Aulão MPU - Portugues - Sandro Lucena

1.996 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.996
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aulão MPU - Portugues - Sandro Lucena

  1. 1. 1MPU NÍVELMÉDIO 2010 CESPEPROFESSOR SANDRO LUCENAPROVA01AR ã E ô iARecuperação Econômica
  2. 2. 2A recuperação econômica dos países desenvolvidos começouperigosamente a perder fôlego. Areação dos indicadores de atividade nad já ã b t i t ézona do euro, que já não eram robustos ou mesmo convincentes, é agoraalgo semelhante à paralisia. Os Estados Unidos da América cresceram auma taxa superior a 3% em 12 meses, mas a maioria dos analistasaposta que a economia americana perderáforça nosegundo semestre. Ocorte de 125 mil empregos em junho indica que a esperança de gradualretomada do crescimento do mercado de trabalho no curto prazo eraprematura e não deverá se concretizar.
  3. 3. 3As razões para esse estancamento encontram-se no comportamento dopolo dinâmico da economia mundial, os países emergentes, cujod l i t ô i d l i d tidesenvolvimento econômico começou a desacelerar — ainda que a partirde taxas exuberantes de expansão.Valor Econômico, Editorial, 6/7/2010 (com adaptações).Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto,julgue os itens a seguir.
  4. 4. 4Semântica1- No trecho “cujo desenvolvimento econômico (...) expansão”, identifica-l ã d ê i t t ã i tátise relação de causa e consequência entre a construção sintáticadestacada com travessão e a oração que a antecede.Interpretação de texto2- As expressões “começou perigosamente a perder fôlego” e “começoua desacelerar”, empregadas em sentido figurado, são equivalentes quantoao sentido e sugerem que, no atual contexto mundial, caracterizado pelaeconomia globalizada, não há esperança de crescimento da oferta deemprego no curto prazo.
  5. 5. 5Concordância verbal3- Se o verbo da oração “mas a maioria dos analistas aposta” estivessefl i d l l t í d t i i t i tflexionado no plural — apostam —, o período estaria incorreto, visto que,de acordo com a prescrição gramatical, a concordância verbal, emestrutura dessa natureza, deve ser feita com o termo “maioria”.Colocação pronominal4- No penúltimo período, o deslocamento do pronome “se” paraimediatamente após a forma verbal “concretizar” — não deveráconcretizar-se —não prejudicaria a correção gramatical do texto.
  6. 6. 6Interpretação de texto5- Infere-se das informações do texto que os países emergentes sãoid d l di â i d i di l d l d dconsiderados o polo dinâmico da economia mundial e deles dependem avelocidade e a força da recuperação da economia de paísesdesenvolvidos.
  7. 7. 7Para a maioria das pessoas, os assaltantes, assassinos etraficantes que possam ser encontrados em uma rua escura da cidadeã d bl i i l M d t i i isão o cerne do problema criminal. Mas os danos que tais criminososcausam são minúsculos quando comparados com os de criminososrespeitáveis, que vestem colarinho branco e trabalham para asorganizações mais poderosas. Estima-se que as perdas provocadas porviolações das leis antitrust — apenas um item de uma longa lista dosprincipais crimes do colarinho branco — sejam maiores que todas asperdas causadas pelos crimes notificados à polícia em mais de umadécada, e as relativas a danos e mortes provocadas por esse crimeapresentam índices ainda maiores.
  8. 8. 8A ocultação, pela indústria do asbesto (amianto), dos perigosrepresentados por seus produtos provavelmente custou tantas vidasquanto as destruídas por todos os assassinatos ocorridos nos Estadosquanto as destruídas por todos os assassinatos ocorridos nos EstadosUnidos da América durante uma década inteira; e outros produtosperigosos, como o cigarro, também provocam, a cada ano, mais mortesdo que essas.James William Coleman Aelite do crime 5ª edJames William Coleman.Aelite do crime. 5.ª ed.,São Paulo: Manole, 2005, p. 1 (com adaptações).Considerando as ideias e aspectos linguísticos desse texto, julgueos itens que se seguem.
  9. 9. 9Interpretação de texto6- Conclui-se da leitura do texto que os efeitos das ações de criminososd ã ã d f t tã d à i d d t d õde rua não são, de fato, tão danosos à sociedade quanto os das açõespraticadas por criminosos de colarinho branco.Coerência textual7- Sem prejuízo para a coerência textual e a correção gramatical, o trecho“Mas os danos (...) minúsculos”, que inicia o segundo período do texto,poderia ser substituído por: Embora os danos causados por essescriminosos sejam ínfimos (...).
  10. 10. 10Acento grave8- No segmento “quanto as destruídas”, o emprego do acento grave éf lt ti i t t “ t ” l tfacultativo, visto que o termo “quanto” rege complemento com ou sem apreposição a.Coerência textual9- No último período, não haveria prejuízo para o sentido original do textonem para a correção gramatical caso a expressão “a cada ano” fossedeslocada, com as vírgulas que a isolam, para imediatamente depois de“e”.
  11. 11. 11Interpretação de texto10- Pela leitura do texto, conclui-se que, nos Estados Unidos da América,f it i d t b i ã i d d dé dos efeitos anuais do tabagismo são mais danosos que os de uma décadade violência urbana somados aos do uso de produtos fabricados comamianto.Pontuação11- Acorreção gramatical e a coerência do texto seriam preservadas se aoração “que possam ser encontrados em uma rua escura da cidade”estivesse entre vírgulas.
  12. 12. 12A pobreza é um dos fatores mais comumente responsáveis pelobaixo nível de desenvolvimento humano e pela origem de uma série del l d i ibid l i id d i Émazelas, algumas das quais proibidas por lei ou consideradas crimes. É ocaso do trabalho infantil. A chaga encontra terreno fértil nas sociedadessubdesenvolvidas, mas também viceja onde o capitalismo, em seuambiente mais selvagem, obriga crianças e adolescentes a participaremdo processo de produção. Foi assim na Revolução Industrial de ontem enas economias ditas avançadas. E ainda é, nos dias de hoje, nasmanufaturas da Ásia ou em diversas regiões do Brasil.
  13. 13. 13Enquanto, entre as nações ricas, o trabalho infantil foi minimizado, já quenunca se pode dizer erradicado, ele continua sendo grave problema nosí i bpaíses mais pobres.Jornal do Brasil, Editorial, 1.º/7/2010 (com adaptações).Com relação aos sentidos e estruturas linguísticas do texto, julgueos itens subsequentes.
  14. 14. 14Semântica12- A palavra “chaga”, empregada com o sentido de ferida social, refere-t t i táti d á f “ b ”se,na estrutura sintática do parágrafo, a “pobreza”.Regência verbal13- No terceiro período, o emprego de preposição em “a participarem” éexigido pela regência da forma verbal “obriga”.
  15. 15. 15Coerência textual14- No último período, estariam preservadas a coerência textual e aã ti l ã Nã b t t f i idcorreção gramatical se a expressão Não obstante fosse inserida, com osdevidos ajustes de maiúsculas e minúsculas e seguida de vírgula, antesda palavra “Enquanto”, obtendo-se: Não obstante, enquanto, entre (...)mais pobres.Coerência textual15- Aexpressão “das quais” pode ser suprimida do primeiro período semprejuízo da correção gramatical ou da coerência do texto.
