Chirlei A Ferreira
 Estilo de vida
    1960 – 72% dos casamentos ocorriam com mulheres entre 20 – 24 anos
    1984 – 41% dos casamentos oc...
Sobotka, in Alviggi et al, Reprod Biol Endocrinol 2009;7:101

       Chirlei A Ferreira
Ferrell et al. Monitoring reproductive aging in a 5-year prospective study: aggregate and
individual changes in luteinizin...
Chirlei A Ferreira
 Considerando que a idade da mulher exerce uma influência fundamental na taxa
  de fertilidade espontânea; é esperado que...
 Segundo o registro australiano de 1992, a taxa de
  abortamento espontâneo em mulheres acima de 40 anos
  é o dobro da t...
SART, 2008



Chirlei A Ferreira
Chirlei A Ferreira
 Pré-eclâmpsia   RR 2.8 (2.5 -3.1)
 Cesárea         RR 4.1 (3.9-4.3)
 Mortalidade Perinatal RR 2.4 (2.2 -2.7)
         ...
 Gemelar
   Duas vezes o risco de perda fetal
   Cinco vezes o risco de paralisia cerebral


 Triplos
   Sete vezes o...
 Gêmeos Idênticos
   Após concepção espontânea             0,49%
   Após TRA                              1,5 -4,5%

  ...
 RISCO MATERNO


                                  RISCO MATERNO
    PRÉ-ECLAMPSIA                                       ...
 RISCOS FETAIS
                                     RISCOS FETAIS

     PARTO PRÉ-TERMO ≤ 37 SEMANAS                     ...
 Malformação fetal - Trissomias
    ≤ 1 por 1000                        20 anos
      1 por 20                         ...
RISCO DE ABORTO ESPONTÂNEO EM
              RELAÇÃO A IDADE MATERNA NA
             CONCEPÇÃO ATRAVÉS DA DATA DA
         ...
RISCO DE PERDA FETAL: ABORTO ESPONTÂNEO,
        GRAVIDEZ ECTÓPICA E NATIMORTO EM
     RELAÇÃO A IDADE MATERANA NA CONCEPÇ...
Lobo. NEJM, 2005



Chirlei A Ferreira
Chirlei A Ferreira
 RAZÕES MÉDICAS
  Mulheres com câncer recebendo quimio ou radioterapia
  Outras doenças sistêmicas benignas tratadas
  ...
E?????




Chirlei A Ferreira
Obrigada!
                      Chirlei
                       2010




Chirlei A Ferreira
Gravidez   após  técnica de   reprodução  assistida
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Gravidez após técnica de reprodução assistida

2.637 visualizações

Publicada em

Na atualidade a reprodução assistida tornou-se comum, no entanto, as complicações dessa prática é pouco divulgada.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.637
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
47
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gravidez após técnica de reprodução assistida

