Medicamentos como tomar

68.367 visualizações

Publicada em

Como administrar(tomar) as formas farmacêuticas

Publicada em: Saúde e medicina
2 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
68.367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.913
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
525
Comentários
2
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Medicamentos como tomar

  1. 1. ORIENTAÇÕES GERAIS SOBRE O USO DAS FORMAS FARMACÊUTICASCentrus Cursos| Prof. Cláudio Luís Venturini
  2. 2. NOÇÕES BÁSICAS PARA O USO DE MEDICAMENTOS Orientações Gerais• Sempre que aviar uma receita, perguntar ao USUÁRIO/UTENTE (aquele que usa ou desfruta alguma coisa) se o médico o orientou.• Caso não tenha recebido orientações, deverá prestar-lhe, de forma segura, podendo solicitar auxílio ao FARMACÊUTICO, pois alguns medicamentos são acompanhados de orientações particulares de administração.• As instruções de administração elaboradas pelos fabricantes de medicamentos devem sempre ser lidas pelos Usuários e seguidas.• Para obter o máximo de benefícios de um tratamento com medicamentos, é necessário usá-los corretamente. O uso de maneira incorreta, pode inviabilizar seu efeito terapêutico e agravar os sintomas ou desenvolver reações adversas.• Orientar o Usuário se ele sentir-se mal após tomar um medicamento informar o Médico ou o Farmacêutico.
  3. 3. AO AVIAR UMA RECEITA? Orientações Gerais• Verificar se o USUÁRIO: – entende, porque ou para quê irá usar cada medicamento, – sabe o que esperar desse tratamento medicamentoso: • que resultado esperar, quando irá funcionar, o que fazer se não funcionar no tempo esperado – tem alguma preocupação com uso do medicamento: • sabe quais efeitos indesejáveis podem ocorrer e o que fazer se ocorrer – sabe precisamente como usar o medicamento.• Orientar o usuário para: – Lavar as mãos antes de tomar qualquer medicamentos. – Não interromper o tratamento, mesmo se os sintomas desaparecerem.
  4. 4. HORÁRIO PADRÃO PARA ADMINISTRAÇÃO DE MEDICAMENTOS Orientações Gerais• Manter sempre o mesmo horário das tomadas de cada medicamento.• Se tomar mais de um medicamentos criar uma agenda ou tabela com os horários dos medicamentos.• Se o medicamento for para ser tomado em jejum (estomago vazio), ingerir pelo menos 30 a 60 minutos antes da refeição ou duas horas após a refeição.• Os medicamentos polivitamínicos devem ser ingeridos junto com as refeições• Lavar as mãos antes de tomar o medicamento.• Horário padrão: – De 06 em 06 horas: 6 – 12 – 18 – 24h – De 08 em 08 horas: 6 – 14 – 22h ou 7 – 15 –23h ou 8 – 16 – 24h – De 12 em 12 horas: 8 – 20h – Diuréticos: 10h
  5. 5. NOÇÕES BÁSICAS PARA O USO DE MEDICAMENTOS Orientações Gerais• Leite: Mocinho ou Vilão – É um alimento complexo do ponto de vista nutricional, ou seja, é composto por gordura, vitaminas, proteínas, íons, por isso estimula a produção de sucos digestivos. – Contém cálcio e outros íons. • Podem promover a perda do efeito terapêutico pela inativação química (quelação) • De uma forma bem simples é como se o íon “grudasse” ao principio ativo formando um complexo que não é absorvido ou metabolizado pelo organismo e assim não é observado o efeito esperado do medicamento. • Outros nutrientes, também presentes no leite, podem reagir quimicamente com o medicamento e causar os mesmos problemas. – Quando ingerido, por ser um alimento, faz com que o organismo produza substâncias, como suco gástrico e enzimas digestivas, para a sua digestão. • Alguns medicamentos podem ter seu principio ativo destruído ou ter sua taxa de absorção pelo organismo alterada e estas duas alterações prejudicam a ação do medicamento.
  6. 6. NOÇÕES BÁSICAS PARA O USO DE MEDICAMENTOS Orientações Gerais• Leite: Mocinho ou Vilão – Pode interagir com o princípio ativo e/ou com outro componente presente no medicamento, modificando assim a sua ação. – Essas interações ocorrem com um número muito grande de substâncias ativas/excipientes, ficando impossível listar todas e gravar cada um para, no dia-a- dia, saber qual pode ser ingerido acompanhado ou não de leite ou qualquer outro alimento. – Não Podem ser tomados com Leite • Antibióticos: Ampicilina e tetraciclina , ciprofloxacina – redução do efeito antibacteriano pela redução de sua absorção. • Digoxina, Diazepan, Ramitidina – redução da absorção com diminuição do efeito. – Já os anti-inflamatórios são aconselhados para serem tomados com leite, pois o estômago será preparado para receber o comprimido, evitando que dores apareçam.
