2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
1. Leia o texto abaixo com muita atenção:
“... o aprim...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
do impulso para manter nos mercados de consumo uma dem...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
e) tem posicionamentos muito otimistas quanto à global...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
• Da leitura do texto e os conhecimentos sobre a conju...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
Tanto quanto há necessidade de uma cultura tradicional...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
d) a capacidade tecnológica diferenciada inviabiliza r...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
O comportamento adotado pelas três empresas mineradora...
2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR
PROF. CADU
I BIMESTRE
especulativo. A automação da produção reduziu os empre...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2ª lista revisão_sartre_coc_intensivo

1.653 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.653
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
30
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
134
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2ª lista revisão_sartre_coc_intensivo

  1. 1. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE 1. Leia o texto abaixo com muita atenção: “... o aprimoramento tecnológico, que tem consequências em todas as dimensões da vida humana (no trabalho, na residência, na escola, no lazer etc.), é incorporado e transformado por uma minoria, porque as formas de apropriação e de transformação da natureza, uma vez que participam do funcionamento do modo capitalista de produção, na atualidade, ainda excluem a maioria das pessoas no mundo.” “... as formas territoriais decorrentes das transformações nos sistemas produtivos contemporâneos, agora chamados de sistemas de produção flexíveis, embora ainda contenham aspectos de modelos de produção tradicionais, implicam outras conformações territoriais nas cidades e entre as cidades.” “As diferentes camadas sociais, desde aquelas com mais capacidade de apropriação e utilização da renda social até as despossuídas – não só de renda, mas muitas vezes de moradia e emprego – compartilham o espaço diferenciado e antagônico, sem prescindir, nenhuma delas, da presença das outras classes.” (Adaptado de: SPOSITO, Eliseu Savério. Redes e Cidades. Coleção paradidáticos. São Paulo: Editora UNESP, 2006. P.146 – 148) Com base no texto acima sobre os processos que envolvem o atual processo de Globalização, onde integrar não significa a inclusão de todos, mesmo que essa integração econômica global seja facilitada pelo uso das mesmas técnicas, assinale a afirmativa correta: a) Não necessitando integrar todos os internautas, a velocidade da informação é o benefício apresentado pela rede de informação, pois reduz o espaço mundial a um espaço virtual democratizado. b) Reconhecendo e respeitando as diferenças entre os ricos e os pobres, a era da informação e da revolução científica prioriza a qualificação da força de trabalho e a incorporação de novas habilidades produtivas. c) Evitando a exclusão digital pelas parcerias com empresas e investimentos em inovações tecnológicas, a internet dinamizou e tornou imediatas as transações e negociações em escala mundial. d) A internacionalização da rede e a incorporação de centenas de milhões de usuários por todo o planeta, exclui as diferenças culturais e econômicas devido à mundialização dos padrões de consumo. e) Acentuando a distância entre os usuários e aqueles que já viviam em situação de marginalidade econômica e social, ao mesmo tempo que, na rede, há um processo de integração econômica global, ela promove a exclusão, inclusive digital. 2. Leia os textos e observe a figura. I. "A televisão por cabo faz parte da estrutura da sociedade de escolha múltipla. (...) O sistema por cabo funciona como um supermercado. Compra os programas e os serviços de muitas fontes, que são então colocadas nos canais do sistema. Por uma quota mensal, os assinantes individuais encomendam os programas e os serviços que lhes interessam. O sistema (...) fornece toda a programação de televisão local, (...) de cidades vizinhas e de (...) redes de televisão mais distantes cuja emissão é captada via satélite." (John Naisbitt, "Macrotendências: dez novas orientações que transformam as novas vidas". Tradução. Lisboa: Presença, 1988. p.269.) II. "(...) a televisão é ela mesma um produto do capitalismo avançado e, como tal, tem de ser vista no contexto da promoção de uma cultura do consumismo. Isso dirige a nossa atenção para a produção de necessidades e desejos, para a mobilização do desejo e da fantasia, para a política da distração como parte
