Livro Proteger a Natureza

1.043 visualizações

Publicada em

Livro sobre formas de proteger a natureza

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.043
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro Proteger a Natureza

  1. 1. Marta Proteger a natureza
  2. 2. Índice 1. Formas inteligentes e inovadoras de proteger a natureza 2. Projetos com as formas de proteger a natureza aplicadas 3. Lista de mudanças que podemos fazer 4. O que eu espero com este livro
  3. 3. Formas inteligentes e inovadoras de proteger a natureza
  4. 4. Algumas formas de proteger a natureza que se encontram neste livro já existem, outras foram criadas por mim. Queria pedir- vos que ajudem a proteger a natureza, de forma a combatermos as ameaças que ela enfrenta. 1- Plantar árvores em diferentes locais Isto é a integração da natureza no mundo urbano. Podemos plantar árvores em diversos locais: - Na zona das grades/muros das casas/prédios Dividir os muros ocasionalmente e colocar a árvore entre eles (1), criar buracos nos muros e colocar terra para plantar as árvores (2) ou dividir os muros e entre eles colocar vidros em formato de aquário (na posição vertical) e por dentro plantar as árvores. Contudo, não recomendo esta última construção, pois os vidros precisam de areia no processo de fabrico, e a exploração de areia causa problemas ambientais.
  5. 5. - Nos separadores centrais das estradas (nestes também podemos colocar lagos e plantas) - Nas entradas das casas ou entradas de prédios (através de vasos para árvores) - Em zonas que têm pavimentos de cimento (aqui também podemos colocar relvados). Até porque zonas com relva são mais propensas a atrair biodiversidade. Porque não colocar caminhos com relva à volta dos edifícios e esquecer um pouco o betão? - Em espaços verdes nas cidades Espaços verdes são muitos importantes. A incorporação de mais árvores nos espaços verdes (e a incorporação de mais espaços verdes nas cidades) cria harmonia e ajuda o ambiente. 2- Pontes em substituição de estradas Mas porquê substituir estradas por pontes? Porque as estradas destroem as florestas- mas as pontes podem passar por cima das florestas e assim não é necessário destruir as florestas! Mas há algo que é preciso ter em conta - as pontes (estas pontes que podem substituir estradas) podem de partir de um ponto alto, então esse ponto pode ser uma casa! Os carros das casas eram colocados sobre o telhado e depois saiam pela estrada! E sim, os telhados também podiam ter espaço para plantações ou para colocar árvores para as Aves. Ou então estas pontes podem partir do chão e vão aumentando o declive. Imaginem só: todas as estradas desapareciam e eram substituídas por pontes, pontes que não destroem as florestas porque passam por cima delas!
  6. 6. 3- Construção de prédios com mais andares em vez de prédios com menos andares e construção de prédios em vez de casas O crescimento das cidades é uma das causas da desflorestação. Por isso, se as cidades forem mais pequenas, não ocupam tanto o espaço das florestas. Mas como podemos tornar as cidades mais pequenas? Acompanhem o raciocínio. Se construirmos prédios com mais andares em vez de prédios com menos andares, não será necessário construir tantos prédios- os andares de dois prédios podem juntar- se num só prédio- ora aí está mais espaço para a natureza. Prédios em vez de casas- porque os prédios têm mais "casas" e ocupam menos espaço do que várias casas espalhadas. Vamos dar espaço às florestas e construir menos edifícios- para podermos ver a luz do sol. 4- Substituir as entradas de escadas das casas por entradas com lagos que têm escadas de pedras Tornando as escadas das entradas das nossas casas semelhantes a locais na natureza, estamos a ajuda- la. Outra razão para fazermos esta substituição, é o facto de que as escadas das nossas casas são feitas com areia- e a exploração de areia causa problemas ambientais. Então porquê gastar areia e provocar problemas com isso, se podemos usar escadas feitas de pedras? 5- As piscinas naturais As piscinas naturais biológicas são muito diferentes das piscinas tradicionais. As piscinas naturais biológicas depuram a água através do habitat proporcionado pelas plantas e micro- organismos- uma área de regeneração com plantas aquáticas. Ou seja, a água não precisa de
