PERSPECTIVAS ENERGÉTICAS                               PARA O BRASIL                                                   23 ...
EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA (GEE)                     EMISSÕES NO SETOR ENERGÉTICO EM 2009                     milhõ...
QUALIDADE DA MATRIZ ENERGÉTICA                                                                    BRASIL X MUNDO          ...
EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA                         EMISSÕES NO SETOR ELÉTRICO EM 2009                        milhõe...
FONTES DE PRODUÇÃO DE ELETRICIDADE                                                                BRASIL X MUNDO          ...
RIOS                                            VENTOS  BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES                          BIOMASSA NAT...
RIOS  BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES NATURAIS      Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
O POTENCIAL HIDROELÉTRICO BRASILEIROO Brasil tem o 3º maior                                                               ...
O APROVEITAMENTO DOPOTENCIAL HIDROELÉTRICO NO MUNDO                                                          % do potencia...
O APROVEITAMENTO DO       POTENCIAL HIDROELÉTRICO NO BRASIL                      A maior parte do potencial hidroelétrico ...
A OCUPAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA                                               UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E TERRAS INDÍGENAS...
OS MODELOS DE USINAS HIDRELÉTRICAS NO BRASIL ÁREAS ANTROPIZADAS    Hidrelétrica como vetor de desenvolvimento local e re...
EXPANSÃO HIDRELÉTRICA                                  ACRÉSCIMO DE POTÊNCIA INSTALADA                          33.233 MW ...
RIOS                                            VENTOS  BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES NATURAIS      Mauricio Tolmasquim (EP...
DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DO POTENCIAL EÓLICO                            BRASILEIRO                                         ...
COMPLEMENTARIDADE ENTRE A GERAÇÃO                 EÓLICA E HIDRÁULICA NO BRASIL                                           ...
RESERVATÓRIOS COMO BATERIAS             DOS PARQUES EÓLICOS E DAS TÉRMICAS A BIOMASSA     PARQUE     EÓLICO               ...
A EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE E DOPREÇO MÉDIO DE CONTRATAÇÃO DA ENERGIA                EÓLICA      Previsão de mais contrataçõe...
CAPACIDADE TOTAL INSTALADA EM ENERGIA EÓLICA (2013)                      10 MAIORES NAÇÕES (SIMULAÇÃO)        PAÍS - 2011 ...
INCREMENTO DA CAPACIDADE INSTALADA EM ENERGIA EÓLICA EM 2013                   10 MAIORES NAÇÕES (SIMULAÇÃO)              ...
RIOS                                            VENTOS  BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES                          BIOMASSA NAT...
PROJEÇÃO DA DEMANDA TOTAL DE ETANOL             Demanda total no período             2011     25,1                        ...
BIOELETRICIDADE NO BRASILGWmed   COMPLEMENTARIDADE COM A GERAÇÃO HIDROELÉTRICA              Bioeletricidade (Biomassa de C...
A EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA        DA BIOELETRICIDADE                                                  Fonte: EPE, ...
EXPANSÃO DE EÓLICAS, PCH E BIOMASSAS                              ACRÉSCIMO DE POTÊNCIA INSTALADA                         ...
RIOS                                            VENTOS  BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES                          BIOMASSA NAT...
BALANÇO DE PETRÓLEO NACIONAL       RUMO À AUTOSSUFICIÊNCIA E EXPORTAÇÃO                                                   ...
EXCEDENTE DE PETRÓLEO       Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
PREVISÃO DO BALANÇO DE GÁS NATURAL                                             Malha Integrada (exclui Região Norte)     2...
EXPANSÃO TERMELÉTRICA FÓSSIL                              ACRÉSCIMO DE POTÊNCIA INSTALADA                           8.870 ...
NOVO MARCO REGULATÓRIO  Com Partilha de Produção, União tem acesso ao petróleo físico (in kind)           O Brasil é um pa...