  7. 7. NOÇÕES BÁSICAS PARA O USO DE MEDICAMENTOS Orientações Gerais• Refrigerantes – São desaconselháveis – O gás pode modificar a acidez natural do estômago e alterar a absorção do medicamento. – Altera a dissolução do medicamento• Ingerir medicamentos em gotas misturados a bebidas com sabor - como sucos e refrigerantes - para mascarar o gosto ruim também pode levar à redução da ação terapêutica.• Ingerir antiácidos antes do medicamento que irritam o estômago: – Esse hábito pode cortar totalmente o efeito do medicamento • pela diminuição da absorção do princípio ativo • pela interação com os componentes dos antiácidos.
  8. 8. NOÇÕES BÁSICAS PARA O USO DE MEDICAMENTOS Orientações Gerais• O Líquido ideal para Tomar medicamentos é a Água – Recomenda-se um copo cheio; para que as Formas Sólidas Orais sejam conduzidas até o estômago, não tendo muito contato com o esôfago. – A água facilita a dissolução das Formas Sólidas Orais, diminuindo a irritação ao estômago e contribuindo para sua absorção.• A melhor posição para tomar o medicamento por via oral é de pé para que a substância chegue rapidamente ao estômago e evitar a aderência no esôfago e mesmo engasgo.
  9. 9. CHÁS E MEDICAMENTOS Orientações Gerais• Chás são utilizados para "melhorar a terapia“? – Chás em geral diminuem a motilidade do estômago. – interfere no processo de absorção do medicamento. – Hortelã e camomila • Podem aumentar os efeitos colaterais porque inibem as enzimas hepáticas (citocromo P450), que têm a função de metabolizar alguns medicamentos. – Sem a metabolização adequada, aumentam a concentração do remédio no organismo e também os efeitos colaterais – Camomila (ação anticoagulante) • Varfarina – A camomila tem na sua constituição derivados cumarínicos, que em concomitância com a varfarina provocam um efeito supraterapêutico na anticoagulação. • Ácido acetilsalicílico – Favorece a ocorrência de hemorragias
  10. 10. CHÁS E MEDICAMENTOS Orientações Gerais – Alho • Popularmente utilizados como remédio natural para combater o colesterol, também têm efeitos comprovados que interferem no tratamento da Aids. • Já está comprovado que o alho induz a ação das enzimas hepáticas e reduz os efeitos do saquinavir, um inibidor da enzima protease – Erva-mate • Anti-hipertensivo atelonol - Potencializa a ação • Lorazepam, clonazepam ou bromazepam - Poderá anular a ação – Capim-Limão • É útil em caso de cólicas intestinais e uterinas, além de quadros leves de ansiedade e insônia. Pode acentuar o efeito de sedativos• Medicamentos e os Chás são metabolizados no mesmo órgão, o fígado, isso sobrecarrega seu funcionamento e pode provocar uma hepatite medicamentosa aguda• Os medicamentos devem ser tomados uma hora antes ou duas horas após a ingestão de plantas medicinais ou fitoterápicos.
  11. 11. MEDICAMENTOS PARA A TERCEIRA IDADE (65 ANOS OU +) Orientações Gerais• Diminuição da Absorção, distribuição, metabolização e excreção dos medicamentos,• Necessidade de ajustar a dosagem dos medicamentos,• Utilizam mais medicamentos que outras faixas etárias,• São mais vulneráveis aos efeitos colaterais e adversos.• Países Desenvolvidos: – Idosos - 18% da população geral, – Responsáveis por quase 40% das prescrições – 1/3 utiliza 3 ou mais remédios (Cartwright e Smith, 1988) – 10% dos idosos utilizam cinco ou mais medicamentos.• Brasil - Pesquisa realizada pelo Centro de Referência do Idoso demonstrou que 56.6% dos idosos possuem receitas com mais de quatro medicamentos de uso contínuo (Interação medicamentosa)
  12. 12. MEDICAMENTOS PARA A TERCEIRA IDADE (65 ANOS OU +) Orientações Gerais• Orientações: – Não utilizar medicamentos sem orientação médica. – Aconselhe a anotar em uma planilha os medicamentos que deve tomar diariamente e colar na geladeira ou em outro local visível em sua casa. – Se ficar confuso sobre qual medicamento que deve ser tomado ou ao horário de administração do mesmo, solicitar ajuda de familiares, – Manter os medicamentos em sua embalagem original, – Se ocorrer qualquer alteração em seu organismo, por exemplo, náuseas, vômitos, alterações na pele, alterações no seu hábito intestinal e inapetência, informar o médico
  13. 13. MEDICAMENTOS PARA A TERCEIRA IDADE (65 ANOS OU +) Orientações Gerais – Utilizar de artifícios para ajudar a lembrar os horários de ingestão dos medicamentos pode ser útil, tais como: • Ajustar os horário das tomadas com as atividades diárias, como escovar os dentes; horários das refeições ou de deitar; • Usar lembretes no espelho do banheiro, calendários da cozinha • Usar caixas de plástico com divisões para separar os remédios por horário e dia da semana. Lembrar sempre de guardar a caixa e a bula do medicamento durante o tratamento.
