Seminário MGME Ciências - PENAPOLIS

537 visualizações

Publicada em

MGME

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
537
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário MGME Ciências - PENAPOLIS

  1. 1. Diretoria de Ensino – Região de Penápolis E.E. Prefeito Francisco Antonino Luiziânia – SP
  2. 2. Disciplina: Ciências Professor: Paulo Sergio de Sousa Público Alvo: 6º Ano
  3. 3. Tema: Terra e Universo  Conteúdo: A rotação e as diferentes intensidades de iluminação solar.  Justificativa: A partir de uma inquietação pessoal sobre a metodologia a ser empregada no ensino da temática.  Habilidades: - Relacionar o dia/noite e posições observadas do Sol com o movimento de rotação da terra; - Compreender e explicar por que os polos terrestres são mais frios do que as regiões equatoriais, com base em ilustrações de modelos explicativos do movimento aparente do Sol; - Reconhecer a necessidade de utilizar as competências leitora e escritora dentro do ensino de ciências.
  4. 4. Objetivo:  Desenvolver a capacidade leitora e escritora dos alunos a partir de uma situação problema que esteja próxima da sua vivência, permitindo dentro da disciplina de ciências a leitura de textos, imagens e experimentos onde o aluno possa formular hipóteses e explicar fenômenos relacionados aos movimentos de rotação e translação da terra.
  5. 5. Expectativas  Tomando por base a minha dificuldade com relação à compreensão do tema abordado, a expectativa foi dar ao aluno o suporte necessário para poder reconhecer a relação entre os movimentos da terra e a agricultura local (cana-de-açúcar), percebendo fenômenos que ocorrem no seu dia-a-dia e que passam despercebidos.
  6. 6. Metodologias :  Trabalho em grupo ( Núcleos Científicos Compostos por Doutores );  Leitura de textos (compartilhada e individual);  Leitura de imagens;  Exposição dialogada;  Construção de modelos;  Experimento com os modelos.
  7. 7. 1ª e 2a Etapas Sensibilização Perguntas aos alunos:  Por que temos dia e noite?  Durante o ano, existem alguns dias que tem maior incidência de luz que os outros?  Quais são as estações do ano?  O que difere uma estação da outra?  Qual a relação da incidência de luz solar com o crescimento dos vegetais?  Qual seria o melhor local e a melhor época para o plantio e cultivo de cana-de- açúcar?
  8. 8. Leitura compartilhada do texto 1 Situação problema:  A instalação da Usina fictícia “Açúcar Doçura” com finalidade de cultivar cana-de-açúcar /produzir açúcar e álcool.  Estratégia: formação de 4 grupos “Núcleos Científicos” para justificar qual seria o melhor local de instalação da Usina: Toronto (Canadá) ou Luiziânia - SP (Brasil) Pós-leitura:  Qual o melhor local para a usina ser instalada? Por quê?
  9. 9. Sensibilização
  10. 10. 3ª. Etapa Leitura de imagem 1 Iniciando os conceitos • Exposição dialogada sobre a inclinação do eixo da terra • Perguntas: •Como acontecem as estações do ano? •Qual a relação entre o eixo de inclinação da Terra e as estações do ano? •Em relação ao Sol, qual posição da Terra em cada estação do ano?
  11. 11. Leitura de imagem 2
  12. 12. 4ª, 5ª e 6ª Etapas Construção do modelo da Terra  Materiais:  Cópia do mapa  Tesoura  Bola de isopor  Canetinhas  Lápis de cor  Palito de churrasco  Taxinhas  Lanterna  Fita dupla face  Cola  Base de isopor  Transferidor
  13. 13. Roteiro de construção do modelo da terra:  Pinte os continentes nos mapas;  Recorte os pedaços do mapa para serem colados na bola de isopor;  Cole o mapa na bola de isopor (com a fita);  Cole as pontas com a cola;  Coloque o palito de churrasco bem no centro do globo;  Encontre com o auxilio do transferidor o ângulo de inclinação do eixo da terra.  Fixe o palito com o globo em uma base de modo que o globo fique inclinado;  Coloque as taxinhas nas posições (Brasil / Canadá);  Identifique, com a lanterna, qual país recebe maior incidência do sol.
  14. 14. Construção dos modelos
  15. 15. Quase terminando...
  16. 16. Os modelos prontos Fixação da taxinha para localização de Luiziânia / Toronto
  17. 17. O experimento Pergunta:  Quem recebe mais luz: o Brasil ou o Canadá ?
  18. 18. Pausa para descontração...
  19. 19. Leitura individual do Texto 2  Texto 2 – As características de cada estação do ano. Antes da leitura:  Se o eixo da Terra não fosse inclinado haveriam estações?  Há alguma estação do ano onde há maior incidência de luz?  Do que as plantas precisam para crescer?
  20. 20. 7ª e 8ª Etapas - Texto 3 – Leitura compartilhada Texto 3: As exigências para o desenvolvimento satisfatório da cana- de-açúcar. Antes do texto:  Quais são as condições ideais para melhorar o rendimento da produção de cana-de-açúcar? Observe fatores como incidência de luz, temperatura e umidade.  Qual a melhor época do ano para o plantio? Por quê?  O que podemos dizer aos diretores da “Açúcar Doçura” para convencê-los de que Luiziânia-SP é o melhor lugar para se plantar?
  21. 21. Avaliação:  A avaliação foi feita através de apresentação de proposta para o representante da Usina. Nesta ocasião... EU!!!
  22. 22. Vídeo da apresentação
  23. 23. Mais Imagens...
  24. 24. E então... Qual o melhor Núcleo Científico ? Houve um momento de reflexão onde os alunos puderam se autoavaliar e avaliaram as outras apresentações. Nesse momento eles já estavam indicando qual seria a melhor justificativa.
  25. 25. Na intenção de não “formar perdedores”, foi solicitado aplausos a todos, pelo empenho coletivo no desenvolvimento das atividades. Neste momento foi informado que todos seriam premiados.
  26. 26. Distribuição do “prêmio”
  27. 27. Considerações Finais Os encontros presenciais do MGME, me ensinaram a cada etapa retomar o conteúdo e não dar respostas aos questionamentos induzindo-os a buscar o conhecimento. O trabalho realizado de forma lúdica facilitou o envolvimento dos alunos com a problemática. A leitura dos textos e imagens, a construção de modelo e a execução do experimento contribuíram para um melhor entendimento dos fenômenos astronômicos abordados. O trabalho em grupo permitiu uma maior interação entre aluno/aluno e aluno/professor, onde houve a circulação de informações e conhecimentos. A disposição dos grupos no espaço físico favoreceu aqueles que estavam mais próximo do professor, obtendo melhor desempenho tanto na exposição da proposta, quanto ao conteúdo. Melhorar a gestão de tempo no planejamento da sequência didática e na avaliação, melhorando o tempo para elaboração e exposição das hipóteses de cada grupo, bem como a devolutiva no final das apresentações. Conteúdos desenvolvidos: Conceituais – Através da leitura dos textos e imagens os alunos se apoderaram dos conhecimentos necessários para entender os fenômenos. (SABER) Procedimentais – Com o conhecimento obtido, os alunos puderam construir um modelo da terra e elaborar hipóteses para solução do problema.(SABER FAZER) Atitudinais – na montagem do grupo, na exposição, na prática dialética.(SER).
  28. 28. Obrigado !!!

×