PRÉ-SAL E RELAÇÕES INTERNACIONAIS       OPORTUNIDADES MUITO ALÉM DA RENDA PETROLÍFERA“Óleo é uma commodity altamente polít...
DESAFIOS ESTRATÉGICOS DO PRÉ-SAL                      • Potencializar os efeitos em cadeia                             • E...
RIOS A MATRIZ                                      VENTOSENERGÉTICABRASILEIRA: CONTINUARÁ A                          BIOMA...
EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA      SISTEMA ELÉTRICO INTERLIGADO NACIONAL (SIN)Renováveis – 84%                         ...
OFERTA INTERNA DE ENERGIA                         2012                                                   2021             ...
CONCLUSÃO1) A expansão da produção doméstica de petróleo e gás natural permitirá queo país se consolide como importante pl...
Empresa de Pesquisa Energética                         Uma Empresa do                   Ministério de Minas e EnergiaMauri...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

XIV CBE - MESA 1 - Mauricio Tolmasquim - 23 out 2012

1.094 visualizações

Publicada em

XIV Congresso Brasileiro de Energia
Mesa 1: Repensando a Matriz e o Planejamento Energético Brasileiro
Título: PERSPECTIVAS ENERGÉTICAS
PARA O BRASIL
Autor: Alexandre Zucarato, D. Eng.
Data: 23 de outubro de 2012

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.094
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

XIV CBE - MESA 1 - Mauricio Tolmasquim - 23 out 2012

  1. 1. PERSPECTIVAS ENERGÉTICAS PARA O BRASIL 23 de Outubro de 2012 Centro de Convenções da FIRJAN Rio de JaneiroEmpresa de Pesquisa Energética Mauricio T. TolmasquimUma Empresa do Ministério de Minas e Energia Presidente Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  2. 2. EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA (GEE) EMISSÕES NO SETOR ENERGÉTICO EM 2009 milhões PAÍS tCO2-eq1º China 6.8322º EUA 5.1953º Índia 1.5864º Rússia 1.5335º Japão 1.093 As emissões de6º Alemanha 750 GEE da China7º Irã 533 representam 208º Canadá 521 vezes as emissões do Brasil9º Coréia 51610º Reino Unido 466Total 10 Maiores 19.02318º Brasil 338 Resto do Mundo 8.623Total Mundo 30.452 Fonte: IEA, 2011 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  3. 3. QUALIDADE DA MATRIZ ENERGÉTICA BRASIL X MUNDO OCDE 2009 RENOVÁVEIS = 7,6% BRASIL 2011 RENOVÁVEIS = 44,1% MUNDO 2009 RENOVÁVEIS = 13,3% (1) Inclui lenha, carvão vegetal e outras renováveisFontes: EPE [BEN 2012] (2) Inclui combustíveis renováveis, rejeitos, solar, eólica, geotérmica e outrase IEA [Key World Energy Statistics - 2011] Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  4. 4. EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA EMISSÕES NO SETOR ELÉTRICO EM 2009 milhões PAÍS tCO2-eq1º China 3.2952º EUA 2.1903º Índia 8564º Rússia 8135º Japão 434 As emissões de6º Alemanha 309 GEE da China7º Coreia 251 representam mais de8º África do Sul 229 100 vezes as emissões9º Reino Unido 175 do Brasil10º Arábia Saudita 164Total 10 Maiores 8.93841º Brasil 30 Resto do Mundo 2.859Total Mundo 11.827 Fonte: IEA, 2011 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  5. 5. FONTES DE PRODUÇÃO DE ELETRICIDADE BRASIL X MUNDO BRASIL 2011 MUNDO 2009 RENOVÁVEIS = 88,8% RENOVÁVEIS = 19,8% 4 Inclui geotermal, solar, eólica, combustíveis renováveis, rejeitos e lenha1 Inclui importação2 Inclui gás de coqueria3 Inclui lenha, bagaço de cana, lixívia e outras recuperações Fontes: EPE [BEN 2012] e IEA [Key World Energy Statistics - 2011] Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  6. 