Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos

7.860 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.860
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
261
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 56
  • Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos

    1. 1. ECOSSISTEMA CARACTERÍSTICAS BIÓTICAS E ABIÓTICAS Prof. Carlos Priante AULA 5
    2. 2. ECOLOGIA • O termo ecologia vem do grego: Oikos, “casa” ou “lugar para viver” e logos, “estudo”. • A ecologia é a ciência que estuda a interação entre os organismos e a interação destes organismos com o ambiente onde habitam. • Esta interação abrangem fatores como luz solar, temperatura, umidade, etc.
    3. 3. A interação entre os fatores pode ocorrer: Energia Seres vivos Meio Abiótico Biomassa Populações Comunidades Biocenoses Habitat Nicho Água Rochas Intemperismo Minerais Nutrientes Matéria Orgânica “Resíduos” Energia Luminosa Energia Química
    4. 4. NÍVEIS DE ESTUDO DA ECOLOGIA
    5. 5. POPULAÇÃO • É o conjunto de indivíduos da mesma espécie, vivendo em uma mesma área. • São da mesma espécie os organismos capazes de gerar descendentes férteis entre si.
    6. 6. COMUNIDADE • É o conjunto de todos os seres vivos, vivendo em uma mesma área. • Ex.: todos os seres vivos da Mata Atlântica.
    7. 7. • HABITAT - é o lugar onde uma espécie pode ser encontrada, isto é, o seu "ENDEREÇO" dentro do ecossistema. Exemplo: Uma planta pode ser o habitat de um inseto, o leão pode ser encontrado nas savanas africanas, etc.
    8. 8. • NICHO ECOLÓGICO - é o papel que o organismo desempenha no ecossistema, isto é, a "PROFISSÃO" do organismo no ecossistema. • O nicho informa às custas de que se alimenta, a quem serve de alimento, como se reproduz, etc.
    9. 9. ECOSSISTEMA São formados pela união de dois fatores: • Fatores bióticos - conjunto de todos seres vivos e que interagem uma certa região. • Fatores abióticos - o conjunto de todos os fatores físicos que podem incidir sobre os seres vivos de uma certa região.
    10. 10. • Primeiro cientista a enfatizar que animais e plantas não estavam perfeitamente adaptados ao seu ambiente natural, como se acreditava até então, • Representam somente as formas melhor adaptadas produzidas em um local particular, em um dado momento, por forças seletivas que, por sua vez, selecionam aquelas adaptações que são ótimas para aquelas condições, • Quando as condições (bióticas ou abióticas) mudam, as adaptações necessitam mudar, • Descreve um ecossitema 1859- Charles Darwin publica “The origin of species”:
    11. 11. BIOSFERA • É a reunião de todos os ecossistemas do planeta. • São partes do planeta onde são encontrados os seres vivos: como a crosta terrestre (litosfera), a atmosfera e a hidrosfera.
    12. 12. LIMITE DE TOLERÂNCIA: •Euribiontes – seres que toleram grandes variações das condições ambientais. •Estenobiontes – seres que não toleram grandes variações das condições ambientais. FATORES ABIÓTICOS
    13. 13. TEMPERATURA • Influi no metabolismo, no apetite, na fotossíntese, no desenvolvimento, na atividade sexual e na fecundidade; • Faixa de temperatura mais favorável para a vida  10 a 30 ºC; • Preferendo Térmico (PT); • Temperaturas fora do PT determinam as migrações e a hibernação.
    14. 14. • SERES ESTENOTÉRMICOS • Espécies que sobrevivem entre estreitos limites de temperatura (pequena amplitude térmica). Ex.: lagartixa. • • SERES EURITÉRMICOS • Espécies que resistem a grandes variações de temperatura (grande amplitude térmica). Ex: Lobo, homem.
    15. 15. DE ACORDO COM A TEMPERATURA CORPORAL: HETEROTÉRMICOS • Temperatura corporal varia com a temperatura ambiente. Ex: crocodilo, répteis, anfíbios. HOMEOTÉRMICOS • Têm temperatura corporal constante. Ex: aves e mamíferos.