  7. 7. tratamento químico, nem é esterilizada como numa piscina tradicional. Na área de regeneração a água é limpa e mantida biologicamente pura através das plantas e de micro- organismos que absorvem materiais em decomposição e bactérias, convertendo- as em biomassa. As plantas aquáticas necessitam destas substâncias nutrientes para o seu crescimento, providenciando assim uma água limpa. Estas piscinas biológicas contribuem para o ambiente no aumento da biodiversidade e na redução do uso de químicos para o tratamento da água. 6- Lagos e rios à volta das paredes das casas Pois é, os rios estão a ser poluídos, e isso está a afetar os peixes. Devemos parar de poluir os rios. Também há rios que são destruídos devido às barragens, e isso deve parar. Mas se os rios ou lagos estão a ser destruídos ou poluídos, podemos sempre criar rios ou lagos nossos e lá criar peixes. Assim, estamos a garantir um pouco mais que existem rios saudáveis. Porque não criar rios e lagos à volta das nossas casas ou à volta de prédios? 7- Vasos com flores nas varandas dos prédios As flores podem atrair borboletas! Já imaginaram se os pequenos prédios cinzentos se transformassem em altos prédios que seguram flores nas varandas? Poderia ser algo fantástico! 8- Cadernos mais pequenos Mas como tornar os cadernos mais pequenos? Podemos remover as margens onde não escrevemos- as margens, produzidas em grande quantidade, acabam por gastar muito papel. E nós não queremos
  8. 8. gastar papel. Por isso, podemos remover as margens dos cadernos, visto que nem sequer as usamos para escrever!
  9. 9. Projetos com as formas de proteger a natureza aplicadas
  10. 10. 1º Projeto (Arquitetónico) - Um prédio Um projeto que inclui: - Plantar árvores na zona das grades/muros das casas/prédios - Plantar árvores em zonas que têm pavimentos de cimento e substituir estes pavimentos por relvados - Construção de prédios com mais andares em vez de prédios com menos andares e construção de prédios em vez de casas - Plantar árvores nas entradas das casas ou entradas de prédios Este prédio inclui as formas de proteger a natureza mencionadas acima. A primeira forma de proteger a natureza da lista acima, pode ser observada no projeto arquitetónico deste prédio- do lado direito, conseguimos observar que os muros que rodeiam o prédio incluem árvores. Aconselho- vos a aumentar o zoom quando virem as imagens.
  11. 11. A segunda forma, também é interessante- normalmente há um chão de cimento a rodear qualquer edifício, mas neste caso estão árvores com um belo pavimento de relvado. A terceira forma, é aplicada da seguinte forma: este prédio deve ser construído com 163 andares. No desenho está representado o primeiro andar, que é constituído por quatro apartamentos (os restantes andares seriam iguais). Assim, em vez de dois prédios, podemos só construir um! E dar mais espaço à natureza. A última forma, é aplicada através da entrada do prédio (estamos a falar da entrada exterior, antes de abrirmos a porta), através dos vasos de árvores com árvores plantadas. Agora, podemos ver alguns desenhos mais pormenorizados de algumas zonas do prédio (as zonas que aplicam as formas de proteger a natureza) - A zona do muro que tem árvores - A zona da entrada que tem vasos com árvores
  12. 12. 2º Projeto- Uma cidade Um projeto que inclui: - Plantar árvores nos separadores centrais das estradas (também plantar plantas e construir lagos) - Pontes em substituição de estradas - Plantar mais árvores nos espaços verdes das cidades e criar mais espaços verdes nas cidades E nas casas podemos encontrar: - Substituir as entradas de escadas das casas por entradas com lagos que têm escadas de pedras
  13. 13. - Piscinas naturais Bem, vamos falar da lista do 2º projeto. O Projeto é uma cidade. Podemos ver árvores, plantas e lagos no separador central da estrada representada (1ºforma desta lista). Mas esta estrada já é uma ponte (2ºforma desta lista)- e como todas as pontes que podem vir a substituir estradas, esta permite que as floretas sejam protegidas, pois a ponte pode passar por cima da floresta sem a destruir. A terceira forma pode ver- se no lado direito do desenho, que demonstra a incorporação de mais árvores nos espaços verdes das cidades. E este espaço verde iria ser mais um a aumentar o número de espaços verdes numa cidade. A quarta forma de proteger a natureza desta lista pode
  14. 14. ver- se do lado esquerdo, ao fundo- é a casa que tem um lago como entrada. A quarta forma, que é a construção de piscinas naturais, está no primeiro prédio do lado esquerdo. Agora, vamos ver alguns desenhos com mais detalhe de algumas partes da cidade representada no desenho. - A casa que tem uma entrada com um lago Esta foi uma das formas de proteger a natureza que eu encontrei, que achei mais interessante. Primeiro, acho que o aspeto da construção final seria absolutamente fantástico- entra numa casa, através de escadas que na realidade são as pedras de um lago, é saído de um
  15. 15. conto de fadas. Segundo, esta construção é muito amiga do ambiente (especialmente se for um lago se for um lago com plantas verdadeiras), pois podemos ter peixes no lago. Viver com harmonia ao pé de peixes? Já nem é preciso pensar mais! Esta é uma verdadeira construção que apela ao desenvolvimento sustentável.
  16. 16. Lista de mudanças que podemos fazer