6. RIOS VENTOS BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES BIOMASSA NATURAIS GÁS NATURAL E PETRÓLEO Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  7. 7. RIOS BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES NATURAIS Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  8. 8. O POTENCIAL HIDROELÉTRICO BRASILEIROO Brasil tem o 3º maior China, 13%potencial hidráulico do Outros, 44%mundo ... Potencial Hidroelétrico Brasileiro Rússia, 12% 260 GW 1.200 TWh/ano ... Entretanto apenas Brasil, 10% 1/3 foi aproveitado 34% Canadá, 7% 66% EUA, 4% Congo, 5% Índia, 5% Em operação ou construção Fonte: Tolmasquim, M. (coord). Geração de Energia Elétrica no Brasil. Ed. Interciência, A aproveitar 2005. Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  9. 9. O APROVEITAMENTO DOPOTENCIAL HIDROELÉTRICO NO MUNDO % do potencial tecnicamente aproveitável Observações: 1. Baseado em dados do World Energy Council, considerando usinas em operação e em construção, ao final de 1999. 2. Para o Brasil, dados da EPE [ 2010 ] e do Atlas de Energia Elétrica do Brasil [ ANEEL ] 3. No caso da China, baseado em dados do Worldwatch Institute. 4. Os países selecionados detêm 2/3 do potencial hidráulico desenvolvido do mundo. Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  10. 10. O APROVEITAMENTO DO POTENCIAL HIDROELÉTRICO NO BRASIL A maior parte do potencial hidroelétrico tecnicamente aproveitável no Brasil se encontra no Bioma Amazônico Potencial hidrelétrico a aproveitar Bioma Amazônico, 59% Potencial hidrelétrico total Bioma Amazônico, 42% Área do Bioma Amazônico em % do Território Nacional 41%Fonte: EPE Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  11. 11. A OCUPAÇÃO DA AMAZÔNIA BRASILEIRA UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E TERRAS INDÍGENAS(*) Áreas antropizadas, agricultura, pecuária, massa d’água,remanescentes de quilombos, áreas não protegidas etc. Fonte: EPE Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  12. 12. OS MODELOS DE USINAS HIDRELÉTRICAS NO BRASIL ÁREAS ANTROPIZADAS  Hidrelétrica como vetor de desenvolvimento local e regional  Exemplos: UHE Jirau, UHE Santo Antônio, UHE Belo Monte ÁREAS NÃO ANTROPIZADAS  Hidrelétricas com menor impacto ambiental, em região de mata nativa, sem permitir a construção de cidades, estradas e outras obras de infraestrutura que causariam desmatamento  Usinas Plataforma  Exemplo: UHEs do Tapajós Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  13. 13. EXPANSÃO HIDRELÉTRICA ACRÉSCIMO DE POTÊNCIA INSTALADA 33.233 MW 65,6% 5.053 34,4% 4.868 4.670 4.295Potência Instalada (MW) 3.757 2.867 2.478 2.111 1.555 1.579 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  14. 14. RIOS VENTOS BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES NATURAIS Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  15. 15. DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DO POTENCIAL EÓLICO BRASILEIRO POTENCIAL ESTIMADO 143,5 GW ou 272,2 TWh/ano (equivalente a 49% do mercado atual de energia elétrica*) Este potencial é certamente maior! (medição acima de 100 m) > 300 GW Fonte: Atlas do Potencial Eólico Brasileiro [ CEPEL 2001 ]* Inclui 35 TWh de Itaipu Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  16. 