  16. 16. 16Nos itens a seguir, são apresentados trechos adaptados de jornal degrande circulação. Julgue-os quanto à correção gramatical.Correção gramatical16- Alegislação brasileira proíbe que menores de catorze anos trabalhem,mas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística(IBGE), havia, em 2008, um total de 993 mil crianças entre cinco e trezeanos nessa situação. Em uma faixa etária mais ampla, até dezesseteanos, quando se espera que os jovens ainda estejam estudando, foramcontabilizados, ao todo, 4,5 milhões de crianças e adolescentes noexercício de algum tipo de trabalho.
  17. 17. 17Correção gramatical17- Visto apenas pelo ângulo econômico, o problema da exploração damão de obra infantil, é ao mesmo tempo reflexo e impecílio para omão de obra infantil, é ao mesmo tempo reflexo e impecílio para odesenvolvimento. Quando crianças e adolescentes deixam de estudarpara entrar precocemente no mercado de trabalho, trocam um futuro maispromissor pelo ganho imediato.Correção gramaticalCorreção gramatical18- Vista como uma questão social, a exploração do trabalho infantilsubtrai do ser humano uma das fases mais importantes para o seucrescimento: época de descobertas, de acúmulo de conhecimento e depreparo para a vida adulta. Um crime irremediável.
  18. 18. 18Correção gramatical19- Graças à políticas públicas realizadas nos últimos anos, como oP d E di ã d T b lh I f til (PETI) d f d lPrograma de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI), do governo federal,as taxas de crianças e adolescentes que trabalham no país vemregistrando quedas acentuadas. Mesmo assim, o problema aindapreocupa, pela sua extensão.
  19. 19. 19As projeções sobre a economia para os próximos dez anos sãoalentadoras. Se o Brasil mantiver razoável ritmo de crescimento nesseí d h á fi l d ó i dé d t bperíodo, chegará ao final da próxima década sem extrema pobreza.Algumas projeções chegam a apontar o país como a primeira das atuaisnações emergentes em condições de romper a barreira dosubdesenvolvimento e ingressar no restrito mundo rico.Tais previsões baseiam-se na hipótese de que o país vai superareventuais obstáculos que impediriam a economia de crescer a ritmocontinuado de 5% ao ano, em média. Para realizar essas projeções, oBrasil precisa aumentar a sua capacidade de poupança doméstica einvestir mais para ampliar a oferta e setornar competitivo.
  20. 20. 20No lugar de alta carga tributária e estrutura de impostosinadequada, o país deve priorizar investimentos que expandam ad ã t ib i lt t t dprodução e contribuam simultaneamente para o aumento deprodutividade, como é o caso dos gastos com educação. É dessa formaque são criadas boas oportunidades de trabalho, geradoras de renda, demaneira sustentável.OGlobo, Editorial, 12/7/2010 (com adaptações).Com relação às ideias e aspectos linguísticos do texto, julgue ositens seguintes.
  21. 21. 21Tipologia textual20- Pelas estruturas sintáticas, escolhas lexicais e modo de organizaçãod id i l i d i t t ti t t l tidas ideias, conclui-se que predomina, no texto, o tipo textual narrativo.Interpretação de texto21- Aausência de vírgula logo após o termo “investimentos” (3º parágrafo)permite concluir que, segundo o autor do texto, é necessário que, noBrasil, sejam priorizados investimentos voltados para a expansão daprodução e para o aumento da produtividade.
  22. 22. 22Flexão verbal22- No terceiro parágrafo, as formas verbais “expandam” e “contribuam”f d d bj ti tã i idforam empregadas no modo subjuntivo porque estão inseridas emsegmento de texto que trata de fatos incertos, prováveis ou hipotéticos.Interpretação de texto23- Subentende-se das informações do texto que a aplicação prioritária derecursos em educação acarretaria simultânea queda da carga tributária.
  23. 23. 23Interpretação de texto24- Infere-se da leitura do texto que o autor considera que o Brasil precisaf l t t d i t é i d dreformular a estrutura de impostos, que é inadequada, e rever a cargatributária, que é alta.Interpretação de texto25- Depreende-se da leitura do texto que o Brasil, em uma década, serámembro do grupo dos países ricos.
  24. 24. 24
  25. 25. 25MPU 2010 NÍVEL SUPERIOR CESPEProfessor Sandro LucenaPROVA02I é R iInovar é Recriar
  26. 26. 26Inovar é recriar de modo a agregar valor e incrementar aeficiência, a produtividade e a competitividade nos processos gerenciais ed t i d i õ O j é f t dnos produtos e serviços das organizações. Ou seja, é o fermento docrescimento econômico e social de um país. Para isso, é precisocriatividade, capacidade de inventar e coragem para sair dos esquemastradicionais. Inovador é o indivíduo que procura respostas originais epertinentes em situações com as quais ele se defronta. É preciso umaatitude de abertura para as coisas novas, pois a novidade é catastróficapara os mais céticos. Pode-se dizer que o caminho da inovação é umpercurso de difícil travessia para a maioria das instituições.
  27. 27. 27Inovar significa transformar os pontos frágeis de umempreendimento em uma realidade duradoura e lucrativa. A inovaçãoti l i li ã d d t i t bé itestimula a comercialização de produtos ou serviços e também permiteavanços importantes para toda a sociedade. Porém, a inovação éverdadeira somente quando está fundamentada no conhecimento. Acapacidade de inovação depende da pesquisa, da geração deconhecimento. É necessário investir em pesquisa para devolverresultados satisfatórios à sociedade. No entanto, os resultados desse tipode investimento não são necessariamente recursos financeiros ou valoreseconômicos, podem ser também a qualidade de vida com justiça social.
  28. 28. 28LuísAfonso Bermúdez. Ofermento tecnológico.In: Darcy.Revista de jornalismo científico e cultural da Universidade deB íli b d b d 2009 37 ( d t õ )Brasília, novembro e dezembro de 2009, p. 37 (com adaptações).Considerando a organização das ideias e estruturas linguísticasdo texto, julgue os seguintes itens.Emprego dopronome relativo1. Na linha 8, o segmento “as quais” remete a “situações” e, por isso,admite a substituição pelo pronome que; no entanto,nesse contexto, talsubstituição provocaria ambiguidade.
  29. 29. 29Semântica doconector2. O período sintático iniciado por “Inovar significa” estabelece, com oí d t i l ã â ti d it li it d lperíodo anterior, relação semântica que admite ser explicitada pelaexpressão Por conseguinte, escrevendo-se: Por conseguinte, inovarsignifica (...).Função anafórica3. Subentende-se da argumentação do texto que o pronomedemonstrativo, no trecho “desse tipo de investimento”, refere-se à ideia de“fermento do crescimento econômico e social de um país”.
  30. 30. 30Concordância verbal4. A forma verbal “é” está flexionada no singular porque, na oração emb t d “I ” j itque ocorre, subentende-se “Inovar” como sujeito.
