Apresentação Dyogo Oliveira

472 visualizações

Publicada em

Seminário Internacional Papel do Estado no Século XXI: desafios para a gestão pública

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
472
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Dyogo Oliveira

  1. 1. O papel do Estado no Brasil
  2. 2. Funções do Estado brasileiro • Promover os direitos individuais e sociais • Prover a seguridade social • Induzir o desenvolvimento sustentável • Prover infraestrutura
  3. 3. Estado e Desenvolvimento • Importância de desmascarar mitos sobre o Estado. • Estado como indutor do desenvolvimento. • Centralidade do Estado no desenvolvimento de tecnologias e inovações, com grande impacto produtivo (ex.: aviação, energia nuclear, computadores, internet, biotecnologia) • Especificidade do Brasil: necessidade de conciliar ação indutora e inovadora do Estado com a distribuição de renda e a ampliação dos serviços públicos (saúde, educação, previdência social, saneamento, habitação, segurança pública, etc)
  4. 4. Exemplo: Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) na saúde • Cooperação público/privada para desenvolvimento, transferência e absorção de tecnologia, produção, capacitação produtiva e tecnológica do País em produtos estratégicos o SUS. • Desenvolvimento do produto, transferência e absorção de tecnologia, vinculado a contrato de aquisição celebrado com o Ministério da Saúde. • 98 parcerias celebradas. • 69 parceiros (50 privados e 19 públicos). • 6 vacinas, 60 medicamentos e 27 produtos. • R$ 8,3 bilhões em projetos, com economia de R$ 1,8 bilhão (2010-2014).
  5. 5. Exemplo: Desenvolvimento do Avião de Transporte Militar KC-390 • Projeto EMBRAER a partir de Requisito Operacional da FAB. • Tecnologia desenvolvida com o apoio da Finep e do BNDES. • Investimento total de R$ 12,1 bilhões, sendo R$ 4,9 bilhões para o desenvolvimento da aeronave e R$ 7,2 bilhões para a aquisição de 28 unidades para a FAB. • Expectativa de U$ 20,0 bilhões em exportação, para até 70 países. • 60 unidades com intenção de compra firme (Argentina, Chile, Colômbia, Portugal e República Tcheca). • FAB detém direitos sobre projeto e receberá royalties para cada unidade vendida. • 12 mil empregos diretos e indiretos
  6. 6. Investimentos projetados R$ 198,4 bi Rodovias R$ 66,1 bi Ferrovias R$ 86,4 bi Portos R$ 37,4 bi Aeroportos R$ 8,5 bi 6 Programa de Investimento Logístico 2 (PIL 2)
  7. 7. Desafio adicional de coordenar gastos em cenário de restrição fiscal: Preservar conquistas sociais, melhorar a eficiência das políticas públicas e garantir investimentos. Conciliar Prioridades Indução do desenvolvimento Redução de desigualdades Ampliação e qualidade dos Serviços Composição do Gasto do Governo Federal
  8. 8. Pessoal e Encargos 21,5% Transferênciade Renda às Famílias 49,4% Capital 7,6% Outras Despesas Correntes 21,5% Participação dos Grandes Grupos de Despesa Primáriado Governo Federal em 2014 Fonte: SIAFI.
