A engenharia civil portuguesa: que futuro?

487 visualizações

Publicada em

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
487
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A engenharia civil portuguesa: que futuro?

  1. 1. A engenharia civil portuguesa: que futuro? José Luís Machado do Vale
  2. 2. Um pouco de História, os últimos 65 anos.
  3. 3. Barragens e hidráulica fluvial Ribatejo, Rio Zêzere - 1947 / 1951 Barragem de Castelo do Bode
  4. 4. Barragens e hidráulica fluvial Barragem do Cabril Beira Baixa - 1951/1954
  5. 5. Vias comunicação Pontes e Viadutos Moçambique - Rio Limpopo - 1953 / 1959 Ponte-Açude do Limpopo
  6. 6. Subterrâneas Túneis do Sistema Paradela do Rio Paradela do Rio - 1955 / 1957
  7. 7. Marítimas Madeira – 1956 / 1962 Ampliação do Porto do Funchal
  8. 8. Barragens e hidráulica fluvial Angola - Rio Quanza - 1958 / 1961 Barragem de Cambambe
  9. 9. Barragens e hidráulica fluvial Barragem da Bemposta Trás-os-Montes - 1961 / 1964
  10. 10. Marítimas Porto de Leixões Leixões - 1964 / 1968
  11. 11. Marítimas Porto de Luanda Angola – Luanda - 1965 / 1968
  12. 12. Barragens e hidráulica fluvial Minho – 1968 / 1970 Barragem de Vilarinho das Furnas
  13. 13. Marítimas Margueira – Sul do Tejo - 1969 / 1972 Doca Seca nº 13 para a Lisnave
  14. 14. Marítimas Setenave – Estaleiros Navais de Setúbal Setúbal - 1973 / 1975
  15. 15. Construção civil Habitação e Escritórios Edifício Portugal Lisboa – 1973 / 1986
  16. 16. Vias comunicação Pontes e Viadutos Vila Franca de Xira / Carregado / Aveiras de Cima - 1973/1979 Auto-estrada do Norte
  17. 17. Marítimas Porto de La Guaira Venezuela – La Guaira - 1977 / 1980
  18. 18. Barragens e hidráulica fluvial Trás-os-Montes, Rio Douro - 1978 / 1983 Barragem do Pocinho
  19. 19. Marítimas Porto da Praia Cabo Verde – Praia - 1984 / 1986
  20. 20. Marítimas Porto Carvoeiro de Sines Sines - 1984 / 1987
  21. 21. Construção civil Indústria Central Incineradora de Macau China - Macau – 1990 / 1992
  22. 22. Vias comunicação Pontes e Viadutos Ponte sobre a Ribeira dos Socorridos Madeira - 1990 / 1993
  23. 23. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Gare do Oriente Lisboa - 1992 / 1998
  24. 24. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Metro de Lisboa - Restauradores/Baixa Chiado e Rossio/Baixa Chiado/Cais do Sodré Lisboa - 1992 / 2000
  25. 25. Vias comunicação Pontes e Viadutos Ponte João Gomes Madeira - 1994 / 1996 Prémio Secil de Engenharia Civil - 1997
  26. 26. Marítimas Portos da Boavista e Maio Cabo Verde – Boavista / Maio - 1995 / 1997
  27. 27. Vias comunicação Pontes e Viadutos Ponte Vasco da Gama Lisboa - 1995 / 1998
  28. 28. Marítimas Terminal Multipurpose do Porto de Sines Sines - 1996 / 1999
  29. 29. Barragens e hidráulica fluvial Rio Guadiana - 1996 / 2003 Prémio Internacional Puente de Alcántara Barragem do Alqueva
  30. 30. Marítimas Hydrolift no Estaleiro da Mitrena Setúbal - 1998 / 2000
  31. 31. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Porto - 1999 / 2009 Metro do Porto
  32. 32. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Málaga - Espanha – 2004 / 2006 Entrada do AVE em Málaga
  33. 33. Marítimas Terminal Petrolífero do Porto de Mohammedia Marrocos – Mohammedia - 2000
  34. 34. Marítimas Reforço do Molhe Principal do Porto de Josf-Lasfar Marrocos – Jorf Lasfar - 2000 / 2001
  35. 35. Marítimas Molhe Leste do Porto de Sines Sines - 2000 / 2002
  36. 36. Barragens e hidráulica fluvial Reforço de Potência da Central Hidroeléctrica de Vila Nova – Venda Nova II Vieira do Minho - 2000 / 2003
  37. 37. Marítimas Terminal de Gás Natural Liquefeito Sines - 2000 / 2004
  38. 38. Construção civil Desporto e Cultura Porto - 2000 / 2005 Top Five Buildings of the Decade – 2010 Eleita pelo jornal Times Casa da Música
  39. 39. Construção civil Desporto e Cultura Lisboa - 2001 / 2003 Estádio da Luz
  40. 40. Construção civil Desporto e Cultura Estádio do Dragão Porto - 2001 / 2003
  41. 41. Vias comunicação Pontes e Viadutos Ponte Rainha Santa Isabel Coimbra - 2001 / 2004
  42. 42. Barragens e hidráulica fluvial Sistema Adutor Castanhão/Fortaleza Brasil – Fortaleza - 2001 / 2008