  2. 2. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE do impulso para manter nos mercados de consumo uma demanda capaz de conservar a lucratividade da produção capitalista." (David Harvey. "Condição Pós-moderna". Tradução. São Paulo: Loyola, 1994. p.63-4.) A virada do milênio é marcada por uma grande velocidade no processo de transformações tecnológicas da atual sociedade capitalista, do qual a televisão a cabo faz parte. A partir dos textos e da imagem, pode-se depreender que a TV a cabo: a) está inserida no contexto do desenvolvimento do capitalismo, que cria, constantemente, necessidades do consumo e procura diminuir as distâncias como forma de abarcar o mercado global. b) divulga as culturas locais, ao contemplar as múltiplas visões existentes na sociedade mundial, impedindo o processo de massificação cultural. c) proporciona condições para a aproximação dos povos, tornando o consumo mundial padronizado e que atende aos desejos dos consumidores mundiais. d) é um importante meio de comunicação de massas, ao promover uma política global de diversão e lazer, fundamental na produtividade do trabalhador. e) é um veículo importante de divulgação dos produtos e serviços do capitalismo, uma vez que os indivíduos têm liberdade de acesso aos canais como tem livre acesso ao supermercado. 3. ‘‘No âmbito da sociedade global, os princípios de liberdade, igualdade e propriedade,(...), em geral, operam em termos econômicos. Nasceram e recriaram-se continuamente, em âmbito local, regional, nacional e transnacional, no jogo das relações de trocas mercantis. São princípios pouco vigentes, em termos propriamente políticos, e menos ainda em termos culturais.(...) A soberania do cidadão apenas começa a ser pensada, codificada, se estivermos pensando na sociedade mundial. Nesta altura da história, a cidadania vigente, efetiva, indiscutível, é a da mercadoria.” IANNI, Octávio. A Sociedade Global. Rio de Janeiro,Civilização Brasileira. 1996. pág.108. • O referido autor, no texto acima: a) tem posicionamentos muito otimistas quanto à globalização, alertando quanto à característica estritamente social deste processo; b) tem posicionamentos não muito otimistas quanto à globalização, alertando quanto à característica estritamente econômica, e não social, deste processo; c) tem posicionamentos muito otimistas quanto à globalização, alertando quanto à característica estritamente econômica deste processo; d) tem posicionamentos não muito otimistas quanto à globalização, alertando quanto à característica estritamente social deste processo;
  3. 3. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE e) tem posicionamentos muito otimistas quanto à globalização, alertando quanto à característica estritamente financeira deste processo. 4. “Cenas de agonia se passavam naquele fatídico dia de 1929 nas salas de clientes dos vários corretores. Ali, os que poucos dias antes haviam-se regalado em ilusões de riqueza, viam todas as suas esperanças esmagadas num colapso tão devastador, tão além de seus mais desenfreados temores, que tudo parecia irreal. Buscando salvar um pouco da ruína, mandavam vender suas ações “no mercado”, quando descobriam que não apenas haviam perdido tudo, mas ainda estavam em débito com o corretor. E então, reviravolta irônica: a sacudida seguinte do louco mercado elevava os preços para onde eles poderiam haver vendido e conseguido um substancial equilíbrio de caixa restante. Toda jogada era errada naqueles dias. O mercado parecia uma coisa insensata, se vingava louca e impiedosamente dos que julgavam dominá-lo.” Texto adaptado de : 24/out/1929 – BELL, Elliot V. New York Times. In LEWIS, John – O Grande Livro do Jornalismo. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008, p 107. • O texto acima relata uma crise que: a) provocou transformações estruturais na economia europeia que, com déficit de produção, buscou matéria-prima em outros continentes, dando início ao moderno imperialismo. b) provocou uma reestruturação das instituições financeiras americanas e do modelo neoliberal, com o objetivo de evitar a ampliação da crise e a contaminação da economia mundial. c) não afetou a economia latino-americana, tradicionalmente agrária, tendo em vista que a crise foi motivada fundamentalmente pela superprodução industrial. d) demonstrou a fragilidade do capitalismo liberal e conduziu à adoção de medidas saneadoras que ampliaram a participação do Estado na economia. e) levou a Europa a adotar medidas livre-cambistas e neoliberais, como estratégia para conter o avanço da crise financeira em seu território. 5. No início de novembro de 2008, os presidentes dos Bancos Itaú e Unibanco anunciaram que passariam a formar um único grupo que se transformou no 14o maior banco do mundo. A partir dessa data, os dois bancos reforçarão sua estrutura para explorar o mercado internacional e se tornar uma potência global, a primeira multinacional brasileira do setor financeiro.
