verdade. Apesar da aparência pacata e bucólica, as vacas também são responsáveis pelo efeito estufa eo aquecimento global....
A Produção Animal e oAmbienteAlfredo Emilio Silveira de BorbaProdução Animal ePoluiçãoAgentes principais da poluiçãoA Polu...
Depois da industrialização, este fenómeno natural foiampliação pela actividade humana, sobretudo pelaemissãode gases absor...
15ºC que temO CO2 : É o principal gás que contribui para o efeitoestufa na natureza, juntamente com o vapor de água.A sua ...
Tendência nosLagos e lagoas- Aumento da temperatura da água.- Uma perturbação das sucessõessazonais.- Alterações no fitopl...
incertos, caso a evolução climática interfira com oaumento do CO2 atmosférico.- Uma evolução da composição botânica dapast...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho toxicologia net ateneia

178 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
178
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho toxicologia net ateneia

  1. 1. verdade. Apesar da aparência pacata e bucólica, as vacas também são responsáveis pelo efeito estufa eo aquecimento global. Durante o processo digestivo do animal, ele emite gás metano, que é cerca de 20vezes mais potente que o dióxido de carbono (CO2). Estima-se que 16% da poluição mundial sejaproveniente da pecuária. Mas os bovinos não são os únicos vilões. Cabras, ovelhas e búfalos tambémcausam o mesmo problema.Diferente do ser humano, os animais ruminantes têm quatro estômagos. Os dois primeiros são o rúmene o retículo, onde o bolo alimentar se mistura continuamente. Dentro deles, há uma concentraçãoenorme de microorganismos (bactérias, protozoários e fungos). Como todo esse processo defermentação dos alimentos é anaeróbico (sem presença de ar), o gás metano é produzido e acaba sendoexpelido pelo animal. Uma vaca pode liberar de 150 a 500 litros de gás por dia, dependendo de suaespécie e finalidade. “O problema não está na digestão das vacas. Mas, sim, no aumento exorbitante dorebanho mundial para suprir a demanda por alimentos e outros produtos”, afirma o professor alemãoMichael Kreuzer, especialista em alimentação animal, do ETH Zürich - Instituto de Ciências Animais daEscola Politécnica de Zurique.Kreuzer estuda o assunto há mais de 20 anos. Em seus últimos experimentos, o especialista alemãoconstatou que, ao adicionar substâncias provenientes de plantas tropicais na dieta alimentar do animal,é possível diminuir a emissão de metano. Foram testados três tipos de aditivos alimentares.Primeiramente, gordura de coco, linhaça e de sementes de girassol. Essas substâncias conseguem inibira proliferação de um microorganismo no rúmen, responsável pela produção do metano. Na segundafase da pesquisa, foram testados saponinas (encontradas nos frutos do jequiriti ou quilaia) e tanino(originário de alguns tipos de acácia). “Os resultados mostraram diminuição do metano em até 20%”,revela Kreuzer. Para comprovar esses valores, a equipe do ETH colocou vacas e ovelhas dentro de umacâmara de vidro, alimentou-as durante dois dias e ficou monitorando a emissão de gases.Os cientistas também sabem que vacas alimentadas exclusivamente com ração produzem um terço dometano do que as que comem em pastos. “O metano se origina, principalmente, da digestão da celulosedos alimentos verdes”, explica o professor do ETH. Entretanto, além do capim e feno serem bem maisbaratos e saudáveis, se pecuaristas decidissem utilizar somente ração, o dano para o meio ambienteseria igualmente ruim.Encontrar soluções “naturais” para o problema é o ideal, já que essas alternativas dificilmente afetam aqualidade nutricional e o gosto do leite e da carne. As leis européias proíbem o uso de antibióticos parareprimir a formação de metano (prática largamente utilizada em muitos países) e a injeção demicroorganismos modificados geneticamente no rúmen.Entretanto, para tornar a ingestão dos aditivos alimentares de plantas tropicais uma alternativacomercialmente viável, seria necessário que a produção dessas substâncias fosse realizada nos países deorigem, já que atualmente elas ainda são raras e caras.(planetasustentavel.abril.com.br /acedido em22/02/12)
