XIV CBE - MESA 5 - Neemias - 25 outubro 2012

653 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
653
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

XIV CBE - MESA 5 - Neemias - 25 outubro 2012

  1. 1. Novas Tecnologias de Uso de Energiae Eficiência EnergéticaXIV Congresso Brasileiro de Energia 23 a 25 de outubro de 2012Neemias Reis FerreiraCoordenador de Eficiência EnergéticaSegurança, Meio Ambiente, Eficiência Energética e SaúdePETROBRAS
  2. 2. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  3. 3. Petrobras no Mundo – 28 países United Kingdom New York Turkey Japan Houston USA Portugal Iran China Libya Pakistan Mexico Senegal Venezuela Nigeria India Singapore Colombia Tanzania Ecuador BRAZIL Angola Peru Bolivia Namibia Rio de Janeiro Paraquay Chile Uruguay ArgentinaSEDE COMERCIALIZAÇÃO GAS & ENERGIADOWNSTREAM E&P ESCRITÓRIOS
  4. 4. Petrobras - 2011Investimentos 2012-2016: US$ 236 bilhões Refinarias: 15 - Rendimento: 2.04 milhões bpd Terminais: 47Reservas Provadas: 16,4 bilhõesBOE (SEC) Frota Petroleiros - Própria: 56 - Terceiros: 186 Receita Líquida: Dutos: 30.067 kmProdução Média Diária R$ 244 bilhões(milhões boed): 2.6 Postos de Serviço - 8356Plataformas de Produção: 125 Energia(Fixas: 77) -Centrais Termoelétricas: 16 -Eólicas: 4 -Biocombustíveis: 7 plantas Plantas de Fertilizantes: 2
  5. 5. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  6. 6. Cenário MundialTrês forças podem exercer pressões sobre grandes consumidores energéticos nas próximas décadas Pressões sobre grandes Escassez 2 consumidores 1 P a d o ç e r i g n E Energética energéticos • Demanda por energia • Tendência sustentada deve crescer em ritmo 3 de alta nos preços das intenso nas próximas fontes convencionais décadas de energia no longo prazo Mudança Climática • Incentivo para substituição por fontes não convencionais de combustíveis • Aquecimento global decorrente das emissões de gases de efeito estufa liberadas na queima de combustíveis fósseis
  7. 7. Cenário Mundial Visão AIE Fontes de redução emissões de CO2 relacionadas a energia – “Low Nuclear 450 Case” vs. “New Policies Scenario” – IEA 2011Gt CO2 % de abatimento de emissões Ano e fonte 2020 2035 Eficiência 72% 42% energética Renováveis 21% 29% Biocombustível 2% 4% CCS 4% 25% Total (Gt CO2) 2,4 15,0
  8. 8. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  9. 9. Direcionadores da demanda energéticaA demanda de energia ao longo das próximas décadasdeverá se desenvolver com forte influência de dois grandeseixos.- 1º Eixo: incorporação de novos consumidores emdecorrência do desenvolvimento econômico.- 2º Eixo: revisão/adaptação do modelo de consumo,associada a fortes restrições ambientais.
