrante para os moradores. Fax: (21) 2719-4566 WWW.WORKFATE.COM.BR ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR
  4. 4. 4 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 ALÉM DOS MUROS - JUL/09 5 AZE R & tu ra preservação das raízes nordestinas O ministério do Baião luta pela ul l c Texto e foto por: Fabio da Silva Barbosa e Luiz Henrique Peixoto Caldas Paraíba, onde foi lavrador e pecuarista. Aos 15 anos, já tocava em festas locais. No final dos anos 60, foi considerado um ícone do Durante as andanças do projeto baião por toda região do Cariri. Comunidade Editoria, um grupo de resistência Cigano e Zé Mohura Nos anos 80, veio para o Rio, onde cultural da comunidade nordestina que merece em ação trabalhou na construção civil e depois estar em nossa primeira página de cultura é o como porteiro e zelador. Ainda em 80, criou Ministério do Baião. Quem comanda o um grupo de forró chamado “Forró do Ministério é o excelentíssimo Ministro do Povo”, apresentando, até a década de 90, Baião Zé de Mohura, que produz eventos de os melhores sanfoneiros e “cantadores”. peso em diversas comunidades e localidades Atualmente, criou o grupo “Os Menestréis do estado do Rio. Exemplos dessas atividades do Baião” e abandonou um pouco a sanfona foram a Domingueira do Bartô, que aconteceu e o canto para se dedicar à organização do na comunidade Alaraico de Souza, em Santa Ministério, a fazer versos, e a divulgar o Rosa, Niterói, e a Caravana da Feira de São grupo, que homenageia Luiz Gonzaga. Cristóvão, que tem como ponto de encontro Seu livro “Aquarela do Nordeste” a Barraca Sol e Lua, na própria feira. está na segunda edição e pode ser Zé de Mohura, nasceu no Umbuzeiro, considerado a mais pura literatura de cordel. Balançando o Banda da Rocinha se DJ @LPISTTE e COMUNIDADE DE PICOS RECEBE MOSTRA DE destaca com atitude e o funk do bem MOÇAMBIQUE Fonseca muita criatividade. Pinturas e peças de artes visuais: Mauricio Duarte (anuraghi) Galeria virtual: Foto: Priscila Marins No dia 12/07, o GRES Balanço do A banda Filhos da Nação, da www.yessy.com/mauricio_duarte A Associação de Moradores, Amigos, Fonseca estará em clima de carnaval. O comunidade da Rocinha, Rio de Janeiro, foi Produtores Rurais e Artesãos das ensaio da bateria da escola de samba será o fundada em 1998. comunidades de Picos e Perobas, em primeiro de uma série. Convidados, como o No período de 2005, houve mudanças Itaboraí, recebeu, na noite de 18 de grupo Alto Astral, irão prestigiar o na formação com a entrada do novo junho, uma exposição cultural sobre a espetáculo que promete levantar poeira. O vocalista, Henrique Sagaz. Isso mudou Próximo evento promovido por @lpistte. África. O evento “Moçambique e Brasil: evento será na Travessa Santo Cristo, n°5, totalmente a cara e o estilo musical da banda, Um nome de destaque no mundo do funk é Um olhar sobre o outro” foi realizado no bairro do Fonseca, Niterói, a partir das que passou a usar, como matéria musical, o @lpistte DJ Funk. Esse guerreiro está na luta pelo Grupo Cultural UMOJAH, em seu próprio cotidiano, ganhando mais 16h. para mostrar que o funk é um movimento parceria com o Ministério da Cultura, e atitude e musicalidade. Outra escola que tem programação cultural, regado a muita música e paz. Ninguém teve como objetivo enriquecer o Seu novo cd se chama “Alterna- todo domingo é o GRES Sabiá: uma das mais melhor que ele para falar disso. conhecimento sobre outra cultura e, tividade” e promete seguir a linha rap-rock- Solta o verbo DJ! desta forma, promover um intercâmbio. antigas escolas de samba do carnaval de reggae, tal como no disco anterior. Algumas Jomar Vieira Almeida Niteroi e Rio de Janeiro. Fundada em 1938, “QUEREMOS FAZER COM O FUNK O QUE Três jovens pesquisadores, que foi tricampeã em 46,47 e 48. Realizou seu músicas podem ser encontradas no youtube TÉCNICO FIZERAM COM O SAMBA. O FUNK NÃO passaram dois meses na África, ou em sua página na internet. trouxeram todo o material da exposição. último desfile no em 1994. Após 14 anos E-mail: TEM NADA A VER COM DROGAS E afastada do carnaval niteroiense, o sabiá *Mp3 Filhos Da Nação: PROSTITUIÇÃO, TEMOS QUE MUDAR Toda a comunidade se comprometeu em volta a cantar este ano. Se quiser dar uma www.palcomp3.com.br/ jomarvicenza@hotmail.com ESSA IMAGEM ERRADA QUE AS PESSOAS preparar o evento que recebeu, numa conferida, é só chegar na quadra da escola, bandafilhosdanacao 2622-2999 / 8621-8162 TÊM. MUITA GENTE FAZ UM SOM LEGAL.” única noite, mais de 200 pessoas. que fica na Vila Ipiranga, a partir das 18h. *Fotolog:www.fotolog.com/bandafdn ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR ANUNCIE AQUI: COMUNIDADEEDITORIA@YAHOO.COM.BR

×