  43. 43. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Lisboa, Alameda / S. Sebastião - 2003 / 2008 Metro de Lisboa - Prolongamento da Linha Vermelha
  44. 44. Construção civil Indústria Central Termoeléctrica do Ribatejo Carregado, Ribatejo – 2002 / 2003
  45. 45. Construção civil Turismo e Lazer Hotéis Riu (Funaná e Garopa) Cabo Verde – Sal – Praia de Santa Maria - 2004 / 2006
  46. 46. Construção civil Desporto e Cultura Igreja da Santíssima Trindade Fátima 2004 / 2007 Prémio Secil de Engenharia Civil 2007 IABSE 2009 “The Outstanding Structure Award”
  47. 47. Construção civil Saúde Clínica Girassol e clínica de triagem Angola – Luanda - 2004 / 2008
  48. 48. Marítimas Molhes da Barra do Douro Porto - 2004 / 2008 Prémio Secil de Engenharia Civil - 2009
  49. 49. Construção civil Saúde Reabilitação e ampliação da Maternidade Lucrécia Paim Angola – Luanda - 2004 / 2008
  50. 50. Marítimas Molhe Este do Porto de Valência Espanha – Valência - 2005 / 2007
  51. 51. Construção civil Saúde Hospital Pediátrico de Coimbra Coimbra - 2005 / 2010
  52. 52. Construção civil Educação Campus da Universidade Agostinho Neto Angola – Luanda - 2005 / 2011
  53. 53. Infraestruturas ambientais Alcântara – 2006 / 2011 Etar de Alcântara
  54. 54. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Irlanda – 2006 / 2008 Portlaoise Train Care Depot
  55. 55. Marítimas Terminal de Cruzeiros de Ponta Delgada Açores - 2006 / 2008
  56. 56. Construção civil Turismo e Lazer Centro Comercial Dolce Vita Espanha – Corunha - 2006 / 2007
  57. 57. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Irlanda – 2007 / 2009 Metro Ligeiro de Dublin - LUAS
  58. 58. Construção civil Turismo e Lazer Hotel Riu Karamboa Cabo Verde – Boa Vista - 2007 / 2008
  59. 59. Vias de comunicação Infra-estruturas ferroviárias Ligação Ferroviária ao Porto de Aveiro Aveiro - 2007 / 2009
  60. 60. Marítimas Projecto de Execução Aquícola de Engorda de Pregado - Acuinova Mira - 2007 / 2009
  61. 61. Construção civil Habitação e Escritórios Instituto Médio de Artes (IMA) Angola – Luanda 2007 / 2009
  62. 62. Construção civil Habitação e Escritórios Cascais - 2008/2010 Estoril Sol Residence
  63. 63. Construção civil Habitação e Escritórios Edifício BPA Angola – Luanda 2008 / 2010
  64. 64. Subterrâneas Reforço de potência da Barragem da Bemposta Rio Douro – 2008 / 2011
  65. 65. Vias de Comunicação Infra-estruturas Aeroportuárias Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro Angola – Luanda - 2008 / 2010
  66. 66. Construção civil Saúde Luanda Medical Centre Angola – Luanda - 2008 / 2010
  67. 67. Vias comunicação Pontes e Viadutos Irlanda - Castletown / Nenagh – 2008 / 2010 N7
  68. 68. Construção civil Turismo e Lazer Hotel Riu Touareg Cabo Verde - Boa Vista - 2008 / 2011
  69. 69. Construção civil Saúde Hospital Municipal da Samba Angola - Município da Samba, Comuna - 2009 / 2011
  70. 70. Construção civil Saúde Hospital de Braga Braga - 2009 / 2011
  71. 71. Construção civil Saúde Algumas estatísticas
  72. 72. Volume de Negócios, nos últimos 4 anos. 761.298.213 796.955.682 799.331.350 700.000.000 523.677.209 444.158.598 476.526.853 400.000.000 237.621.004 352.797.084 322.804.497 300.000.000 2008 2009 2010 *2011 Internacional Nacional Total * valores provisórios a 31 de dezembro de 2011 Unid: Euros
  73. 73. Evolução da Carteira nos últimos 4 anos. * valores provisórios a 31 de dezembro de 2011 Unid: Euros 1.108.119.596 1.253.566.124 949.302.741 706.000.000 631.516.482 806.330.811 578.521.744 347.000.000 476.603.114 447.235.313 370.780.997 359.000.000 2008 2009 2010 *2011 Internacional Nacional Total
  74. 74. Carteira consolidada 2011
  75. 75. Obra em Curso
  76. 76. Marítimas Expansão e Modernização do Porto da Praia Cabo Verde – Praia - 2008 / em curso
  77. 77. Marítimas Ampliação dos Molhes no Porto de Valência Espanha – Valência - 2008 / em curso
  78. 78. Marítimas Expansão do Terminal de GNL de Sines Sines - 2009 / em curso
  79. 79. Construção civil Habitação e Escritórios Edifício Sede da Sonangol Distribuidora Angola – Luanda, Largo da Mutamba - 2009 / em curso