  10. 10. Direcionadores da demanda energética MÉDIO PRAZO: - Maior influência do 1º Eixo. - Período marcado pela importância crescente a ser dada à eficiência energética. LONGO PRAZO: - Maior influência do 2º Eixo. - Dependerá do bom desempenho a Médio Prazo. - Necessária a consolidação de marcos tecnológicos (para a eficiência energética e redução das emissões) e também de inovações institucionais.avanços tecnológicos nos inovação focada nossistemas de produção de energia consumidores finais
  11. 11. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  12. 12. Principais marcos no uso da energia por setor INDÚSTRIA • Curto/Médio Prazo: - Eficiência de Equipamentos Térmicos; - Gestão e adequação de acionamentos elétricos; - Recuperação energética (Cogeração); - Integração energética entre unidades industriais; - Otimização de processos; - Introdução de novos procedimentos e insumos, incluindo a concepção de produtos com baixa intensidade energética e de emissão de carbono. “Existe a possibilidade de se abater até 53 quatrilhões de BTU da demanda energética do setor industrial até 2020, o que representa uma redução de 43% no consumo energético final esperado para o mesmo. Desse total de abatimento, 57% estão localizados em países em desenvolvimento”*.* Farrel, D e Remes, J. How the world should invest in energy efficiency. The Mckinsey Quartely,
  13. 13. Principais marcos no uso da energia por setorINDÚSTRIA• Longo Prazo:- Inovações disruptivas: - novos materiais - catalisadores e biocatalisadores - destilação avançada (maximização da integração energética) - reatores e processos associados ao avanço da nanotecnologia e biotecnologia.- Viabilização das tecnologias de CCS (Carbon Capture and Storage). Técnicas ainda não muito difundidas devido ao alto custo e baixa maturidade tecnológica
  14. 14. Principais marcos no uso da energia por setor EDIFICAÇÕES• Maior impacto nos países em desenvolvimento.• Substituição de energéticosrenováveis tradicionais, comolenha, carvão e resíduos, porenergia elétrica, gás natural eGLP.Fonte da Figura: McKinsey Global InstituteGlobal Energy Demand Model 2009• Redução do consumo energético (equipamentos mais eficientes).• Forte desenvolvimento da geração solar fotovoltaica.• Difusão dos conceitos de edificações “ambientalmente inteligentes” eintegradas ao sistema energético através de redes inteligentes (smartgrids).
  15. 15. Principais marcos no uso da energia por setorTRANSPORTES- modificações nos modais e comportamentos.- introdução de novos combustíveis (combustíveis sintéticos,biocombustíveis e hidrogênio).- melhorias no desempenho energético dos veículos a combustãointerna.- maior difusão de veículos multicombustíveis, híbridos e elétricos.- integração da mobilidade ao sistema elétrico.
  16. 16. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  17. 17. Grandes Transformações• Consumo crescente de energia elétrica em todos ossetores.• Desenvolvimento do sistema de armazenamento (maiordensidade energética).• Smart Grid: “sistemas elétricos inteligentes, cominformação digital de fluxos de energia, sensoriamento,monitoramento e telecomunicações, para melhordesempenho da rede”.
  18. 18. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  19. 19. O que a Petrobras está fazendo
  20. 20. O que a Petrobras está fazendo Pesquisa e Desenvolvimento PROCLIMA Parceria com mais de 100 PROGRAMA TECNOLÓGICO DE MITIGAÇÃO DE MUDANÇAS CLIMÁTICASinstituições de ensino e pesquisa • Avaliação de desempenho ambiental no ciclo de vida no Brasil e no exterior de combustíveis fósseis e renováveis • Eficiência energética • Mudanças climáticas: impactos, vulnerabilidade e adaptação • Novas tecnologias de Captura e Seqüestro de carbono PRO-CO2 PROGRAMA TECNOLÓGICO DE GERENCIAMENTO DO CO2 NO DESENVOLVIMENTO DO PRÉ-SAL • Projetos de injeção de CO2 para maximizar a produção de petróleo • Alternativas para o armazenamento geológico de CO2 • Tecnologias para o monitoramento do armazenamento geológico de CO2
  21. 21. O que a Petrobras está fazendoImplementação de Controle Avançado de Processos (AdvancedProcess Control)Programa corporativo visando a melhoria de gestão operacional dosprocessos, permitindo a obtenção dos seguintes benefícios:  ganhos em eficiência energética  maior estabilidade do processo (exemplo na Figura)  redução de riscos operacionais  melhor qualidade dos produtos  maior confiabilidade  maior rentabilidade Figura: Exemplo de telas de controle operacional indicando estabilização de variáveis de processo após a implementação de controle regulatório.