  2. 2. A Produção Animal e oAmbienteAlfredo Emilio Silveira de BorbaProdução Animal ePoluiçãoAgentes principais da poluiçãoA Poluição Atmosférica:- Dióxido de carbono;- Metano e- Azoto.A Poluição da Água e do Solo:- Azoto e- Fósforo .Dentro da poluição Atmosféricasalientamos o efeito estufaO Efeito estufa é um fenómeno natural, quepermite a entrada da radiação solar, masretém o calor acumulado, interceptando aradiação infravermelha emitida pelasuperfície da terra
  3. 3. Depois da industrialização, este fenómeno natural foiampliação pela actividade humana, sobretudo pelaemissãode gases absorventes da radiação infravermelha. Amodificação atmosférica que resulta desta efeito estufaadicional, traduz-se num aquecimento global, e porconseguinte numa modificação do sistema climático doplanetaUma grande parte desta radiação é interceptada pelosgasesabsorventes (vapor de água e CO2 essencialmente)presentes na atmosfera, diminuindo, assim a sua perdaparao espaço. A energia retida pelo efeito estufa leva a umaumento da temperatura na superfície, que é essencial àmanutenção e desenvolvimento da vida. Sem o efeitoestufa,a terra teria uma temperatura média de –18ºC em vez dos
  4. 4. 15ºC que temO CO2 : É o principal gás que contribui para o efeitoestufa na natureza, juntamente com o vapor de água.A sua duração na atmosfera é de cerca de 100 anos.Os suas fontes naturais são numerosas: erupçõesvulcânicas, respiração das plantas, dos animais edos homens, decomposição da matéria orgânicamorta.Pela acção do homem, a taxa de CO2 da atmosferaaumentou 30 % nos últimos dois séculosElemento essencial à vida, está presente sobre a forma orgânica e mineral, em todosos meios. A maior parte encontra-se nos oceanos, mas grande parte encontra-se nosolo, na vegetação e na atmosfera.O carbono transfere-se permanentemente entre estes meios. Assim, pela fotossíntese,as plantas absorvem CO2 atmosférico e transformam-no em compostos carbonadosorgânicos (glucose, celulose,...), para suprir as suas necessidades energéticas;uma parte do CO2 absorvido é rejeitado para a atmosfera.Quando as plantas morrem, os microrganismos do solo decompõem a matériaorgânica vegetal e libertam uma parte do carbono na atmosfera, sendo a outra partearmazenada no soloEmissões de metano provenientes dos animais.- Uma grande parte do CH4 proveniente das explorações agrícolas,é produzida pelos ruminantes. O seu sistema digestivo comporta oretículo-rúmen que permite a digestão microbiana das forragens econduz à produção de metano, que é eructado pelo animal. Estasemissões de metano variam com o animal e com a suaalimentação.- O metano provém igualmente dos estrumes e nitreiras comexcrementos animais. Como toda a MO, estes produtosdecompõem-se pela acção dos microrganismos, num meio pobreem oxigénio.O Azoto proveniente dosAnimaisO azoto é excretado pelosanimais por duas formas:- Azoto fecal e- Azoto urinário.Quanto maior a quantidade deazoto degradado no rúmen,maiores as excreçõesurinárias de ureia.No caso açoriano é frequenteencontrar-se grandesconcentrações de azoto naspastagens, com uma altadegradabilidade ruminal
  5. 5. Tendência nosLagos e lagoas- Aumento da temperatura da água.- Uma perturbação das sucessõessazonais.- Alterações no fitoplâncton ezooplâncton , alterações nareprodução dos peixes, alteraçãodas espécies piscícolas.- Risco de modificação dabiodiversidade.Tendência naspastagens- Uma modificação da constituição das plantas, commaior acumulação de açucares solúveis.- Diminuição do teor proteico:a) Um aumento de 10 a 20% da produção depasto ( O dobro do CO2);b) Uma aumento da fotossíntese e da fixaçãobiológica de azoto.- Estes dois efeitos favorecem a produção depastagem, mas o seu efeito a longo prazo são
  6. 6. incertos, caso a evolução climática interfira com oaumento do CO2 atmosférico.- Uma evolução da composição botânica dapastagens (diminuição das gramíneas e aumentodas leguminosas)Nas grandesCulturas- Alteração do ciclo das culturas, com umdesenvolvimento mais rápido nas condiçõesactuais.- Alteração do rendimento. Deve ter-se emconta que o aumento da concentraçãoatmosférica de CO2 e o aumento daeficiência da água, o que resultará numaumento do rendimento potencial dasculturas de Inverno (trigo) e de Verão(milho).- Há que ter em conta a incerteza sobre aalimentação hídrica, que pode serfortemente penalizada pelas tendênciasanunciadas para a pluviosidade.

×