Educação&tecnologia assistiva

1.111 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.111
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
59
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação&tecnologia assistiva

  1. 1. Tecnologia Assistiva Articulações em prol da Educação Inclusiva Profª Clarissa Kauss
  2. 2. inâmica: D  Após as apresentações iniciais e antes de qualquer comentário sobre o tema, vamos fazer a dinâmica de Associação Livre de Palavras. Os termos evocados serão: Profissão Inclusão Tecnologia  O resultado será pessoal e terá a finalidade viabilizar uma reflexão crítica sobre os valores e os conhecimentos priorizados no contexto escolar a partir do olhar do profissional professor.
  3. 3. çã o u ca Ed Contexto Contexto Social Social Contexto Contexto Político Político Contexto Contexto Econômico Econômico
  4. 4. Professor
  5. 5. lizando a Contextua à EDUCAÇ O Europa Na :  a proposta de “educação para todos” surgiu após as duas grandes Guerras e por conta do movimento social pela integração das pessoas com deficiências. porâneo... contem culminou com a “Declaração dos Direitos Humanos”, de 1948, que trouxe, como princípio, o direito/obrigação à educação gratuita.  No  Brasil : 1975_ Declaração dos Direitos das Pessoas Deficientes; 1988_ Constituição Federal Brasileira; 1994_ Conferência Mundial sobre Necessidades Educacionais Especiais: acesso e qualidade – Declaração de Salamanca;   1996_ Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBEN) 9.394; 2001_ Plano Nacional de Educação (PNE); e, Diretrizes para a Educação Especial na Educação Básica.
  6. 6. ualizando Context .. Nas décadas. de 1960 e 1970, essa concepção de educação como “direito universal” associada à formação da “cidadania” se propagou pelo mundo. As mudanças no movimento da educação no Brasil tornaram obrigatória a prática da Educação Inclusiva... ... portanto, todos os professores deverão trabalhar com Educação Inclusiva.
  7. 7. Educação Inclusiva Contexto Social Contexto Estímulos Político Subjetividad e Contexto Econômico
  8. 8. Defs. Múltiplas PC Def. Visual Autista Dif. Comportamental f. Auditiva De Dif. Motora
  9. 9. “[...] é legítimo pensar que muitos significados se ocultam por detrás de uma palavra-chave (Inclusão) que todos usam e se tornou aparentemente tão óbvia que parece não admitir qualquer polissemia. [...] o conceito de Inclusão está relacionado antes de mais nada com não ser excluído isto é com a capacidade de pertencer ou de se relacionar com uma comunidade. Claro que existe uma normatização implícita neste conceito: o conceito da comunidade benigna, positiva, diversa e próspera. [...] Há implícito o “politicamente correcto” quando se fala de Inclusão.” Rodrigues (2006)
  10. 10. ão Inclusiva Educaç Partindo do pressuposto de que se existe a necessidade de INCUIR é porque a EXCLUSÃO aconteceu... Trabalho Integrado ... E considerando ainda que existem inúmeras possibilidades de situações que levaram a este movimento, torna-se relevante o trabalho de equipe e multidisciplinar.
  11. 11. Na escola... Educação Adaptação Inclusiva Curricular urrículo C lexível F
  12. 12. “A educação inclusiva, apesar de encontrar, ainda, sérias resistências (legítimas ou preconceituosas) por parte de muitos educadores constitui, sem dúvida, uma proposta que busca resgatar valores sociais fundamentais, condizentes com a igualdade de direitos e de oportunidades para todos.” Glat e Nogueira (2002).
  13. 13. Educação Inclusiva Educação Educação O sucesso do processo de inclusão está diretamente ligado à possibilidade de reconhecer as diferenças e aceitá-las. Isso não significa Comunidade escolar ignorá-las, isso não significa colocar crianças com necessidades educacionais especiais na sala de aula regular e esperar que elas aprendam pela Família proximidade com seus colegas da mesma idade. Grupo social Fonoaudiólogos Respeitar as diferenças é oportunizar os recursos Psicólogos necessários para que a criança aprenda. Muitas vezes esses recursos serão simples como letras Terapeuta soltas ou textos escritos em letras maiúsculas, e Ocupacional outras vezes, poderá ser o uso de um computador Psicopedagogos Fisioterapeutas adaptado. Tecnologia Tecnologia
  14. 14. O que é... ? É o termo utilizado para identificar todos os recursos e serviços que contribuem para proporcionar ou ampliar habilidades funcionais de pessoas com deficiência. ISO = Organização Internacional para Padronização. “Qualquer produto, instrumento, estratégia, serviço e produto instrumento estratégia prática, utilizado por pessoas com deficiência e prática pessoas idosas, especialmente produzido ou geralmente disponível para prevenir, compensar, aliviar ou neutralizar uma deficiência, incapacidade ou desvantagem e melhorar a autonomia e a qualidade de vida dos indivíduos. ” ISO 9999, 2007
  15. 15. DECRETO Nº 3.298/99. Regulamenta a Lei no 7.853/89, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção e outras providências. Cita que entre os recursos garantidos estão: equipamentos, maquinarias e equipamentos utensílios de trabalho especialmente desenhados ou adaptados, assim como elementos de mobilidade, cuidado e mobilidade higiene pessoal necessários para a facilitar a autonomia pessoal, a melhoria funcional, a comunicação, a informação e a segurança, além dos equipamentos e materiais pedagógicos especiais para educação e adaptações ambientais e outras que garantam o acesso. na Legislação Brasileira Decreto nº 5.296/2004 Estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida, e dá outras providências. Art. 61. Para os fins deste Decreto, consideram-se ajudas técnicas os produtos, produtos instrumentos, equipamentos ou tecnologia instrumentos adaptados ou especialmente projetados para melhorar a funcionalidade da pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida, favorecendo a autonomia pessoal, total ou assistida.
