Profa. Dra. Cíntia Dal Bello
cbello@uninove.br
www.cintiadalbello.blogspot.com
 Formatação do tamanho do papel
 Modo de cores – RGB x CMYK
 Resolução para impressão: 300 dpis
 Uso de ferramentas:
...
Atendimento
Camila Tavares
ctavares@lppublicidade.com.br
3456-7891
99876-5432 (cel)
 Criar um cartão de visita
(90 x 50 m...
Atendimento
Camila Tavares
ctavares@lppublicidade.com.br
3456-7891
99876-5432 (cel)
Atendimento
Camila Tavares
ctavares@lppublicidade.com.br
3456-7891
99876-5432 (cel)
Atendimento
Camila Tavares
ctavares@lppublicidade.com.br
3456-7891
99876-5432 (cel)
Atendimento
Camila Tavares
ctavares@lppublicidade.com.br
3456-7891
99876-5432 (cel)
Atendimento
Camila Tavares
ctavares@lppublicidade.com.br
3456-7891
99876-5432 (cel)
Um layout rebuscado demais
serve apenas para confundir
e espantar futuros
compradores
David Ogilvy
Um layout rebuscado dem...
 Não há regras, fórmulas ou receitas prontas.
 Existem ORIENTAÇÕES que podem ser seguidas...
Ou que podem servir de refe...
Praticamente tudo o que os nossos olhos
veem é comunicação visual: uma nuvem,
uma flor, um desenho, um sapato, um
cartaz, ...
De todas as mensagens que
passam através dos nossos olhos, é
possível fazer pelo menos duas distinções:
. comunicação casu...
Comunicação casual: uma
nuvem que passa no céu
pode nos advertir que vai
chover, ainda que essa não
seja a sua intenção.
C...
Comunicação casual: pode
ser livremente
interpretada por quem a
recebe, seja ela uma
mensagem científica ou
estética, entr...
Identificação com o real, com a experiência.
A realidade é a experiência visual básica e
predominante. É a forma como apre...
Todo o universo de sistemas de
símbolos codificados que o homem criou e
atribuiu significados.
É a simplificação radical, ...
O nível simbólico se refere ao oposto
do nível representacional: no
simbólico se expressa uma coisa
através de outra.
Na f...
Aquilo que a gente “enxerga”, seja da forma
mais direta ou emocional.
É o fato visual reduzido aos seus
componentes básico...
Vejamos a foto da escada (autoria de
Rick Lawrence). Embora possamos
perceber que há uma escada e uma
espécie de banco na ...
Volpi –
Abstracionismo
geométrico
Picasso –
Cubismo
Piet Mondrian -
Neoplasticismo
Kandinsky –
Abstracionismo
A abstração pode existir não apenas na
pureza de uma manifestaçã...
Considere os seguintes conceitos:
Utilizando apenas PONTOS,
LINHAS e FORMAS
GEOMÉTRICAS, ilustrar cada
um dos conceitos ao...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 2 - Direção de Arte

874 visualizações

Publicada em

Aula 2 - Direção de Arte

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
874
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 2 - Direção de Arte

