Esteiras

3.883 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.883
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
185
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Esteiras

  1. 1. Equipamentos demovimentação interna LOGÍSTICA INDUSTRIAL
  2. 2. TRANSPORTE INTERNO DE MATERIAISTipos de movimentação :# Sequência de circulação ( todas as fases do processo de fabricação ).# Secundária ( determinadas operações ou processos exigem a própria, movimentação do material através da máquina).# Operacional ( conjugação dos componentes e dos movimentos manuais do operador).
  3. 3. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATRIAIS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO TRANSPORTE INTERNORacionalização do trabalho.Utilização econômica do equipamento.Planejamento das operações e à suaexecução adequada.Servir como referência básica para reexaminar a prática adotada no transporte interno .Escolha de um novo sistema.
  4. 4. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAISENTROSAMENTO NO TRANSPORTE :Os tipos de equipamentos utilizadossão praticamente determinados pelaprópria natureza do processo ou doproduto.
  5. 5. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAIS PRINCÍPIOS DO PLANEJAMENTO DETERMINAR :# O melhor método de trabalho e padrão das rotinas.# Padronização do equipamento de transporte.# Um fluxo contínuo e progressivo de materiais.# O aproveitamento dos espaços verticais.
  6. 6. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAIS PRINCÍPIOS DE OPERAÇÃO Na movimentação interna deve ser evitado o remanejamento de carga. Quanto maior for a carga unitária a ser transportada , menor será o custo de transporte.
  7. 7. PRINCÍPIOS DE MOVIMENTAÇÃOA prática da manutenção preventiva éindispensável.
  8. 8. PRINCÍPIOS DE MOVIMENTAÇÃO# As possibilidades do transporte porgravidade devem ser constantementeexaminadas.
  9. 9. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAIS PRINCÍPIOS DE CUSTOSA seleção do equipamento de transporteser realizada tendo em vista o menormenor custo por unidade transportada.
  10. 10. PRINCÍPIOS DE CUSTOS# A versatilidade naaplicaçãode métodos eequipamentosde transporte contribuiparaa redução dos custos.
  11. 11. PRINCÍPIOS DE CUSTOS# Decresce o custo unitáriodo transporte com o aumentodo volume total transportado.
  12. 12. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAIS TRANSPORTE INTERNO PONTES ROLANTES# Constituídas por uma estrutura metálica horizontal que possui um movimento ao longo de um vão livre.# Se apoiam sobre as vigas que representam o limite deste vão.# No topo das vigas estão colocados trilhos para o rolamento da ponte.# Capacidades de 3 até 300 toneladas.
  13. 13. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAIS PONTES ROLANTES# Constituídas por uma estrutura metálica horizontal que possui um movimento ao longo de um vão livre.# Se apoiam sobre as vigas que representam o limite deste vão.# No topo das vigas estão colocados trilhos para o rolamento da ponte.# Capacidades de 3 até 300 toneladas.
  14. 14. MOVIMENTAÇÃO INTERNA DE MATERIAIS TRANSPORTE INTERNO PONTES ROLANTES# O comando é feito em cabina ou botoeira.# Custo de manutenção baixo, devido à sua robustez e o pouco desgaste mecânico.
  15. 15. PONTES ROLANTES
  16. 16. PONTES ROLANTES
  17. 17. EMPILHADEIRASDestinam-se tanto a movimentação vertical comohorizontal de materiais de praticamente todos ostipos , sem as limites de um trajeto fixo.
  18. 18. EMPILHADEIRAS
  19. 19. EMPILHADEIRAS
  20. 20. EMPILHADEIRAS
