Distúrbios alimentares

3.877 visualizações

Publicada em

em portugues

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.877
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
170
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Distúrbios alimentares

  1. 1. INTRODUÇÃO • A pressão cultural e a definição de beleza hoje em dia tornam os distúrbios alimentares uma doença que afeta uma grande parte dos jovens; • As características dos vários tipos de distúrbios são descritas detalhadamente e cientificamente pelo CID-10, o DSM-IV e pela OMS, que representam autoridades na área da saúde, a nível mundial.;
  2. 2. ORGANIZAÇÕES COMPETENTES NA ÁREA DA SAÚDE • OMS; • Organização Mundial da Saúde (1948); • Organização especializada em saúde; • Alargamento da saúde mundialmente; • APA; • Associação Americana de Psiquiatria (1844); • Psiquiatria americana; • Homossexualidade considerada doença (1973);
  3. 3. FERRAMENTAS DE CLASSIFICAÇÃO PATOLÓGICA • CID-10; • Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde; • OMS; • Funciona através de uma categorização com códigos; • Acessível (impressão, internet, software); • Abrangente; • DSM-IV; • Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais • APA • Manual para profissionais da saúde mental • Diferentes Categorias de transtornos mentais • Critérios Diagnósticos • Ambíguo • Preso ao paradigma cultural
  4. 4. ESTUDO DAS CAUSAS DOS DISTÚRBIOS ALIMENTARES • Causas históricas • Os termos utilizados atualmente são recentes; • Mudança de mentalidade na sociedade; • Idolatrização da imagem de magreza enquanto símbolo de beleza; • Causas Psicológicas e Biológicas • Pré-disposição genética • Contexto Familiar • Condicionantes Físicas • Desenvolvimento cognitivo na infância e adolescência do indivíduo;
  5. 5. ESTATÍSTICAS • Predominância • Estima-se que 8 milhões de americanos possuam um distúrbio alimentar – sete milhões de mulheres e um milhão de homens; • 1 em cada 200 mulheres americanas sofre de anorexia; • 3 em cada 100 mulheres americanas sofre de bulimia nervosa; • Taxas de Mortalidade • De todos os tipos de distúrbios mentais, os distúrbios alimentares detêm a maior taxa de mortalidade. • A taxa de mortalidade associada à anorexia nervosa é 12 vezes mais elevada do que a taxa de mortalidade de TODAS as causas de morte de mulheres entre os 15 e os 24 anos;
  6. 6. ESTATÍSTICAS • Adolescência • A anorexia é a terceira doença crónica mais comum entre adolescentes; • 95% daqueles que possuem distúrbios alimentares têm entre 12 e 25 anos de idade; • Acesso a tratamento • Apenas 1 em cada 10 pessoas com distúrbios alimentares recebem tratamento. • O custo médio por um mês de internamento em instituições de tratamento é 30.000 dólares.
  7. 7. OS ATLETAS E OS DISTÚRBIOS ALIMENTARES • Grupo de risco; • Preocupação com o corpo e pressões psicológicas; • O tipo de desporto influencia o tipo de distúrbio alimentar que pode surgir.
  8. 8. ALIMENTAÇÃO COMPULSIVA • Distúrbio alimentar caraterizado pela ingestão exagerada e compulsiva de alimentos; • Esta alimentação exagerada é acompanhada de sentimentos de culpa, perda de controlo, vergonha e, até, nojo próprio. EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  9. 9. ALIMENTAÇÃO COMPULSIVA – CAUSAS • À semelhança dos outros transtornos alimentares: • Depressão; • Stress; • Transtorno bipolar; • … EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  10. 10. ALIMENTAÇÃO COMPULSIVA – SINTOMAS • Episódios de alimentação excessiva, pelo menos dois dias por semana durante seis meses; • Sensação de descontrolo; • Inexistência de comportamentos característicos da bulimia como vómito e laxantes; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  11. 11. ALIMENTAÇÃO COMPULSIVA – EFEITOS NO CORPO • Físicos: • Obesidade; • Má circulação; • Todo o tipo de consequências que derivam de uma alimentação excessiva; • Psicológicos: • Depressão; • Baixa autoestima; • … EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  12. 12. ANOREXIA NERVOSA • A anorexia é uma doença complexa, envolvendo componentes psicológicas, fisiológicas e sociais; • O doente sente-se com excesso de peso mesmo tendo este um peso ideal ou até abaixo do normal; • Cerca de 95% dos indivíduos que sofrem de anorexia são do sexo feminino, e afeta sobretudo as classes socioeconómicas média/alta; • Geralmente esta inicia-se na adolescência; • O doente usa meios pouco usuais para emagrecer, além da dieta é capaz de submeter-se a exercícios físicos intensos, induzir o vómito, fazer jejum, tomar diuréticos e usar laxantes; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  13. 13. ANOREXIA NERVOSA – CAUSAS A causa da anorexia é desconhecida, mas os fatores sociais parecem ser importantes: • O desejo de ser magro; • Integração na sociedade; • Rejeição do próprio corpo EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  14. 14. ANOREXIA NERVOSA – SINTOMAS • O peso corporal abaixo do nível normal (cerca de 15% abaixo do peso ideal); • Prática excessiva e descontrolada de atividade física, mesmo tendo um peso abaixo do normal; • Medo intenso de ganhar peso; • Nas mulheres, a ausência do ciclo mestrual; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  15. 