Segundo Módulo - Aula 03 - Lei do trabalho

5.447 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
26
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
295
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Segundo Módulo - Aula 03 - Lei do trabalho

  1. 1. LEI DO TRABALHO
  2. 2. João 5:17 <ul><li>“ Meu Pai trabalha até agora e eu também.” </li></ul>
  3. 3. Ajuda-te a ti mesmo, que o céu te ajudará . Nesse sentido, a recomendação é por uma ação, uma saída de dentro para fora; uma atitude para com a Vida, eliminando a inércia e a espera de que algo mágico aconteça por nós. Adenáuer Novaes
  4. 4. A NECESSIDADE DO TRABALHO <ul><li>O trabalho é lei da natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar porque lhe aumentam as necessidades e gozos. </li></ul>
  5. 5. A NECESSIDADE DO TRABALHO <ul><li>O trabalho entendido como lei da natureza é das maiores bênçãos de Deus no campo das horas. Em suas dádivas de realização para o bem, o triste se reconforta, o ignorante aprende, o doente se refaz o criminoso se regenera (Divaldo Pereira Franco. Estudos Espíritas pelo espírito de Joana de Ângelis . Rio de Janeiro: FEB, 1995 cap 11) </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Sendo assim o trabalho se impõe ao ser humano como uma necessidade porque é um meio de aperfeiçoamento da sua inteligência. </li></ul><ul><li>Por isso é que seu alimento sua segurança e seu bem estar dependem do seu trabalho e da sua atividade. Ao extremamente fraco de corpo outorgou Deus a inteligência em compensação. Mas é sempre um trabalho </li></ul>
  7. 7. Trabalho <ul><li>Se Deus houvesse isentado do trabalho do corpo o homem, seus membros se teriam atrofiado; </li></ul><ul><li>Se o houvesse isentado do trabalho da inteligência, seu espírito teria permanecido na infância, no estado de instinto animal.” </li></ul>
  8. 8. O TRABALHO DOS ANIMAIS E DO HOMEM <ul><li>Tudo na Natureza trabalha. </li></ul><ul><li>O trabalho dos animais, de acordo com a inteligência de que dispõem, se limita a cuidarem de sua própria conservação. Daí vem que do trabalho não lhe resulta progresso. </li></ul><ul><li>O trabalho do homem visa duplo fim: a conservação do corpo e o desenvolvimento da faculdade de pensar, o que também é uma necessidade e o eleva acima de si mesmo ” </li></ul>
  9. 9. TRABALHO: Material, Espiritual e Moral <ul><li>Qual seria a relação entre essa três características quando tratadas ao Trabalho? </li></ul><ul><li>Material : dignifica-se o homem no cumprimento dos deveres para consigo e para com os outros </li></ul><ul><li>Espiritual : exerce a fraternidade com o próximo </li></ul><ul><li>Moral : Luta para adquirir qualidades elevadas, ou aperfeiçoar as que já lhe são dignas </li></ul>
  10. 10. <ul><li>O trabalho é imposto ao homem por ser uma conseqüência de sua natureza corpórea. </li></ul><ul><li>É uma expiação e, ao mesmo tempo, um meio de aperfeiçoar a sua inteligência. </li></ul>IMPOSIÇÃO DO TRABALHO AO HOMEM
  11. 11. IMPOSIÇÃO DO TRABALHO AO HOMEM <ul><li>Sem o trabalho, o homem permaneceria na infância intelectual. É por isso que seu alimento, segurança e bem-estar dependem do seu trabalho e da sua atividade. Em compensação, Deus outorgou a inteligência ao que é extremamente fraco de corpo. Mas é sempre um trabalho. </li></ul>
  12. 12. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>Qual o Limite do trabalho? </li></ul><ul><li>O das forças. Em suma, a esse respeito Deus deixa inteiramente livre o Homem . </li></ul><ul><li>O limite do trabalho é o das próprias forças </li></ul><ul><li>O repouso se lhe impõe como prêmio ao esforço despendido. </li></ul>