  21. 21. EMPILHADEIRAS VERSATILIDADE :MONTAGEM OU ADAPTAÇÃO DE IMPLEMENTOESPECIAIS .PERMITEM A PALETIZAÇÃO COM CARGASUNITIZADAS.
  22. 22. EMPILHADEIRAS
  23. 23. EMPILHADEIRAS
  24. 24. EMPILHADEIRAS
  25. 25. EMPILHADEIRAS
  26. 26. EMPILHADEIRAS
  27. 27. EMPILHADEIRAS
  28. 28. GUINDASTECONSISTE NUM VEÍCULO PROVIDO DE MOTORA EXPLOSÃO , QUE FORNECE FORÇA NECESSÁRIA À OPERAÇÃO DO GUINDASTE. ÁRIA
  29. 29. GUINDASTE
  30. 30. GUINDASTE
  31. 31. GUINDASTE GIRATÓRIO
  32. 32. TRANSPORTADORES DE CORREIAS# Usados para a movimentação de materiais a granel ou de cargas unitárias entre pontos determinados.# Sentido horizontal ou por planos inclinados.
  33. 33. TRANSPORTADORES DE CORREIAS• Podem ser de instalação fixa ou de de seções móveis com acionamento individual .* A correia transportadora é uma cinta de largura variável .* A correia pode ser em borracha vulcanizada sobre lonas, fita de aço inox, telas de arame metálico, conforme sua aplicação.
  34. 34. TRANSPORTADORES DE CORREIASPodem ser incorporados à própriamáquina de produção para suaalimentação, movimentação entremáquinas ou descarga de peças.Instalações de maior vulto,destinam-se ao transportede materiais siderúrgicoscomo: CARVÃO MINÉRIO PEÇAS FUNDIDA
  35. 35. TRANSPORTADORES DE CORREIAS
  36. 36. TRANSPORTADORES DE CORREIASDevido à sua elevada velocidade ecaracterísticas de operação contínua ,apresentam produções superiores aalgumas centenas de toneladas por hora e reduzido custo unitário .
  37. 37. TRANSPORTADORES DE ROLETESO material é movimentado em cima dos rolos ilíndricos situados em sentido transversal à ireção do transporte. odem ser movido apenas por impulso inicial u alguns rolos possuem acionamento próprioOs rolos são usualmente em aço e seu custo e manutenção é reduzido.
  38. 38. TRANSPORTADORES DE ROLETES
  39. 39. TRANSPORTADORES DE ROLETES
  40. 40. TRANSPORTADORES DE CORRENTES# Podem ser do tipo suspenso ouaéreo embutido no nível do solo.# Acionam as linhas de montagemde itens de maior peso.# Aplicações práticas namovimentação nas cabinas de pintura,estufas, galvanoplastia, e frigoríficos.
  41. 41. TRASNSPORTADORES DE CORRENTES
  42. 42. MONOTRILHOSConsiste numa viga suspensa a algunsmetros ao piso , sobre a qual corre umrole com uma talha , podendo ser deoperação manual ou elétrica.
  43. 43. MONOTRILHOSO conjunto de trole e talha é em geramovimentado ao longo do trilho , emtranslação com auxílio de um motorelétrico.
  44. 44. MONOTRILHO
  45. 45. MONOTRILHOS
  46. 46. MONTA CARGASTransporte no sentido vertical , movidos movidopor motores de corrente contínua e acarga dentro de uma cabine.
  47. 47. MONTA CARGAS FACHADEIRO
  48. 48. TRANSELEVADORESCompreende um sistema de garfospara extração / colocação de cargasmontado sobre um carro .Movimenta-se em uma coluna vertical ,apoiada em uma travessa de base.
  49. 49. TRANSELEVADORES
  50. 50. TRANSELEVADORES
  51. 51. TRANSELEVADORES VANTAGENS :Corredores muito estreitos.Alimentação elétrica trifásica.Baixo custo operacional.Baixo custo de manutenção.Longa vida útil.Facilidade no controle do armazém.Possibilidade de automatização.Possibilidade de integração com outrasáreas.
  52. 52. PÓRTICOS ROLANTESConstituído por uma estrutura integralsemelhante a um cavalete , diretamentapoiada nos dois lados sobre o chão.Movimentação indicada paramovimentação de materiaisem pátios de armazenamento.
  53. 53. PÓRTICOS ROLANTES
  54. 54. PÓRTICOS ROLANTES
  55. 55. PÓRTICOS ROLANTES
  56. 56. PÓRTICOS ROLANTES
  57. 57. PÓRTICOS ROLANTES
  58. 58. PALETEIRAS E CARRINHOS
  59. 59. PALETEIRAS E CARRINHOS

×