  14. 14. MEDICAMENTOS PARA CRIANÇAS E BEBES Orientações Gerais• Orientações aos pais – A utilização de medicamentos em crianças, principalmente os bebês, necessita de uma atenção especial porque elas reagem aos medicamentos de forma diferente dos adultos e estão mais sujeitas as intoxicações. – Cuidados importantes: • Não dê medicamentos de “USO ADULTO” para crianças, • Use apenas os medicamentos de “USO PEDIÁTRICO”. • Esclarecer quanto à forma de administração, dosagem e tempo de duração de tratamento. • Não suspender a medicação antes do prazo de uso estipulado para o tratamento. • Medicamentos contra tosse e resfriado não deve ser utilizados em crianças com menos de dois anos de idade, a não ser sob orientações específicas do médico pediatra. • Medidas não medicamentosas uteis: – Banhos mornos ou compressas frias podem diminuir a febre; – Reidratação oral e alguns alimentos ajudam no combate à diarreia: – A inalação com vapor de água e lavagem das fossas nasais com soro podem desobstruir o nariz e evitar infecções e otites.
  15. 15. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Respeitar o horário e a dosagem – O medicamento deve ser ingerido no mesmo horário, para que o nível plasmático seja ideal, principalmente os medicamentos de liberação modificada.• Comprimidos normalmente não devem ser divididos, triturados ou esmagados – A divisão do comprimido pode causar desagregações, desintegrações ou fazer com que se esfarelem tendo a sua dosagem alterada , assim como a sua absorção. • Pode aumentar ou diminuir a absorção dos princípios ativos pelo organismo • Se for um comprimido com revestimento ou estrutura que permitem uma liberação prolongada, acaba-se com a função do comprimido, correndo o risco de ocorrer uma absorção intensa e uma possível intoxicação. • O omeprazol têm o efeito reduzido com o esmagamento
  16. 16. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Comprimidos não revestidos e sulcados - Podem ser divididos – Podem ser divididos nos sulcos (os sulcos são para facilitar a divisão) – São comumente indicados pelos médicos para a ingestão da metade deles.• Comprimidos Revestidos – Não Podem ser divididos – Se o medicamento for de liberação sustentada, ou seja, é liberado durante todo o dia no organismo, ou se o produto objetiva atingir uma área específica do organismo antes de se dissolver, se dividido o medicamento pode se tornar ineficaz e causando potenciais problemas relativos à medicação e a insuficiente aderência do paciente. – Antibióticos são normalmente revestidos por serem sensíveis ao pH ácido do estômago e deverem passar íntegros pelo órgão• Moer um comprimido somente quando o paciente já não dispõe da via oral em condições para engolir, então precisa ser administrado por sonda nasogástrica.
  17. 17. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Mastigar ou Dissolver Comprimidos – O contato direto do medicamento com a língua pode acentuar o seu sabor e fazer o gosto impregnar na boca. – Dificulta a absorção global do medicamento pelo organismo já que boa parte dele fica retido na língua. – Quando o paciente começa um tratamento, é muito provável que ele desista no meio do caminho caso sinta o gosto ruim que o comprimido deixa quando ele é dissolvido – Alguns medicamentos, como a aspirina infantil, permitem que isso seja feito, mas nesses casos o médico vai orientar o usuário.• Cápsulas não devem ser abertas para facilitar a ingestão. – A cápsula pode ter sido desenvolvida para não se desagregar no estômago, assim a retirada do conteúdo do invólucro irá alterar a ação do medicamento ou mesmo este perder o efeito.