  22. 22. O que a Petrobras está fazendoGestão de Informações de Desempenho Energético (GIDE)- Ferramenta para auxiliar na identificação rápida de desvios de gestãoda energia em uma refinaria- Sistema auxilia na replicação de boas práticas e padronização demetodologias de avaliação de desempenho energético-As melhores práticas de gestão da Energia podem melhorar odesempenho em 1 a 15%
  23. 23. O que a Petrobras está fazendoMelhorias em unidades existentes  Substituição de Grandes Turbinas de Condensação por Motores Elétricos visando a otimização do balanço termelétrico da refinaria e menor intensidade energética do processo.  Ex.: FCC blower, acionamento de compressores de gás.  Integração Energética: melhoria no aproveitamento de calor de correntes de processo e calor residual.  Ex.: Otimização de baterias de preaquecimento, preaquecedores de ar para fornos.  Otimização de Unidades Processo: investimento visando alcançar o melhor ponto de operação de uma unidade ou equipamento.  Ex.: Variadores de velocidade em motores elétricos, otimização das correntes da torre de destilação.  Modernização Sistemas Termelétricos: utilização de tecnologias mais eficientes, modernização de sistemas de vapor e condensado.  Ex: Utilização de turboexpanders (Figura).  Fechamento de Ciclos de UTEs  Ex: UTE Luís Carlos Prestes (MS) e UTE Sepé Tiaraju (RS), UTE Fernando Gasparian (SP) Figura : Turboexpansor instalado em 2009 no FCC da refinaria do Vale do Paraíba (REVAP) com 23 MW de
  24. 24. O que a Petrobras está fazendo Caldeiras da RPBC RPBC+UTE-EZR Combustíveis Vapor 196 MW 12 953 TJ/a 415 t/h Energia Elétrica Eficiência = 77,5% Combustíveis UTE de Referência sem Integração 19 541 TJ/a 196 MW Energia Elétrica Eficiência = 82% Vapor 415 t/hCombustíveis 10 407 TJ/a Eficiência = 60% Ganho de Energia (16%) Combustíveis 3 819 TJ/a Combustíveis 23 360 TJ/a 19 541 TJ/a 1771 boe/d
  25. 25. O que a Petrobras está fazendoRESUTADOS• Nos últimos cinco anos, a Petrobras investiu mais de R$ 480 milhões em projetos de eficiência energética, os quais, juntamente com otimizações proporcionadas por outros projetos e melhorias em procedimentos, resultaram em uma economia de cerca de 4.200 boed.
  26. 26. O que a Petrobras está fazendoEficiência no Uso Final - CONPETApoio ao Programa do governo para o uso eficiente decombustíveis no transporte, nas residências, no comércio e naindústria,Destaque para os seguintes projetos que o Programa desenvolvee para os quais a Petrobras aloca recursos técnicos,adminstrativos e financeiros.CONPET no Transporte – Avaliação de ônibus e caminhões.Empresas participantes atendem às resoluções dos órgãosambientais sobre emissões veiculares.Estimativa: no período de 2005 a 2010, proporcionou a economiade 850 milhões de litros de diesel contribuindo para evitar aemissão de mais de 2,2 milhões de toneladas de CO2 e quase51 mil toneladas de particulados.Evolução obtida nos veículos avaliados: no estado do Rio deJaneiro 2005 somente 78,4% de aprovação e no ano de 201093,7% dos veículos aprovados.
  27. 27. Agenda• Petrobras• Cenário mundial• Direcionadores da demanda energética• Principais marcos no uso da energia por setor• Grandes transformações• O que a Petrobras está fazendo• Considerações finais
  28. 28. Considerações finais• Maior desafio de atendimento à demanda energéticafutura: “Restrições Ambientais”.• Nova oportunidade para as empresas de energia:“Percepção dos pesos relativos dos eixos da expansãodo uso e da revisão do modelo de consumo”.• Reestruturação do modelo energético: Haverá umaestratégia global?
  29. 29. Obrigado!Neemias Reis Ferreira21-3229-5024neemias.ferreira@petrobras.com.br

×