  31. 31. 31Nós, seres humanos, somos seres sociais: vivemos nossocotidiano em contínua imbricação com o ser de outros. Isso, em geral,d iti A t hadmitimos sem reservas. Ao mesmo tempo, seres humanos, somosindivíduos: vivemos nosso ser cotidiano como um contínuo devir deexperiências individuais intransferíveis. Isso admitimos como algoindubitável. Ser social e ser individual parecem condições contraditóriasda existência. De fato, boa parte da história política, econômica e culturalda humanidade, particularmente durante os últimos duzentos anos noocidente, tem a ver com esse dilema.
  32. 32. 32Assim, distintas teorias políticas e econômicas, fundadas em diferentesideologias do humano, enfatizam um aspecto ou outro dessa dualidade,seja reclamando uma subordinação dos interesses individuais aosseja reclamando uma subordinação dos interesses individuais aosinteresses sociais, ou, ao contrário, afastando o ser humano da unidadede sua experiência cotidiana. Além disso, cada uma das ideologias emque se fundamentam essas teorias políticas e econômicas constitui umavisão dos fenômenos sociais e individuais que pretende firmar-se em umad i ã d d i d t bi ló i i ló i i it l ddescrição verdadeira da natureza biológica, psicológica ou espiritual dohumano.Humberto Maturana. Biologia do fenômeno social: aontologia da realidade. Miriam Graciano (Trad.). BeloHorizonte: UFMG, 2002, p. 195 (com adaptações).
  33. 33. 33Arespeito da organização das estruturas linguísticas e das ideias do texto,julgue os itens a seguir.Interpretação de texto5. Depreende-se do texto que as “condições contraditórias” decorrem dadificuldade que o ser humano tem em admitir que suas experiências sãointransferíveis porque surgem de “um contínuo devir”.Coesão textual6. Nas relações de coesão do texto, as expressões “esse dilema” e“dessa dualidade” remetem à condição do ser humano: unitário em “suaexperiência cotidiana”, mas imbricado “com o ser de outros”.
  34. 34. 34Concordância verbal7. Na concordância com “cada uma das ideologias”, a flexão de plural em“f d t ” f id i d l lid d d “id l i ” t i“fundamentam” reforça a ideia de pluralidade de “ideologias”; mas estariagramaticalmente correto e textualmente coerente enfatizar “cada uma”,empregando-se o referido verbo no singular.Coerência textual8. A inserção do termo como antes de “seres humanos” preservaria acoerência entre os argumentos bem como a correção gramatical do texto.
  35. 35. 35Pontuação9. No terceiro período, o sinal de dois-pontos tem a função de introduzirli ã õ t i i luma explicação para as orações anteriores; por isso, em seu lugar,poderia ser escrito porque, sem prejuízo para a correção gramatical dotexto ou para sua coerência.
  36. 36. 36As diferenças de classes vão ser estabelecidas em dois níveispolares: classe privilegiada e classe não privilegiada. Nessa dicotomia, umleitor crítico vai perceber que se trata de um corte epistemológico na medidaleitor crítico vai perceber que se trata de um corte epistemológico, na medidaem que fica óbvio que classificar por extremos não reflete a complexidade declasses da sociedade brasileira, apesar de indicar os picos. Em cada um dospolos,outrasdiferençassefazempresentes,mas preferimosalçaradicotomiamaior que tanto habita o mundo das estatísticas quanto, e principalmente, omundo do imaginário social Estudos a respeito de riqueza e pobreza ora dãomundo do imaginário social. Estudos a respeito de riqueza e pobreza ora dãoquitação a classes pela forma quantitativa da ordem do ganho econômico, orapelo grau de consumo na sociedade capitalista, ora pela forma deapresentação em vestuário, ora pela violência de quem não tem mais nada aperdereassimpordiante.
  37. 37. 37O imaginário, em sua organização dinâmica e com sua capacidade deproduzir imagens simbólicas e estereótipos, maneja representações queibilit ô d O i i á i i d l i i ãpossibilitam pôr ordem no caos. O imaginário, acionado pela imaginaçãoindividual, é pluriespacial e, na interação social, constrói a memória, ahistória museológica. Mesmo que possamos pensar que estereótipos sãoresultado de matrizes, a cultura é dinâmica, porquanto símbolos eestereótipos são olhados e ressignificados em determinado instantesocial.Dina Maria Martins Ferreira. Não pense, veja. SãoPaulo: Fapesp&Annablume, p. 62 (com adaptações).
  38. 38. 38Com base na organização das ideias e nos aspectos gramaticaisdo texto acima, julgue os itens que se seguem.Concordância verbal10. O uso da forma verbal “se trata”, no singular, atende às regras deconcordância com o termo “um corte epistemológico” e seriam mantidas acoerência entre os argumentos e a correção gramatical do texto se fosseusado o termo no plural, cortes epistemológicos, desde que o verbo fosseflexionado no plural: se tratam.
  39. 39. 39Coerência textual11. No segundo período, para se evitar a repetição de “que”, seriad d b tit i t h “ l ifi ” l ifiadequado substituir o trecho “que classificar” por ao classificar,preservando-se tanto a coerência textual quanto a correção gramatical dotexto.Interpretação de texto12. Subentende-se da argumentação do texto que “os picos”correspondem aos mais salientes indicadores de classes — a privilegiadae a não privilegiada —, referidos no texto também como “extremos” e“polos”.
  40. 40. 40Acento grave13. Em “dão quitação a classes”, a ausência de sinal indicativo de craset “ l ” i di f i d i ãno segmento “a classes” indica que foi empregada apenas a preposiçãoa,exigida pelo verbo dar, sem haver emprego do artigo feminino.Coerência textual14.Preservam-se as relações argumentativas do texto bem como suacorreção gramatical, caso se inicie o último período por Ainda, em lugarde “Mesmo”.
  41. 41. 41Interpretação de texto15. De acordo com a argumentação do texto, a diferenciaçãod l “d i í i l ” d i t ãdas classes em “dois níveis polares”, como dois extremos, nãoatende à complexidade de classes da sociedade brasileira, masé comum ao “mundo das estatísticas” e ao “mundo doimaginário social”.
  42. 42. 42A característica central da modernidade, não seria demais repetir,é a institucionalização do universalismo — e seu duplo, a igualdade —i í i i d d f úbli C bcomo princípio organizador da esfera pública. Com base nessepressuposto, argumento que, em nossa sociedade, na esfera pública,duas formas de particularismo — o das diferenças e o das relaçõespessoais — se reforçam e se articulam em diversas arenas e situações,na produção e reprodução de desigualdades sociais e simbólicas. Oparticularismo das diferenças produz exclusão social e simbólica,dificultando os sentimentos de pertencimento e interdependência social,necessários para a efetiva institucionalização do universalismo na esferapública.
  43. 43. 43O particularismo das relações pessoais atravessa os novos arranjosinstitucionais que vêm sendo propostos como mecanismos de construçãode novas formas de sociabilidade e ação coletiva na esfera pública.de novas formas de sociabilidade e ação coletiva na esfera pública.Finalmente, considero que, embora a formação de novos sujeitos sociaise políticos e de arenas de participação da sociedade na formulação egestão das políticas públicas traga as marcas de nossa trajetóriahistórica, constitui, ao mesmo tempo, possibilidade aberta para outraequação entre universalismo e particularismo na sociedade brasileiraequação entre universalismo e particularismo na sociedade brasileira.Jeni Vaitsman. Desigualdadessociais eparticularismosna sociedade brasileira. In: Cadernos de Saúde Pública, Riode Janeiro, n.º 18 (Suplemento), p. 38 (com adaptações).