  18. 18. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Comprimidos, Cápsulas, Drágeas e Sólidos orais de Liberação Modificada – São geralmente tomados com um copo cheio de água. – Outros líquidos só devem ser utilizados se explicitamente recomendados pelo fabricante do produto• Drágeas – Não deve ser partida nem mastigada.• Cápsulas – Não deve ser aberta, partida ou mastigada (eventual exceção deve ser bem explicada pelo Laboratório fabricante).• Formas Solidas Orais de Liberação Modificada – Podem ser denominadas de Retard, de ação prolongada e outros nomes que muitas vezes se prestam a confusões. Estas apresentações não devem ser partidas, abertas, nem mastigadas e não são indicadas para crianças.• Pó Oral – Deve ser preparado antes de ser ingerido. O pó não deve ser colocado diretamente na boca. – Dissolver o conteúdo do sache em +/- 100 mL de água.
  19. 19. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Comprimidos Sublinguais – colocar o comprimido embaixo da língua e fechar a boca. – procurar reter a saliva na boca, sem engolir, até que o comprimido se dissolva completamente. – Se após alguns minutos o paciente sentir um gosto amargo é sinal que o comprimido ainda não foi completamente absorvido e deve permanecer retendo a saliva por mais algum tempo; após a completa dissolução e absorção do medicamento, engolir a saliva e só então beber água. – não fumar, comer ou chupar balas enquanto a medicação estiver sendo dissolvida.• Se o Usuário tem dificuldade na ingestão da forma que foi prescrita, verificar com seu médico a possibilidade de uma substituição para uma forma de apresentação que você possa ingerir mais facilmente.
  20. 20. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Gotas, Solução oral, Xaropes, Edulitos, Suspensões – São apresentações líquidas, prontas para uso. – As suspensões deve ter os frascos agitadas antes da administração – Após a administração de medicamentos líquidos deve-se ingerir um copo de água.
  21. 21. Orientações Específicas MEDIDAS UTILIZADAS PARA DOSEAR MEDICAMENTOS LÍQUIDOS DE USO ORAL• A medida geralmente acompanha a embalagem do produto – Copo-Medida - Colher-de-Chá - Seringa Dosadora • Observe bem as marcas existentes nessas medidas. Os Laboratórios Farmacêuticos utilizam copos-medidas, colheres e seringas dosadoras com diferentes capacidades (5 mL, 10 mL ou outra capacidade). • As duas principais medidas dosadoras utilizadas para administração de medicamentos são o copo-medida (geralmente de 10 mL) e a colher-de-chá (5 mL), ambas tem marcas de subdivisões. • ALERTA SOBRE SERINGA DOSEADORA: deve-se tomar cuidado com as seringas doseadoras que muitas vezes vêm acompanhadas de uma tampinha no bico. Essa tampinha, por medida de segurança, não deveria existir e deve ser descartada de imediato; se deixada ao alcance das crianças, ou se for inadvertidamente recolocada no bico da seringa, antes da administração da dose, pode ser espirrada para a garganta da criança e ser aspirada para a via respiratória causando sufocamento• Compreenda o significado de algumas medidas mais utilizadas para dosagem de medicamentos: – COLHER-DE-CAFÉ: significa uma medida igual a 2 mL (dois mililitros). – COLHER-DE-CHÁ: significa uma medida igual a 5 mL (cinco mililitros). – COLHER-DE-SOPA: significa uma medida igual a 15 mL (quinze mililitros). • Não devemos confundir essas medidas com as colheres que são utilizadas no ambiente doméstico (chá, café ou sopa). As colheres caseiras são de tamanhos diversos e não devem ser utilizadas como medidas de medicamentos.
  22. 22. Orientações Específicas MEDIDAS UTILIZADAS PARA DOSEAR MEDICAMENTOS LÍQUIDOS DE USO ORAL • Erros na dosagem usando utensílios de cozinhaAmadeu Roselli Cruz. Estudo da imprecisão posológica pelo uso de colheres e de outros medidores para aadministração de medicamentos líquidos por via oral
  23. 23. Orientações Específicas
  24. 24. MEDICAMENTOS DE USO ORAL Orientações Específicas• Sprays para Garganta – abrir bem a boca e apertar o spray, procurando atingir toda a parede da garganta. – fechar a boca e procurar não engolir a saliva durante 1 ou 2 minutos. – Quanto mais a medicação permanecer em contato com a garganta, melhor será o seu efeito. –  só beber água após 30 minutos.
