Arte medieval

2.339 visualizações

Publicada em

Slides produzidos para aula de Arte.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.339
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
151
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Arte medieval

  1. 1. FORMATAÇÃO DOS SLIDES: Profa. Ana Beatriz Cargnin
  2. 2. Enquanto os romanos desenvolviam uma arte colossal e espalhavam seu estilo por toda a Europa e parte da Ásia, os cristãos (aqueles que seguiam os ensinamentos de Jesus Cristo) começaram a criar uma arte simples e simbólica executada por pessoas que não eram grandes artistas. Surge a arte cristã primitiva, também conhecida como paleocristã. A arte da Idade Média insere-se no período que, convencionalmente, se chama de Idade Média. A Igreja Católica assume neste período um papel de extrema importância filtrando todas as produções científicas e culturais, fazendo com que muitas obras artísticas tenham temática religiosa.
  3. 3. •É a arte que surge nos primeiros anos do cristianismo, no final do Império Romano. •Nesta época, os cristãos eram perseguidos e mortos. •Deste modo, as obras (pinturas, esculturas, relevos, etc.) eram feitas às escondidas, em galerias subterrâneas, catacumbas, etc. •Tecnicamente, esta arte é simples, na verdade, até rústica, pois a mão de obra que a produzia nem sempre era especializada. •As obras deste período trazem os primeiros símbolos cristãos – imagens que tinham um significado comum para todos os seguidores daquela religião. Galeria subterrânea em Roma
  4. 4. ARTE CRISTÃ PRIMITIVA, TAMBÉM CONHECIDA COMO PALEOCRISTÃ Pintura de Jesus como pastor Figura do peixe e dos pães – referências às passagens evangélicas Primeira imagem conhecida de Maria com o menino Jesus
  5. 5. • Em 313, Constantino permite o Cristianismo. • Em 391, Teodósio o oficializa, tornando-o a religião oficial do Império. Mais tarde, as pinturas evoluíram e passaram a representar cenas do antigo e novo testamento. O Bom Pastor. Catacumba de Santa Priscila.
  6. 6. Graças a sua localização (Constantinopla) a arte bizantina sofreu influências de Roma, Grécia e do Oriente. A união de alguns elementos dessa cultura formou um estilo novo e rico tanto na técnica quanto na cor. O mosaico é expressão máxima da arte bizantina e não se destinava apenas a enfeitar as paredes e abóbadas, mas instruir os fiéis mostrando-lhes cenas da vida de Cristo, dos profetas e dos vários imperadores. Mosaico bizantino _ Detalhe
  7. 7. ARTE BIZANTINA  O Bizantino destaca-se pela perfeição. Isto pode ser percebido na arquitetura, através da Igreja de Santa Sofia, que contém uma cúpula sobre uma planta quadrada, composta por arcos, absides e colunas com capitéis coríntios.
  8. 8. E a igreja de São Vital em Ravena, que possui planta octogonal. ARTE BIZANTINA
  9. 9. Revestiam uma superfície de metal, ou madeira, com uma camada dourada. Pintavam com dois tipos de pigmentos: Têmpera e Encáustica. Depois de concluída; a pintura era raspada com um objeto de metal, que deixava à mostra algumas partes do fundo dourado, com o objetivo de dar movimento e volume às imagens. ICONES (IMAGENS) De inspiração oriental, representavam figuras sagradas e passagens bíblicas. ARTE BIZANTINA
  10. 10.  TÊMPERA: pigmentos em pó, misturados a uma goma orgânica, geralmente a gema de ovo, para facilitar a fixação das cores à superfície dos objetos pintados, possui uma aparência brilhante e luminosa.  ENCÁUSTICA: pigmentos em pó, diluídos em cera derretida e aquecida na hora da pintura. Possuía aspecto semifosco. ARTE BIZANTINA
  11. 11. •A arte românica surgiu ao mesmo tempo que a arte bizantina, ou seja, durante os primeiros séculos da Idade Média (entre os séculos XI e XII), na Europa. No entanto, essa produção se desenvolveu na parte ocidental do Império Romano, que tinha como capital a cidade de Roma. •Assim como a arte bizantina, a arte românica tinha como principal inspiração a religião cristã. Igreja de San Martín Saint-Sernin de Toulouse, uma igreja de peregrinação
  12. 12. Tímpano do portal da Catedral de São Lázaro, França Feitas nos portais das igrejas (geralmente nos tímpanos, paredes semicirculares), narravam passagens bíblicas e comunicavam valores religiosos. E S C U L T U R A S ARTE ROMÂNICA
  13. 13. A pintura desenvolveu-se nas grandes decorações murais, através da técnica do afresco. Utilizavam a Deformação onde pintavam a figura de Cristo sempre maior, mãos e braços com proporções exageradas como se tivesse acolhendo os fiéis, olhos bem abertos e grandes, rosto comprido e o Colorismo onde utilizavam cores chapadas, sem meios- tons ou luz e sombra, não tinham a intenção de ser realistas. PINTURA ARTE ROMÂNICA
  14. 14. •Desenvolve-se uma arte, também voltada para o espírito religioso cristão. •A origem do termo é relacionada aos Godos, que foi escolhido pejorativamente pelos •italianos renascentistas, fazendo uma referência ao povo bárbaro de origem germânica que invadiu o Império Romano e causou grandes destruições.
  15. 15. • As paredes dos templos, deixam entrar a luz do sol em múltiplas cores. • O arco em ponta e a abóbada cruzada, foram as inovações mais importantes desse período. Catedral de Lincoln, Inglaterra ARTE GÓTICA
  16. 16. Arcos Ogivais na Abóbada Igreja de Fécamo, França Arcos, onde a ponta no centro, é chamada de ogiva. Transmitem a idéia de construções mais altas. ARTE GÓTICA
  17. 17. Catedral Reims, França Abóbada de Nervura Abóbadas que têm como sustentação, finas e longas colunas, contornando toda a construção,que se parecem nervos entrelaçados. ARTE GÓTICA
  18. 18. Catedral de Notre Damme, Paris RosáceasElemento arquitetônico, no formato circular, composto por pétalas de rosa. Possui a função de iluminar e ventilar o interior das catedrais góticas. ARTE GÓTICA
  19. 19. Rosáceas Sainte-Chapelle, Paris ARTE GÓTICA
  20. 20. Vitrais Catedral de Estrasburgo, França ARTE GÓTICA Os vitrais tiveram seu apogeu na arte gótica. As “paredes de vidro” surgiram quando as paredes deixaram de ter função de sustentação, e inicialmente os fragmentos de cores diferentes eram unidos com chumbo, formando as figuras.

×