Vidro- construção civil

230 visualizações

Publicada em

Conceitos, classificações, aplicações e ornamentação na construção civil com uso do vidro

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
230
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Vidro- construção civil

  1. 1. 1 VIDRO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Composição química Vidro água (solúvel na água): SiO + Na2CO3 + calor Vidro calco - sódico: adição de cálcio, para torná-lo duro e insolúvel na água VIDRO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Processo de fabricação Processo de fabricação - vidro float VIDRO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Importância ambiental 100% reciclável: Pode ser utilizado como matéria prima para produção de novos tipos de vidro. Retornável: Podem ser reutilizados sem comprometimento de desempenho após lavagem com detergentes ou temperaturas elevadas. Reutilizável: Após a aplicação inicial, pode sem empregado para usos diversos daqueles para os quais foram originalmente produzidos. VIDRO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Diferenças conceituais Vidro comum ou recozido: Possui ondulações que podem produzir distorções de imagens Vidro float: Não produz distorções de imagens devido ao paralelismo das suas faces, oriunda da flutuação (float) da faixa de vidro num banho de estanho fundido Cristal: Apresenta características notáveis de brilho e transparência, sem distorção de imagens, obtido pela inclusão de chumbo na composição (indicado para a fabricação de taças, vasos, enfeites) VIDRO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Classificações Especiais: Termorefletores, coloridos (termoabsorventes) Superfície de acabamento: Vidro liso ou impressos (fantasia) Processo de fabricação: Comum (recozido) ou de segurança (temperado, laminado, aramado) VIDRO PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Vidros especiais
  2. 2. 2 VIDROS ESPECIAIS Vidros coloridos - termoabsorventes Funções: Estética e redução do consumo de energia (redução da transmissão solar) Obtenção: introdução de óxidos metálicos na massa do vidro VIDROS ESPECIAIS Vidros termorefletores Funções: Redução do consumo de energia (iluminação e refrigeração) Obtenção: Aplicação superficial de camada de metal ou óxido metálico VIDROS ESPECIAIS Termoabsorventes - coloridos Funções: estética e redução do consumo de energia (menor transmissão de calor) Obtenção: Introdução de dióxidos metálicos na massa do vidro Termorefletores Funções: redução do consumo de energia (iluminação e refrigeração) Obtenção: Aplicação superficial de camada de metal ou óxido metálico VIDROS IMPRESSOS Vidros fantasia Característica: Mesma composição química do vidro comum ou float Aplicações: Lugares onde se deseja obter luminosidade sem perda da privacidade - boxes de banheiro, divisórias diversas Estética - painéis decorativos VIDROS IMPRESSOS Vidros fantasia Tipos de acabamento: Brilhante: A fogo após estiramento Fosco: Ácido hidrofluorídrico ou jato de areia fina e ar comprimido Esmaltado: Esmalte vítreo precedendo novo aquecimento e fundição da superfície Texturizado: Impressão rugosa na face. VIDROS DE SEGURANÇA Temperado, laminado, aramado Principal propriedade: Quando fraturado produz fragmentos menos susceptíveis a cortes ou danos ao usuário Uso obrigatório (NBR 7199): Vidraças externas sem proteção Vitrines Sacadas e parapeitos Vidraças verticais sobre passagens