  25. 25. MEDICAMENTOS DE NASAL Orientações Específicas• Para medicamentos que devem ser aplicados dentro do nariz (inalados): – As orientações para este tipo de medicamentos são muito específicas, variando de medicamento para medicamento,. – É de extrema importância que o Usuário leia atentamente as instruções de uso antes de utilizar o medicamento.• Gotas nasais 1. Assoe o nariz delicadamente. 2. Incline sua cabeça para trás na posição sentada, de pé ou deitada 3. Pingue as gotas na quantidade indicada em cada narina e mantenha sua cabeça inclinada para trás por alguns minutos para permitir que o medicamento se espalhe por todo o nariz e seja absorvido. 4. Sente-se por alguns segundos; as gotas pingarão na faringe. 5. Lave o conta-gotas com água quente e o seque com um pano limpo. Recoloque a tampa no seu devido lugar logo após o uso. 6. Para evitar a propagação da infecção, não utilize o mesmo frasco para mais de uma pessoa.
  26. 26. MEDICAMENTOS DE NASAL Orientações Específicas• Spray nasal 1. Assoe o nariz delicadamente. 2. Sente-se com a cabeça levemente inclinada para frente. 3. Agite o spray. 4. Coloque a ponta do tubo em uma narina. 5. Feche a outra narina e a boca. 6. Aperte o tubo e inspire devagar. 7. Remova a ponta do tubo do nariz e incline-se para frente com força (cabeça entre joelhos). 8. Sente-se por alguns segundos; o spray pingara na faringe. 9. Respire pela boca. 10. Repita o procedimento para a outra narina, se necessário. 11. Lave a ponta do frasco do pulverizador com água quente, tomando cuidado para não puxar água para dentro do frasco e seque com um pano limpo. Recoloque a tampa no seu devido lugar logo após a limpeza. 12. Para evitar a propagação da infecção, não utilize o mesmo frasco para mais de uma pessoa.
  27. 27. MEDICAMENTOS DE USO OTOLÓGICO Orientações Específicas• Gotas Otológicas – Para evitar a contaminação do medicamento, não encoste a ponta do aplicador em nenhuma superfície, incluindo o ouvido. 1. Esquente as gotas segurando-as entre suas mãos ou debaixo do braço por vários minutos. Não use agua quente da torneira, pois você não pode controlar a temperatura, 2. Vire a cabeça para o lado ou deite-se de lado com o ouvido para cima, 3. Delicadamente puxe o lóbulo da orelha para expor o canal auditivo, 4. Aplique a quantidade de gotas prescrita, 5. Espere cinco minutos antes de virar a cabeça para o outro lado. Para crianças e outros pacientes impossibilitados de permanecerem nesta posição por cinco minutos, tente manter o ouvido para cima por pelo menos 1 ou 2 minutos, 6. Use algodão para fechar o canal auditivo depois de aplicar as gotas somente se houver uma recomendação explicita do fabricante, 7. Gotas otológicas ardem somente por alguns minutos.• Não lave o conta-gotas após o uso. Limpe a ponta do conta-gotas com um pano limpo e feche a embalagem corretamente.
  28. 28. MEDICAMENTOS DE USO OFTÁLMICO Orientações Específicas Colírios  Para evitar a contaminação do colírio, não deixe que a ponta do aplicador encoste em qualquer superfície (incluindo o olho). Depois do uso feche o frasco adequadamente.  Ao colocar a gota de colírio no olho, comprima com suavidade o canto interno (canto próximo ao nariz) do olho, evitando que o medicamento passe pelo canal lacrimal indo em direção ao nariz e a garganta;  Lentes de contato devem ser removidas antes da administração de colírios e recolocadas após pelo menos 15 minutos;  Ao abrir o frasco, deposite a tampa em local limpo, com a boca virada para cima;  Descarte o colírio, caso tenha sido aberto há muito tempo;  Em caso de reação alérgica, ou efeitos colaterais, contatar imediatamente o oftalmologista.
  29. 29. MEDICAMENTOS DE USO OFTÁLMICO Orientações Específicas Colírios  Em adultos 1. Lave as mãos. Abra, mas não encoste na abertura do conta-gotas. 2. Olhe para cima. 3. Puxe a pálpebra inferior para baixo para fazer uma “calha - bolsa”. 4. Coloque o conta-gotas o mais perto da “calha - bolsa” possível, sem encosta-lo no olho. 5. Aplique a quantidade prescrita na “calha - bolsa”. 6. Feche suavemente o olho e permaneça fechado por aproximadamente 1 a 2 minutos. Não pisque. 7. O excesso de liquido pode ser removido com um lenço de papel. 8. Se você estiver usando mais de um tipo de colírio, espere pelo menos cinco minutos antes de aplicar as gotas seguintes (ideal 10 minutos). 9. Colírios podem causar uma sensação de ardência que deve durar por alguns minutos. Se a sensação não desaparecer logo consulte um medico ou farmacêutico.
