Sistema imunitário

510 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
510
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema imunitário

  1. 1. Sistema imunitárioDefesas naturais e o sistema imunitário-O sangue e o fluido intersticial (líquido entre as células) presentes no corpoapresentam composição química que é mantida constante, em um estado de equilíbriodinâmico, a qual depende do meio ambiente, já que se obtém alimento e O2 através domesmo. Alimentos contêm moléculas complexas que, através da digestão, sãohidrolisadas em pequenas moléculas, como aminoácidos e glicose. Assim, emprega-semateriais do ambiente em funcionamento do organismo sem que isso cause distúrbiosno equilíbrio interno-Porém, o organismo está, também, expostos a microrganismos (vírus, fungos, bactériase protozoários). No entanto, há barreiras que evitam a entrada dos mesmos, como a pelee mucosas que recobrem a boca e as vias respiratórias. A saliva e a lágrima têm aenzima lisozima que ataca a parede bacteriana: as células de bactérias absorvem águapor osmose e acabam se rompendo. Na cavidade nasal, na traqueia e nos brônquios,células de revestimento liberam muco capaz de reter partículas de poeira emicrorganismos. Com o batimento dos cílios do revestimento dessas estruturas, o mucoé varrido até a faringe, sendo deglutido ou expelido-Essas defesas não são suficientes para deter agentes invasores mais potentes, sendonecessária a ação do sistema imunitário, através da produção de células como osleucócitos (glóbulos brancos), os quais possuem um tipo denominado macrófagoÓrgãos primários:-São a medula óssea e o timo, nos quais há a produção e a maturação (aquisição dacapacidade funcional) de células de defesa. Os leucócitos são produzidos na medulaóssea e alguns deles completam sua maturação no timo. A medula óssea (conhecidapopularmente como tutano) consiste em um tecido conjuntivo localizado no interior dofêmur (localizado na coxa) e das costelas. O timo é um órgão localizado na cavidadetorácica atrás do osso esterno e ao longo da vida vai diminuindo de tamanhoÓrgãos secundários-Recebem células geradas nos órgãos primários e nele se dá seu transporte e suaproliferação. Incluem os linfonodos, os vasos linfáticos, o baço e as tonsilas (amígdalase adenoides)-Os linfonodos estão distribuídos pelo organismo e encontram-se ligados a vasoslinfáticos, nos quais microrganismos podem penetrar e serem retidos em linfonodos queestão no seu trajeto. No seu interior, há diversos leucócitos ou macrófagos que podemcombater o agente invasor. Os linfonodos ficam dilatados quando estão em processo decombate a um agente invasor, formando-se as chamadas ínguas, frequentes na regiãoinguinal (virilha), nas axilas e no pescoço
  2. 2. -Os vasos linfáticos são responsáveis pelo transporte linfa, um líquidoesbranquiçado/amarelado que possui água, proteínas e glóbulos brancos. Estãodispersos no sistema circulatório e têm como função principal drenar o líquido(proveniente do sangue) que se acumula no espaço intersticial. Através da rede devasos, esse líquido é devolvido ao sangue. O baço é um órgão essencial no sistemaimune, pois participa do processo de produção de anticorpos. Já as tonsilas sãoaglomerados de tecido linfoide, mas que não entram em contato direto com os vasoslinfáticosResposta inflamatória:-Uma lesão na pele pode levar à introdução de algumas bactérias que podem seproliferar no organismo e causar danos maiores. Por isso, há a reação inflamatóriarefletida em quatro sinais: calor, vermelhidão, tumor (aumento de volume) e dor. Aárea afetada passa a receber maior fluxo sanguíneo, tornado a região mais avermelhadae com temperatura mais alta que o normal. A permeabilidade dos capilares aumenta eisso propicia liberação do líquido para o fluido intersticial, aumentando o volume dotecido (tumor) e causando inchaço. Há também a liberação de substâncias (como asbrandicininas) que provocam dor-O local é envolvido por uma rede de fibrina (a mesma que forma o coágulo sanguíneo),dificultando a dispersão das bactérias infectantes para outras partes do organismo.Leucócitos dos tipos neutrófilos e monócitos atravessam a parede dos capilares(processo chamado diapedese) e fagocitam bactérias. Há uma “batalha” contra osinvasores, na qual ocorre a morte de vários tipos de células: bactérias, leucócitos ecélulas do tecido atingido, formando o pus. A bolsa formada pelo acúmulo do pus échamada abscesso e, com o tempo, o conteúdo é eliminado para a superfície da pele pormeio de uma aberturaResposta imune:-Os antígenos se referem à proteína de membrana das células de bactérias, protozoáriose fungos e à proteína da carapaça dos vírus-Os anticorpos são proteínas de defesa capazes de se ligar a antígenos específicos,evitando ou minimizando os potenciais danos que os mesmos podem causar. Sãoespecíficos para cada tipo de antígeno-Antígenos introduzidos no organismo nem sempre são potencialmente perigosos, comoocorre no caso de transplantes e transfusões sanguíneas. O sistema imunitário, contudo,não reconhece esse benefício, já que reconhece apenas as substâncias estranhas aoorganismo. Portanto, é necessária a ingestão de remédios imunodepressores, em caso detransplante de algum órgão, já no caso de transplante de sangue, é necessária acompatibilidade do sangue com o doador, sendo que o O- é universal