  4. 4. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE • Da leitura do texto e os conhecimentos sobre a conjuntura econômica deste início do século XXI, é possível afirmar que: a) como país emergente, o Brasil já apresenta condições de criar e projetar mundialmente uma multinacional, seguindo os exemplos da China e da Índia. b) a união entre os bancos pode ser considerada fato inédito, pois somente os setores industriais desenvolvem essa prática. c) a estratégia utilizada pelos bancos denomina-se fusão, um importante mecanismo do sistema capitalista, reforçado pela globalização. d) com a crise no centro do sistema capitalista, os países da semiperiferia, como o Brasil, têm condições de assumir posições de destaque. e) as turbulências do setor bancário e financeiro afetam instituições que atuam em âmbito nacional, mas não atingem multinacionais, motivo da união dos dois bancos. 6. "O maior drama histórico contemporâneo reside no abismo entre a atualidade da necessidade de superação do capitalismo e a regressão nas condições da implantação dessa superação. A passagem, dentro do capitalismo, do modelo regulador para o neoliberal e a passagem do mundo bipolar para o multipolar (ou unipolar como muitos discutem), com o fim do chamado 'campo socialista', geraram esse abismo." (Emir Sader, "Caros Amigos", julho de 2006. Ano X, n0 112) • São exemplos do quadro político e econômico descrito nesse parágrafo: a) as atuais políticas públicas implantadas por países pobres que, em sua maioria, conseguiram resolver problemas sociais, como os de educação e saúde, resultados que não foram conquistados por países socialistas. b) a permanência do modelo centralizador da economia por parte do Estado, por meio das novas agências reguladoras pós-privatizações, tal como ocorre no Brasil nos setores de comunicação e energia, por exemplo. c) o fim do mundo bipolar, característico do período da Guerra Fria, considerado como um modelo neoliberal entre os países capitalistas e, com o fim desse período, as economias mais ricas passaram a adotar políticas intervencionistas sobretudo nas grandes corporações financeiras. d) a formação do mundo unipolar exemplificado na atualidade pelo acordo entre os países europeus - a União Europeia. Prova disso é o ingresso de nações que adotavam o socialismo e que hoje são neoliberais e utilizam a moeda única do bloco - o Euro. e) a adoção, por países capitalistas subdesenvolvidos industrializados, de políticas neoliberais, principalmente nas últimas décadas do século XX, estratégia que já havia sido adotada pelos países capitalistas mais ricos. 7. Populações inteiras, nas cidades e na zona rural, dispõem da parafernália digital global como fonte de educação e de formação cultural. Essa simultaneidade de cultura e informação eletrônica com as formas tradicionais e orais é um desafio que necessita ser discutido. A exposição, via mídia eletrônica, com estilos e valores culturais de outras sociedades, pode inspirar apreço, mas também distorções e ressentimentos.