  30. 30. MEDICAMENTOS DE USO OFTÁLMICO Orientações Específicas Colírios  Em Crianças 1. Deite a criança de costas com a cabeça reta para cima. 2. Os olhos da criança devem estar fechados. 3. Pingue a quantidade de gotas receitadas no canto interno de cada olho. 4. Mantenha a cabeça da criança reta para cima. 5. Remova o excesso de liquido com um lenço de papel.
  31. 31. MEDICAMENTOS DE USO OFTÁLMICO Orientações Específicas Colírios (outro método)  Deite-se de barriga para cima, em especial, crianças, ou recoste-se em uma poltrona, inclinando a cabeça para trás;  Fechar os olhos sem apertar e colocar uma gota no canto interno do olho. (próximo do nariz)  Piscar e mover a cabeça no sentido de favorecer a entrada do colírio no olho.  O recomendável é manter os olhos fechados e a cabeça inclinada para trás por dois minutos.
  32. 32. MEDICAMENTOS DE USO OFTÁLMICO Orientações Específicas Pomadas oftálmicas  Para evitar a contaminação da pomada oftálmica, não deixe que a ponta do aplicador toque nenhuma superfície (incluindo o olho). Após usar, limpe a ponta do tubo da pomada com um tecido limpo e feche o tubo adequadamente. 2. Lave os olhos. 3. Não encoste a ponta do tubo em nada. 4. Incline a cabeça um pouco para trás. 5. Pegue o tubo com uma mão e com a outra puxe a pálpebra inferior para baixo, para formar uma “calha”. 6. Coloque a ponta do tubo o mais perto possível da “calha”. 7. Aplique a quantidade de pomada conforme a prescrição. 8. Feche os olhos por dois minutos. 9. Remova o excesso de pomada com um lenço de papel. 10. Limpe a ponta do tubo com outro lenço de papel.
  33. 33. MEDICAMENTOS PARA USO RETAL Orientações Específicas• Supositórios 1. Lave as mãos. 2. Remova a embalagem (a não ser que o supositório esteja mole demais). 3. Se o supositório estiver mole demais, endureça-o por resfriamento (na geladeira por 30 minutos ou embaixo de uma torneira de agua fria, ainda dentro da embalagem!). A seguir remova a embalagem. 4. Remova possíveis pontas ásperas aquecendo o supositório entre as mãos. 5. Umedeça o supositório com agua fria. 6. Deite-se de lado e levante o joelho. 7. Cuidadosamente coloque o supositório no anus, com a ponta arredondada primeiro. 8. Permaneça deitado por vários minutos. 9. Lave as mãos. Evite defecar pela primeira hora.
  34. 34. MEDICAMENTOS PARA USO RETAL Orientações Específicas• Pomadas – Aplicação na Região Anal • Limpe e seque a área anal, • Lavar as mãos e em seguida abrir a tampa do tubo, • Aplique uma pequena quantidade de creme ou pomada e esfregue delicadamente. – Aplicação no Reto • Abra a tampa do tubo, • Primeiramente, una a ponta plástica do aplicador no tubo aberto, • Introduza a ponta do aplicador no reto e esprema delicadamente o tubo para liberar o creme, • Remova a ponta do aplicador do tubo e o lave com água quente e sabão, • Recoloque a tampa no tubo.
  35. 35. MEDICAMENTOS PARA USO RETAL Orientações Específicas• Enemas – Auto-administração • Deitar de costas sobre a cama ou outra superfície capaz de propiciar uma posição confortável. • Levantar ambas as pernas, flexionando os joelhos em direção ao peito. • Manter o braço esquerdo estirado ao longo do corpo (pessoas canhotas devem inverter a posição, mantendo o braço direito estirado ao longo do corpo). • Introduzir a cânula do aplicador no reto, como se sua ponta fosse em direção ao umbigo. • Acionar o mecanismo do aplicador até que todo o seu conteúdo seja transferido para o intestino. • Permanecer deitado de costas até sentir forte vontade de evacuar (geralmente de 2 a 5 minutos).
  36. 36. MEDICAMENTOS PARA USO RETAL Orientações Específicas• Enemas – Administração com ajuda de outra pessoa – Pode ser feita em 2 posições: • POSIÇÃO 1: deitar na cama sobre o lado esquerdo do corpo mantendo o joelho direito flexionado em direção ao peito e a perna esquerda estirada. Os braços devem ficar relaxados, apoiados sobre a cama. • POSIÇÃO 2: ajoelhar-se sobre a cama e, em seguida, encostar o lado esquerdo do rosto no colchão, apoiando os cotovelos, antebraços e mãos sobre o mesmo. A posição é como se a pessoa estivesse ajoelhada de bruços. • Introduzir a cânula do aplicador no reto. • Acionar o mecanismo do aplicador até que todo o seu conteúdo seja transferido para o intestino. • Retirar a cânula do reto. • Permanecer deitado de costas até sentir forte vontade de evacuar (geralmente de 2 a 5 minutos).
