Delegados

220 visualizações

Publicada em

Cordel feito em homenagem aos Delegados brasileiros e de São Paulo, em Brasília nos dias 27/28/29/30 e 1/12/2013.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
220
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Delegados

  1. 1. m DELEGADOS CULTURAIS PAULISTAS LEVANDO A BANDEIRA DAS TREZE LISTAS AS ALTURAS, PELA CULTURA. III CONFERÊNCIA NACIONAL DE CULTURA C C ELSO ORRÊA DE F REITAS "Não penso nas vezes que tento ter o meu propósito aceito por todos. Penso sempre nos resultados que as minhas ideias provocam no coração daquele que as absorve e as pratica, a qualquer tempo (CCF)". Pág 1 I Vindos de todos os cantos A pé ou voando sobre flocos de algodão Em Brasília eles se encontraram Povos de uma mesma nação Todos com o mesmo objetivo Lutar pela nossa cultura Que na verdade precisa tomar o prumo Se quiser construir o verdadeiro cidadão. Pág2
  2. 2. II Muito foi preciso dizer E da conferência muito vai se falar Contar o que em Brasília aconteceu Vai ajudar na solução dos problemas Um momento de importância histórica Onde cada Estado com seu grupo Primou pela excelência Na discussão de todos os temas. III Vou falar do meu Estado Que chegou e foi jogado No reduto de Santo Cristo Tal como nos versos da legião Mas o brado forte dos Paulistas Contra tal situação Fez acordar os responsáveis Que lhes deu nova acomodação. PÁG 3 PÁG 4
  3. 3. IV Resolvido de vez o imbróglio O mau deixou de existir E o grupo na sua sabedoria No curso do que veio a seguir Confirmou a união de fato Selando tudo com a seriedade Temperada com muita alegria E doses certas de irreverência. V Os destaques foram surgindo Cada um no seu quadrado Se o boneco de Olímpia abafou O que se dizer da Adriana Com seu sorriso gigante E seu coração carregado De amor pelo seu semelhante E também um pé de valsa brilhante. VI Quando a questão era de ordem Lá estava um Delegado de São Paulo Ajudando a melhorar a proposta Acendendo da razão, a chama! Pois cultura não é jogo de aposta Mas se o assunto mudava de cena Cantavam a seriedade contida Na canção “Areia na Cama”. VII As mulheres do grupo tão doces Fagueiras e também arteiras Mostrando com suas excelências Que ali não estavam para brincadeiras E se uma clavícula perdeu o prumo Não prejudicou as articulações Saídas daquelas doutas cabeças Repletas de cores e inteligências. PÁG 6 PÁG 5
  4. 4. VIII Homens, Mulheres de todos os povos Que estão além de seus tempos Mais que um palmo de rostos bonitos Almas se doando em sentimentos Sem olhar a quem se doam Como a este meu coração aflito Que só sossegava quando as tinha Juntas de mim em alguns momentos IX E para não dizerem Que aqui não falei de flores Saúdo os homens do grupo Cada qual com maestria empunhando o seu bastão Eu falei segurando o seu bastão Já que no grupo de São Paulo Não havia nenhum Sebastião. X Mas se não tinha Sebastião Tinha a presença de Jesus E onde está esse nome Persevera a Paz e a União Um salve para estes guerreiros Que não se perderam na balada Dançando com a Paulete Mesmo ela sendo João. PÁG 7 PÁG 8
  5. 5. XI Quatro dias se passaram Até que a Conferência chegou ao final Depois de tudo aprovado Com a cultura no maior astral Lá estava o Grupo de novo A pé ou sobre flocos de algodão De volta para suas casas Com muita Paz no coração. XII XIII Estejam todos abraçados... Abraçadas e também beijadas Vocês como bem definiu A Beyonce do Pará no seu show São pessoas por demais poderosas Muito sucesso nas suas jornadas É o que deseja este agora os ama O autor de Areia na Cama. Vou ficando por aqui Pois tenho muito que fazer Preciso relatar o que em Brasília vivi Pois o meu povo precisa disto saber Você que esteve ao meu lado No chão vermelho dos desbravadores Esteja certo que deixou em mim Grandes e preciosos valores. Celso Corrêa de Freitas PÁG 9 Pág 10
  6. 6. BIOGRAFIA INFORMES CCF VOCÊ É MEU CONVIDADO! CELSO CORRÊA DE FREIT AS -CCF CELSO CORRÊA DE FREITAS(CCF),poetaearticulista,nasceu em Itaperuna (RJ), aos 26 de agosto de 1954. Presidente da CASA DO POETA BRASILEIRO DE PRAIA GRANDE (SP) (2007/2016). Membro da Academia Nacional de letras do Portal do Poeta Brasileiro-Cadeira nº38, atuando ativamente em outras entidades literárias sediadas no Brasil. Criador do OVERTRIP, uma nova forma de se fazer um poema. www.overtrip.blogspot.com Colaborador ativo nos jornais e demais meios de comunicação (Blogs e Sites). Participante, Prefaciante e Organizador de Antologias. Contatos: celso.correadefreitas@gmail.comportalpoeticoccf@hotmail.com DADOS TÉCNICOS DA OBRA Pág 11 E-BOOK Por encomenda Pág 12
  7. 7. Autor do Cordel: DELEGADOS CULTURAIS PAULISTAS Celso Corrêa de Freitas – CCF Capa:CCF Revisão: Hermes Casimiro Dias Diagramação: Hermes Casimiro Dias Arte Final da capa : CCF Arte agregada no Cordel: Fontes Google, Diversas e Particulares Foto Capa: ARQUIVOS PESSOAIS Entreguei a Cecília, médica Cubana do programa MAIS MÉDICOS, um exemplar da 2ª Antologia de Poetas, Escritores e Convidados da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande-SP, num gesto de amizade e respeito. A Poesia trouxe-me até aqui, e vai levar-me a outros lugares... Pág 13 Mmm FIM

×