  5. 5. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE Tanto quanto há necessidade de uma cultura tradicional de posse da educação letrada, também é necessário criar estratégias de alfabetização eletrônica, que passam a ser o grande canal de informação das culturas segmentadas no interior dos grandes centros urbanos e das zonas rurais. Um novo modelo de educação. BRIGAGÃO, C. E; RODRIGUES, G. A globalização a olho nu: o mundo conectado. São Paulo: Moderna, 1998 (adaptado). • Com base no texto e considerando os impactos culturais da difusão das tecnologias de informação no marco da globalização, depreende-se que: a) a ampla difusão das tecnologias de informação nos centros urbanos e no meio rural suscita o contato entre diferentes culturas e, ao mesmo tempo, traz a necessidade de reformular as concepções tradicionais de educação. b) a apropriação, por parte de um grupo social, de valores e ideias de outras culturas para benefício próprio é fonte de conflitos e ressentimentos. c) as mudanças sociais e culturais que acompanham o processo de globalização, ao mesmo tempo em que refletem a preponderância da cultura urbana, tornam inúteis todas as formas de educação tradicionais. d) as populações nos grandes centros urbanos e no meio rural recorrem aos instrumentos e tecnologias de informação basicamente como meio de comunicação mútua, e não os veem como fontes de educação e cultura. e) a intensificação do fluxo de comunicação por meios eletrônicos, característica do processo de globalização, está dissociada do desenvolvimento social e cultural que ocorre no meio rural. 8. Observe a charge a seguir que apresenta uma crítica à relação estabelecida entre as sociedades centrais e periféricas do Capitalismo no que diz respeito ao domínio das tecnologias. ("Jornal da Campanha contra a ALCA", agosto de 2002) • Esta crítica se justifica pelo exposto na seguinte alternativa: a) a pesquisa em tecnologia reduz fluxos de capitais b) a concentração tecnológica hierarquiza relações econômicas c) a legislação sobre propriedade intelectual agiliza trocas mercantis
  6. 6. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE d) a capacidade tecnológica diferenciada inviabiliza relações comerciais e) a melhor distribuição de renda, riqueza e terra no Mundo 9. Considere os textos: I. [maio de 2011] O governo da presidente Cristina Kirchner aplica uma saraivada de medidas que restringem ou atrasam a entrada de produtos brasileiros no mercado argentino. Segundo a consultoria portenha Abeceb, do total de exportações realizadas pelo Brasil para a Argentina, 23,9% são alvo de barreiras – quase um quarto das vendas. (http://veja.abril.com.br/noticia/economia/argentina-aumenta-barreiras-comerciais-contra-o-brasil) II. [outubro de 2011] A decisão do Brasil de elevar o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para veículos importados foi questionada durante reunião do comitê de acesso a mercados da Organização Mundial do Comércio (OMC). Durante o encontro, representantes de Japão, Austrália, Coreia do Sul, Estados Unidos e União Europeia – que abrigam algumas das maiores montadoras do mundo – pediram à delegação brasileira explicações sobre a medida. (http://oglobo.globo.com/economia/mat/2011/10/14/paises-exportadores-de-veiculos-reclamam-na-omc-do-aumento-do-ipi- 925586226.asp#ixzz1cQB0V2Hq) • Sobre os textos, é correto afirmar que: a) ambos expressam medidas protecionistas que visam salvaguardar as indústrias nacionais perante a entrada de produtos estrangeiros. b) ambos têm como objetivo criar superávits nas balanças comerciais argentina e brasileira estimulando as exportações. c) ambos apresentam medidas propostas pela OMC defendendo medidas neoliberais para o desenvolvimento econômico. d) ambos visam fortalecer o regionalismo econômico expresso pelo bloco econômico do MERCOSUL reforçando as alianças entre os países membros. e) ambos apresentam soluções contraditórias para estimular o comércio interno com o objetivo de não serem afetados pela crise mundial. 10.