  44. 44. 44Julgue os seguintes itens, a respeito dos sentidos e da organização dotexto acima.Pontuação16. De acordo com as normas de pontuação, seria correto empregar, noprimeiro período, vírgulas no lugar dos travessões; entretanto, nesse caso,a leitura e a compreensão do trecho poderiam ser prejudicadas, dada aexistência da vírgula empregada após “duplo”, no interior do trechodestacado entre travessões.
  45. 45. 45Regência verbal17. Após o quarto travessão, a preposição “em” poderia ser omitida, o queã j di i ê i ã ti l d t t inão prejudicaria a coerência nem a correção gramatical do texto, pois apreposição ficaria subentendida.coerência textual18. No terceiro período, as relações entre as ideias do texto mostram quea forma verbal “dificultando” está ligada a “diferenças”; por isso, seriamrespeitadas as relações entre os argumentos dessa estrutura, comotambém a correção gramatical, caso se tornasse explícita essa relação,por meio da substituição dessa forma verbal por e dificultam.
  46. 46. 46Processo de coordenação19. No último período do texto, por meio da conjunção “e”, é estabelecidai t i ã d id i i i ê i li da seguinte organização de ideias: a primeira ocorrência liga duascaracterísticas de “novos sujeitos”; a segunda liga dois complementos de“formação”; a terceira, dois complementos de “arenas de participação dasociedade”.Flexão verbal20. No último período, é obrigatório o uso do verbo trazer no modosubjuntivo — “traga” — porque essa forma verbal integra uma oraçãoiniciada pelo vocábulo “embora”.
  47. 47. 47Função anafórica21. No primeiro período, a coerência entre os argumentos apresentadost t t “ ” f “ i li ”no texto mostra que o pronome “seu” refere-se a “universalismo”.
  48. 48. 48Hipermodernidade é o termo usado para denominar a realidadecontemporânea, caracterizada pela cultura do excesso, do acréscimotit ti d b t i i d i í isempre quantitativo de bens materiais, de coisas consumíveis edescartáveis. Dentro desse contexto, todas as interações humanas,marcadas pela doença crônica da falta de tempo disponível e da ausênciade autêntica integração existencial, se tornam intensas e urgentes. Omovimento da vida passa a ser uma efervescência constante e asmudanças a ocorrer em ritmo quase esquizofrênico, determinando osvalores fugidios de uma ordem temporal marcada pela efemeridade.
  49. 49. 49Comotentativas de acompanhar essavelocidade vertiginosa que marca oprocesso de constituição da sociedade hipermoderna, surge a flexibilidaded d d t b lh fl id d l õ i t i O i di íddo mundo do trabalho e a fluidez das relações interpessoais. O indivíduoda “cultura” tecnicista vivencia uma situação paradoxal: ao mesmo tempoem que lhe são ofertados continuamente os recursos para que possagozar efetivamente as dádivas materiais da vida, ocorre, no entanto, aimpossibilidade de se desfrutar plenamente desses recursos.Renato Nunes Bittencourt. Consumo para o vazio existencial.In: Filosofia, ano V, n. 48, p. 46-8 (com adaptações).
  50. 50. 50Julgue os itens a seguir, com relação às ideias e aspectos linguísticos dotexto.Concordância verbal22. No quarto período, a forma verbal “surge” a está flexionada no singularporque estabelece relação de concordância com o conjunto das ideiasque compõem a oração anterior.
  51. 51. 51Regência verbal23. O uso da preposição “em”, no último período, é obrigatório paramarcar a relação estabelecida com a forma verbal “vivencia”; por isso, amarcar a relação estabelecida com a forma verbal vivencia ; por isso, aomissão dessa preposição provocaria erro gramatical e impossibilitaria aretomada do referente do pronome “que”.Interpretação de texto24 Entende se da leitura do texto que a “realidade contemporânea”24. Entende-se da leitura do texto que a realidade contemporânea(primeiro período) caracteriza-se pela velocidade vertiginosa e peloacúmulo de bens materiais, assim como pela ausência de integraçãoexistencial e falta de tempo para usufruir “as dádivas materiais da vida”(último período).
  52. 52. 52Pontuação25. No penúltimo período, a ausência de vírgula depois de “vertiginosa”i di ã i i i d “ ” t i id i dindica que a oração iniciada por “que marca” restringe a ideia de“velocidade vertiginosa”.
  53. 53. 53
  54. 54. 54EXERCÍCIOS CESPE TERP f S d LProfessor Sandro LucenaTRE/RJ/ 2012PROVA03Sempre se Soube
  55. 55. 55Sempre se soube que um dos principais entraves ao crescimentodo Brasil é o gargalo educacional. Novas pesquisas, porém, revelam queo problema é muito mais grave do que se supunha A mais recenteo problema é muito mais grave do que se supunha. A mais recente,elaborada pelo Instituto Paulo Montenegro e pela ONG Ação Educativa,mostrou que 38% dos estudantes do ensino superior no paíssimplesmente “não dominam habilidades básicas de leitura e escrita”.O Indicador de Analfabetismo Funcional, que resultad t b lh ã d id d l El é btid tidesse trabalho, não mede capacidades complexas. Ele é obtido a partirde perguntas relacionadas ao cotidiano dos estudantes, como o cálculodo desconto em uma compra ou o trajeto de um ônibus.
  56. 56. 56Mesmo assim, 38% dos pesquisados não atingiram o nível considerado“pleno” de alfabetização, isto é, não conseguem entender o que leem nemf i õ i f õ bfazer associações com as informações que recebem.Para os autores da pesquisa, os resultados indicam que onotável aumento da escolarização verificado nas últimas décadas aindanão se traduz em desempenho minimamente satisfatório em habilidadesbásicas, como ler e escrever, e isso em um ambiente em que essasetapas do aprendizado já deveriam ter sido plenamente superadas.Editorial, OEstado de S.Paulo, 19/7/2012.
  57. 57. 57Julgue os itens que se seguem, relativos às ideias e às estruturaslinguísticas do texto acima.Concordância verbal1. A forma verbal “mostrou” está no singular porque concorda com aexpressão “Instituto Paulo Montenegro”.Coesão textual2. A expressão “desse trabalho” é um recurso de coesão que retoma ainformação anterior: “Indicador deAnalfabetismo Funcional”.
  58. 58. 58Morfologia3. Mantêm-se a correção gramatical e as informações originais do períodoao se substituir “o” em “o que leem” por aquilo.ao se substituir o em o que leem por aquilo.Semântica4. Infere-se das informações do texto que o processo de democratizaçãoe universalização do ensino não assegurou o desenvolvimento dashabilidades básicas de leitura e escrita desejáveis no nível universitáriohabilidades básicas de leitura e escrita desejáveis no nível universitário.5. Em “A mais recente”, ocorre elipse da palavra pesquisa,que pode sersubentendida a partir do antecedente “pesquisas”.6. Em “se soube” e em “se supunha”, o termo “se” confere às formasverbais a noção de reflexividade.