    16. 16. • COMPORTAMENTO DOS SERES VIVOS: • Migram: • Flamingos • Cegonha negra • Andorinhas • Reduzem as suas atividades vitais para valores mínimos, ficando num estado de vida latente: • Hibernam – se ocorrer na estação fria. Ex.: ouriço-cacheiro, marmota, répteis. • Estivam - se ocorrer na estação quente. Ex.: crocodilo, caracóis. • Abrigam-se durante parte do dia.
    17. 17. ADAPTAÇÕES QUE PERMITEM AOS ANIMAIS RESISTIR ÀS CONDIÇÕES DE TEMPERATURA: REGIÕES FRIAS • Pêlos mais densos e compridos – raposas e urso polar; • Grande teor de gordura – pingüins; • Extremidades mais curtas (focinho, orelhas).
    18. 18. REGIÕES QUENTES • Pêlos menos densos e mais curtos; • Menos gordura; • Maior superfície corporal em contacto com o exterior.
    19. 19. • Fonte de energia essencial na produção de alimentos (fotossíntese); • Fator vital e fator limitante, tanto em mínima intensidade como em máxima; • Influencia nas variações da atividade diária e sazonal de alguns animais; • Regula os processos ópticos na pigmentação da pele; • Regula os ritmos biológicos diários e anuais, a atividade motora dos animais; • Orienta o movimento dos vegetais (heliotropismo); • Alguns animais e vegetais produzem luz (bioluminescência). Luz
    20. 20. • Devido a sazonalidade de sua incidência, existem animais noturnos e diurnos; • Existem organismos que suportam grandes variações luminosas (eurifotos) e seres que só conseguem viver numa estreita faixa luminosa (estenofotos);  Há aqueles que são fortemente atraídos pela luz (mariposas), enquanto outros fogem da luz (toupeira). Toupeira
    21. 21. • Entra na composição das células de todo ser vivo; • Presente em todos os processos metabólicos; • Papel fundamental na temperatura corporal dos homeotermos, na regulação do clima no planeta e na distribuição dos seres vivos na biosfera; • Sementes  em torno de 3 a 5% de água; • Homem  em torno de 65% de água; • Recém-nascido  90%. Água
    22. 22. Hidrófilos ou hidrófitos  vegetais que só vivem em locais com muita água (vitória-régia); Xerófilos ou xerófitos  vegetais adaptados a locais com pouca água (cactos).
    23. 23. • Necessários para o crescimento e reprodução dos seres vivos; • Principais nutrientes  elementos químicos e sais dissolvidos; • Podem limitar o desenvolvimento do meio e juntamente com outras características do solo (pH, textura e umidade), constituem os fatores edáficos. Nutrientes
    24. 24. FATORES BIÓTICOS Os componentes bióticos podem ser divididos em dois grupos: • Organismos autótrofos: produzem seus próprios alimentos a partir de substancias inorgânicas, são principalmente os organismos fotossintetizantes. • Organismos heterótrofos: não são capazes de produzir seus próprios alimentos. Os heterótrofos utilizam a matéria orgânica de outros organismos para realizarem as atividades necessárias para sua sobrevivência.
    25. 25. • Estes organismos irão manter um relacionamento entre si e entre o meio em que habitam. • Associam-se com outros de mesma espécie ou de espécie diferente para obter alimento, proteção, transporte e reproduzir; • Tipos de relações: • Intra e/ou Inter-específica; • Harmônica ou Desarmônica.
    26. 26. RELAÇÕES ECOLÓGICAS • Intra-específica  ocorre entre indivíduos da mesma espécie; • Inter-específica  ocorre entre indivíduos de espécies diferentes; • Harmônica  nenhum dos organismos é prejudicado; • Desarmônica  pelo menos um dos organismos é prejudicado.
    27. 27. CANIBALISMO • Um animal mata e devora outro da sua espécie; • Classificação  intra-específica desarmônica; • Exemplos  aranhas, ratos, peixes, etc.; • Observações: • Raro; • Ocorre em superpopulações quando há falta de alimento; • Em algumas espécies é comum a fêmea devorar o macho após a fecundação.