  1. 1. Profa. Dra. Cíntia Dal Bello cbello@uninove.br www.cintiadalbello.blogspot.com
  2. 2.  Formatação do tamanho do papel  Modo de cores – RGB x CMYK  Resolução para impressão: 300 dpis  Uso de ferramentas:  Seleção (dimensionar, mover, rotacionar, inclinar)  Forma (aplicada a texto artístico)  Contorno e preenchimento  Opção “Cancela cor”  Texto artístico e caixa de texto  Círculo/oval, quadrado/retângulo  Ordenar (control ou shift + pgup ou pgdown)  Agrupar (^G), desagrupar (^U), quebrar (^K)
  3. 3. Atendimento Camila Tavares ctavares@lppublicidade.com.br 3456-7891 99876-5432 (cel)  Criar um cartão de visita (90 x 50 mm) para LP PUBLICIDADE  Camila Tavares  Atendimento  Telefone / Celular  E-mail DICA  Ordenar por importância as informações que deverão constar no trabalho!
  4. 4. Atendimento Camila Tavares ctavares@lppublicidade.com.br 3456-7891 99876-5432 (cel)
  5. 5. Atendimento Camila Tavares ctavares@lppublicidade.com.br 3456-7891 99876-5432 (cel)
  6. 6. Atendimento Camila Tavares ctavares@lppublicidade.com.br 3456-7891 99876-5432 (cel)
  7. 7. Atendimento Camila Tavares ctavares@lppublicidade.com.br 3456-7891 99876-5432 (cel)
  8. 8. Atendimento Camila Tavares ctavares@lppublicidade.com.br 3456-7891 99876-5432 (cel)
  9. 9. Um layout rebuscado demais serve apenas para confundir e espantar futuros compradores David Ogilvy Um layout rebuscado demais serve apenas para confundir e espantar futuros compradores David Ogilvy
  10. 10.  Não há regras, fórmulas ou receitas prontas.  Existem ORIENTAÇÕES que podem ser seguidas... Ou que podem servir de referência para o NOVO.  QUEBRAR REGRAS também faz parte do trabalho do Diretor de Arte.  Mas... Para quebrá-las, é preciso conhecê-las.  O CONHECIMENTO é uma ferramenta insubstituível.
  11. 11. Praticamente tudo o que os nossos olhos veem é comunicação visual: uma nuvem, uma flor, um desenho, um sapato, um cartaz, uma libélula, uma bandeira... Imagens que, como todas as outras, têm um valor diferente segundo o contexto em que estão inseridas, dando informações diferentes.
  12. 12. De todas as mensagens que passam através dos nossos olhos, é possível fazer pelo menos duas distinções: . comunicação casual; . comunicação intencional.
  13. 13. Comunicação casual: uma nuvem que passa no céu pode nos advertir que vai chover, ainda que essa não seja a sua intenção. Comunicação intencional: a nuvem de fumaça feita por índios norteamericanos comunica, através de um código preciso, uma dada informação.
  14. 14. Comunicação casual: pode ser livremente interpretada por quem a recebe, seja ela uma mensagem científica ou estética, entre outras. Comunicação intencional: deve ser recebida na totalidade do significado pretendido pela intenção do emissor.
  15. 15. Identificação com o real, com a experiência. A realidade é a experiência visual básica e predominante. É a forma como aprendemos sobre coisas, das quais não podemos ter experiência direta, através dos meios visuais. REPRESENTACIONAL Tomemos a foto do pássaro (autoria de Kenny P.). Podemos ver com clareza todos os detalhes das plumas, as cores e até grãos de pólen em torno do bico. Essa é uma foto baseada predominantemente no nível representacional. Ela foi feita para mostrar algo que existe (ou existiu) da forma mais precisa possível.
  16. 16. Todo o universo de sistemas de símbolos codificados que o homem criou e atribuiu significados. É a simplificação radical, aos mínimos detalhes. O símbolo pode ser qualquer coisa, de uma imagem simplificada a um sistema extremamente complexo de significados atribuídos, a exemplo da linguagem ou dos números. Para o símbolo ser eficaz deve ser visto, reconhecido, lembrado e reproduzido. Exemplos: a letra, o número, “paz e amor”, suástica, cruz vermelha e etc. SIMBÓLICO
  17. 17. O nível simbólico se refere ao oposto do nível representacional: no simbólico se expressa uma coisa através de outra. Na foto das mãos (autoria de Anna Visini) podemos definir laramente quais são os elementos representados: as próprias mãos, as cordas, o teclado do piano. Mas ler a foto dessa maneira não nos dá a dimensão do que de fato está sendo mostrado. É a ideia do controle que está sendo expressa em primeiro plano. Vemos aqui algo que pode ser chamado de fotografia conceitual, uma vez que uma ideia é o núcleo da imagem, e não uma realidade a ser representada ou um arranjo de formas.
  18. 18. Aquilo que a gente “enxerga”, seja da forma mais direta ou emocional. É o fato visual reduzido aos seus componentes básicos/elementares, os emocionais e os primitivos. Abstração é uma simplificação que busca um significado mais intenso e condensado. A percepção humana elimina os detalhes superficiais, numa reação à necessidade de estabelecer o equilíbrio e outras racionalizações visuais. ABSTRATO
  19. 19. Vejamos a foto da escada (autoria de Rick Lawrence). Embora possamos perceber que há uma escada e uma espécie de banco na parte inferior, o que se destaca é a força das formas: a linha diagonal, os triângulos formados pela divisão, a repetição do padrão das grades. Essa é uma foto em que o nível abstrato se apresenta, pois a organização das formas é muito mais proeminente que o seu valor de representação da realidade. Ela não diz: veja, isto é uma escada, ela diz veja as formas que temos se organizarmos o ponto de vista dessa maneira. Ou seja, o abstrato se refere à utilização de formas geométricas básicas para criar uma força compositiva.
  20. 20. Volpi – Abstracionismo geométrico Picasso – Cubismo
  21. 21. Piet Mondrian - Neoplasticismo Kandinsky – Abstracionismo A abstração pode existir não apenas na pureza de uma manifestação visual reduzida à mínima informação representacional, mas também como abstração pura e desvinculada de qualquer relação com dados visuais conhecidos (arte abstrata).
  22. 22. Considere os seguintes conceitos: Utilizando apenas PONTOS, LINHAS e FORMAS GEOMÉTRICAS, ilustrar cada um dos conceitos ao lado, construindo símbolos ou abstrações.

×