  16. 16. No Brasil Comitê de Ajudas Técnicas (CAT) Coordenadoria Nacional para Integração da Pessoa Portadora de Deficiência (CORDE) Secretaria Especial dos Direitos Humanos - Presidência da República 2008. Propõe o seguinte CONCEITO para a Tecnologia Assistiva: Área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que interdisciplinar engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas produtos recursos metodologias estratégias e serviços que objetivam promover a funcionalidade, relacionada à atividade e participação de pessoas com deficiência, incapacidades ou mobilidade reduzida, visando sua autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social. Acessibilidade é um DIREITO ADQUIRIDO e os recursos e serviços de TA, que podem viabilizá-la também o são.
  17. 17. Categorias de Recursos Assistivos Categorias de Recursos Assistivos Alta tecnologia: Sistemas computadorizados, softwares especiais. Mais complexos e às vezes multifuncionais. Média Tecnologia: Geralmente elétricos, porém sem um sistema computacional. Baixa Tecnologia: Simples, não elétricos. Baixo custo e menos treinamento para o uso.
  18. 18. a tiva cnologia Assis iv Tecnologia Assis t Categorias de Te Categorias de 2 CAA (CSA) Comunicação aumentativa (suplementar) e alternativa 4 Sistemas de controle de ambiente 1 Auxílios para a vida diária 5 Projetos arquitetônicos para acessibilidade 3 Recursos de acessibilida de ao computador 8 6 Órteses e próteses 7 Adequação Postural 9 Auxílios para cegos ou com visão subnormal 10 Auxílios para surdos ou com déficit auditivo Auxílios de mobilidade 11 Adaptações em veículos Símbolos de Comunicação Pictórica • Picture Communication Symbols (PCS) © 1981-2009 Mayer-Johnson, LLC. Todos os direitos reservados.
  19. 19. scolar adaptado Material e No espaço escolar, a Tecnologia Assistiva viabiliza a inclusão escolar. O valor do investimento varia muito, mas os benefícios para o processo de ensinoaprendizagem são imensuráveis.
  20. 20. ecnologia Assistiva Sites e softwares de T Áudio e vídeo Winamp 5.35 Completo Winamp 5.35 Completo ÉÉum software GRATUITO para tocar um software GRATUITO para tocar músicas em MP3, wav, eemuitos outros músicas em MP3, wav, muitos outros formatos. Também tem como função formatos. Também tem como função ouvir rádios online. ouvir rádios online. Esta ééuma versão mais antiga do que Esta uma versão mais antiga do que as atuais, porém éémais leve, as atuais, porém mais leve, consumindo menos memória ee consumindo menos memória processamento de seu computador. processamento de seu computador. http://winamp.com http://winamp.com Format Factory 2.50 Format Factory 2.50 ÉÉum programa GRATUITO que converte um programa GRATUITO que converte vários tipos de arquivos de multimídia. vários tipos de arquivos de multimídia. Principais características: converter os Principais características: converter os formatos vídeo, áudio eeimagem mais formatos vídeo, áudio imagem mais populares; corrigir os arquivos populares; corrigir os arquivos danificados; diminuir o tamanho de um danificados; diminuir o tamanho de um arquivo multimídia. arquivo multimídia. Atende os formatos iPhone eeiPod; Atende os formatos iPhone iPod; edita fotos antes da conversão eeestá edita fotos antes da conversão está disponível em 45 idiomas. disponível em 45 idiomas. http://www.formatoz.com/ http://www.formatoz.com/
  21. 21. Leitores de tela Portugg Portu DosVox com o osVox com o iciona GRATUITOdo m adicional lGRATUITO do D ÉÉu m ad u algumas ia de algumas melhora pronún de o de melhorarraapronúnccia objetiv o de objetiv . palavras em português . palavras em português /portug.zipp tug.zi x.nce.ufrj.br/~glaucofc /por e.ufrj.br/~glaucofc ntervo tp://intervo x.nc ht tp://i ht Dosvox 4.1 Dosvox 4.1 ÉÉum sistema GRATUITO para um sistema GRATUITO para microcomputadores da linha PC microcomputadores da linha PC que se comunica com o usuário que se comunica com o usuário através de síntese de voz, através de síntese de voz, viabilizando, desse modo, o uso viabilizando, desse modo, o uso de computadores por deficientes de computadores por deficientes visuais. visuais. O software estabelece um diálogo O software estabelece um diálogo amigável, através de programas amigável, através de programas específicos eeinterfaces específicos interfaces adaptativas. adaptativas. Grande parte das mensagens Grande parte das mensagens sonoras emitidas pelo Dosvox éé sonoras emitidas pelo Dosvox feita em voz humana gravada. feita em voz humana gravada. http://intervox.nce.ufrj.br/dosvox/programas/dv41-setup.exe http://intervox.nce.ufrj.br/dosvox/programas/dv41-setup.exe