16. COMPLEMENTARIDADE ENTRE A GERAÇÃO EÓLICA E HIDRÁULICA NO BRASIL Os ciclos da água e do vento são negativamente correlacionados no país: em geral, há mais vento no período seco e vice-versa. Afluências naturais (média histórica) 250% 200% 150% N M % T L 100% NE SE 50% 0% Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez MêsFonte: EPE Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  17. 17. RESERVATÓRIOS COMO BATERIAS DOS PARQUES EÓLICOS E DAS TÉRMICAS A BIOMASSA PARQUE EÓLICO RESERVATÓRIO TÉRMICA A BIOMASSAFonte: EPE Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  18. 18. A EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE E DOPREÇO MÉDIO DE CONTRATAÇÃO DA ENERGIA EÓLICA Previsão de mais contratações nos Leilões A-3 de 2012 e 2013 Crescimento Médio Anual (LEILÕES) 2.580 MW/ano PREÇO MÉDIO R$/MWh Proinfa 307,43 2005 Leilão 173,69 Crescimento Médio Anual (PROINFA) 2009 327 MW/ano Leilões 152,19 2010 139,24 105,78 Leilões 105,74 2011 109,08 Obs.: Valores referentes a setembro de 2012 2005 2009 2010 2011 Fonte: EPE Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  19. 19. CAPACIDADE TOTAL INSTALADA EM ENERGIA EÓLICA (2013) 10 MAIORES NAÇÕES (SIMULAÇÃO) PAÍS - 2011 MW 1º China 62.733 Hipóteses do Incremento 2012/2013: 2º EUA 46.919 - Brasil: Capacidade contratada - Demais países: incremento anual de 2011 3º Alemanha 29.060 4º Espanha 21.674 5º Índia 16.084 6º França 6.800 7º Itália 6.747 8º Reino Unido 6.540 2013 9º Canadá 5.265 10º Brasil10º Portugal 4.083 Total 10 Maiores 205.90520º Brasil 1.509 Resto do Mundo 30.940 Total Mundo 238.354 Fonte: GWEC 2011 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  20. 20. INCREMENTO DA CAPACIDADE INSTALADA EM ENERGIA EÓLICA EM 2013 10 MAIORES NAÇÕES (SIMULAÇÃO) PAÍS - 2011 ∆ MW 1º China 18.000 2º EUA 6.810 3º Índia 3.019 4º Brasil 4º Alemanha 2.086 5º Reino Unido 1.293 6º Canadá 1.267 7º Espanha 1.050 8º Itália 950 2013 9º França 830 10º Suécia 763 Total 10 Maiores 36.068 11º Brasil 583 Resto do Mundo 4.586Fonte: GWEC 2011 Total Mundo 41.237 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  21. 21. RIOS VENTOS BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES BIOMASSA NATURAIS Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  22. 22. PROJEÇÃO DA DEMANDA TOTAL DE ETANOL Demanda total no período 2011 25,1 +43,4 3,3 2021 68,5 3,6 Outros Usos Variação: 10,6% a.a. 51,91,5 2,8 14,6 9,6 7,3 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  23. 23. BIOELETRICIDADE NO BRASILGWmed COMPLEMENTARIDADE COM A GERAÇÃO HIDROELÉTRICA Bioeletricidade (Biomassa de Cana) Geração Hidroelétrica Fonte: EPE Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  24. 24. A EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA DA BIOELETRICIDADE Fonte: EPE, ANEEL, DMSE (MME) Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  25. 25. EXPANSÃO DE EÓLICAS, PCH E BIOMASSAS ACRÉSCIMO DE POTÊNCIA INSTALADA Expansão Contratada + Planejada 22.402 MW 40,8% 59,1%Potência Instalada (MW) Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  26. 26. RIOS VENTOS BRASILUM PAÍS RICO EM FONTES BIOMASSA NATURAIS GÁS NATURAL E PETRÓLEO Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  27. 27. BALANÇO DE PETRÓLEO NACIONAL RUMO À AUTOSSUFICIÊNCIA E EXPORTAÇÃO Começo da produção em Tupi (Bacia de Santos, Pré-Sal)Crise Mundial do Petróleo Descoberta de Albacora (1984) e Marlim (1985) Começo da produção em Jubarte (2007)1a fase da produção na Bacia de Começo da produção 1a fase do Pré-Sal Campos (1980) em Roncador (1999) Fonte: EPE - Baseado nos dados da Petrobras Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  28. 