  59. 59. 59Terminou o prazo para eleitores que sabem de fatos que apontempara a inelegibilidade de algum candidato às eleições de prefeito, vice-f it d i f i l id d j i l it l dprefeito e vereadores informarem a irregularidade ao juiz eleitoral de suacidade. Para isso, quem usou desse direito precisou apresentar ainformação com provas e estar em gozo dos direitos políticos. Sãoconsiderados inelegíveis os enquadrados nas restrições impostas pelasLeis Complementares n.o 64/1990 (Lei das Inelegibilidades) e n.o135/2010 (Lei da Ficha Limpa), que consideram inaptos a exercer cargopúblico os candidatos condenados em decisão transitada em julgado(sem possibilidade de recurso) pelos crimes contra a economia popular, afée a administração pública;
  60. 60. 60de lavagem de dinheiro e ocultação de bens; de tráfico de entorpecentes,racismo, tortura e terrorismo; além de compra de votos e abuso do poderô i t t E t é i i l i ã l áeconômico, entre outros. Esta é a primeira eleição em que prevalecerá aLei da Ficha Limpa.Editorial, Estado de Minas, 19/7/2012.
  61. 61. 61Com base nas ideias e estruturas linguísticas do texto acima,julgue os itens a seguir.Pontuação7. O emprego de sinal de ponto e vírgula nas linhas 13 e 14 justifica-separa isolar segmentos de uma enumeração que contêm vírgulas.A tAcento grave8. O emprego do sinal indicativo de crase em “candidato às eleições”justifica-se porque a palavra “candidato” exige complemento regido pelapreposição “a”, e a palavra “eleições” é antecedida por artigo definidofeminino.
  62. 62. 62Vozes verbais9. Prejudica-se a correção gramatical do período ao se substituir “Sãoid d ” C idconsiderados” por Consideram-se.Semântica10. Mantém-se a informação original do texto ao se substituir a palavra“inaptos” por não habilitados.
  63. 63. 63Julgue se os trechos abaixo, adaptados de O Globo de 17/7/2012, estãocorretos e adequados à língua escrita formal.Níveis de linguagem11. Esclarecemos, ainda, que a situação levou o presidente do TribunalRegional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE/RJ) a constituir um grupoespecial com a Secretaria de Segurança, a Polícia Federal, o ComandoMilitar do Leste e a Polícia Rodoviária Federal, para atuar na campanhadeste ano. Neste contexto, de invasão do mundo político pelo crimeorganizado, a Lei da Ficha Limpa ganha ainda maior relevância.
  64. 64. 64Concordância verbal12 Vi i f Mi i té i Públi El it l té12. Viemos informar que o Ministério Público Eleitoral, até a semanapassada, haviam pedido a impugnação de 349 candidaturas — nãoapenas com base na Ficha Limpa —, das quais 316 para vereador, 23para vice-prefeito e dez para prefeito.
  65. 65. 65Arial
  66. 66. 66
  67. 67. 67TRE NÍVELSUPERIOR CESPE 2012PROFESSOR SANDRO LUCENAPROVA04As Mulheres SabemAs Mulheres Sabem
  68. 68. 68As mulheres sabem que a participação democrática é o principal meio dedefesa de seus interesses e de conquista de representação política, talcomo a implantação do sistema de quotas para aumentar o número decomo a implantação do sistema de quotas para aumentar o número derepresentantes eleitas.O número reduzido de mulheres que ocupam cargospúblicos — atualmente, uma média mundial de 19% nas assembleiasnacionais — constitui um déficit a corrigir. Aparticipação das mulheres emtodos os níveis do governo democrático local nacional e regionaltodos os níveis do governo democrático — local, nacional e regional —diversifica a natureza das assembleias democráticas e permite que oprocesso de tomada de decisões responda a necessidades dos cidadãosnão atendidas no passado.Internet: <http://www.unric.org/pt/> (com adaptações).
  69. 69. 69Com base nas ideias do texto, é correto afirmar queInterpretação de textoInterpretação de texto1.a participação feminina nas assembleias nacionais deveria ser maior.interpretação de texto2. as “necessidades dos cidadãos não atendidas no passado” restringem-seao universo femininoseao universo feminino.
  70. 70. 70interpretação de texto3. os problemas relativos ao não atendimento das necessidades dosid dã já t i id d lh hcidadãos já teriam sido sanados se as mulheres sempre houvessemocupado cargos públicos.interpretação de texto4. o sistema de governo democrático favorece o atendimento dasnecessidades da população feminina.
  71. 71. 71Julgue os itens que se seguem, relativos a aspectos estruturais dotexto.P t ãPontuação5. A inserção de vírgula logo depois do termo “cidadãos” acarretariaprejuízo sintático e semântico ao texto.Concordância nominal6. Se a palavra “atendidas” fosse flexionada no masculino — atendidos —, estariam mantidos a correção gramatical e o sentido original do texto.
  72. 72. 72Inferência7. Pelo emprego das estruturas “assembleias nacionais” e “assembleiasd áti ” é t i f i ã “ úbli ”democráticas”, é correto inferir que a expressão “cargos públicos” serefere, efetivamente, aos cargos políticos no Poder Legislativo, dado o altoíndice de participação feminina nos cargos do Poder Executivo.Interpretação de texto8. No último período, o trecho entre travessões constitui uma enumeraçãoem progressão ascendente dos “níveis de governo” referidos na linhaanterior.
  73. 73. 73A instrumentalização da cidadania e da soberania popular, emuma democracia contemporânea, faz-se pelo instituto da representaçãolíti E t f ã d b i l t ã dápolítica. E a transformação da soberania popular em representação se dá,em grande parte, por meio da eleição.O povo a que remete a ideia de soberania popularconstitui uma unidade, e não, a soma de indivíduos. Jurídica econstitucionalmente, a representação “representa” o povo (e não, todosos indivíduos). Além disso, não há propriamente mandato, pois a funçãodo representante se dá nos limites constitucionais e não se determinapor instruções ou cláusulas estabelecidas entre ele (ou o conjunto derepresentantes) e o eleitorado.
  74. 74. 74As condições para o exercício do mandato e, no limite, seu conteúdoestão predeterminados na Constituição e apenas nela. Estritamente, nemé í l f l t ã i ã há t d ésequer é possível falar em representação, pois não há uma vontade pré-formada. Há a construção de uma vontade, limitada apenas aoscontornos constitucionais.Eneida Desiree Salgado. Princípios constitucionais estruturantes dodireito eleitoral.Tese de doutoramento. Curitiba: Universidade Federal doParaná, 2010. Internet: <http://dspace.c3sl.ufpr.br> (com adaptações).
  75. 75. 75De acordo com as informações presentes no texto,I t t ã d t tInterpretação de texto9. o representante — um deputado federal, por exemplo — age conformedeterminação legal constitucional, e não, segundo a vontade do povo.Interpretação de texto10. o representante representa o indivíduo, ao passo que a representação“(ou o conjunto de representantes)” representa o povo.