15. ANOREXIA NERVOSA – EFEITOS NO CORPO • Psicológicos: • Depressão profunda, podendo levar a tendências suicidas; • Bulimia, que pode desenvolver-se posteriormente; • Físicos: • Danos no sistema reprodutor de ambos os sexos; • Crescimento defeituoso do esqueleto e descalcificação dos dentes; • Má circulação; • Tonturas e desmaios; • Queda abundante de cabelo; • Funcionamento renal insuficiente; • … EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  16. 16. ANOREXIA NERVOSA – TRATAMENTO O tratamento da anorexia continua a ser difícil, não há medicamentos específicos que restabeleçam a correta perceção da imagem corporal ou desejo de perder peso, mas há certos meios a que se pode recorrer: • As medicações mais recomendadas são os antidepressivos tricíclicos (que possuem como efeito colateral o ganho de peso); • As psicoterapias podem e devem ser usadas, tanto individuais como em grupo ou em família; • Medicina desportiva; • … EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  17. 17. BULIMIA NERVOSA – CAUSAS • Fundamentalmente psicológico: • Baixa autoestima; • Insegurança; • Insatisfação com a aparência; • Ansiedade; • Atitude demasiado crítica relativamente a si próprio; • Sentimentos de satisfação e insatisfação levados ao extremo • Dificuldade em obter prazer; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  18. 18. BULIMIA NERVOSA – SINTOMAS • Todos os casos são únicos; • Alimentação Compulsiva (Episódio Bulímico): • Obtenção de prazer • Ingestão de alimento muito para além do necessário • Comportamento Impulsivo e Irrefletido • Fase Compensatória: • Vómito Induzido • Drogas • Laxantes e Diuréticos • Clisteres e Procedimentos cirúrgicos • Exercício em excesso EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  19. 19. BULIMIA NERVOSA – EFEITOS NO CORPO • Psicológicos • Baixa auto-estima • Fadiga • Humor depressivo e variável • Físicos • Sistema Imunitário Debilitado • Menstruação Irregular (ou ausente) • Arritmia Cardíaca • Problemas nos dentes, gengivas e garganta • Desidratação EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  20. 20. BULIMIA NERVOSA – TRATAMENTO • Psicologia, Psiquiatria e Nutricionismo; • Acompanhamento terapêutico; • Medicação antidepressiva e estabilizante de humor; • Disciplina Nutricional; • Em casos extremos, o bulímico deve ser internado; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  21. 21. ORTOREXIA • Obsessão excessiva com a alimentação; • Controlo do seu peso; • Regime de alimentação supostamente saudável; • Em casos extremos pode anteceder uma anorexia; • Afeta sobretudo sexo feminino( 18 aos 45 anos); EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  22. 22. ORTOREXIA – CAUSAS • Psicológicos fundamentalmente: • Síndrome da Obsessividade-compulsividade; • Stress; • Rigidez exagerada em regimes de dietas; • Baixa autoestima; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  23. 23. ORTOREXIA – SINTOMAS • Análise pormenorizada das características de cada alimento. • Pensar diariamente no conteúdo nutricional de cada alimento. • Preocupar-se quando se come qualquer coisa que não se enquadre nos parâmetros saudáveis. • Perder muito peso recentemente sem seguir conscientemente uma dieta. • Comportamento alimentar rígido, radical. EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  24. 24. ORTOREXIA – EFEITOS NO CORPO • Físicos: • Depressão; • Ansiedade ; • Psicológicos: • Anemia ; • Carência vitamínica ; • Morte por inanição (fraqueza) devido à falta de alimentos saudáveis; • Hipotensão; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  25. 25. VIGOREXIA – CAUSAS • Escassez de relações no meio social; • Traumas e problemas mentais como bulliyng, negação da orientação sexual, etc; • Consumo de esteroides anabolizantes e outras substâncias com fins unicamente de auto melhoramento da imagem; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  26. 26. VIGOREXIA • Caracteriza-se por um exagero na quantidade e intensidade de atividades físicas praticadas por um indivíduo; • Indivíduos que sofrem desta síndrome, normalmente, mesmo fortes fisicamente, ao visualizarem a sua imagem em espelhos vêem-se magros; • Estudos demonstram que é uma doença bem comum entre os adolescentes mas mais frequente entre jovens adultos que praticam culturismo; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  27. 27. VIGOREXIA – SINTOMAS • Desgaste físico; • Má nutrição; • Dificuldade na execução de atividades físicas, ou seja, apesar do alto treino a qualidade dos esforços físicos diminui; • Prática excessiva e descontrolada de atividade física; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  28. 28. VIGOREXIA – EFEITOS NO CORPO • Físicos: • Dores musculares persistentes; • Fadiga e falta de energia constante; • Ritmo cardíaco acelerado; • Perda de apetite e consequente perda de peso; • Enfraquecimento do sistema imunitário; • Insónias e menor desempenho sexual; • Psicológicos: • Irritabilidade; • Depressão e a perda de motivação; EXEMPLOS DE DISTÚRBIOS
  29. 29. CONCLUSÃO • Transtorno Alimentar: termo recente para denominar distúrbios mentais que dão origem a comportamentos alimentares errados e prejudiciais à saúde; • A sociedade de hoje em dia e os estereótipos que esta alimenta são a causa de muitos dos distúrbios mentais, alimentares e não alimentares; • É necessário a divulgação destes problemas, em particular dos sintomas destes distúrbios, de forma a incentivar a procura de ajuda especializada;

×