  37. 37. MEDICAMENTOS PARA USO VAGINAL Orientações Específicas• Óvulo, Cápsula mole e Comprimido vaginal com aplicador 1. Lave as mãos. 2. Remova a embalagem. 3. Coloque o óvulo, cápsula ou comprimido no lado aberto do aplicador. 4. Deitar na cama de barriga para cima, com os joelhos dobrados e as plantas dos pés apoiadas na cama. 5. Cuidadosamente coloque o aplicador com o comprimido para dentro da vagina, tanto quanto possível. Não force o aplicador para dentro! 6. Aperte o embolo para que o comprimido se solte. 7. Retire o aplicador. 8. Jogue fora o aplicador (se ele for descartável). 9. Limpe as duas partes do aplicador com sabão e agua morna fervida (se o aplicador não for descartável). 10. Lave as mãos.
  38. 38. MEDICAMENTOS PARA USO VAGINAL Orientações Específicas• Óvulo, Cápsula mole e Comprimido vaginal sem aplicador 1. Lave as mãos. 2. Remova da embalagem o óvulo, cápsula ou comprimido. 3. Mergulhe o óvulo, cápsula ou comprimido em agua morna somente para umedece-lo. 4. Deitar na cama de barriga para cima, com os joelhos dobrados e as plantas dos pés apoiadas na cama. 5. Cuidadosamente coloque o comprimido dentro da vagina, tanto quanto possível. Não force o comprimido para dentro! 6. Lave as mãos.
  39. 39. MEDICAMENTOS PARA USO VAGINAL Orientações Específicas• Creme, pomada e gel vaginal 1. Lave as mãos. 2. Remova a tampa do tubo que contem o medicamento. 3. Coloque o aplicador no tubo. 4. Aperte o tubo ate que a quantidade necessária esteja no aplicador. 5. Retire o aplicador do tubo (segure o cilindro). 6. Aplique uma pequena quantidade de creme na parte de fora do aplicador. 7. Deitar na cama de barriga para cima, com os joelhos dobrados e as plantas dos pés apoiadas na cama. 8. Cuidadosamente coloque o aplicador na vagina tanto quanto possível. Não force o aplicador. 9. Segure o cilindro e com a outra mão empurre o embolo para baixo, inserindo assim o medicamento na vagina 10. Retire o aplicador da vagina. 11. Jogue o aplicador fora se ele for descartável ou limpe-o bem (com agua fervida) se não for descartável. 12. Lave as mãos.
  40. 40. (USO Orientações Específicas TÓPICO)• Pomada e Creme – lavar as mãos e a região onde o produto vai ser aplicado, secando-as bem. – colocar a quantidade prescrita de pomada ou creme. – fazer uma massagem delicada na pele, até o completo desaparecimento da medicação (no caso dos cremes) ou até que o produto tenha sido bem espalhado sobre a superfície da pele a ser tratada (pomadas não desaparecem, deixando o local engordurado). – O uso em quantidades exageradas, ou por tempo prolongado, aumenta o risco de reações adversas. – não se deve colocar curativos ou bandagens sobre a região a ser tratada (só colocar se houver determinação expressa). – quando recomendado, pode-se usar uma folha de filme plástico sobre a região tratada. Não deixar o filme plástico por mais tempo do que o recomendado; o uso prolongado pode causar exagerada absorção que pode levar a reações adversas. – jamais usar filmes plásticos sobre lesões úmidas e abertas
  41. 41. (USO Orientações Específicas• TÓPICO) Aerossóis Sprays ou – antes da aplicação, agitar bem a embalagem do produto (a não ser que na embalagem seja dito o contrário). – segurar a embalagem a 12 ou 15 cm de distância do local lesionado. – apertar a válvula do spray (ou o liberador do aerossol) por alguns segundos. – ATENÇÃO: • nunca usar esse tipo de medicação na pele do rosto ou perto dos olhos, pois o contato com as mucosas ou com os olhos é muito doloroso e pode causar lesões. • sprays e aerossóis em contato com a pele provocam uma sensação gelada.