  76. 76. 76Interpretação de texto11. a “vontade pré-formada” corresponderia aos anseios da “soma dei di íd ”indivíduos”.Paráfrase12. a expressão “de indivíduos” (segundo parágrafo) poderia sersubstituída por individual sem que houvesse alteração do sentido textual.
  77. 77. 77Interpretação de texto13. o instituto da representação política constitui o meio pelo qual aid d i b i l ã i li dcidadania e a soberania popular são operacionalizadas.Interpretação de texto14. mediante o processo eleitoral, é possível atender às necessidades decada um dos cidadãos de uma nação.
  78. 78. 78Julgue os próximos itens, referentes à estrutura e à tipologia do texto emapreço.Função anafórica15. O pronome “ele” tem como referente o nome “representante”.Paráfrase16. A correção gramatical do texto seria mantida caso a expressão “aoscontornos constitucionais” (final do texto) fosse substituída por àlegislação constitucional.
  79. 79. 79Tipologia textual17. Identifica-se no texto ambivalência estrutural, evidenciada pelad t h ti i t di t ti t d tpresença de trechos tipicamente dissertativos e outros marcadamentenarrativos.Complemento verbal18. Os termos nominais “o povo” e “mandato” completam o sentido dasformas verbais ‘representa’ e “há”, respectivamente.
  80. 80. 80
  81. 81. 81SIMULADO CESPEPROFESSOR SANDRO LUCENAPROFESSOR SANDRO LUCENAPROVA05Cai Interesse Por Contato Com a Natureza
  82. 82. 82Cai interesse por contato com a naturezaUm estudo feito por cientistas americanos revela que a prática deti id d li i it ã fú i t i táatividades ao ar livre e a visitação a parques e refúgios naturais estácaindo em ritmo alarmante nos Estados Unidos e no Japão. O motivo,segundo os pesquisadores, é a substituição das diversões externas porhábitos de lazer domésticos e sedentários, como jogar videogame, assistirtelevisão ou passar horas diante do computador. Observada nassociedades dos dois países, essa tendência não tem impacto apenas nasaúde das pessoas. De acordo com os cientistas, pode comprometertambém o interesse dos países em preservar parques naturais e oambiente de uma forma geral.
  83. 83. 83O alerta é baseado na análise de taxas de visitas aos parquesnacionais e estaduais de cada país, e do número de licenças de caça eitid EUA J ãpesca emitidas por ano nos EUAe no Japão.(Fragmentos retirados da internet, fevereiro de 2010, com modificações.)
  84. 84. 84Julgue os itens a seguir, relativos ao texto acima.P t ãPontuação01. A primeira vírgula que ocorre no terceiro período do texto se justificapor estar isolando uma oração reduzida.02. No quarto período do texto, pode-se incluir uma vírgula após a palavratambém, sem prejuízo para a correção gramatical desse segmento.
  85. 85. 85Morfologia03. No primeiro período do texto, a partícula QUE é classificadaf l i t j ã b di ti i t t tmorfologicamente como conjunção subordinativa integrante e apresenta afunção sintática de objeto direto.04. No último período do primeiro parágrafo, ocorre uma locução adjetivaeuma locução prepositiva.
  86. 86. 86Semântica05. A sequência “a parques e refúgios naturais” possui o valor semânticod i t t t bé “d di õ t ”de paciente, como acontece também em “das diversões externas”.06. No segundo parágrafo, a sequência “de taxas de visitas” correspondeàideia de agente em relação ao substantivo ao qual está relacionada.07. No segundo parágrafo, é possível substituir o segmento que ocorreapós a vírgula por “ e na análise do número de licenças de caça e depesca emitidas por ano nos Estados Unidos e no Japão “, sem prejuízopara a coerência do texto.
  87. 87. 87Concordância verbal08. No segundo período do texto, o verbo ser está no singulard d j it O t ê i “Nconcordando com o sujeito. O mesmo acontece na sequência “NosEstados Unidos, são 8 horas agora.”, em que ele está no plural tambémconcordando com o sujeito.Regência verbal09. No segundo período do texto, é obrigatória a inserção da preposição aimediatamente antes do substantivo televisão para que a regência fiquegramaticalmente correta.
  88. 88. 88Aqueda do interesse de americanos e japoneses no contato coma natureza é atribuída pelos cientistas ao que chamaram de “videofilia” —di i ã d i d fi di ti da disposição cada vez maior das pessoas a ficar em casa, divertindo-secom jogos e aparelhos eletrônicos. Não por acaso, a pesquisa centrouseu foco nos dois países onde a tecnologia avança mais rápido, e nãodemora a chegar aos consumidores.Além dos problemas de saúde comprovados por outros estudosque a “videofilia” pode causar — obesidade e déficit de atenção, para citaros mais comuns — os autores do estudo se disseram preocupados comum outro aspecto. O declínio no contato com a natureza tem implicaçõescruciais nos atuais esforços de conservação ambiental.
  89. 89. 89Os pesquisadores disseram acreditar que a falta de experiências ao arlivre — especialmente nas crianças — fará com que elas não deem valorà ã d i bi t f tàpreservação do meio ambiente no futuro.(Fragmentos retirados da internet, fevereiro de 2010, com modificações.)
  90. 90. 90Pontuação10. Os travessões que ocorrem nos dois parágrafos destacamli õ bj ti d b i l d i ãexplicações, com o objetivo de buscar maior clareza de comunicação.Morfologia11. No segmento “ao que chamaram de videofilia”, ocorre a combinaçãode preposição com pronome demonstrativo, antecedendo o pronomerelativo.
  91. 91. 91Sintaxe12. A introdução do verbo ser em “Não por acaso” (primeiro parágrafo)j di ã ti l d t tprejudica a correção gramatical do texto.Predicação verbal13. No final do primeiro parágrafo, o verbo chegar deve ser classificadocomo intransitivo por apresentar sentido completo.
  92. 92. 92Jorge Forbes é um dos principais introdutores do pensamento deJacques Lacan no Brasil, de quem freqüentou os seminários em Paris, de1976 1981 P id t d I tit t d P i áli L i l é1976 a 1981. Presidente do Instituto da Psicanálise Lacaniana, ele é umdos mais lúcidos pensadores da atualidade, autor de vários livros earticulista de publicações nacionais e internacionais. No momento,escreve um livro que será publicado no primeiro trimestre de 2011 sobre apsicanálise do século XXI. Há quatro anos ele também desenvolve, juntocom a geneticista Mayana Zats, um projeto inovador no Centro deEstudos do Genoma Humano, do Instituto de Biociências da USP.
  93. 93. 93“É revolucionário trabalhar com a reação das pessoas frente ao que vailhes acontecer, do ponto de vista genético, não o que já lhes aconteceu”,li i li t j d t d d d étiexplica o psicanalista, que ajuda portadores de doenças genéticasirreversíveis a reinventar suas histórias. Quando tem um tempinho desobra, Jorge Forbes gosta de se mandar para o alto das montanhas deSão Bento do Sapucaí, um vilarejo que atrai amantes da natureza comoele, um cara que busca horizontes, ar puro, gente boa, gostosasconversas e muita paz.(29 HORAS, julho de 2010.)