  80. 80. Vias comunicação Pontes e Viadutos Auto-estrada do Marão Amarante / Vila Real - 2009 / em curso
  81. 81. Construção civil Saúde Vila Franca de Xira – 2010 / em curso Hospital de Vila Franca de Xira
  82. 82. Barragens e hidráulica fluvial Reforço de Potência da Central Hidroeléctrica de Vila Nova – Venda Nova III Vieira do Minho - 2010 / em curso
  83. 83. Vias comunicação Pontes e Viadutos LOC – Litoral Oeste Leiria / Ourém - 2010 / em curso
  84. 84. Marítimas Porto de Sal-Rei Cabo Verde – Boavista - 2010 / em curso
  85. 85. Construção civil Habitação e Escritórios Kinaxixi MXD Angola – Luanda - 2011 / em curso
  86. 86. Construção civil Habitação e Escritórios Cenário Ribeirão Preto Brasil - 2011/em curso
  87. 87. Barragens e hidráulica fluvial Rio Tua - 2011 / em curso Barragem de Foz Tua Fonte: EDP
  88. 88. Construção civil Saúde Outras estatísticas
  89. 89. A conjuntura do mercado • A criação e difusão do conhecimento nas nossas Universidades e Empresas permitiu que se atingissem níveis de desenvolvimento, de inovação e de competitividade, que colocam a Engenharia Portuguesa a par com o que melhor se faz lá fora. • Nos últimos 10 anos as maiores empresas nacionais colocaram parte da sua capacidade operacional em mercados externos, sobretudo no mundo lusófono. • A actividade de construção no País, em queda desde a Expo 98, sofreu as consequências da crise da dívida soberana, a partir de 2008, com a escassez de disponibilidades financeiras para o sector privado e o agravamento do custo do dinheiro para financiar os projectos em curso. • Muitos projectos foram suspensos ou adiados, no sector público, e os investidores privados fugiram do mercado imobiliário por incapacidade da banca corresponder às solicitações dum mercado que estava aquecido. • O Governo foi obrigado a adoptar medidas de austeridade para tentar lidar com os níveis da dívida pública e o seu custo cada vez maior. • Portugal teve de pedir ajuda e hoje temos uma troika a ditar as regras do jogo.
  90. 90. Conjuntura Internacional
  91. 91. Conjuntura do Sector da Construção
  92. 92. Construção e Crescimento Económico
  93. 93. Comparação com países europeus de dimensão semelhante
  94. 94. Evolução por sectores
  95. 95. Variação da produção na Europa Fonte: Eurostat
  96. 96. Crise prolongada sem fim à vista
  97. 97. Volume de Negócios Construção na CE 13 11 15 17 12 12 20 14 14 13 15 20 8 10 12 18 12 14 10
  98. 98. Variação da Construção na CE
  99. 99. Volume da Construção Civil na CE
  100. 100. Variação da CC na CE
  101. 101. Volume de Engenharia (OP) na CE
  102. 102. Variação da OP na CE
  103. 103. Volume de Negócios Internacional (2010) in million EURO
  104. 104. Carteira de Negócios Internacional (2010) in million EURO
  105. 105. Marítimas Ampliação do Canal do Panamá Panamá - 2010 / em curso
  106. 106. Marítimas Ampliação do Canal do Panamá (Atlântico) Panamá - 2010 / em curso
  107. 107. Marítimas Ampliação do Canal do Panamá (Pacífico) Panamá - 2010 / em curso
  108. 108. Vias comunicação Pontes e Viadutos Ponte de Messina Itália – um dia…
  109. 109. A Engenharia Portuguesa, que futuro? Temas para discussão 1. Reestruturação do Sector em Portugal: • Redução do n.º de grandes Empresas generalistas e com capacidade Internacional. • Especialização das Empresas de pequena e média dimensão, pela diferenciação, capacidade técnica, de inovação e de internacionalização. • Sem frentismos, as Empresas devem privilegiar associações, com outras semelhantes ou complementares, tanto nacionais como estrangeiras, sobretudo nos mercados internacionais. 2. Apoios à Internacionalização: • Benefícios fiscais para as empresas exportadoras. • Regime de excepção sobre os rendimentos auferidos no exterior para se evitar dupla tributação. • Dotação de fundos para as linhas de crédito Portugal-Palops. • Obtenção de garantias de pagamento em Portugal em mercados estrangeiros onde temos deficits comerciais importantes, nomeadamente com os países que nos fornecem o petróleo. • Maior controlo na utilização de recursos portugueses nos contratos financiados por Portugal.

×