  42. 42. (USO Orientações Específicas• TÓPICO) Transdérmicos Adesivos – Escolher o local onde o adesivo vai ser colocado, dando preferência a regiões não sujeitas à movimentação excessiva (parte superior do tórax, barriga, nádegas ou mesmo a região superior do braço) e que não tenham pelos. – Se houver necessidade, raspar os pelos antes de colocar o adesivo. – A região não poderá estar ferida, inflamada ou irritada, com cicatrizes ou cortes. – Lavar e secar cuidadosamente o local escolhido. – Retirar o produto da embalagem e colocá-lo sobre a pele, sem tocar na parte adesiva. – Pressionar o lado adesivo fortemente sobre a pele, mantendo a pressão durante 10 a 20 segundos. Uma vez colocado o adesivo, não destacá-lo, mantendo-o pelo tempo recomendado pelo médico e/ou orientado pelo fabricante. – Após o tempo recomendado de uso, retirar o adesivo, dobrando-o ao meio e embalando-o bem antes de jogá-lo no lixo, evitando que seja manipulado por crianças ou por animais, uma vez que pode ser tóxico para ambos.
  43. 43. (USO Orientações Específicas• TÓPICO) Transdérmicos Adesivos – Retirar o adesivo, se restar um pouco do produto na pele, removê-lo com um algodão embebido em álcool. – Aplicar um novo adesivo, escolher um novo local. Aguardar vários dias para colocar novamente o produto sobre uma região já utilizada. – Não cortar ou aparar o adesivo para ajustar a dosagem. – Informar ao médico caso sinta que o medicamento não está tendo o efeito esperado. – ATENÇÃO: • mulheres não devem colocar o adesivo sobre as mamas. • o ideal é colocar o adesivo pela manhã, após o banho. O adesivo geralmente não é afetado por banhos seguintes e não se descola. • se por qualquer motivo o adesivo descolar, retire-o (descarte-o adequadamente) e aplique novo adesivo em outro local da pele. • se o paciente notar o aparecimento de vermelhidão ou irritação no local da aplicação, procurar o profissional. • jamais fazer saunas com o adesivo na pele. O calor pode provocar uma absorção rápida e total do produto, podendo levar a reações graves e até fatais, dependendo do produto.
  44. 44. (USO Orientações Específicas• TÓPICO) Emplastro 1. Para o local de aplicação, veja as instruções incluídas com o medicamento ou pergunte ao farmacêutico. 2. Não aplique sobre hematomas ou sobre a pele machucada. 3. Não use sobre pregas da pele ou embaixo de roupas apertadas e troque o emplastro regularmente. 4. Aplique com as mãos limpas e secas. 5. Limpe e seque a área de aplicação completamente. 6. Remova o emplastro da embalagem; não toque no lado que contem o medicamento. 7. Coloque o emplastro sobre a pele e pressione com firmeza. Passe o dedo sobre a superfície externa para colar bem. 8. Remova e troque conforme as instruções.
  45. 45. MEDICAMENTOS PARA INALAÇÃO ORAL Orientações Específicas• inalação significa levar (respirar) um medicamento para os pulmões. Se isso é feito através da boca a inalação é denominada inalação oral.• Após a inalação oral, enxague a boca e cuspa.• Ler todas as instruções dos fabricantes. Existem informações particularizadas face a grande variedade de produtos existentes no mercado.
  46. 46. MEDICAMENTOS PARA INALAÇÃO ORAL Orientações Específicas• Aerossol (INALADOR COM DOSE MEDIDA) 1. Expectore o máximo de catarro possível. 2. Agite o tubo antes de usar. 3. Segure o aerossol como está indicado nas instruções do fabricante (normalmente o bocal para baixo). 4. Coloque a boca firmemente em volta do bocal. 5. Incline a cabeça levemente para trás. 6. Expire devagar, esvaziando os pulmões tanto quanto for possível. 7. Ative o aerossol e inspire profundamente, mantendo a língua baixa. 8. Segure a respiração de 10 a 15 segundos. 9. Expire pelo nariz. 10. Lave a boca com água.
  47. 47. COMO SABER SE POMADAS, COMPRIMIDOS, XAROPES NÃO ESTÃO EM CONDIÇÕES DE USO, MESMO DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE?• Primeiro observe se tem alguma alteração de cor, consistência ou cheiro do medicamento fora do normal.• Outras alterações específicas podem ser detectadas, como: – Cápsulas: amolecimento ou endurecimento; – Comprimidos: presença de farelos na embalagem, aparecimento de manchas na superfície; – Pós para reconstituição em soluções e suspensões: formação de pasta ou placas na parede do vidro ou empedramento; – Cremes e pomadas: mudança de consistência (amolecem ou endurecem), presença de bolhas ou de bolor (fungos); – Soluções, xaropes e elixires: partículas sólidas no fundo do vidro, presença de bolhas ou de bolor (fungos); – Suspensão: o pó fica empedrado no fundo do frasco e não mistura com agitação; – Supositórios: se estiverem derretendo ou com muitas rachaduras.

×