  13. 13. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>É fonte de equilíbrio físico e moral. </li></ul><ul><li>Deve ser exercido por tanto tempo quanto nos mantenhamos válidos. </li></ul><ul><li>O trabalho é uma lei natural sendo a ferramenta evolutiva que dispomos. </li></ul><ul><li>Trabalho-remunerado X Trabalho –abnegação. </li></ul>
  14. 14. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>Mediante o “trabalho-remunerado” o homem modifica o meio, transforma o habitat, cria condições de conforto. </li></ul><ul><li>Através do “trabalho-abnegação”, do qual não decorre troca nem permuta remuneração, ele se modifica a si mesmo, crescendo no sentido moral e espiritual. </li></ul><ul><li>(Joanna de Angelis, por Divaldo Franco ) </li></ul>
  15. 15. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>O trabalho (material) excessivo é compulsão e bloqueia o desenvolvimento espiritual. </li></ul><ul><li>“ Dividido o tempo entre o trabalho e o lazer, ação e espairecimento, ampliam-se as possibilidades da existência do homem que , então frui nas manifestações artísticas, na cultura , dispondo de tempo para as atividades espirituais, igualmente valiosas, senão indispensáveis para sua paz interior.” (Joanna de Angelis, por Divaldo Franco) </li></ul>
  16. 16. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>O limite do trabalho e do repouso também é observado no plano espiritual. </li></ul><ul><li>“ Aqui, em verdade, alei do descanso é rigorosamente observada, para que determinados servidores não fiquem mais sobrecarregados que outros, mas a lei do trabalho é também rigorosamente cumprida” (André Luiz, em Nosso Lar, por Chico Xavier) </li></ul>
  17. 17. LIMITE DO TRABALHO E DO REPOUSO <ul><li>Que se deve pensar dos que abusam de sua autoridade, impondo a seus inferiores excessivo trabalho? </li></ul><ul><li>Isso é uma das piores ações. Todo aquele que tem o poder de mandar é responsável pelo excesso de trabalho que imponha a seus inferiores, porquanto, assim fazendo, transgride a lei de Deus . ( LE questão 684) </li></ul>
  18. 18. CONSTITUIÇÃO DA REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DIREITO DOS TRABALHADORES <ul><li>Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: </li></ul><ul><li>IV - salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim; </li></ul>
  19. 19. <ul><li>VII - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável; </li></ul><ul><li>XIII - duração do trabalho normal não superior a oito horas diárias e quarenta e quatro semanais, facultada a compensação de horários e a redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva de trabalho; </li></ul><ul><li>XV - repouso semanal remunerado, preferencialmente aos domingos; </li></ul><ul><li>XVI - remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal; </li></ul><ul><li>XVII - gozo de férias anuais remuneradas com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal </li></ul>
  20. 20. <ul><li>É necessário que o indivíduo se encaixe em determinado trabalho que não lhepareça como um flagelo ou sofrimento. </li></ul>
  21. 21. Trabalho infantil que desmerece a infância humana, mas cujo as leis de Deus não passam despercebidas.
  22. 22. <ul><li>Mãos que lutam que trabalham que sofrem. </li></ul><ul><li>Mas ainda assim o trabalho não deixa de edificar o homem </li></ul>
  23. 23. <ul><li>Quando essa arte for reconhecida, compreendida e praticada, o homem terá no mundo hábitos de ordem e de previdência para consigo mesmo e para com os seus, de respeito a tudo que é respeitável, hábitos que lhe permitirão atravessar menos penosamente os maus dias inevitáveis </li></ul>
  24. 25. BIBLIOGRAFIA <ul><li>Livro dos Espíritos. </li></ul><ul><li>Nosso Lar – André Luiz – Chico Xavier. </li></ul><ul><li>Estudos Espíritas - Joana de Ângelis . Divaldo Pereira Franco. </li></ul>

×