  94. 94. 94Semântica14. No final do primeiro período do texto, é possível substituir a sequênciaó últi í l “d dé d d 70 à dé d d 80”que ocorre após a última vírgula por “da década de 70 à década de 80”,sem prejuízo para a estrutura gramatical.15. Considerando a norma gramatical, em “Quando tem um tempinho desobra”, o verbo não é impessoal, pois não pode ser substituído pelo verbohaver, sinônimo de existir.16. Em “que ajuda portadores de doenças genéticas irreversíveis”, aoração é de natureza restritiva por se tratar especificamente de JorgeForbes.
  95. 95. 9517. Em “Há quatro anos ele também desenvolve”, a introdução doadvérbio atrás logo após o substantivo prejudica a coerência e a estruturad t tdo texto.18. O terceiro período do parágrafo pode ser substituído por “Atualmente,Jorge Forbes escreve um livro que publicará no início do ano sobre apsicanálise desse século.”, sem prejuízo para a coerência do texto.19. Segundo o texto, Jacques Lacan é um dos mais lúcidos pensadoresdo século XXI.
  96. 96. 96Função sintática20. Em “um livro que será publicado”, o pronome relativo exerce a mesmaf ã i táti d t d tfunção sintática do seu antecedente.Concordância verbal21. Está gramaticalmente correta a estrutura: Jorge Forbes foi um dos queintroduziram o pensamento lacaniano naAmérica.
  97. 97. 97Vozes verbais22. “O pensador ganhou vários prêmios e recebeu inúmeros convitesb f t d id t idi ” É í dpara que sua obra fosse traduzida para outros idiomas.” É um períodocomposto por três orações, no qual apenas uma apresenta semântica depassividade.23. “Jorge Forbes gosta de se mandar para o alto das montanhas de SãoBento do Sapucaí”. Nesse trecho, ocorre um pronome apassivador assimcomo acontece em “Mandaram-se as encomendas para a empresa.”
  98. 98. 98Tipologia textual24. Pela estrutura do texto, pode-se afirmar que é um exemplo dedi t ã t tidissertação argumentativa.Colocação pronominal25. Em “frente ao que vai lhes acontecer”, pode-se deslocar o pronomeoblíquo átono para antes do verbo, sem prejuízo para a correçãogramatical do segmento.
  99. 99. 99Acentuação26. “Aanálise da obra de Lacan permanecerá fundamental para o crítico.”O d l t d t tô i t íl bO deslocamento dos acentos tônicos para outra sílaba, na mesmapalavra em que eles se encontram, produzirá três novos vocábulospertencentes à Língua portuguesa.Função sintática27. “Forbes frequentou seminários na cidade de Paris, de 1976 a 1981.”Destacou-se um adjunto adnominal e um adjunto adverbial,respectivamente.
  100. 100. 10028. “É revolucionário trabalhar com a reação das pessoas frente ao quevai lhes acontecer”. A segunda oração constitui o sujeito oracional daê i d t dsequência destacada.Níveis de linguagem29. Está gramaticalmente correta, considerando o padrão formal, aseguinte estrutura: “Há quatro anos ele desenvolve um projeto inovadorna USP. Nesse período tem uma oração sem sujeito, pois o verbo haverfoi usado impessoalmente, indicando tempo.”
  101. 101. 101Regência verbal30. Em “que ajuda portadores de doenças genéticas irreversíveis”, pode-i t d i i ã l ó b j í ti lse introduzir a preposição a logo após o verbo, sem prejuízo gramatical ousemântico para o contexto.
  102. 102. 102
  103. 103. 103SIMULADO CESPEPROFESSOR SANDRO LUCENAPROFESSOR SANDRO LUCENAPROVA06INTERPRETAÇÃO CESPE UNB
  104. 104. 104O filme Central do Brasil, de Walter Salles, tem como protagonistaa professora aposentada Dora, que ganha um dinheiro extra escrevendot lf b t C t l d B il t ã f iá i d Ri dcartas para analfabetos na Central do Brasil, estação ferroviária do Rio deJaneiro. Outra personagem é o menino Josué, filho de Ana, que contrataos serviços de Dora para escrever cartas passionais para seu ex-marido,pai de Josué. Logo após ter contratado a tarefa, Ana morre atropelada.Josué, sem ninguém a recorrer na megalópole sem rosto, sob o jugo doestado mínimo (sem proteção social), vê em Dora a única pessoa quepoderá levá-lo até seu pai, no interior do sertão nordestino.
  105. 105. 105Dos vários momentos emocionantes do filme, o maissensibilizante é o encontro de Josué com os presumíveis irmãos que,i l b d h ã t bé i Acomo o pai elaborado em seus sonhos, são também marceneiros. Acâmera faz uma panorâmica no interior do sertão para mostrar umconjunto habitacional de casas populares recém-construídas; em umadas casas, os moradores são os filhos do pai de Josué que, em suaresidência simples, acolhem para dormir Josué e Dora. Os irmãosdormem juntos e dividem a mesma cama. Existe uma comunhão desentimentos entre os irmãos: os que têm um teto para morar, têmtrabalho, dão amparo ao menino órfão sem eira nem beira.
  106. 106. 106No filme, a grande questão do analfabetismo estáacoplada a outro desafio, que é a questão nordestina, ou seja,t ô i i l d iã Nã b t b to atraso econômico e social da região. Não basta combater oanalfabetismo, que, por si só, necessitaria dos esforços de, nomínimo, uma geração de brasileiros para ser debelado, pois,em 1996, o analfabetismo da população de 15 anos e mais, noBrasil, era de 13,03%, representando um total de 13,9 milhõesde pessoas. Segundo a UNESCO, o Brasil chegaria ao ano2000 em sétimo lugar entre os países com maior número deanalfabetos.
  107. 107. 107No Brasil, carecemos de políticas públicas que atendam, de formaigualitária, a população, em especial aquelas voltadas para as crianças, osid lh A ê i d tã d ti éidosos e as mulheres. A permanência da questão nordestina é umexemplo constante das nossas desigualdades, do desprezo à vida e dafalta de políticas públicas que atendam aos anseios mínimos do povotrabalhador. Não saber ler nem escrever, no Brasil, é um elemento a maisna desagregação dos indivíduos que serão párias permanentes em umasociedade que se diz moderna e globalizada, mas que é debilitadanaquilo que é mais premente ao povo: alimentação, trabalho, saúde eeducação. Sem essas condições básicas, praticamente se nega o direitoàcidadania da ampla maioria da população brasileira.
  108. 108. 108Os ensinamentos que podemos tirar de Central do Brasil são quedevemos atacar a questão social de várias frentes, em especial nad ã d t d b il i j lh l t lítieducação de todos os brasileiros, jovens e velhos; lutar por políticaspúblicas de qualidade que direcionem os investimentos para promoveruma desconcentração regional e pessoal da renda no país, propugnandopor um novo modelo econômico e social. Ao garantir uma vida digna, amaioria da população saberá, por meio da solidariedade de classe,responder às necessidades da construção de uma sociedade mais justa.Central do Brasil é um exemplo vivo de que o Brasil tem rumo eesperança.Salvatore Santagada. Zero Hora, 20/3/1999 (com adaptações).