  22. 22. Dicvox Dicvox É um programa GRATUITO que contém 27 dicionários eletrônicos. É um programa GRATUITO que contém 27 dicionários eletrônicos. Para que o dicvox funcione corretamente, crie uma pasta na raiz Para que o dicvox funcione corretamente, crie uma pasta na raiz do disco rígido chamada dicvox e descompacte o arquivo do disco rígido chamada dicvox e descompacte o arquivo dicvox.zip. Dentro dessa pasta terá o manual e um arquivo para dicvox.zip. Dentro dessa pasta terá o manual e um arquivo para atualizar o Dosvox.ini que inclui o Dicvox nos utilitários. atualizar o Dosvox.ini que inclui o Dicvox nos utilitários. http://intervox.nce.ufrj.br/~glaucofc/dicvox.zip http://intervox.nce.ufrj.br/~glaucofc/dicvox.zip Nvda 2012 Nvda 2012 ÉÉum leitor de tela para o sistema operacional Windows GRATUITO , , um leitor de tela para o sistema operacional Windows GRATUITO que permite ao usuário navegar pelo computador sem aanecessidade de que permite ao usuário navegar pelo computador sem necessidade de ter quaisquer resquícios de visão. ter quaisquer resquícios de visão. http://www.megatts.com/2012/03/30/nvda-2012-1-ja-disponivel/ http://www.megatts.com/2012/03/30/nvda-2012-1-ja-disponivel/
  23. 23. Programas e utilitários Motrix Motrix Software GRATUITO que promove o acesso de pessoas com deficiências Software GRATUITO que promove o acesso de pessoas com deficiências motoras graves, aa computadores ee internet. O sistema éé acionado por um motoras graves, computadores internet. O sistema acionado por um comando de voz pelo qual o usuário, usando um microfone, controla as comando de voz pelo qual o usuário, usando um microfone, controla as funções do computador para ler, escrever, jogar ee se comunicar. O sistema funções do computador para ler, escrever, jogar se comunicar. O sistema também pode ser usado integrado com dispositivo de controles de ambiente também pode ser usado integrado com dispositivo de controles de ambiente doméstico. doméstico. http://intervox.nce.ufrj.br/motrix/download.htm http://intervox.nce.ufrj.br/motrix/download.htm SimonBR SimonBR Software gratuito para ajudar pessoas com deficiências motoras aa usar o Software gratuito para ajudar pessoas com deficiências motoras usar o computador via comandos de voz em português, incluindo aafuncionalidade de computador via comandos de voz em português, incluindo funcionalidade de navegar na Internet sem o auxilio do mouse eeteclado. navegar na Internet sem o auxilio do mouse teclado. http://www.laps.ufpa.br/falabrasil/simonbr.php http://www.laps.ufpa.br/falabrasil/simonbr.php
  24. 24. Câmera Mouse Câmera Mouse Programas e utilitários Programa desenvolvido para pessoas Programa desenvolvido para pessoas com deficiências físicas. Permite que com deficiências físicas. Permite que o usuário opere o mouse do o usuário opere o mouse do computador com movimentos da computador com movimentos da cabeça, por meio de uma webcam, cabeça, por meio de uma webcam, utilizando Windows 7, Vista, ou XP. utilizando Windows 7, Vista, ou XP. Download gratuito do programa. Download gratuito do programa. Site em inglês, para download clicar Site em inglês, para download clicar em 'Download now!'. em 'Download now!'. http://www.cameramouse.org/ http://www.cameramouse.org/ HeadDev – programa para mouse HeadDev – programa para mouse acionado pelos movimentos da cabeça acionado pelos movimentos da cabeça Software desenvolvido na Espanha para Software desenvolvido na Espanha para pessoas com dificuldades motoras. Permite pessoas com dificuldades motoras. Permite que o mouse seja acionado pela que o mouse seja acionado pela posicionamento do nariz. A informação éé posicionamento do nariz. A informação enviada para o computador por meio de uma enviada para o computador por meio de uma webcam comum. O programa também webcam comum. O programa também dispõem de um teclado virtual que permite dispõem de um teclado virtual que permite que se escreva em qualquer outra que se escreva em qualquer outra ferramenta. Download gratuito. ferramenta. Download gratuito. http://www.ajudas.com/prdVer.asp?id=188 http://www.ajudas.com/prdVer.asp?id=188