  9. 9. MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Pessoal ativo, exceto educação e saúde 7,8% Pessoal inativo, exceto educação e saúde 7,1% Investimento, exceto educação e saúde 6,9% Outras despesas* 11,4% Saúde 9,5% Educação 8,0% Previdência 38,0% LOAS / RMV 3,8% Abono/Seguro Desemprego 5,1% Bolsa Famíla 2,5% Gasto Social 67% Participação dos Gastos Sociais na Despesa Primária do Governo Federal em 2014 * Em outras despesas, estão gastos como os com a desoneração da folha, CDE, Lei Kandir, despesas de custeio (exceto as relacionadas a educação e saúde), transferências a DF e ex-territórios para pagamento de pessoal e Sentenças e Precatórios (exceto as relacionadas a educação e saúde) Fonte: SIAFI.
  10. 10. 15,3 24,5 32,0 37,6 42,1 44,9 36,2 42,9 42,9 35,5 40,8 49,9 56,7 88,9 124,9 0 20 40 60 80 100 120 140 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Av. 3º Bim. PLOA 2016 DÉFICIT DA PREVIDÊNCIA RGPS (R$ bilhões) Fonte: MPOG.
  11. 11. DÉFICIT DA PREVIDÊNCIA PÚBLICA (R$ bilhões) 33,0 35,3 38,7 43,7 48,4 51,7 54,4 59,3 63,4 68,4 70,0 0 10 20 30 40 50 60 70 80 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Proj 2015 PLOA 2016 Fonte: MPOG.
  12. 12. 4,4 4,3 4,3 4,7 4,4 4,2 4,0 4,0 4,0 2 3 4 5 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Despesa de Pessoal e Encargos (% PIB) Fonte: SIAFI.
  13. 13. DESPESAS OBRIGATÓRIAS (em % PIB) 13 14,9 12,0 12,5 13,0 13,5 14,0 14,5 15,0 15,5 20022003200420052006200720082009201020112012201320142015PLOA 2016 Fonte: MPOG.
  14. 14. DESPESA DISCRICIONÁRIA (em % PIB) 14 4,7 4,0 2,5 3,0 3,5 4,0 4,5 5,0 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 PLOA 2016 Fonte: MPOG.
  15. 15. 76,6 78,6 109,8 124,7 153,2 171,2 196,6 220,7 259,1 233,9 250,4 50,0 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Despesas Discricionárias (R$ bilhões) Fonte: MPOG.
  16. 16. Despesas Discricionárias (R$ bilhões 2016 – corrigido pelo IPCA) 135,2 134,0 177,0 191,7 224,3 234,9 256,0 270,6 298,8 248,2 250,4 100,0 150,0 200,0 250,0 300,0 350,0 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 Fonte: MPOG.
  17. 17. COMPOSIÇÃO DA DESPESA PRIMÁRIA 17 Itens NFGC PLOA 2016 R$ bi % do PIB % da despesa Despesa Total 1.210,6 19,4% 100,0% Não contingenciávies total 1095,5 17,6% 90,5% Despesas Obrigatórias 960,2 15,4% 79,3% Previdência 491,0 7,9% 40,6% Pessoal (exceto FCDF) 252,6 4,0% 20,9% FAT 55,0 0,9% 4,5% Loas 46,1 0,7% 3,8% Subsídios 28,3 0,5% 2,3% Desoneração Folha 18,5 0,3% 1,5% Legislativo e Jud. 13,6 0,2% 1,1% FCDF 12,0 0,2% 1,0% Sentenças Judiciais 10,3 0,2% 0,9% Demais obrigatórias (inclusive com controle) 32,7 0,5% 2,7% Despesas Discricionárias não contingenciávies 135,3 2,2% 11,2% Despesas Discricionárias Contingenciáveis 115,1 1,8% 9,5% Obs.: Despesas Discricionárias Totais 250,4 4,0% 20,7%
  18. 18. PROGRAMA FISCAL DE LONGO PRAZO Principais linhas de ação • Previdência: medidas legais e infra-legais para redução do déficit (fórum se inicia esta semana) • Pessoal: acordo plurianual de reajuste salarial, reestruturação de cargos e redução de concursos • Saúde: reavaliação das fontes e usos de recursos, com foco na redução de custos judiciais e aumento da qualidade do gasto • Reforma administrativa: reavaliação da estrutura de Ministérios e cargos comissionados, contenção do gasto de custeio, melhor gestão de imóveis, reestruturação de órgãos e aperfeiçoamento da governança de estatais 18
  19. 19. Muito obrigado!

×