  109. 109. 109001_ Depreende-se, pelo primeiro parágrafo, que o texto faz parte de umrelatório técnico, por meio do qual é dada ao leitor a síntese do roteiroelaborado por Walter Salles.elaborado por Walter Salles.002_ De acordo com o texto, o filme Central do Brasil é perpassado poruma emocionante comunhão afetiva e um elevado sentimento desolidariedade entre Dora e Josué, assim como entre este e seus irmãos.003_ O elemento de articulação “como” expressa diferentes relações naslinhas 1 e 10 não podendo ser substituído nessas duas ocorrências porlinhas 1 e 10, não podendo ser substituído, nessas duas ocorrências, porporque.004_ O segundo parágrafo do texto é, predominantemente, descritivo,mas, a partir do terceiro parágrafo, o texto tem caráter dissertativo, porapresentar argumentos que defendem o ponto de vista do redator.
  110. 110. 110005_ Pela passagem do texto “o mais sensibilizante é o encontro deJosué com os presumíveis irmãos que, como o pai elaborado em seush ã t bé i ” (2º á f ) d d t tsonhos, são também marceneiros” (2º parágrafo), deduz-se que tanto osirmãos quanto a figura paterna são personagens imaginados pelo garoto.006 Os adjetivos “acoplada , “debelado” e “debilitada” significam no texto,respectivamente, ligada, extinto e fraca.007__ No período simples “Segundo a UNESCO, o Brasil chegaria aoano 2000 em sétimo lugar entre os países com maior número deanalfabetos”, há uma única oração cujo sentido não se altera com aseguinte reescritura: O Brasil, segundo a UNESCO, iria chegar em sétimolugar entre os países com maior número de analfabetos, no ano 2000.
  111. 111. 111Julgue as reescrituras apresentadas nos itens a seguir quanto àgrafia, à acentuação, à pontuação e à preservação das ideias doúltimoparágrafo dotexto de referência.últimoparágrafo dotexto de referência.008__ Podemos extrair de Central do Brasil o ensinamento de quedevemos atacar a questão social de várias formas, especialmenteeducando todos os brasileiros, infantes, jovens e idosos.009 Central do Brasil é um exemplo pulsante de que o Brasil tem rumo009__ Central do Brasil é um exemplo pulsante de que o Brasil tem rumoe esperança, desde que a maioria da população, por meio dasolidariedade de classe, ao garantir uma vida digna para todos, saberáresponder aos apelos no sentido da construção de uma sociedade maisjusta.
  112. 112. 112PRECONCEITO CONTRA AROÇAA sociedade brasileira, infelizmente, enxerga seu universo ruralA sociedade brasileira, infelizmente, enxerga seu universo ruralcom preconceito. Em decorrência, menospreza a importância daagropecuária na geração do emprego e da renda nacional. Pior, atribui aosetor uma pecha negativa: o moderno está na cidade; o atraso, na roça.Razões variadas explicam esse terrível preconceito. Suas origensremontam ao sistema latifundiário Com a acelerada urbanização oremontam ao sistema latifundiário. Com a acelerada urbanização, oviolento êxodo rural subverteu, em uma geração, os valores sociais: quemrestou no campo virou passado. As distâncias geográficas do interior, adefesa ecológica, a confusão da reforma agrária, o endividamento rural,todos esses fatores explicam a prevenção contra o ruralismo.
  113. 113. 113Na linguagem popular, o apelido depreciativo é sempre da agricultura.Fulano é burro, vá plantar batatas! Nas finanças, o malandro é laranja.Q i h i ? U d b i! Ni é õQue pepino, hein? Um grande abacaxi! Ninguém usa comparaçõespositivas: íntegro como boi, bonito qual jequitibá! Na música, a sanfona,ou a viola, é brega. Pior de tudo, nas festas juninas, crianças sãovestidas com calças remendadas, chapéu de palha desfiado e, pasmem,dentes pintados de preto para parecerem banguelas.Triste país que deprecia suas origens. Um misto dedesinformação e preconceito impede que a agricultura ressalte sua forçae seu valor. As mazelas do campo — ainda são muitas — suplantam, namídia, os benefícios da modernidade rural.
  114. 114. 114Os meios de comunicação focalizam seus problemas e não as vitóriasalcançadas. Miopia cultural.Xico Graziano. OEstado de S.Paulo,Caderno 2, 25/7/2001 (com adaptações).
  115. 115. 115010. No terceiro parágrafo, o emprego de sinais de exclamação marca odiscurso indireto livre, ou seja, o que seria a fala de alguém.011 A l “ ” i di t tá di i i d à i011. A palavra “pasmem” indica que o autor está se dirigindo às criançasfantasiadas de caipiras, como suas interlocutoras.012. A palavra “mídia” e a expressão “meios de comunicação” estãosendo utilizadas com sentidos diferentes.013. Seria correto e coerente transformar a frase nominal que encerra otexto para: Falta miopia cultural.014. Autilização de “infelizmente”, “Pior” e “Pior de tudo” indica julgamentodo autor em relação às informações do texto.
  116. 116. 116015. O primeiro e o último parágrafos apresentam a direçãoargumentativa do texto, que é favorável ao campo.016 U d f d d i tê i t ã é016. Uma das formas de dar consistência a uma argumentação éapresentar exemplos concretos, o que é feito pelo autor no terceiroparágrafo.017. O fato de muitas pessoas terem abandonado a vida rural e aindanutrirem nostalgia do campo atenua o preconceito contra o que é rural.018. O vocabulário informal utilizado no texto, como “roça” e “brega”, éadequado para textos de relatórios e pareceres oficiais, pois dá a elesmais clareza e objetividade.
  117. 117. 117Somando-se todos os agronegócios, estima-se que 25% doproduto nacional origina-se do campo, que emprega 40% da força detrabalho, gerando US$ 15 bilhões de superávit na balançacomercial. Semtrabalho, gerando US$ 15 bilhões de superávit na balançacomercial. Semessas divisas, o país quebrava. O suor dos agricultores etrabalhadores rurais conjumina-se com o avanço tecnológico. O Brasilencantou o mundo com sua participação no Projeto Genoma, decifrandoo código genético da bactéria do amarelinho, praga que ataca acitricultura Agora acaba de ser anunciado que a EMBRAPA vai exportarcitricultura. Agora, acaba de ser anunciado que a EMBRAPA vai exportarmoscas estéreis e ácaros predadores para auxiliar no controle biológicoda agricultura mundial. O campo se transforma, avança, enquanto aideologia urbana ainda enxerga o JecaTatu.Idem,ibidem.
  118. 118. 118019. O último período do texto acima apresenta ideias opostas às doprimeiro parágrafo do texto anterior.020 O d d i f õ d t t i tit020. Os dados e informações do texto acima constituem umaexemplificação do que foi anunciado no texto anterior pelas expressões:“sua força e seu valor”, “benefícios da modernidade rural” e “vitóriasalcançadas”.021. No texto acima, na expressão “suor dos agricultores e trabalhadoresrurais”, a palavra “suor” é um recurso semântico que toma a parte pelotodo.022. No texto acima, a forma verbal “decifrando” admite a transformaçãopara ao decifrar, sem alterar a correção e a coerência do período.

×