  17. 17. Neste capítulo vou falar- vos de algumas mudanças que podemos fazer para tornar o ambiente à nossa volta um lugar melhor. Algumas mudanças que eu vou apresentar neste capítulo podem ser um pouco invulgares- são essas que eu espero que as pessoas apliquem, porque eu sei que elas podem ter um efeito positivo. 1- Não deitar lixo ao chão Podemos achar que deitar lixo ao chão não vai prejudicar ninguém. Mas deitar lixo ao chão, é uma ação que pode ter um impacto muito negativo no ambiente quando praticada por várias pessoas. Mas porque é que certas pessoas deitam lixo ao chão? Será que tomam o ecoponto/caixote do lixo por um sinal de STOP? Ou seja, quando vêm um sinal de STOP param na zona onde estão e quando vêm um ecoponto deixam o lixo na zona onde estão? Isso não me parece correto. Bem, como 1ªmudança, vamos parar de deitar lixo ao chão. 2- Deixar de mentir Bem, esta é estranha? Pode ser, mas temos de deixar de mentir e enfrentar a realidade! E o comportamento de mentir é completamente irritante, porque é que ninguém diz a verdade? Porque é que hoje em dia as pessoas falam nas costas das outras dizendo mentiras delas? Precisamos de parar com isto, e ver sempre a verdade. Porque, sinceramente, não há nenhum benefício com estas coisas, e dizer a verdade frente a frente é o correto e o que vai libertar alguma sinceridade. 3- Diminuir a dependência que temos dos telemóveis A partir do momento em que se criaram os telemóveis parece que ninguém os larga. Na minha opinião, esta dependência dos telemóveis não é positiva. Um facto importante a realçar, é que nunca existiram telemóveis. As próprias moléculas que a ciência tanto estuda, não se
  18. 18. formaram de forma a nascerem telemóveis- isso explica o porquê dos telemóveis não merecerem tanta importância- eles não fazem parte do ciclo natural da vida! Se nós queremos falar com alguém, falamos. Não é preciso dizer mais nada- cordas vocais e ponto final. 4- Esquecer um pouco a “política” Às vezes, eu penso “Se não existisse política, se não existissem polícias para controlar a segurança?”. Supostamente, o objetivo da polícia seria pôr ordem no mundo e a Guarda Nacional tem de manter segurança entre as pessoas. Algo assim. Mas se fossemos todos livres e não houvesse ninguém a pôr ordem no mundo, o que é que acontecia? Começava a aumentar o número de assaltos, as pessoas começavam a matar- se umas às outras, desenvolviam- se guerras… Eu digo- vos com toda a certeza que só começavam a acontecer desastres. O que eu quero explicar- vos com isto é que nós temos de ser inteligentes e criar paz por nós mesmos, e não precisamos de ninguém para fazer isso por nós. Claro que nós não podemos acabar com as organizações do governo e tudo mais, mas será que é normal pessoas darem tiros nas outras? E são precisos polícias para impedir isso de acontecer? Será que uma pessoa na sua perfeita consciência não percebe que não é normal matar outra? A guerra é simplesmente um grupo de pessoas a matarem outro grupo de pessoas. Como é que a guerra pode ser algo considerado normal na sociedade? É errado. Temos de agir de acordo com o bem de todos e essa deve ser a força principal para haver ordem e paz no mundo. 5- Beber água em vez de outras bebidas Beber água é natural e faz bem! Ninguém vai a uma nascente de uma montanha para tirar sumo de laranja! A própria natureza que nos rodeia não produz esse tipo de bebidas, por isso não é suposto nós as criarmos para as bebermos.
  19. 19. 6- Um mundo livre Nesta última mudança, o que eu quero é deixar claro que devemos esquecer um pouco a raça, a religião e os países. Temos três opções: - Acabar com os países e instituir um só mundo (esta opção, por agora, é um pouco impossível) - Deixar que os países nos dividam e criar guerras - Não deixar que os países, a raça ou qualquer outra coisa nos dividam- esta é a mudanças que devemos fazer agora, é a melhor opção. Então vamos deixar de criar guerras por causa por causa de fronteiras, vamos deixar de não gostar dos outros por causa da raça… Somos todos ser vivos! Isso é o que importa.
  20. 20. O que eu espero com este livro
  21. 21. O meu objetivo ao escrever este livro é que as formas de proteger a natureza que eu aqui demonstrei sejam aplicadas, para que seja possível proteger a natureza mais facilmente. Não há mais nenhum objetivo a não ser esse, e eu vou deixar- vos saber que eu já estou a planear colocar algumas formas de proteger a natureza deste livro em ação. Mas eu suponho- quem tem de pôr (ou quem tem a possibilidade de pôr) estas ideias em prática, são os engenheiros ambientais. Eles não devem ter medo de trazer ideias mais “fortes” à vida (como construir pontes em substituição de estradas), pois no estado em que o ambiente já se encontra, são necessárias medidas extremas. Espero que tenham gostado do meu livro. Vamos lá!
  22. 22. A informação contida neste livro não pode ser copiada, reproduzida ou utilizada para qualquer fim pelas mãos de terceiros, sem a posterior autorização do editor deste livro. Todos os direitos reservados à autora do livro.

×