  25. 25. Jogos em áudio Dominovox Dominovox ÉÉum jogo de dominó GRATUITO, que funciona no Dosvox. um jogo de dominó GRATUITO, que funciona no Dosvox. O Dosvox éésistema computacional destinado aafacilitar o O Dosvox sistema computacional destinado facilitar o acesso de deficientes visuais aa microcomputadores. acesso de deficientes visuais microcomputadores. http://intervox.nce.ufrj.br/~renan/domivox-instalador.exe http://intervox.nce.ufrj.br/~renan/domivox-instalador.exe Jogo de Estímulo a Crianças com Síndrome de Down em Idade Pré-Escolar Jogo de Estímulo a Crianças com Síndrome de Down em Idade Pré-Escolar JECRIPE JECRIPE Alunos da Universidade Federal Fluminense, no Rio, criaram um jogo de Alunos da Universidade Federal Fluminense, no Rio, criaram um jogo de computador que estimula o desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down. computador que estimula o desenvolvimento de crianças com Síndrome de Down. O aplicativo pode ser baixado de graça na internet, no site: O aplicativo pode ser baixado de graça na internet, no site: http://www.jecripe.com/ http://www.jecripe.com/
  26. 26. http://www.assistiva.com.br/tassistiva.html
  27. 27. http://www.portalassistiva.com.br/pranchas/atividades.php
  28. 28. http://www.tecnologiaassistiva.com.br/
  29. 29. http://www.clik.com.br/
  30. 30. http://www.assistiva.mct.gov.br/
  31. 31. www.assistiva.org.br
  32. 32. www.tecnologia-assistiva.org.br
  33. 33. Para as pessoas, a tecnologia torna as coisas mais fáceis. Para as pessoas com deficiência, tecnologia torna as coisas possíveis. Mary Pat Radabaugh
  34. 34. Em síntese... Pra que serve? Por que é importante toda equipe da escola conhecer as TAs? Proporcionar à pessoa com deficiência maior autonomia e, quando possível, compreensão do mundo. Para ampliar a qualidade de vida e auxiliar a inclusão social, através da ampliação de sua comunicação, mobilidade, controle de seu ambiente, habilidades de seu aprendizado, trabalho e integração com a família, amigos e sociedade. Definida, também, como "uma ampla gama de equipamentos, serviços, estratégias e práticas concebidas e aplicadas para minorar os problemas encontrados pelos indivíduos com deficiências" (Cook e Hussey • Assistive Technologies: Principles and Practices • Mosby – Year Book, Inc., 1995).
  35. 35. [...] éépreciso ultrapassar aaconstatação inicial de que há uma dicotomia [...] preciso ultrapassar constatação inicial de que há uma dicotomia entre aa teoria proclamada ee aa prática realizada, indo às raízes do entre teoria proclamada prática realizada, indo às raízes do problema que estão na vinculação da prática aa uma determinada problema que estão na vinculação da prática uma determinada concepção de mundo mediada por uma concepção pedagógica, que é, concepção de mundo mediada por uma concepção pedagógica, que é, de fato, aquela teoria que guia aaprática (Duarte, 1999, p. 11). de fato, aquela teoria que guia prática (Duarte, 1999, p. 11). A mudança da cultura escolar A mudança da cultura escolar só se dará gradativamente, aa só se dará gradativamente, partir da análise ee da reflexão partir da análise da reflexão das propostas ee práticas das propostas práticas pedagógicas no âmbito de pedagógicas no âmbito de cada sala de aula ee de como cada sala de aula de como estas se concretizam no estas se concretizam no processo ensino-aprendizagem processo ensino-aprendizagem de alunos com diferentes de alunos com diferentes necessidades especiais. (GLAT necessidades especiais. (GLAT eePLETSCH, 2011, p. 143). PLETSCH, 2011, p. 143).
  36. 36. Profª Clarissa Kauss clarissakauss@hotmail.com

×