  3. 3. -A resposta imune é o processo de combate aos antígenos invasores, promovendo adefesa do organismo, ou seja, sua imunização. Consta de duas modalidades:imunização humoral e imunização celular.-A imunização humoral envolve a produção de anticorpos e a imunização celularenvolve a atuação das células de defesa-Os tipos de células presentes no organismo são os leucócitos (glóbulos brancos), que sedividem em diversos grupos celulares: linfócitos e os macrófagos. Os linfócitos podemse apresentar como T ou B, sendo ambos de vários tipos-Os macrófagos são responsáveis por detectar a presença de antígenos e fagocitá-los. Oreconhecimento do antígeno é uma fase fundamental no processo de defesa imunitária,por isso, os macrófagos são considerados como “células apresentadoras de antígenos”.Essa células isolam os antígenos e os expõem na superfície de sua membrana-Através de um complexo processo de interações mediadas por substâncias conhecidaspor interleucinas, os macrófagos transmitem informações a linfócitos T4. Essas célulasse dividem, originando clones com dois destinos: convertem-se em células de memóriaimune e atuam influenciando mais linfócitos B (anticorpos) e linfócitos T8 (quefagocitam) no ataque-Os linfócitos T8, conhecidos como linfócitos citotóxicos, são responsáveis peladestruição de células cancerosas e atacadas por vírus. Liberam substâncias conhecidascomo perforinas que promovem a ruptura das células atacadas. Alguns linfócitos T8 elinfócitos B convertem-se em células de memória imunológica-Outros linfócitos são conhecido como auxiliadores, como o linfócito T4, queconstituem células centrais na elaboração da resposta imune. Essas células podem seratacadas pelos vírus da Aids, por exemplo-Linfócitos T passam por um processo de maturação no timo (por isso a designação T).Já os linfócitos B não têm essa maturação no timo, sua designação B refere-se àmaturação em uma estrutura denominada Bursa de Fabricius, presente em aves.Mamíferos não possuem essa estrutura, já que sua maturação se dá na própria medulaóssea-Quanto à manutenção do sistema imune, há a possibilidade de ocorrer vários tipos dedesequilíbrio (causados por doenças ou não), o que pode ocasionar imunodeficiência(resposta imune ineficiente) e hipersensibilidade (resposta imune exagerada)-Na imunodeficiência, o resultado é o aumento de possibilidade de infecções e algunstipos de câncer. O HIV (imunodeficiência adquirida) é um caso de doença que ataca osistema imune da pessoa. Alguns medicamentos também podem ocasioná-la, como osimunodepressivos, em relação aos órgão transplantados
  4. 4. -A resposta imune exagerada (normalmente de causa genética), que resulta emalergias a antígenos muito comuns no ambiente ou mesmo ao desenvolvimento dedoenças autoimunes, que consiste em uma resposta imune contra as células e tecidos dopróprio organismo. É o caso do lúpus, da diabetes tipo 1 (que cria anticorpos contracélulas do pâncreas), do vitiligo e da artrite reumatoide-O organismo humano pode ser protegido através de soros ou vacinasSoro imune e imunização passiva-O soro é produto que contém anticorpos prontos, correspondendo a uma imunizaçãopassiva (pois a pessoa não produzirá anticorpos) e é um processo de imunizaçãoartificial, pois requer uma série de procedimentos técnicos e não tem a ocorrência emcondições naturais. Não desenvolve memória imune e o organismo não fica preparadopara outro contato com o antígeno-Um exemplo é o soro empregado em pessoas com mordidas de serpentes. A obtençãodesse soro, chamado anticrotálico, envolve uma série de procedimentos: o veneno éretirado de serpentes, é diluído e depois aplicado em um cavalo, cujo sistema imunitárioé estimulado a produzir anticorpos. Posteriormente, retira-se uma parte do sangue docavalo e dele é extraída a fração que contém anticorpos. Porém esse soro não é eficienteem casos que envolvem jararaca, já que os anticorpos são específicos em relação aosseus antígenos. A presença dos anticorpos é de pequena durabilidade, uma vez que sãodestruídos no fígado-Um outro exemplo, na imunização passiva natural, é quando uma mulher grávidatransfere anticorpos para o feto. Assim, quando a criança nasce, tem uma proteçãocontra vários agentes do ambiente. O aleitamento materno também transfereanticorpos da mãe para o filho, o que representa outra modalidade de imunizaçãopassiva naturalVacina e imunização ativa-A vacina tem a finalidade de preparar o organismo para o contato com um antígenoperigoso, como toxinas, bactérias ou vírus. Em sua preparação, isola-se o antígenoatenuado, que é introduzido no organismo, estimulando o sistema imune a produziranticorpos específicos. Esse procedimento desenvolve memória imune e prepara oorganismo para um futuro contato com o antígeno, no qual ocorrerá a produção deanticorpos em um intervalo de tempo menor-Portanto, possui ação preventiva, seu efeito é mais lento, porém tem maiordurabilidade. Trata-se da imunização ativa, pois a pessoa produzirá os própriosanticorpos, e também é uma forma de imunização artificial, pois envolve uma série deprocedimentos técnicos e não tem ocorrência natural. Quando uma pessoa contrai umadoença (como o sarampo), pode sobreviver e ficar imune à mesma, ocorrendo umaimunização ativa e natural

×