28. EXCEDENTE DE PETRÓLEO Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  29. 29. PREVISÃO DO BALANÇO DE GÁS NATURAL Malha Integrada (exclui Região Norte) 20 0 Oferta Total 16 16 0 38 12 0 13 9 d a /3i 25 80 9 116mMdõhseli 40 61 0 2 012 2 01 3 2 014 20 15 20 16 20 17 20 18 20 19 20 20 20 21 Anos Térmicas Bicombustível Térmicas Gás Demanda Não-Termelétrica Demanda total média (não-termelétrica+ termelétrica média) Oferta Total Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  30. 30. EXPANSÃO TERMELÉTRICA FÓSSIL ACRÉSCIMO DE POTÊNCIA INSTALADA 8.870 MW Expansão Contratada Expansão 8.170 MW Planejada 3.956Potência Instalada (MW) 700 MW 2.629 1.585 Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  31. 31. NOVO MARCO REGULATÓRIO Com Partilha de Produção, União tem acesso ao petróleo físico (in kind) O Brasil é um parceiro comercial estável e confiável.Além da comercialização, pode negociar contrapartida de acesso a mercados. Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  32. 32. PRÉ-SAL E RELAÇÕES INTERNACIONAIS OPORTUNIDADES MUITO ALÉM DA RENDA PETROLÍFERA“Óleo é uma commodity altamente política e mais de uma vez tomou o centro do palco das relações internacionais” – Edith Penrose (1976) Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  33. 33. DESAFIOS ESTRATÉGICOS DO PRÉ-SAL • Potencializar os efeitos em cadeia • Expansão da indústria para-petrolífera • Expansão da infraestrutura • Transbordamentos tecnológicos • Desenvolvimento do capital humano • Uso eficiente da renda petrolífera • Evitar “maldição do petróleo” • Doença holandesa • Real forte e desindustrialização • Capacidade da absorção doméstica • Fluxo de renda e pressão sobre custos dos fatores de produção • Leniência fiscal • Volatilidade da renda petrolífera Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  34. 34. RIOS A MATRIZ VENTOSENERGÉTICABRASILEIRA: CONTINUARÁ A BIOMASSA SER UM EXEMPLO PARA O MUNDO GÁS NATURAL E PETRÓLEO Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  35. 35. EVOLUÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA SISTEMA ELÉTRICO INTERLIGADO NACIONAL (SIN)Renováveis – 84% Renováveis – 82% Renováveis – 84% Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  36. 36. OFERTA INTERNA DE ENERGIA 2012 2021 286 milhões tep 441 milhões tep Variação Anual 4,7% Renovável Renovável123 milhões tep 198 milhões tep 43,1% 45,0%Não Renovável Não Renovável163 milhões tep 243 milhões tep 56,9% 55,0% Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  37. 37. CONCLUSÃO1) A expansão da produção doméstica de petróleo e gás natural permitirá queo país se consolide como importante player no cenário energético mundial;2) (a) A continuidade do aproveitamento do potencial hidroelétrico nacional, (b) A expansão de outras fontes renováveis de produção de eletricidade, como centrais eólicas e (c) A bioenergia, tanto para a produção de energia, quanto para a oferta de combustíveis líquidos ... são elementos que permitem o Brasil preservar limpa sua matriz O Brasil tem todas as condições para se tornar uma potência ambiental e energética do Século XXI Mauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE
  38. 38. Empresa de Pesquisa Energética Uma Empresa do Ministério de Minas e EnergiaMauricio Tolmasquim (EPE) – XIV CBE

×