  3. 3. 3 VIDROS DE SEGURANÇA Vidro temperado Têmpera: Aquecimento do material até a temperatura crítica (ponto de amolecimento), seguida de resfriamento brusco por meio de jatos de ar Tensões induzidas: Compressão na superfície e tração no interior espessura ll Tensão VIDROS DE SEGURANÇA Vidro temperado Desempenho mecânico (Rcompressão): Vidro recozido: 40MPa Vidro temperado: 140MPa Tipo de ruptura: Pequenos fragmentos sem arestas cortantes ou lascas pontiagudas. VIDROS DE SEGURANÇA Vidro temperado Instalação: Não admite nenhum tipo de ajuste (recortes, perfurações) após a fabricação (salvo polimentos leves) Ferragens aplicadas interpondo-se materiais não higroscópicos e que não escoem sob pressão Aplicações: Máximo de transparência com mínimo de estruturas de sustentação - fachadas, boxes de banheiro, tampos de mesa, vitrines. VIDROS DE SEGURANÇA Vidro temperado - têmpera química Têmpera química: Imersão do vidro a temperatura controlada em banho de sais fundidos, com alta concentração de íons potássio (raio atômico de 1,33Å), os quais substituem gradativamente os íons sódio (raio de 0,95Å), induzindo tensões de compressão na superfície. VIDROS DE SEGURANÇA Vidro temperado - têmpera química Características: Podem temperar espessuras de até 1mm (para têmpera térmica, a espessura mínima é 3mm) Isenta de deformações visuais Uniformidade Desvantagens: Não se aplica a vidro float Alto custo (uso restrito a vidros à base de sódio e alumínio ou zircônio) VIDROS DE SEGURANÇA Vidro laminado Definição: Consiste em uma ou mais lâminas de vidro interpostas por camadas de polivinil butiral - PVB (resina resistente e flexível) fortemente ligadas entre si sob pressão e calor Variedades: Cores - películas plásticas de diversas cores, assim como os vidros Espessuras - simples (duas camadas) ou múltiplos (três ou mais lâminas de vidro)
  4. 4. 4 VIDROS DE SEGURANÇA Vidro laminado Desempenho: Quando fraturado, fragmentos permanecem presos ao PVB, o qual pode ser distendido em mais de 5 vezes antes de romper - guarda corpo Resistentes a impactos e punções - vidros blindados, resistentes a bala, para brisa de locomotivas, aeronaves, joalharias Bom comportamento acústico - PVB flexível amortece as vibrações sonoras das lâminas de vidro (aeroportos, aviões a jato) Excelente filtro de raios ultravioleta VIDROS DE SEGURANÇA Vidro laminado Instalação - cuidados: Não se recomendam cortes na obra - exposição da borda à umidade Estocagem em local seco e ventilado, sobre cavaletes para não danificar as bordas Remoção de toda saliência ou materiais empregados no caixilho Não utilização de materiais reagentes ao PVB (álcool, ácido acético, óleo de linhaça) Não utilização de materiais de limpeza à base de cloro (ferrugem do caixilho) VIDROS DE SEGURANÇA Vidro laminado Defeitos comuns: defasagem: escorregamento entre as lâminas descolamento: falta de aderência entre as camadas manchas de óleo: penetração de substâncias oleosas embranquecimento: aparência leitosa mancha da película aderente: diferença de coloração em área restrita do vidro impressão digital: marca deixada entre as chapas durante o manuseio inclusão: toda substância estranha entre as chapas linha: defeito na película do material aderente (aspecto de fio) VIDROS DE SEGURANÇA Vidro aramado Fabricação: Utilização de malha metálica quadrada (1/2”) inserida no vidro em fusão, de modo que a mesma fique no meio da lâmina Características: Resistente ao fogo - material antichama Não estilhaça quando quebrado - fragmentos permanecem presos à tela VIDROS DE SEGURANÇA Vidro aramado Instalação: Não aceitam cortes ou furos na obra Devem ser aplicados com massa plástica ou neoprene Aplicações: Portas corta fogo Janelas Passagem para saída de incêndio (espessura de 3mm) VIDROS PARA CONSTRUÇÃO CIVIL Espelhos Histórico: Metais polidos (aço, prata, ouro) - Idade Média Atual: Compostos de prata metálica, protegido por camada de verniz ou tinta, aplicados por meio de pintura ou spray sobre superfície de vidro limpo Tipos: Comum - Produzidos a partir de vidro comum ou float Vidros “espiões” - vidros com comportamentos diferentes de acordo com a luminosidade do ambiente - prisões, hospitais psiquiátricos

×