    28. 28. COMPETIÇÃO • Luta por alimento, posse de território, da fêmea, etc.; • Classificação: • Intra-específica desarmônica; • Inter-específica desarmônica; • Exemplos  todos os seres vivos; • Observações: • Frequente; • Ocorre sempre que há sobreposição de nichos ecológicos; • Fator de seleção natural e de limitação da população.
    29. 29. PREDATISMO • Um animal mata outro de espécie diferente para se alimentar; • Classificação: • Inter-específica desarmônica; • Exemplos  mamífero carnívoro (predador) x mamífero herbívoro (presa); • Observações: • Frequente; • Fator de seleção natural e equilíbrio da população de presas; • Aplicado no controle biológico.
    30. 30. MUTUALISMO • Troca de benefícios entre seres vivos, com interdependência; um não vive sem o outro. • Classificação: • Inter-específica harmônica; • Exemplos  cupim x protozoário, algas x fungos, plantas x insetos.
    31. 31. PARASITISMO • Um ser vive à custa de outro, prejudicando-o; • Classificação: • Inter-específica desarmônica; • Exemplos  vermes x mamíferos, fungos x outros seres vivos; • Observações: • Frequente; • Aplicado no controle biológico (parasita x praga); • Endoparasita (interno, ex.: ameba) e ectoparasita (externo, ex.: piolho).
    32. 32. INQUILINISMO • Um organismo usa outro como suporte ou abrigo; um se beneficia sem prejudicar o outro. • Classificação: • Inter-específica harmônica; • Exemplos  bromélia x árvore (suporte).
    33. 33. COMENSALISMO • Um ser come restos da comida de outro; • Classificação: • Inter-específica harmônica; • Exemplos  rêmora x tubarão, hiena x leão;
    34. 34. COLÔNIAS • Seres unidos anatômica e/ou fisiologicamente; • Classificação: • Intra-específica harmônica; • Exemplos  caravelas, algas, corais, etc.; • Observações: • Os indivíduos podem ser todos iguais (algas) ou diferentes com divisão de trabalhos (caravelas).
    35. 35. SOCIEDADE • Indivíduos com tendência a vida gregária, trabalham para o desenvolvimento da população; • Classificação: • Intra-específica harmônica; • Exemplos  gorilas, homens, peixes, formigas, abelhas, etc. • Observações: • Comum no mundo dos insetos, onde a divisão de trabalho leva a formação de castas.
    36. 36. AMENSALISMO OU ANTIBIOSE • Uma espécie inibidora produz secreções (substâncias tóxicas) eliminando a espécie amensal; • Classificação: • Inter-específica desarmônica; • Exemplos  algas x peixes, fungos x bactérias, etc.; • Observações: • Esta relação é mais comum entre vegetais, fungos e bactérias.
    37. 37. PROTOCOOPERAÇÃO • As duas espécies envolvidas irão tirar alguma forma de proveito da relação. No entanto, nenhuma das duas irá depender dela para sobreviver; • Classificação: • Inter-específica harmônica; • Exemplos  algas x peixes, crocodilo x ave-palito, bernardo- eremita x anêmona. • Observações: • Esta relação é mais comum entre vegetais, fungos e bactérias.
    38. 38. FATORES BIÓTICOS • Algumas relações têm importância vital para o equilíbrio ecológico (predatismo, competição); • Relações como predatismo e parasitismo são utilizadas pelo homem no Controle Biológico de pragas, com vantagens: • não polui o ambiente; • não causa desequilíbrios ecológicos.
    39. 39. Intraespecíficas Interespecíficas Interação entre indivíduos da mesma espécie Interação entre indivíduos de espécies diferentes Harmônicas Desarmônicas Não há prejuízo para nenhum organismo. Há prejuízo para ao menos uma espécie da relação. Colônia Sociedade Competição Canibalismo Harmônicas Desarmônicas Não há prejuízo para nenhum organismo. Há prejuízo para ao menos uma espécie da relação. Competição Parasitismo Mutualismo Protocooperação Comensalismo Inquilinismo Epifitismo Predação Antibiose
    40. 40. Beleza ?????

    ×