  7. 7. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE O comportamento adotado pelas três empresas mineradoras, caso seja comprovado, configuraria a seguinte prática econômica: a) cartel - acordo comercial entre as empresas que conservam, cada uma, a sua autonomia, mas se unem para a divisão de cotas de produção. b) holding - associação de várias empresas sob o controle de uma empresa central. Essa empresa central possui a maioria das ações associadas. c) dumping - união de diversas empresas com o objetivo de exercerem o controle das fontes de matérias- primas e de todas as fases da produção. d) incorporação - acordo comercial entre as empresas que abrem mão de autonomia administrativa, mas se unem para a divisão de cotas de produção. e) Truste - recurso adotado pelos cartéis com o objetivo de afastar do mercado as empresas não- cartelizadas. GABARITO COMENTADO: 1. GABARITO: E RESOLUÇÃO: A Revolução técnico-cientÍfica e informacional trouxe avanços significativos em vários setores, com destaque para a informática e consequentemente ao acesso a internet. Convém ressaltar que ainda existe uma grande parcela de excluídos na população mundial, entretanto o que chama atenção na questão é exatamente essa contradição entre aqueles possíveis excluídos que conseguem através da facilidade do acesso a internet fazerem parte dessa “aldeia global” de forma marginal, sem acesso aos bens de primeira necessidade. 2. GABARITO: A RESOLUÇÃO: O aniquilamento do espaço e do tempo característica do processo de globalização envolve a ampliação da informação visando principalmente estimular o comercio criando necessidades para o consumidor. A TV a cabo possibilita essa redução e favorece a massificação do consumo. 3. GABARITO: B RESOLUÇÃO: A globalização apresenta várias facetas, sendo que o próprio Milton Santos analisou-a através de três grandes perfis: a fábula, a perversidade e a possibilidade. Octavio Ianni ressalta nesse fragmento que a questão econômica, que envolve o processo globalizante, acaba colocando em segundo plano a individualidade do ser humano. 4. GABARITO: D RESOLUÇÃO: A crise da bolsa de Nova Iorque em 1929 foi caracterizada por um considerável aumento de produção não acompanhado pelo respectivo consumo. As empresas vendiam ações no mercado financeiro com valor alavancado escorado na produção, mas a economia não dava contrapartida no consumo e as taxas de juros praticadas eram altas atraindo investidores do mundo todo resultando em surto
  8. 8. 2ª LISTA DE REVISÃO – 3° ANO E PRÉ-VESTIBULAR PROF. CADU I BIMESTRE especulativo. A automação da produção reduziu os empregos afetando o consumo. Com o estouro da bolha especulativa ocorreram inúmeras falências e elevadas taxas de desemprego. Ficou evidente a fragilidade do capitalismo liberal que facilitou a condução de adoção de medidas saneadoras que ampliaram a participação do Estado na economia, através do “new deal”, política implementada no primeiro governo de Franklin D. Roosevelt. 5. GABARITO: C RESOLUÇÃO: As fusões entre empresas passaram a se intensificar nesse último estagio capitalista acelerando o processo de oligopolização de mercados. Entre os aspectos a serem estacados dessas fusões está a possibilidade de políticas mais agressivas perante o mercado principalmente no que se refere a propaganda e política de preços. 6. GABARITO: E RESOLUÇÃO: O contexto do final do século XX levou os países subdesenvolvidos industrializados a adotarem políticas neoliberais seguindo os princípios levantados pelo Consenso de Washington como forma de alavancarem o desenvolvimento econômico, com destaque para a abertura de mercados acelerando o processo de interdependência. 7. GABARITO: A RESOLUÇÃO: As rápidas transformações que ocorrem na sociedade contemporânea estão muito associadas à evolução nas tecnologias de comunicação e informática que provocaram uma enorme redução nas distâncias e no tempo de comunicação entre as inúmeras localidades. O acesso e o barateamento dos produtos ligados a informática e comunicações faz com que uma grande quantidade de informação seja transmitida em tempo real para qualquer localidade e a um número cada vez maior de consumidores colocando em contato regiões distantes e com características culturais diversificadas, espalhando-se a cultura de massa. É necessária uma reformulação da educação em face dessas mudanças para que se possa adequar a linguagem e diminuir os efeitos de choques culturais de modo que sejam assimilados com mais equilíbrio. 8. GABARITO: B RESOLUÇÃO: A charge reproduz a essência das ordens mundiais com a hierarquização de países de acordo com seu poder econômico e bélico, configurando assim nações com maior desenvolvimento tecnológico consequência de maiores investimentos em P & D (pesquisa e desenvolvimento). 9. GABARITO: A RESOLUÇÃO: A pratica protecionista é adotada por países desde a origem do capitalismo, sempre visando o desenvolvimento interno favorecendo as industrias nacionais e ou as transnacionais instaladas no país. 10. GABARITO: A RESOLUÇÃO: No capitalismo globalizado, já podem ser identificados vários setores nos quais se dá o controle da oferta mundial de determinados bens por um número reduzido de empresas. Esse é o caso do mercado de minério de ferro, sob domínio de três grandes companhias de mineração. A formação desses oligopólios em escala planetária representa um risco para os consumidores, uma vez que, caso as empresas controladoras da oferta decidam eliminar a concorrência entre si, elas poderão impor preços e padrões de qualidade, o que configura a prática econômica denominada de cartel.

×