  1. 1. Chirlei A Ferreira
  2. 2.  Estilo de vida  1960 – 72% dos casamentos ocorriam com mulheres entre 20 – 24 anos  1984 – 41% dos casamentos ocorriam com mulheres entre 20 -24 anos  Maior número de divórcios  Maior expectativa de vida  Melhor nível socioeconômico  As mulheres conhecem melhor seus riscos  Gravidez não foi uma opção em seus anos mais precoces Gilbert WM, Nesbitt TS, Danielson B. Childbearing beyond age 40: pregnancy outcome in 24032 cases. Obstet Gynecol 1999;93: 9–14 Robinson GE, Garner DM, Gare DJ, Crawford B. Psychological adaptation to pregnancy in childless women more than 35 years of age. Am J Obstet Gynecol 1987;156:328–33 Chirlei A Ferreira
  3. 3. Sobotka, in Alviggi et al, Reprod Biol Endocrinol 2009;7:101 Chirlei A Ferreira
  4. 4. Ferrell et al. Monitoring reproductive aging in a 5-year prospective study: aggregate and individual changes in luteinizing hormone and follicle-stimulating hormone with age. Menopause 2007, 14:29-37 Chirlei A Ferreira
  5. 5. Chirlei A Ferreira
  6. 6.  Considerando que a idade da mulher exerce uma influência fundamental na taxa de fertilidade espontânea; é esperado que haja também uma influência nos resultados de todas as formas de tratamento de infertilidade;  A estimulação ovariana e a inseminação intra-uterina (IIU) como tratamento alternativo para casais cuja parceira tem 40 anos ou mais e tubas pérvias apresenta resultado bastante insatisfatórios;  Esta informação é importante para o aconselhamento deste grupo de pacientes, às quais pode-se oferecer técnicas de reprodução assistida (TRA).  Porém, de acordo com a análise do registro australiano de 1990, mulheres entre 35 e 39 anos foram responsáveis por 25,4% e 22,6% das gestações clínicas por FIV e GIFT(transferência intra-tubária de gametas), respectivamente.  Foram perdidas 34,2% das gestações obtidas por FIV e 33,2% das gestações pós- GIFT seja por aborto espontâneo ou outras causas. Chirlei A Ferreira
  7. 7.  Segundo o registro australiano de 1992, a taxa de abortamento espontâneo em mulheres acima de 40 anos é o dobro da taxa de abortamento em mulheres abaixo de 35 anos.  Segundo o registro nacional americano, a taxa de aborto espontâneo é 3 vezes maior em mulheres com mais de 40 anos em comparação às mulheres com menos de 25 anos submetidas à FIV e às mulheres com menos de 30 anos submetidas à GIFT.  Tudo confirma o fato que a chance de nascer uma criança através dos Tratamentos de Reprodução Assistidos é reduzida em mulheres mais velhas. Chirlei A Ferreira
  8. 8. SART, 2008 Chirlei A Ferreira
  9. 9. Chirlei A Ferreira
  10. 10.  Pré-eclâmpsia RR 2.8 (2.5 -3.1)  Cesárea RR 4.1 (3.9-4.3)  Mortalidade Perinatal RR 2.4 (2.2 -2.7) Schoen & Rosen. Maternal and perinatal risks for women over 44 – A review. Maturitas 64 (2009) 109-113  Mortalidade Materna  ≥ 40 anos 35,5/100.000  ≤ 30 anos ≤ 10/100.000 Lewis G. Why Mothers Die 2000–2002. London: RCOG Press, 2004 Chirlei A Ferreira
  11. 11.  Gemelar  Duas vezes o risco de perda fetal  Cinco vezes o risco de paralisia cerebral  Triplos  Sete vezes o risco de perda fetal  Dezoito vezes o risco de paralisia cerebral Smith & Fretts, Lancet 2007;370:1715 Pharoah. Clin Perinatol 2006;33:301 Chirlei A Ferreira
  12. 12.  Gêmeos Idênticos  Após concepção espontânea 0,49%  Após TRA 1,5 -4,5% GReddy et al, Obstet Gynecol 2007;109:967  Gravidez heterotópica  RR 20 vezes Clayton et al, Fertil Steril 2007;87:203 Chirlei A Ferreira
  13. 13.  RISCO MATERNO RISCO MATERNO PRÉ-ECLAMPSIA RR 1,6 (1,2 – 2,0) DIABETES GESTACIONAL RR 2,0 (1,4 -3,0) PLACENTA PRÉVIA RR 2,9 (1,5 – 5,4) DESCOLAMENTO PLACENTA RR 2,4 (1,1 -5,2) CESÁREA RR 2,1 (1,7 -2,6) Agency for Healthcare Research and Quality Evidence, report number 167. Effectivenees os Assisted Reproductive Technology, May 2008 Infertility, assisted reproductive technology, and adverse pregnancy outcomes. NICHHD workshop, April 2007 Chirlei A Ferreira
  14. 14.  RISCOS FETAIS RISCOS FETAIS PARTO PRÉ-TERMO ≤ 37 SEMANAS RR 2,0 (1,8 -2,4) PARTO PRÉ-TERMO ≤ 32 SEMANAS RR 2,0 (1,4 – 3,0) PEQUENO IDADE GESTACIONAL RR 1,6 (1,3 – 2,0) PERDA FETAL RR 2,6 (1,2 – 3,4) MORTALIDADE NEONATAL RR 2,0 (1,2 -3,4) PARALISIA CEREBRAL RR 2,8 (1,3 – 5,8) Agency for Healthcare Research and Quality Evidence, report number 167. Effectivenees os Assisted Reproductive Technology, May 2008 Infertility, assisted reproductive technology, and adverse pregnancy outcomes. NICHHD workshop, April 2007 Chirlei A Ferreira
  15. 15.  Malformação fetal - Trissomias  ≤ 1 por 1000 20 anos  1 por 20 acima de 45 anos Neilson JP. Fetal medicine in clinical practice. In: Edmonds K, ed. Dewhurst’s Textbook of Obstetrics and Gynecology for Postgraduates. Oxford: Blackwell Science, 1999: 153  Risco Mutação Autossômica Dominante IDADE RISCO/1000 < 20 anos 0,2 30 – 34 anos 1,1 35 – 39 anos 1,3 10 – 44 anos 3,5 > 45 anos 3,7 Chirlei A Ferreira
  16. 16. RISCO DE ABORTO ESPONTÂNEO EM RELAÇÃO A IDADE MATERNA NA CONCEPÇÃO ATRAVÉS DA DATA DA ÚLTIMA MENSTRUAÇÃO Andersen et al,BMJ 2000;320:1708 Chirlei A Ferreira
  17. 17. RISCO DE PERDA FETAL: ABORTO ESPONTÂNEO, GRAVIDEZ ECTÓPICA E NATIMORTO EM RELAÇÃO A IDADE MATERANA NA CONCEPÇÃO A DIFERENÇA DA CURVA APÓS O AJUSTE DOS ABORTOS Andersen et al,BMJ 2000;320:1708 Chirlei A Ferreira
  18. 18. Lobo. NEJM, 2005 Chirlei A Ferreira
  19. 19. Chirlei A Ferreira
  20. 20.  RAZÕES MÉDICAS  Mulheres com câncer recebendo quimio ou radioterapia  Outras doenças sistêmicas benignas tratadas quimioterapicamente  Ooforectomia condições benignas  Idade??  RAZÕES NÃO-MÉDICAS  Idade  Outros interesses?? Dondorp & De Wert, HR aug 2009 Chirlei A Ferreira
  21. 21. E????? Chirlei A Ferreira
  22. 22. Obrigada! Chirlei 2010 Chirlei A Ferreira

×